35 Consequências da Bulimia na Saúde Física e Mental

A bulimia é um transtorno alimentar grave que pode ter sérias consequências na saúde física e mental de quem sofre com essa condição. Neste artigo, vamos abordar 35 consequências da bulimia, destacando os impactos negativos que ela pode causar no corpo e na mente da pessoa afetada por esse distúrbio alimentar. É importante estar ciente dos riscos associados à bulimia e buscar ajuda profissional para lidar com essa condição de forma adequada.

Os possíveis impactos da bulimia na saúde física do indivíduo humano.

Os possíveis impactos da bulimia na saúde física do indivíduo humano são numerosos e podem ser extremamente prejudiciais. A bulimia é um transtorno alimentar grave que pode ter consequências devastadoras para o corpo e a mente de quem sofre com ele. Abaixo estão listadas 35 consequências da bulimia na saúde física e mental:

35 Consequências da Bulimia na Saúde Física e Mental

1. Desidratação: Os vômitos frequentes podem levar a desidratação, causando fraqueza e tonturas.

2. Desequilíbrio eletrolítico: Os vômitos e o uso de laxantes podem causar desequilíbrio nos níveis de sódio, potássio e outros eletrólitos no corpo.

3. Úlceras: O ácido do estômago pode danificar o revestimento do esôfago e estômago, causando úlceras.

4. Problemas dentários: O ácido do estômago pode enfraquecer o esmalte dos dentes, levando a cáries e erosão dentária.

5. Desnutrição: A bulimia pode levar a deficiências de vitaminas e minerais essenciais para o bom funcionamento do corpo.

6. Problemas cardíacos: Os desequilíbrios eletrolíticos e a desnutrição podem causar batimentos cardíacos irregulares e até mesmo insuficiência cardíaca.

7. Problemas gastrointestinais: Os vômitos frequentes podem causar inflamação no esôfago, úlceras no estômago e outros problemas no trato gastrointestinal.

8. Perda de massa muscular: A desnutrição e o excesso de exercício podem levar à perda de massa muscular.

9. Problemas de crescimento: A bulimia pode interferir no crescimento e desenvolvimento adequados, especialmente em adolescentes.

10. Problemas menstruais: As mulheres com bulimia podem ter períodos irregulares ou até mesmo perder a menstruação devido à desnutrição.

11. Problemas de fertilidade: A desnutrição causada pela bulimia pode afetar a fertilidade, tornando mais difícil a concepção.

12. Osteoporose: A falta de nutrientes essenciais pode levar à perda de densidade óssea e aumentar o risco de osteoporose.

13. Queda de cabelo: A desnutrição pode levar à queda de cabelo e enfraquecimento dos fios.

14. Pele seca e quebradiça: A falta de nutrientes pode deixar a pele seca, sem brilho e mais propensa a cortes e lesões.

15. Problemas de concentração e memória: A desnutrição pode afetar a função cognitiva, levando a dificuldades de concentração e memória.

Estas são apenas algumas das consequências da bulimia na saúde física e mental de um indivíduo. É importante buscar ajuda profissional se você ou alguém que você conhece está lutando contra esse transtorno alimentar para evitar danos graves à saúde. A bulimia é uma doença séria que requer tratamento e apoio adequados para a recuperação completa.

Consequências duradouras da bulimia: impactos a longo prazo na saúde física e mental.

A bulimia é um transtorno alimentar grave que pode ter consequências devastadoras na saúde física e mental a longo prazo. Além dos sintomas físicos imediatos, como desidratação, desequilíbrio eletrolítico e desnutrição, a bulimia pode causar uma série de complicações crônicas que afetam negativamente a qualidade de vida dos indivíduos afetados.

Algumas das consequências duradouras da bulimia incluem problemas dentários, como cáries, erosão do esmalte e sensibilidade dentária devido à exposição frequente do ácido gástrico à dentição. Além disso, a bulimia pode levar a problemas gastrointestinais, como refluxo ácido crônico, úlceras estomacais e inflamação do esôfago.

No aspecto mental, a bulimia pode causar depressão, ansiedade e isolamento social devido à vergonha e culpa associadas aos episódios de compulsão alimentar e purgação. Além disso, a baixa autoestima e a obsessão com o peso e a imagem corporal podem persistir mesmo após a recuperação da bulimia.

Outras consequências da bulimia na saúde física incluem distúrbios hormonais, como irregularidades menstruais e queda de cabelo, problemas cardiovasculares, como arritmias cardíacas e pressão arterial baixa, e comprometimento do sistema imunológico, tornando os indivíduos mais suscetíveis a infecções e doenças.

É fundamental buscar ajuda profissional e apoio emocional para superar esse transtorno alimentar e prevenir complicações a longo prazo.

Quais são os possíveis gatilhos que levam à bulimia?

Existem diversos gatilhos que podem levar uma pessoa a desenvolver bulimia, um transtorno alimentar grave que afeta tanto a saúde física quanto mental. Alguns dos principais fatores de risco incluem pressão social para alcançar um padrão de beleza irreal, traumas passados, baixa autoestima, problemas de imagem corporal e até mesmo questões genéticas.

Além disso, questões emocionais como estresse, ansiedade, depressão e dificuldades de relacionamento também podem desencadear a bulimia. O uso de dietas extremamente restritivas e a prática exagerada de exercícios físicos também são fatores que podem contribuir para o desenvolvimento desse transtorno alimentar.

Relacionado:  Dermatilomania: características, dados e tratamentos

É importante ressaltar que a bulimia não é causada por um único fator, mas sim por uma combinação de elementos que podem variar de pessoa para pessoa. Por isso, é fundamental buscar ajuda profissional caso você ou alguém que você conheça esteja enfrentando esse problema.

Consequências da Bulimia na Saúde Física e Mental

As consequências da compulsão alimentar: impactos na saúde física e emocional.

A compulsão alimentar é um distúrbio que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, trazendo consigo uma série de consequências negativas para a saúde física e emocional. A bulimia, um dos transtornos alimentares mais comuns, pode causar uma variedade de problemas que vão desde desequilíbrios nutricionais até complicações graves. Neste artigo, abordaremos 35 consequências da bulimia na saúde física e mental.

Impactos na saúde física

A bulimia pode levar a uma série de problemas de saúde física, como desnutrição, desidratação, problemas dentários, distúrbios gastrointestinais e desequilíbrios hormonais. A falta de nutrientes essenciais pode enfraquecer o sistema imunológico e aumentar o risco de infecções. Além disso, a purgação frequente pode causar danos ao esôfago, garganta e dentes, levando a complicações a longo prazo.

O uso abusivo de laxantes e diuréticos pode causar desidratação e desequilíbrios eletrolíticos, colocando a vida em risco. A bulimia também pode causar problemas cardíacos, como arritmias e insuficiência cardíaca, devido ao estresse excessivo colocado no coração. Além disso, a perda de peso rápida e não saudável pode levar a complicações metabólicas e distúrbios da tireoide.

Impactos na saúde emocional

Além dos impactos na saúde física, a bulimia também pode ter sérias consequências na saúde emocional. Os indivíduos que sofrem desse transtorno alimentar podem experimentar sentimentos de culpa, vergonha, ansiedade e depressão. A obsessão com a comida e o peso pode consumir a mente, levando a baixa autoestima e isolamento social. A falta de controle sobre a alimentação e o corpo pode gerar sentimentos de desespero e desamparo.

O tratamento da bulimia é essencial para prevenir maiores complicações e promover a recuperação física e emocional do indivíduo. É importante buscar ajuda profissional para lidar com os aspectos físicos e psicológicos desse transtorno alimentar. Com o apoio adequado, é possível superar a bulimia e recuperar a saúde integral.

35 Consequências da Bulimia na Saúde Física e Mental

As consequências da bulimia na saúde podem ser físicas e psicológicas: desequilíbrios químicos, problemas no esôfago, problemas na mastigação de alimentos, problemas nos rins, pancreatite, osteoporose, anemia, irritabilidade, depressão, distúrbios de ansiedade, dependência de substâncias, isolamento social e outros que explicarei abaixo.

Quando você tem bulimia, a forma, tamanho e peso do próprio corpo são julgados duramente. Para aliviar esse descontentamento, começamos a desenvolver dietas rigorosas para perder peso.

35 Consequências da Bulimia na Saúde Física e Mental 1

No entanto, com o passar do tempo, a fome desencadeia o desejo de comer compulsivamente. Em seguida, aparece a compulsão que, à medida que passam, proporciona uma sensação de conforto, mas há sentimentos de culpa e vergonha que criam a necessidade de purgar.

O engraçado é que as pessoas que sofrem com isso têm tanto medo de engordar que, mesmo sabendo das graves conseqüências que esses hábitos têm sobre a saúde, não conseguem detê-los.

As consequências da bulimia para a saúde podem consistir em efeitos prejudiciais em um conjunto de diferentes sistemas e órgãos, sendo alguns deles menos e outros mais perigosos para a vida.

35 Consequências da Bulimia na Saúde Física e Mental 2

Podemos definir bulimia como a presença de episódios de compulsão alimentar ou a ingestão de uma quantidade imensa de alimentos em um curto período de tempo, seguidos de várias estratégias para evitar o ganho de peso que os alimentos causarão.

Os métodos de purga são usados, por exemplo: laxantes, diuréticos, vômitos forçados ou exercícios físicos extremos. Todo esse processo é repetido e é acompanhado por um grande sofrimento e uma sensação de perda de controle. (Aqui você pode conhecer os tipos de bulimia existentes)

Parece que a motivação que impulsiona esse comportamento é uma obsessão por perder peso, devido à insatisfação com a forma ou o tamanho do corpo.

De maneira contraditória, as pessoas que sofrem de bulimia geralmente não a manifestam em sua aparência. Ou seja, eles podem ter um peso corporal normal e até excesso de peso.

No entanto, existem outras razões ocultas nessa doença: o desejo de controle, o desejo de perfeccionismo, o desejo de entrar em requisitos culturais ou familiares e a necessidade de aliviar a ansiedade e o estresse que isso gera.

Consequências físicas da bulimia

35 Consequências da Bulimia na Saúde Física e Mental 3

1- Desequilíbrios químicos

Os ciclos de compulsão e purga podem afetar todo o sistema digestivo, resultando em desequilíbrios químicos e eletrolíticos.

Os eletrólitos controlam as funções essenciais do corpo e alguns deles são potássio, magnésio, cálcio, fósforo ou sódio. Eles geralmente são perdidos após uma intensa perda de fluidos corporais ou desidratação, como o que acontece após as purgas.

Quando o equilíbrio entre sódio e potássio é decomposto, alterações na sinalização elétrica do coração podem causar irregularidades no funcionamento do coração. Especificamente, insuficiência cardíaca, batimentos cardíacos irregulares e até morte.

Relacionado:  Doença de Parkinson: sintomas, causas e tratamento

Se falta sódio, há uma queda na pressão sanguínea e tonturas. No entanto, se houver falta de magnésio, aparecem fraqueza muscular, formigamento e cãibras.

2- Exposição ao ácido estomacal

Ao vomitar, as pessoas com bulimia expõem a boca aos poderosos ácidos estomacais, responsáveis ​​por quebrar os alimentos no estômago.

Como resultado, os dentes são danificados e podem até se perder, pois os ácidos podem destruir o esmalte que protege os dentes.

Manifesta-se por manchas nos dentes, cáries, dor, sensibilidade incomum dos dentes a alimentos muito frios, quentes ou doces, inflamação da gengiva, gengivite, etc.

Além disso, a exposição contínua aos ácidos do estômago pode danificar as glândulas salivares, causando inchaço e dor nas bochechas. Isso dá a aparência de um rosto largo e inflamado.

3- Problemas no esôfago

Inflamação, deterioração e até ruptura do esôfago devido ao vômito forçado frequente. Também devido ao contato com úlceras de ácidos estomacais e estreitamento anormal do esôfago, podem ocorrer devido a inflamação do estômago. Pode se manifestar com o aparecimento de sangue no vômito.

Às vezes, um fenômeno chamado refluxo gastroesofágico pode aparecer, ou seja, devido ao hábito de vomitar o conteúdo estomacal, ele retorna à boca espontaneamente.

Também há dificuldade em falar ou rouquidão devido ao desgaste do esôfago.

4- Dificuldades para mastigar e engolir alimentos

Essas dificuldades são causadas por danos à boca e esôfago devido ao vômito frequente.

5- Motilidade intestinal inadequada

O intestino apresenta movimentos irregulares e devido ao abuso de laxantes, constipação crônica e hemorróidas ocorrem. Outros efeitos gastrointestinais incluem diarréia, cólicas e inchaço.

6- Esvaziamento tardio do estômago

7- Ruptura gástrica

A ruptura gástrica pode ocorrer devido a fortes períodos de compulsão alimentar.Existem situações graves de alterações intestinais na bulimia que podem tornar a intervenção cirúrgica essencial para que o sistema digestivo funcione adequadamente novamente.

8- Problemas renais

O abuso prolongado de diuréticos pode alterar o funcionamento dos rins, causando infecções urinárias, produção de pedras ou areia nos rins e até necrose renal que causa perda renal.

9- Úlceras pépticas

Úlceras peptídicas são lesões na forma de crateras que aparecem na mucosa do estômago ou do duodeno.

10- Pancreatite ou inflamação do pâncreas.

11- Problemas respiratórios

Podem ocorrer problemas respiratórios, pois pode causar vômitos causando uma pequena quantidade de ácido gástrico nas vias aéreas. Por isso, não surpreende que ocorram pneumonia ou bronquite.

12- Outros problemas físicos

Outros aspectos físicos incluem pele seca, pressão e pulso muito baixos, cãibras, fadiga muscular, fraqueza, desmaios e perda de consciência.

13- Baixa temperatura corporal

De fato, essas pessoas tendem a ser mais sensíveis ao frio.

14- Osteoporose

15- Anemia ou falta de ferro

16- compulsão alimentar junk food

O tipo de alimento que geralmente é consumido na compulsão alimentar é calórico, com baixos valores nutricionais e uma grande quantidade de açúcar. Eles são geralmente doces, biscoitos, sorvete ou chocolate.

Portanto, os poucos nutrientes que o corpo pode absorver não são os melhores para a saúde.

17- Efeitos colaterais das drogas

O uso excessivo de alguns medicamentos para causar vômito, como xarope de ipecaquana, pode ter efeitos colaterais sérios, como diarréia, pressão arterial baixa, dor no peito e problemas respiratórios.

18- Peso corporal flutuante e instável,

Peso corporal flutuante e instável, devido a desequilíbrios de nutrientes e desnutrição periódica.

19- Mudanças nos ciclos hormonais das mulheres

Essas alterações alteram sua menstruação e capacidade reprodutiva. Pode até haver amenorréia ou ausência de menstruação. Nos homens, a estagnação pode ser encontrada no sistema reprodutivo.

20- Calos nos dedos

Um sinal visível que aparece como conseqüência de vômitos frequentes são calos ou feridas nos dedos, especialmente nas articulações dos dedos. Esses sinais são observados quando a pessoa está vomitando com as mãos, pela pressão dos dentes.

21- Lanugo, fragilidade nos cabelos e unhas

Outros sinais observáveis ​​são lanugo, ou cabelos longos e finos que cobrem toda a pele para protegê-la devido à ausência de gordura, perda de cabelo, unhas quebradiças, palidez, etc.

22- Bulimia e gravidez:

Bulímicas grávidas têm duas vezes o risco de apresentar consequências diferentes para a saúde, como abortos, partos prematuros, problemas respiratórios, pré-eclâmpsia ou hipertensão na gravidez.

Outras conseqüências são a necessidade de cesariana, um bebê com baixo peso corporal ao nascer ou até mesmo que o bebê morra ao nascer.

Essas pessoas também correm mais risco de desenvolver depressão durante e após a gravidez.

23- Diabetes

Curiosamente, é comum encontrar adolescentes com diabetes tipo 1 e bulimia. Isso acontece porque, quando tratados com insulina (para atingir níveis adequados de glicose), eles começam a ganhar peso rapidamente, o que leva alguns a evitar que a insulina perca peso novamente.

Relacionado:  Coprolalia: características, causas e tratamentos

Como o diabetes não é tratado, o indivíduo corre o risco de desenvolver múltiplas complicações médicas, como insuficiência renal ou cegueira.

Consequências do tipo psicológico e repercussões no cotidiano

24- Irritabilidade e altos e baixos no humor.

25- Depressão associada a sentimentos intensos de culpa e vergonha após compulsão, ansiedade e obsessões.

26- Transtornos de ansiedade como fobia social, transtorno do pânico, transtorno obsessivo-compulsivo, etc.

27- Dependência de substâncias: em mais de um terço das pessoas com bulimia, ocorrem distúrbios de abuso de substâncias.

28- Transtorno da personalidade limítrofe: existe uma relação entre bulimia e transtorno da personalidade limítrofe, em comparação com outros transtornos alimentares.

29- Ideação suicida e risco de suicídio devido ao grande mal-estar que essas pessoas sentem continuamente quando estão sempre insatisfeitas com a imagem corporal. Além disso, eles não estão alheios à sua situação: percebem perfeitamente que estão dentro de um círculo vicioso que não tem saída.

30- Imagem corporal distorcida: em muitos casos, a distorção aumenta à medida que a doença progride. Por exemplo, em testemunhos em que os afetados se recuperaram, eles costumam relatar que um dia se olharam repentinamente no espelho e notaram sua aparência real (evidentemente magra) quando sempre pensaram – falsamente – que estavam acima do peso.

31- Isolamento social por várias razões: a pessoa está cansada, com sono e seus pensamentos giram em torno da comida. Também pode acontecer que, devido ao descontentamento que sente com o próprio corpo, não sinta vontade de sair ou se relacionar, embora eles geralmente evitem eventos sociais porque costumam beber ou comer. Eles tendem a estar constantemente atentos a si mesmos, tornando-se totalmente egocêntricos como resultado da doença.

Se você mora com a família, pode ter confrontos com eles por querer desaparecer nas refeições, recusar-se a comer ou evitá-los constantemente.

Também é comum a perda da libido e a falta de interesse em encontrar parceiros em potencial.

32- Dificuldade de atendimento, concentração e memorização.

33- Baixo desempenho no trabalho ou na escola: juntamente com o acima exposto e porque a pessoa não tem energia suficiente. Além disso, as poucas forças que restam são gastas em refletir sobre suas obsessões em relação à comida e ao corpo, comportamentos de compensação, como exercícios físicos excessivos, cozinhar ou comprar alimentos.

34- Redução do sono ou insônia , pois a fome e a falta de nutrientes causam frio, cãibras e distúrbios do sono. Como conseqüência disso, a pessoa ficará ainda mais cansada e verá as coisas mais negativamente.

35- Sentimentos de culpa: como consequência, eles podem sentir grandes sentimentos de culpa quando começam a perceber que sua doença lhes trouxe consequências negativas em suas vidas: não conseguem realizar atividades de lazer como seus colegas, perderam o emprego ou abandonaram a escola, negligenciaram seus amigos, se sentiram mal por trair ou prejudicar seus parentes, etc.

Aqui está um resumo em vídeo do artigo:

Consequências

Apesar da gravidade deste distúrbio e de suas conseqüências perigosas, a bulimia pode ser tratada com sucesso. De fato, aproximadamente metade das pessoas bulímicas se recupera completamente graças ao tratamento adequado.

É importante intervir o quanto antes para que os danos sejam menores e mais fáceis de reparar.

No entanto, devemos saber que a bulimia é um distúrbio muito persistente e produz obsessões que são muito difíceis de esquecer. Não é estranho, portanto, que surtos ocorram em tempos de estresse. Não entre em pânico, apenas procure ajuda.

Devemos ter em mente que a recuperação de um distúrbio mental como a bulimia não é imediata ou linear, mas é algo que oscila: tem seus melhores e piores momentos e as recaídas são normais, o importante é saber como se levantar.

Se você deseja saber como prevenir bulimia (e anorexia), pode encontrar informações aqui.

Referências

  1. Anorexia e bulimia. (sf). Retirado em 2 de agosto de 2016, da Cruz Vermelha.
  2. Bulimia (sf). Recuperado em 2 de agosto de 2016, de Orienta Red.
  3. Bulimia Nervosa: causas, sintomas, sinais e ajuda no tratamento. (sf). Retirado em 2 de agosto de 2016, de Eating Disorder HOPE.
  4. Consequências para a Saúde de Distúrbios Alimentares. (sf). Recuperado em 2 de agosto de 2016, da NEDA Feeding hope.
  5. Consequências para a Saúde de Distúrbios Alimentares. (sf). Recuperado em 2 de agosto de 2016, da IOWA State University. Serviços de Consumo de Estudantes.
  6. Efeitos para a saúde da bulimia. (sf). Recuperado em 2 de agosto de 2016, de Elements Behavioral Health.
  7. OS EFEITOS DA BULIMIA NO CORPO. (sf). Retirado em 2 de agosto de 2016, da Health Line.

Deixe um comentário