15 propriedades do cuscuz que melhoram a saúde

O cuscuz tem propriedades que melhoram a saúde: é energia, previne a constipação, proteger a saúde cardiovascular, entre outros benefícios.O cuscuz é um prato berbere marroquino tradicional e do norte da África. É feito com sêmola de trigo, legumes, grão de bico e carne vermelha.

É o prato mais importante em várias aldeias africanas na área norte. Além disso, está ligado a temas religiosos. Por exemplo, o cuscuz é cozido toda sexta-feira, como uma espécie de ritual culinário para os muçulmanos.

15 propriedades do cuscuz que melhoram a saúde 1

Na culinária árabe, podemos apreciar essa comida em diferentes preparações, sejam saladas, pratos principais ou sopas, que têm grande tradição histórica.

Este alimento é feito com sêmola da parte mais dura do trigo moído, que não se tornou farinha. Esses grãos são cozidos e tendem a inchar para aumentar seu diâmetro e, conseqüentemente, obter sua forma e aparência amarelada.

Hoje, é comercializado em todo o mundo por meio de marcas e embalagens de massas alimentícias, como alimento não perecível. Nas linhas a seguir, convido você a ler os benefícios de saúde derivados do consumo regular de cuscuz.

15 propriedades do cuscuz que melhoram a saúde

1- Protege o sistema imunológico

Este alimento fortalece o sistema imunológico. Isso ocorre porque as qualidades antioxidantes do selênio. Esse micronutriente presente no cuscuz ajuda a combater a proliferação de radicais livres e outras toxinas do corpo e da corrente sanguínea, o que fortalece as defesas do corpo.

O selênio, de acordo com o site Organic Facts, estimula a regeneração das vitaminas C e E, que desempenham um papel importante na proteção do corpo. Cuscuz, possuir esses nutrientes contribui muito nesse assunto.

2- Fortalece os músculos

Para o desenvolvimento da massa muscular, o selênio tem papel preponderante, pois reforça o metabolismo das proteínas do corpo e contribui para o desenvolvimento dos músculos.

Estudos demonstraram que a deficiência de selênio no organismo é uma das principais causas de fraqueza muscular, fadiga anormal, cansaço ou fraqueza geral do corpo.

Consequentemente, como é difícil adquirir naturalmente esse nutriente, o cuscuz pode ser uma das melhores fontes para obtê-lo. Desta forma, você irá melhorar a massa muscular do seu corpo.

3- Contribui para uma boa digestão

O cuscuz contém quase 10% da ingestão diária de fibras, que o corpo necessita, considerando uma xícara deste alimento.

A contenção de fibras contribui para a digestão adequada dos alimentos ingeridos pelas pessoas e relata benefícios para o sistema gastrointestinal.

Além disso, esse elemento ajuda a dar volume ao movimento peristáltico do intestino, que são as contrações do músculo liso onde os alimentos se movem ao longo do trato digestivo.

Como se isso não bastasse, a fibra também funciona como raspador ou limpador das artérias, eliminando o colesterol LDL prejudicial do corpo e mantendo o bom HDL.

Isso reduz as chances de constipação, prevenindo condições intestinais prejudiciais, principalmente o câncer de estômago e colorretal.

4- Previne o câncer

O selênio, presente no cuscuz, traz ainda mais benefícios à saúde.

Salienta que é um catalisador nas vias metabólicas, que levam à proliferação ou proteção de certos tipos de câncer.

Até estudos recentes associaram uma deficiência de selênio no organismo a um risco aumentado de câncer de próstata.

Portanto, de acordo com os fatos orgânicos, quantidades adequadas de selênio no organismo resultarão em qualidades antimetastáticas e em uma melhor prevenção geral contra o câncer. De fato, o selênio estaria associado à prevenção de câncer de pulmão e carcinogênese para fumantes, quando combinado com vitamina E e vitamina C.

Até agora, o câncer de próstata chamou a atenção de especialistas, mas estudos que vinculam cuscuz e selênio a outros tipos de câncer estão em andamento.

Nesta lista, você pode conhecer outros alimentos anticâncer.

5- Fortalece a cicatrização de feridas

O corpo tem dificuldade em se recuperar após uma lesão, doença ou cirurgia, pois a reconstrução da pele, devido às células danificadas, leva tempo. Bem como a função normal do corpo.

O cuscuz pode ser de grande ajuda durante esse período de recuperação, pois fornece grandes quantidades de proteína.

Este nutriente é parte integrante da cicatrização de feridas, bem como no metabolismo de enzimas que ajudam no reparo do corpo, tanto interna quanto externamente.

Mais de 15% do corpo humano é composto de proteínas. Qualquer fonte de alimento rica nesse elemento, como o cuscuz, é algo positivo para o corpo.

6- Proteger a saúde cardiovascular

O selênio é um oligoelemento muito difícil nas fontes de alimentos, mas é um mineral essencial no corpo humano.

Note-se que uma única porção de cuscuz tem mais de 60% da ingestão diária recomendada de selênio, portanto, esse alimento é potente nessa área.

Quanto à saúde do coração, o selênio é um antioxidante que atua principalmente nos vasos sanguíneos para reduzir o acúmulo de placa bacteriana e o “mau” colesterol, LDL, perigoso nas paredes arteriais.

Dessa maneira, o cuscuz protege o corpo de desenvolver doenças como aterosclerose, ataques cardíacos e derrames.

Por outro lado, o cuscuz contém potássio. Este nutriente também reduz a contração dos vasos sanguíneos, a pressão arterial e ajuda os pacientes em risco de doenças cardiovasculares. Também ajuda no batimento cardíaco normal e evita arritmias cardíacas.

7- Proteger a saúde óssea

O cuscuz, contendo cálcio, é um alimento que protege os ossos. Alivia o desgaste que ocorre no esqueleto ao longo do tempo, com o movimento do corpo ou com possíveis fraturas ósseas.

Este elemento também é importante para a saúde dos dentes e previne a osteoporose. Além disso, com o cálcio, de acordo com o site Zliving, a pele saudável é mantida e a pressão arterial é reduzida. O cálcio também ajuda a prevenir a insônia.

8- Boa fonte de vitamina B

Esse alimento é de grãos integrais e, portanto, é uma boa fonte de vitaminas do complexo B, necessárias para que nosso corpo se mantenha saudável, aumenta o site do Livestrong.

O cuscuz, especificamente, fornece tiamina, niacina, riboflavina, B6, ácido fólico e ácido pantotênico.

Esses nutrientes contribuem para metabolizar energia, manter glóbulos vermelhos saudáveis, prevenir certos defeitos congênitos e manter pele, sangue, cérebro, sistema nervoso, coração e sistema imunológico saudáveis.

9- É um alimento energético

O cuscuz, graças ao seu alto teor de carboidratos, como amido e vitamina B1, é um alimento que fornece energia.

Por esse motivo, é uma refeição recomendada para quem pratica esportes e exige uma injeção de energia antes e depois de trabalhar com os músculos.

10- Controle o peso

Para quem deseja perder esses quilos extras, principalmente na região abdominal, recomenda-se o consumo de cuscuz, segundo o site da Fawesome Ifood.

O exposto acima é explicado porque esse alimento é pobre em gordura, menos ainda que arroz ou macarrão.

Nesse sentido, substituir macarrão ou macarrão por cuscuz é uma boa medida para reduzir tamanhos e, de passagem, obter nutrientes a partir dessa refeição. Você pode consumir uma xícara de cuscuz por dia, em salada, sopa ou acompanhado com um pedaço de carne ou atum.

11- É um bom antioxidante

Como a quinoa, o cuscuz é um bom antioxidante para o corpo. É composto de flavonóides (polifenóis), quercetina e ceampferol, que previnem doenças cardiovasculares, câncer, osteoporose e diabetes.

Isso ocorre porque eles bloqueiam os radicais livres, moléculas que danificam as células do corpo e se multiplicam, de acordo com o The American Journal of Clinical Nutrition, a respeito dos polifenóis.

12- É um bom antibacteriano

Como o cuscuz, como mencionado acima, fortalece o sistema imunológico, também é um bom agente antibacteriano e antiviral.

Já havia sido sugerido que é um forte impedimento contra as células cancerígenas, mas também acrescenta que combate o herpes labial, as telhas e o vírus do herpes, como alude à página Revelações dos Doze.

13- Regula os fluidos corporais

Sabe-se que o corpo humano é composto por mais de 90% de água. O equilíbrio adequado desse fluido vital nos órgãos e cavidades do corpo é de extrema importância para o funcionamento normal do organismo.

Bem, o potássio presente no cuscuz ajuda a alcançar essa regulação de fluidos dentro do corpo.

Esse equilíbrio controla o sistema digestivo e a eliminação normal da urina, além de manter a pressão sanguínea normalizada. Essas ações induzem a prevenção de condições como aterosclerose e derrames.

14- Boa fonte de manganês

O cuscuz é uma rica fonte de manganês. Um copo dessa sêmola fornece aproximadamente 7% do valor diário exigido pelo corpo desse mineral. Um mineral que ajuda a manter a saúde do sangue, ossos, nervos, hormônios e cérebro.

Também ajuda a regular o açúcar no sangue e o metabolismo. O manganês, por outro lado, é um antioxidante, que protege o corpo dos radicais livres e dos danos causados ​​por eles.

15- É pobre em calorias

Outro motivo para incluir o cuscuz em sua dieta é que ela tem um baixo teor calórico.

É fácil de preparar e você receberá menos de 200 calorias de uma xícara de cuscuz, de acordo com o site do New Health Advisor. Esse fato torna essa sêmola uma opção ainda melhor do que outros cereais, como arroz ou quinoa.

Como eu disse antes, este alimento tem proteínas. Algo que também serve para queimar gordura corporal. Também é baixo em colesterol e, como eu disse acima, é baixo em gordura saturada e sódio.

Valor nutricional do cuscuz

Conforme explicado por Gabriela Sarrat, acadêmica da Escola de Nutrição e Dietética da Universidade Andrés Bello do Chile, citada pelo jornal La Segunda, o cuscuz: “É feito de sêmola de trigo duro cozido no vapor, granulose, amarelo, que contém as substâncias nutritivas do grão inteiro e um importante teor de fibras, especialmente em sua variedade integral ”.

O site Steadyrun fornece as características nutricionais contidas neste alimento. Os componentes descritos abaixo são baseados na quantidade de 100 gramas de alimento.

Componentes

  • 112 calorias
  • 0,2 g de gordura total
  • 0,1 g de gorduras poliinsaturadas
  • 5 mg de sódio
  • 58 mg de potássio
  • 23 g de carboidratos totais
  • 1,4 g de fibra alimentar
  • 0,1 g de açúcar
  • 3,8 g de proteína
  • 2% Ferro
  • 5% de vitamina B-6
  • 2% Magnésio

Como preparar salada de cuscuz

Ingredientes :

  • 100g de cuscuz
  • 200 ml de caldo quente de legumes com pouco sal.
  • 2 cebolinhas
  • 1 pimenta vermelha
  • ½ pepino
  • 50 g de queijo feta em cubos.
  • 2 colheres de sopa de pesto

Preparação :

  1. Coloque o cuscuz em uma tigela grande que contenha a sopa de legumes.
  2. Cubra e deixe agir por 10 minutos, até que fique esponjoso e todo o caldo tenha sido absorvido.
  3. Enquanto isso, corte a cebola, pimenta e pepino em uma caixa.
  4. Adicione-os ao cuscuz, mais as duas colheres de sopa de pesto, queijo feta, sal a gosto e está pronto para servir.

Efeitos secundários

Segundo o site Happy Dieter, o cuco é semelhante ao arroz e macarrão, não pode ser consumido por uma pessoa com doença celíaca.

Sendo feito de trigo duro, não é isento de glúten. Pode parecer que um grão inteiro não contém, mas na verdade é uma pasta pequena, elemento básico de alguns países, que é usado para acompanhar ensopados de carne.

Se você é alérgico ao trigo, não deve consumir sêmola, como o cuscuz. Os sintomas comuns incluem urticária, espirros, coriza, dores de estômago, náusea, vômito ou asma. Em casos graves, a anafilaxia causa falta de ar e o corpo entra em um estado de choque que pode ser fatal.

Se você é sensível ao glúten, os efeitos colaterais incluem dor abdominal, inchaço, diarréia ou constipação. Dor nas articulações e dores de cabeça também podem ser experimentadas. Outros sintomas são mudanças no comportamento, como falta de atenção, hiperatividade ou depressão.

Referências

  1. Estudo: “Cuscuz, um produto alimentar tradicional turco: método de produção e algumas aplicações para o enriquecimento do valor nutricional” (2004). İlyas Çelik, Fatma Işık e Oğuz Gürsoy. Departamento de Engenharia de Alimentos da Faculdade de Engenharia da Universidade de Pamukkale, Çamlık-Denizli, Turquia.
  2. Estudo: “Base molecular para o papel do selênio no desenvolvimento e função muscular” (2008). Alain Lescure, Marzanna Deniziak, Mathieu Rederstorff, Alain Krol. Unité Architecture and theRetivité ARN, Universidade Louis Pasteur de Estrasburgo, França.
  3. Estudo: “Produção de cuscuz, usando o método tradicional turco versus cuscuz no resto do mundo” (2013). Cientistas do Departamento de Engenharia de Alimentos, Faculdade de Agricultura, Universidade Namik Kemal, Tekirdag, Turquia.
  4. Estudo: “Polifenóis: antioxidantes e além” (2005). Scalbert Augustin, Ian T Johnsony Mike Saltmarsh. Artigo do American Journal of Clinical Nutrition, Estados Unidos.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies