Algas verdes: características, habitat, tipos e propriedades

As algas verdes são organismos fotossintéticos pertencentes ao Reino Protista, caracterizadas pela presença de clorofila em suas células, o que lhes confere uma coloração verde. Encontradas em diversos ambientes aquáticos, como lagos, rios, mares e até mesmo em ambientes terrestres úmidos, as algas verdes desempenham um papel fundamental na cadeia alimentar e no equilíbrio dos ecossistemas aquáticos.

Existem diversos tipos de algas verdes, desde microalgas unicelulares até macroalgas multicelulares, como as Ulvophyceae e Chlorophyceae. Cada tipo de alga verde apresenta características específicas, tais como forma, tamanho e habitat preferencial.

Além disso, as algas verdes possuem propriedades nutricionais e medicinais, sendo utilizadas na alimentação humana, na produção de suplementos alimentares e na indústria farmacêutica. Seu potencial biotecnológico também tem sido explorado em diversas áreas, como na produção de biocombustíveis e na remediação de ambientes contaminados.

Em resumo, as algas verdes são organismos fascinantes, com uma grande diversidade de espécies e aplicações, desempenhando um papel crucial na manutenção da biodiversidade e na sustentabilidade dos ecossistemas aquáticos e terrestres.

Características das algas verdes: descubra as principais características desse grupo de organismos aquáticos.

As algas verdes são organismos aquáticos que pertencem ao grupo das algas. Elas apresentam algumas características específicas que as distinguem de outros tipos de algas. Uma das principais características das algas verdes é a presença de clorofila, o pigmento responsável pela sua coloração verde. Além disso, as algas verdes possuem células eucarióticas, ou seja, com núcleo definido e organelas membranosas.

Outra característica importante das algas verdes é a capacidade de realizar fotossíntese, processo pelo qual produzem seu próprio alimento a partir da energia solar. Isso faz com que sejam organismos autotróficos, ou seja, que não dependem de outros seres vivos para se alimentarem.

As algas verdes podem ser encontradas em diversos habitats aquáticos, como lagos, rios, oceanos e até mesmo em ambientes terrestres úmidos. Elas podem se apresentar de diferentes formas, desde microalgas unicelulares até macroalgas multicelulares. Algumas espécies de algas verdes são até mesmo utilizadas na alimentação humana e animal, devido ao seu alto valor nutricional.

Além disso, as algas verdes possuem propriedades interessantes, como a capacidade de produzir compostos com potencial medicinal e industrial. Seu uso na produção de biocombustíveis, cosméticos e produtos farmacêuticos tem ganhado destaque nos últimos anos.

Em resumo, as algas verdes são organismos aquáticos com características únicas, que desempenham um papel fundamental nos ecossistemas aquáticos e apresentam potencial para diversas aplicações práticas. Seu estudo e exploração podem trazer benefícios tanto para a ciência quanto para a sociedade como um todo.

Onde as algas verdes vivem e se desenvolvem em seu ambiente natural?

As algas verdes são organismos aquáticos que podem ser encontrados em uma variedade de ambientes, incluindo oceanos, lagos, rios e até mesmo em solo úmido. Elas são conhecidas por sua capacidade de realizar fotossíntese, produzindo seu próprio alimento a partir da luz solar, água e dióxido de carbono.

No entanto, as algas verdes são mais comumente encontradas em ambientes de água doce, como lagos e rios, onde podem se desenvolver em grandes quantidades. Elas são frequentemente vistas em forma de tapetes verdes que cobrem a superfície da água.

Além disso, as algas verdes também podem ser encontradas em ambientes marinhos, onde desempenham um papel importante no ecossistema marinho. Elas podem ser encontradas em recifes de coral, estuários e até mesmo em regiões mais profundas do oceano.

Em resumo, as algas verdes são organismos versáteis que podem se adaptar a uma variedade de ambientes aquáticos, onde prosperam graças à sua capacidade única de realizar fotossíntese.

Onde as algas vivem e se desenvolvem?

As algas verdes são organismos que pertencem ao grupo das algas eucarióticas, que são aquelas que possuem um núcleo celular definido. Elas são conhecidas por sua coloração verde devido à presença de clorofila em suas células, o pigmento responsável pela fotossíntese.

As algas verdes podem ser encontradas em diversos habitats aquáticos, como lagos, rios, lagoas e oceanos. Elas podem se desenvolver em águas doces ou salgadas, dependendo da espécie. Algumas algas verdes também podem ser encontradas em ambientes terrestres úmidos, como troncos de árvores, rochas e solo úmido.

Esses organismos possuem uma grande variedade de formas e tamanhos, podendo ser unicelulares ou multicelulares. Algumas algas verdes são flutuantes, enquanto outras são sésseis, ou seja, fixadas em um substrato.

Relacionado:  Hemicelulose: classificação, estrutura, biossíntese e funções

As algas verdes são importantes para o ecossistema aquático, pois desempenham um papel crucial na produção de oxigênio e na cadeia alimentar. Além disso, muitas espécies de algas verdes possuem propriedades benéficas para a saúde humana, sendo utilizadas na indústria alimentícia e farmacêutica.

Em resumo, as algas verdes vivem e se desenvolvem principalmente em ambientes aquáticos, onde desempenham um papel fundamental na manutenção do equilíbrio ecológico. Sua diversidade de formas, tamanhos e habitats torna esses organismos fascinantes e essenciais para a vida na Terra.

Conheça os diferentes tipos de algas e suas principais características neste guia completo.

As algas verdes são um grupo diversificado de organismos fotossintéticos que pertencem ao reino Protista. Elas podem ser unicelulares ou multicelulares, e são encontradas em uma variedade de habitats aquáticos, como lagos, rios e oceanos.

Um dos principais tipos de algas verdes são as clorófitas, que são conhecidas por sua cor verde devido à presença de clorofila em suas células. Elas são encontradas em águas doces e salgadas, e desempenham um papel importante na produção de oxigênio na atmosfera.

Outro tipo comum de algas verdes são as ulvophyceae, que são encontradas em ambientes marinhos e costeiros. Elas muitas vezes formam colônias que podem ser vistas em forma de tapetes verdes em rochas e recifes.

As algas verdes possuem diversas propriedades benéficas, como a capacidade de produzir compostos antioxidantes e anti-inflamatórios. Além disso, algumas espécies de algas verdes são utilizadas na indústria alimentícia e na produção de biocombustíveis.

Em resumo, as algas verdes são organismos fascinantes com uma ampla variedade de características e propriedades. Seu estudo e pesquisa são fundamentais para entender melhor a biodiversidade dos ecossistemas aquáticos e seu potencial para aplicações práticas.

Algas verdes: características, habitat, tipos e propriedades

As algas verdes são um grupo de organismos pertencentes à subreino Viridiplantae, consistindo de 10.000 espécies que vivem principalmente em águas interiores. Estes organismos têm pigmentos e substâncias similares à reserva piso superior, então eles são considerados seus antecessores.

A presença de pigmentos de clorofila a e b são responsáveis pela sua tonalidade esverdeada característica. Além disso, eles têm alguns pigmentos auxiliares, como carotenóides e xantofilas, bem como moléculas de amido que são armazenadas como substâncias de reserva nos plastídeos.

Algas verdes: características, habitat, tipos e propriedades 1

Algas verdes Fonte: pixabay.com

A grande maioria das algas verdes, unicelulares ou multicelulares, de vida livre ou sésseis, vive em água doce, com apenas 10% das espécies sendo marinhas. Eles também estão localizados em ambientes terrestres úmidos e sombreados, bancos de neve, árvores, rochas ou mesmo em animais, ou em associações simbióticas que formam líquenes.

A forma de reprodução é muito variada de uma classe para outra, apresentando reprodução sexual e assexual. A reprodução sexual inclui isogamia e oogamia, e zoósporos reprodução assexuada e planosporas predominam.

Atualmente Algas, incluindo algas verdes, são uma das agências mais usados ​​para diversos fins. As algas são usadas como alimento para consumo humano e suplemento nutricional para animais; Eles são usados ​​como biocombustível na indústria farmacêutica e de cosmetologia. Eles também são um fator determinante na preservação dos ecossistemas marinhos.

Características gerais

Morfologia

A variabilidade morfológica, organização funcional, flexibilidade metabólica e desenvolvimento têm favorecido o amplo nível de colonização das algas verdes em vários habitats. De fato, existem espécies microscópicas e macroscópicas, adaptadas para viver em ambientes aquáticos de água doce e até em água salobra e salgada.

As espécies microscópicas são unicelulares, esféricas ou alongadas (por exemplo, Volvox ), com um ou mais flagelos, ou flagelos ausentes, cobertos por escamas especiais ou lisas. As espécies multicelulares de forma filamentosa são constituídas por cadeias de células tubulares (por exemplo, Spirogyra ) ou, às vezes, células particulares perfiladas nas extremidades.

Algas verdes: características, habitat, tipos e propriedades 2

Spirogyra Fonte: Bob Blaylock na Wikipedia em inglês [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)]

Os tecidos apresentam grande variabilidade em seus níveis de organização, observando espécies com parênquima de reserva, fotossintético ou preenchedor, ou pseudoparenquima. As células de algas verdes são mais uninucleadas, mas espécies tais como Caulerpa têm células multinucleadas cenocíticas ou células.

A parede celular de algas verdes é principalmente composta de celulose, incluindo alguns polímeros estruturais. Em alguns casos, é calcificado. Além disso, as estruturas que proporcionam as características de cor ou pigmentos fotossintéticos clorofilas são um e b , b-caroteno, e de cerca de carotenóides.

Taxonomia

– Reino: Plantae.

– Subreino: viridiplantae.

Considera-se que as algas verdes evoluiu em duas divisões principais ou clades: Chlorophyta e Charophyta.

Relacionado:  Como os cogumelos respiram? Tipos, Classificação e Etapas

– O clado UTC Chlorophyta (clorofila) inclui algas unicelulares flageladas ( Chlamydomonas ) e colônias ( Volvox ). Além de algas filamentosas ( Codium , Ulva ), algas do solo ( Chlorella ), fitobiontes ( Trebouxia ) e epífitas ( Trentopohlia ).

– Claro C Charophyta (charofíceas) compreende um grupo de algas que habitam água doce, solos, ambientes aéreos e plantas terrestres. Exemplos desse clado são as algas unicelulares ( Micrasterias ), filamentosas ( Spirogyra ) ou espécies com talo parenquimatoso ( Chara ).

Algas verdes: características, habitat, tipos e propriedades 3

Árvore filogenética das Viridiplantae. Fonte: Judd et al. (2002) Desenho e tradução para espanhol: Usuário: RoRo [Domínio público]

Habitat e distribuição

As algas verdes vivem em ambientes marinhos costeiros, sujeitos ao fundo do mar ou como parte do nanoplâncton das águas costeiras. Da mesma forma, eles são abundantes em água doce, tanto em águas estagnadas quanto em cursos de água, como lagos, lagoas, córregos, rios ou poços.

Além disso, eles também estão localizados em áreas terrestres com alta umidade, como rochas, troncos de árvores e solos inundados ou lamacentos. Da mesma forma, certas espécies vivem em condições extremas de temperatura, salinidade ou condutividade elétrica e potencial de hidrogênio (pH).

A espécie Dunmoiella acidophila extremophile vive em condições extremamente ácidas, com níveis de pH abaixo de 2,0. Da mesma forma, as espécies de Dunaliella salina usadas para obter carotenos se desenvolvem em águas hipersalinas com mais de 10% de sais dissolvidos.

Certas espécies se desenvolvem em solos desérticos, onde toleram longos períodos secos e altas temperaturas. De fato, outras espécies (psicrofílicas) se desenvolvem a temperaturas abaixo de 10º C.

As algas verdes também estabelecem associações simbióticas com outras espécies, como fungos. Nesse caso, o fungo é o micobionte e as algas constituem a fase fotossintética ou ficobiont dos líquenes.

Tipos

Chlorophyta

Eles conhecido como clorófitas, chlorophitic ou algas verdes, são organismos aquáticos contendo clorofilas um e b , β-caroteno e o seu amido plastídios loja como substância de reserva. Eles compreendem cerca de 8.000 espécies eucarióticas fotossintéticas de hábitos aquáticos.

Nesse grupo, localizam-se espécies unicelulares e multicelulares, de reprodução sexual por isogamia ou oogamia e reprodução assexual por esporos ou divisão celular. Da mesma forma, são encontrados organismos flagelados ou deslocamento de motilidade.

Habitam ecossistemas de água doce ou ambientes marinhos, bem como ambientes terrestres com alta umidade, em rochas, troncos ou sob a neve. Seu ciclo de vida é haplodiplonte, caracterizado por uma fase haplóide e um diplóide.

Os clorifitos são classificados em Prasinophytina, que inclui Mamiellophyceae, Nephroselmidophyceae e Pyramimonadophyceae. Assim como a Chlorophytina, que agrupa Chlorodendrophyceae, Chlorophyceae, Pedinophyceae, Trebouxiophyceae e Ulvophyceae.

Prasinophytin

Constitui um grupo de algas verdes microscópicas, unicelulares e flageladas, de hábitos marinhos, hoje consideradas organismos primitivos. O gênero Ostreococcus é o mais representativo: é constituído por organismos eucarióticos com hábitos marinhos e vida livre de apenas 0,95 μm.

Essas espécies têm um desenvolvimento celular simples, possuem um único cloroplasto e uma mitocôndria, com um genoma limitado entre os eucariotos. Eles estão localizados principalmente em ambientes marinhos, sendo de grande interesse para a paleontologia devido ao grande número de fósseis encontrados.

Algas verdes: características, habitat, tipos e propriedades 4

Pyramimonas sp. Fonte: Pyramimonas_sp.jpg: ja: Usuário: NEON / Usuário: NEON_jaderivative trabalho: Addicted04 [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)]

Clorofitina

Representa um grupo de algas verdes caracterizadas por organismos multicelulares, que desenvolvem microtúbulos chamados filoplastos durante a citocinese na mitose.

As clorofitinas compreendem um táxon geralmente considerado no nível taxonômico do subfilo, que reúne algas clorofíticas verdes. Esse agrupamento é geralmente chamado de clorofitos nucleares ou clados UTC (iniciais derivadas das iniciais Ulvophyceae, Trebouxiophyceae e Chlorophyceae).

Algas verdes: características, habitat, tipos e propriedades 5

Ulvophyceaes Fonte: Fleliaer [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)]

Charophyta

As charofitas são um conjunto de algas verdes que representam os ancestrais mais próximos das plantas terrestres. Esse grupo de algas é caracterizado por um tálus multicelular, com verticilos de folhas curtas e gametangios cercados por estruturas estéreis.

As células do presente paredes celulares Carófitas compostas por celulose, calcificada, clorofila um e b , caroteno, e de reserva de amido de xantofila. São organismos da vida aquática, que podem estar em águas doces ou salobras, em repouso ou com pouca circulação, fixados no fundo do mar ou submersos.

Coleochaetales

Coleochaetales são um grupo de algas verdes filamentosas discóides, de crescimento apical através das bordas do disco. São espécies de habitats aquáticos, localizadas em rochas submersas ou em caules e galhos de plantas aquáticas.

Sua reprodução é feita assexuadamente através de zoósporos e sexualmente por oogamia. São organismos intimamente relacionados às plantas verdes devido à formação de fragmoplastos, presença de oxidases e enzimas anteidium ou espermatozóides móveis.

Relacionado:  O que é um fenômeno biológico? 20 Exemplos

Algas verdes: características, habitat, tipos e propriedades 6

Coleochaete orbicular. Fonte: Cooke, MC (Mordecai Cubitt), b. 1825 [Sem restrições]

Chlorokybophyceae

Chlorokybophyceaes são representados por uma espécie única de algas verdes unicelulares. De fato, Chlorokybus atmophyticus é um tipo de hábitos terrestres nas áreas alpinas.

Charophyceae

Conhecidas como algas carais, são um tipo de alga verde que contém clorofila a e b . São organismos de vida livre em água doce, sendo as únicas macroalgas da divisão Charophyta que atingem 60 cm de comprimento.

Este grupo está relacionado aos briófitos, especificamente na configuração do arcaegonium e na funcionalidade da enzima glicolato oxidase no processo de fotorrespiração.

Algas verdes: características, habitat, tipos e propriedades 7

Chara globularis. Fonte: Christian Fischer [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)]

Klebsormidiophyceae

Os Klebsormidiais são um grupo de algas verdes de charófitos que consiste em três gêneros de organismos multicelulares e filamentos sem ramificação. Os gêneros que constituem esse grupo são Entransia , Hormidiella e Klebsormidium .

Algas verdes: características, habitat, tipos e propriedades 8

Klebsormidium bilatum. Fonte: Katz Lab de Northampton, MA, EUA [CC BY 2.0 (https://creativecommons.org/licenses/by/2.0)]

Mesostigmatophyceae

Mesostigmatophyceaes é uma classificação de algas verdes de carófitas que é composta por um único gênero de algas unicelulares chamado Mesostigma . A única espécie desse gênero é M. viride Lauterborn (1894), que vive em ambientes aquáticos de água doce, e é filogeneticamente relacionada ao Clare Streptophyta.

Zygnematophyceae

As algas verdes zygnematophyceae ou conjugatophyceae são um grupo de algas unicelulares ou multicelulares que vivem em água doce e se reproduzem por isogamia ou conjugação.

Neste grupo estão organismos unicelulares ( Desmidiales ) ou com filamentos ramificados ( Zygnematales ). Eles também estão geneticamente ligados às plantas terrestres.

Algas verdes: características, habitat, tipos e propriedades 9

Algas conjugadas. Fonte: Ernst Haeckel [Domínio público]

Propriedades medicinais

A análise nutricional das algas permitiu determinar que elas contêm baixos níveis de calorias; No entanto, eles têm um alto teor de proteínas, fibras, minerais e vitaminas. Da mesma forma, eles possuem aminoácidos essenciais, glicina, alanina, arginina e ácido glutâmico, além de polifenóis, elementos bioativos de alta capacidade oxidante.

As algas têm alto valor nutricional, sendo em muitos casos superiores às plantas terrestres nesse sentido. Eles contêm vitaminas A, B 1 , B 2 , C, D e E, além de elementos minerais cálcio, fósforo, ferro, potássio, sódio e iodo.

Nesse sentido, o consumo frequente de algas permite regular os níveis de glicose no sangue, purificá-la e desintoxicar os sistemas digestivo e linfático. As algas têm propriedades anti-inflamatórias, antivirais e imunológicas, prevenindo várias doenças e fortalecendo o sistema imunológico.

O alto nível de algas iodo é eficaz no tratamento de problemas relacionados à glândula tireóide. A incorporação no sistema hormonal de níveis suficientes de iodo permite melhorar o sistema imunológico, incentivar a criação de proteínas e melhorar as reações hormonais.

Algas verdes: características, habitat, tipos e propriedades 10

Algas verdes em ambientes marinhos. Fonte: pixabay.com

As algas são elementos quelantes, ou seja, têm a capacidade de absorver metais e toxinas do corpo e facilitar sua expulsão. Além disso, agem como saciantes: seu consumo dá uma sensação de plenitude, contribuindo para combater a obesidade e o excesso de peso.

A alga verde Haematococcus é cultivada para obter o carotenóide astaxantina, amplamente utilizado na medicina e como complemento alimentar na aquicultura. De fato, a astaxantina possui propriedades antioxidantes semelhantes à vitamina E que regula o estresse oxidativo, sendo ideal para a saúde da pele e dos olhos.

Em geral, as algas permitem regular os níveis de colesterol, melhorar as funções digestivas e do sistema nervoso. Da mesma forma, eles agem como diuréticos, alcalinizadores, aumentam a imunidade e fornecem importantes elementos nutricionais durante a menopausa.

Referências

  1. Algas verdes (2018). Wikipedia, A Enciclopédia Livre. Recuperado em: en.wikipedia.org
  2. Charophyta (2019). Wikipedia, A Enciclopédia Livre. Recuperado em: en.wikipedia.org
  3. Chlorophyta (2019). Wikipedia, A Enciclopédia Livre. Recuperado em: en.wikipedia.org
  4. Cubas, P. (2008) Chlorophyta (algas verdes). Aulados.net – Botânica. 5 pp.
  5. Dreckmann, K., Sentíes, A. & Núñez ML (2013) Manual de práticas de laboratório. Biologia de algas Universidade Metropolitana Autônoma. Unidade Iztapalapa. Divisão de Ciências Biológicas e da Saúde.
  6. Fanés Treviño, I., Comas González, A. e Sánchez Castillo, PM (2009). Catálogo de algas verdes de coco das águas interiores da Andaluzia. Lei Botânica Malacitana 34. 11-32.
  7. Quitral, V., Morales, C., Sepúlveda, M., & Schwartz, M. (2012). Propriedades nutritivas e saudáveis ​​das algas marinhas e seu potencial como ingrediente funcional. Revista de Nutrição do Chile, 39 (4), 196-202.
  8. Utilidade das algas (2012) La Vanguardia. Recuperado em: innatia.com

Deixe um comentário