5 Recursos de Desenvolvimento Compartilhado

Entre as principais características do desenvolvimento compartilhado , destaca-se a expansão dos gastos públicos mexicanos. O modelo econômico de desenvolvimento compartilhado foi proposto pelo presidente mexicano Luis Echeverría Álvarez entre 1970 e 1976.

Este modelo pretendia criar um sistema econômico que fizesse uma distribuição equitativa da riqueza.

5 Recursos de Desenvolvimento Compartilhado 1

Luis Echeverría Álvarez

O desenvolvimento compartilhado gerou uma série de políticas através das quais os objetivos seriam alcançados. Essas políticas criaram tendências que caracterizaram esse modelo.

Os ativos também foram subsidiados à população e investidos em projetos cujos ganhos não cobriam despesas.

Para continuar cobrindo essas despesas, os empréstimos foram recorridos, a dívida externa aumentou.

Consequentemente, essa medida provou ser uma das responsáveis ​​pela descapitalização progressiva do México.

Os 5 principais recursos do modelo de desenvolvimento compartilhado

1- Expansão de despesas públicas

O princípio da distribuição equitativa da riqueza levou a projetos e programas sociais. Isso para dar às pessoas a qualidade de vida que elas merecem.

Para esse fim, o orçamento para gastos públicos ficou mais grosso. O problema foi gerado quando esses projetos se tornaram o cenário perfeito para empresas ocultas.

Também não foram tomadas medidas para equilibrar e cobrir novas despesas, como aumento de impostos.

Então, a corrupção, associada ao fato de que nenhuma medida de compensação foi tomada, fez com que os gastos públicos se tornassem um buraco negro.

2- Intervenção do Estado em questões econômicas

O Estado começou a se envolver em aspectos econômicos, nos quais os governos anteriores à Echeverría não haviam intervindo.

Eles adotaram a metodologia de compra de empresas privadas que haviam falido. Estes foram reativados fazendo pesados ​​investimentos para produzir novamente, só que desta vez em nome do Estado.

Relacionado:  As 10 principais invenções do Egito

Essas ações não foram realizadas após estudos confirmando que era uma boa opção.

Portanto, muitos faliram imediatamente, e o restante não pôde cobrir suas próprias despesas, tornando-se peso morto.

3- O petróleo como centro econômico

O surgimento do petróleo no mapa econômico mexicano representou uma mudança de perspectiva.

Virtualmente, parecia ser uma mina infinita de riqueza à espera de ser explorada. Diante dessa possibilidade, grandes investimentos foram feitos nessa área, que por sua vez gerou dívidas gigantescas para o país.

Os lucros da exploração de petróleo foram a base para a criação de infraestrutura para o país. Mas as dívidas geradas pelo estabelecimento dessa indústria eram muito profundas.

4- Crescimento da dívida externa

O investimento em petróleo, o subsídio de serviços e bens à população e o financiamento dos projetos sociais representaram enormes despesas para o Estado mexicano. Não apenas pela sua concepção, mas também pela sua manutenção.

O país não produziu o suficiente para cobrir eficientemente todas as despesas. Por esse motivo, recorreram a empréstimos internacionais.

Os acordos feitos não foram os mais convenientes para o México a longo prazo. Portanto, essas dívidas levaram o país à beira da falência e decapitalização.

5- A carta de intenções

Em 1976 e com uma perspectiva econômica insustentável, foram adotadas medidas definitivas. O México, com o aval dos Estados Unidos, assinou um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Isso estabeleceu que o FMI iria conceder empréstimos ao México para resolver sua crise. Em troca, o FMI estabeleceu parâmetros econômicos que o México deveria atender.

Isso inclui os aumentos salariais restritos e o aumento dos custos dos serviços públicos. Este acordo foi chamado “a carta de intenções”.

Referências

  1. Modelo de desenvolvimento compartilhado. Hayashi Martínez, L. economia.unam.mx
  2. Desenvolvimento compartilhado (2017) sutori.com
  3. Desenvolvimento compartilhado structureocioeconomica.es.tl
  4. Do desenvolvimento compartilhado ao desafio da competitividade. (2011) expansion.mx
  5. Desenvolvimento compartilhado, o México dos anos 70: Paradigms (2013) dineroenimagen.com

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies