Agustín Reyes Ponce: Biografia e Contribuições à Administração

Agustín Reyes Ponce (1916 – 1988) foi um dos mais importantes teóricos da administração no México e em toda a América Latina. Além disso, ele foi um dos pioneiros nesse campo e seu trabalho influenciou a organização administrativa, pública e privada, dos países vizinhos.

Além de seu trabalho de pesquisa, ele é bem conhecido no campo educacional. Ele ensinou em várias universidades, especialmente na América Latina. Nesta universidade, ele foi um dos criadores de vários diplomas e da Escola de Relações Industriais.

Agustín Reyes Ponce: Biografia e Contribuições à Administração 1

Reyes Ponce viajou por muitas áreas do mundo, sempre coletando dados para concluir sua pesquisa sobre a melhor maneira de otimizar a administração. Essa melhoria não é concebida apenas para os administradores, mas também para os administradores e para os trabalhadores.

Considerado o consultor de negócios mais importante da América Latina, Reyes Ponce nunca parou de trabalhar. Pouco antes de sua morte, ele continuou dando palestras e cursos.

Ele recebeu muitos prêmios na vida e, anos após sua morte, o Consórcio de Universidades Mexicanas estabeleceu a “Cátedra Nacional Agustín Reyes Ponce”.

Biografia de Agustín Reyes Ponce

Primeiros anos

Julio Agustín Miguel Reyes Ponce, nome completo do estudioso, nasceu em 19 de abril em Puebla, México, em uma família descendente de Ponce de León. Ele ficou órfão de pai quando era muito jovem e passou a infância na cidade de Atlixco.

Seus companheiros da época enfatizam que ele sempre se interessou por leitura e cultura. Com apenas 3 anos eu já estava lendo autores como Julio Verne.

Reyes Ponce também era um amante da música clássica e tinha grande facilidade para os idiomas. Aos 18 anos, ele ajudou seus colegas ensinando-lhes literatura.

Estudos

Reyes Ponce se formou em Direito pela Universidade de Puebla em 1943, recebendo uma menção honrosa. Enquanto treinava neste assunto, ele também aproveitou a oportunidade para adquirir conhecimentos em antropologia e filosofia .

Antes de se mudar para a Cidade do México, em 1948, ele havia ajudado a fundar a Seguridade Social do Centro Patronal de Puebla.

Já na capital, obteve posições como representante perante a Junta Central de Conciliação e Arbitragem e foi chefe fundador de Serviços Técnicos na Confederação dos Empregadores da República do México.

Carreira docente

Além de seu trabalho de pesquisa, sua outra paixão era ensinar. Ele começou a trabalhar neste campo na Universidad Iberoamericana, onde fundou e dirigiu a Escola de Relações Industriais. Ele também atuou como diretor técnico do Departamento de Ciências Econômicas Administrativas.

Sempre lecionando administração, ele passou por instituições como a Universidade Autônoma do México, a Universidade Autônoma de Puebla ou o Instituto Tecnológico de Estudos Superiores de Monterrey, além da mencionada Universidade Ibero-Americana.

Atividade de pesquisa

Sem dúvida, o principal reconhecimento vem de suas pesquisas e publicações sobre a administração. Para escrever seus livros sobre esse assunto, ele realizou um trabalho completo de documentação prévia, viajando pelo mundo observando e coletando dados nesse campo.

Entre suas principais motivações estava a intenção de equilibrar os fatores de produção. Ele nunca esqueceu as condições de trabalho dos trabalhadores; de fato, seu trabalho foi fundamental para algumas das reformas trabalhistas no México e para o estabelecimento de um salário mínimo.

Sua influência não se limitou ao seu país de nascimento, como ele também foi reconhecido no resto da América Latina. Além de teorizar, ele foi um dos consultores de negócios mais importantes da região.

Trabalho nessa posição em empresas como Mexican Airlines, Bacardi, Banco Nacional do México, Nestlé e Confederação de Câmaras Industriais dos Estados Unidos Mexicanos, entre outras.

Morte

Após uma vida inteira de trabalho, Agustín Reyes Ponce morreu na Cidade do México em 22 de outubro de 1988. Até pouco antes de sua morte, ele estava dando palestras e cursos sobre como a administração deveria ser organizada para ser eficaz.

Sua carreira foi digna de muitos prêmios e reconhecimentos, como a Medalha Juan de Dios Legorreta da Legião de Honra do México, concedida pelo Instituto Nacional de Profissionais de Desenvolvimento de Recursos Econômicos; e sua nomeação como Doutor Honoris Causa por várias universidades.

A administração de acordo com Reyes Ponce

Os trabalhos sobre a administração de Reyes Ponce fizeram dele o teórico mais importante sobre esse assunto em toda a América Latina . Sua definição do que é a administração tornou-se uma referência fundamental para todas as organizações, públicas ou privadas.

Segundo o pesquisador, a administração “é um conjunto sistematizado de regras para alcançar a máxima eficiência nas formas de estruturar e operar um organismo social”.

Dito isto, dê um passo à frente e conclua que “a administração moderna deve se concentrar em análises novas e atuais que ajudam a sociedade humanista”.

Ao abordar a administração dessa maneira, ele não apenas tenta torná-la mais eficiente em seu funcionamento interno, mas também afirma que deve procurar como favorecer toda a sociedade.

Características da administração segundo Reyes Ponce

-Universidade

A administração é típica de toda organização social, pois para funcionar adequadamente, é necessária uma coordenação de seus meios. Qualquer que seja o escopo dessa organização social, seu sistema administrativo sempre terá elementos em comum.

-Especificidade

O fenômeno administrativo é independente de outros, como econômico ou jurídico.

-Unidade temporária

É verdade que qualquer administração passa por diferentes fases, mas juntos todos os elementos que a caracterizam estarão sempre presentes.

-Unidade hierárquica

Embora exista uma hierarquia em qualquer organização, todas as posições fazem parte da mesma administração: do chefe à última secretária.

Principais contribuições

Em seus livros, Reyes Ponce oferece um sistema para melhorar a eficácia de qualquer administração, independentemente do campo a que pertence. Para facilitar essa evolução, ele divide os processos em duas partes: uma etapa mecânica e uma dinâmica.

Estágio mecânico

Nesta fase, o autor inclui aspectos como previsão, planejamento e organização.

-Previsão

É o momento em que um plano baseado em pesquisa técnica é elaborado para atingir os objetivos desejados. Resume na pergunta “o que posso fazer?”

Essa fase está subdividida em três outras: a definição, a pesquisa e a busca alternativa.

-Planejamento

Nesta fase, as ações a serem executadas são definidas. Todo o processo necessário é planejado, definindo os tempos calculados para atingir os objetivos, bem como o orçamento. A pergunta a ser respondida seria “o que eu vou fazer?”

-Organização

Neste ponto do processo, você deve responder à pergunta “Como vou fazer isso?” É hora de organizar todos os elementos, dos seres humanos aos materiais, para tirar o máximo proveito disso.

Estágio dinâmico

Esta etapa é composta por três elementos diferentes: a integração de recursos, gerenciamento e controle.

-Integração de recursos

Preste atenção especial aos recursos humanos. É necessário contratar e treinar os trabalhadores considerados necessários para atingir o objetivo desejado.

Continuando com os resumos na forma de uma pergunta, a pergunta correspondente é “com quem vou fazer isso?”

-Endereço

Ele define como a parte da administração que toma as decisões, embora também seja frequente delegar parte dessa responsabilidade. Também é responsável por monitorar o cumprimento dessas decisões.

Ele responderia à pergunta “está sendo feito?” Para ser eficaz, você deve se comunicar corretamente e liderar razoavelmente, não apenas pela autoridade que possui.

-Controle

Nesta fase, os sistemas são estabelecidos para medir se tudo está funcionando corretamente e, se necessário, corrigir possíveis erros ou incompatibilidades. A pergunta a ser respondida é “o que foi feito?”

Referências

  1. Ayala José, Marisol. Resumo do livro “O administrador de empresas, o que ele faz?” Por Agustín Reyes Ponce. Obtido de emprendices.co
  2. História do cbt. Agustin Reyes Ponce. Obtido em profesordoroteo.webcindario.com
  3. Cruz, Armando. Agustin Reyes Ponce Administração de Empresas. Recuperado de es.calameo.com
  4. Sánchez Macías, Armando. Administração ou gerenciamento: para terminar o dilema. Recuperado de ijsk.org
  5. Wikidata Agustin Reyes Ponce. Obtido em wikidata.org
  6. Acampamento, Roderic Ai. Intelectuais e o Estado no México do século XX, recuperados de books.google.es

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies