Sistema APUD: características, estrutura, funções

O Sistema APUD, do latim “amine precursor uptake and decarboxylation”, refere-se a um sistema de células do tecido nervoso que possuem a capacidade de armazenar e secretar hormônios e neurotransmissores. Essas células, também conhecidas como células APUD, estão presentes em diversos órgãos do corpo, como o pâncreas, intestino, pulmões e sistema nervoso central.

As células APUD são caracterizadas por possuírem grânulos secretórios que contêm substâncias bioativas, como a serotonina, a dopamina e a histamina. Além disso, essas células possuem receptores específicos que permitem a sua comunicação com outros sistemas do organismo.

A estrutura do Sistema APUD é complexa e envolve a interação entre as células APUD e outros tipos celulares, como os neurônios e as células endócrinas. Essa interação é fundamental para a regulação de diversas funções fisiológicas, como o metabolismo, a digestão e a resposta imunológica.

Qual é a importância das células apud no organismo humano?

As células APUD são de extrema importância para o organismo humano, sendo responsáveis pela produção de diversos hormônios e neurotransmissores essenciais para o funcionamento adequado do corpo. O termo APUD vem do inglês “amine precursor uptake and decarboxylation”, referindo-se à capacidade dessas células em captar precursores de aminas e realizar a decarboxilação para a síntese de substâncias químicas.

O sistema APUD é conhecido por sua presença em diversos órgãos, como o trato gastrointestinal, o pâncreas, a tireoide e o sistema nervoso. As células APUD são encontradas principalmente em tecidos endócrinos e possuem a capacidade de secretar hormônios e neurotransmissores diretamente na corrente sanguínea.

Além da produção de substâncias químicas, as células APUD também desempenham um papel importante na regulação do metabolismo, na resposta imunológica e na comunicação entre diferentes sistemas do corpo. Essas células são capazes de detectar estímulos internos e externos e modular a liberação de hormônios de acordo com as necessidades do organismo.

Portanto, as células APUD são fundamentais para a homeostase do organismo, garantindo o equilíbrio hormonal e a regulação de diversas funções fisiológicas. Sua importância na comunicação intercelular e na manutenção da saúde torna essas células essenciais para o funcionamento adequado do corpo humano.

Estruturas que formam o sistema endócrino: uma visão geral sobre suas componentes principais.

O sistema endócrino é composto por diversas estruturas que atuam na regulação do organismo por meio da liberação de hormônios. Entre as principais estruturas que formam esse sistema, destacam-se a hipófise, a tireoide, as paratireoides, as suprarrenais, o pâncreas, os ovários e os testículos.

A hipófise é uma glândula localizada na base do cérebro e é responsável pela produção de diversos hormônios que controlam outras glândulas endócrinas. Já a tireoide regula o metabolismo e o crescimento do corpo, enquanto as paratireoides atuam no equilíbrio do cálcio no organismo. As suprarrenais produzem hormônios como o cortisol e a adrenalina, que estão relacionados ao estresse e à resposta ao perigo.

O pâncreas é responsável pela produção de insulina e glucagon, hormônios que regulam os níveis de glicose no sangue. Os ovários, nas mulheres, produzem hormônios como estrogênio e progesterona, que estão relacionados ao ciclo menstrual e à reprodução. Já os testículos, nos homens, produzem testosterona, que está relacionada ao desenvolvimento sexual e à fertilidade.

Sistema APUD: características, estrutura, funções

O Sistema APUD (Amine Precursor Uptake and Decarboxylation) é uma rede de células do sistema endócrino que compartilham uma origem embrionária comum e possuem a capacidade de captar e transformar precursores de aminas biogênicas em hormônios ativos. Essas células são encontradas em diversos órgãos do corpo, como o trato gastrointestinal, os pulmões, o pâncreas, a tireoide e as suprarrenais.

As células do Sistema APUD possuem características únicas, como a capacidade de secretar hormônios em resposta a estímulos específicos, atuando de forma autócrina, parácrina e endócrina. Além disso, essas células desempenham funções importantes na regulação do metabolismo, na resposta imunológica e na homeostase do organismo.

Relacionado:  Os 25 exemplos mais destacados do reino animal

Qual a função do sistema hormonal no corpo humano e sua importância?

O sistema hormonal desempenha um papel fundamental no corpo humano, sendo responsável por regular diversas funções do organismo. Os hormônios são substâncias químicas produzidas por glândulas endócrinas e liberadas na corrente sanguínea, atuando em diferentes órgãos e tecidos.

Essas substâncias desempenham um papel crucial na regulação do metabolismo, crescimento, desenvolvimento, reprodução e resposta ao estresse. Além disso, o sistema hormonal também é responsável por manter o equilíbrio do corpo, garantindo o bom funcionamento de diversos sistemas.

A importância do sistema hormonal é evidente quando pensamos em como ele influencia nosso dia a dia. Por exemplo, a falta de hormônios da tireoide pode levar a problemas como fadiga, ganho de peso e depressão. Da mesma forma, desequilíbrios hormonais podem causar distúrbios como diabetes, hipertensão e infertilidade.

Portanto, é fundamental manter o sistema hormonal saudável e equilibrado, através de uma alimentação adequada, prática regular de exercícios físicos e acompanhamento médico. Dessa forma, podemos garantir o bom funcionamento do organismo e prevenir diversas doenças.

Sistema APUD: características, estrutura, funções

O Sistema APUD é um sistema de células especializadas encontradas em diferentes órgãos do corpo humano, como o trato gastrointestinal, pulmões, pâncreas e glândulas endócrinas. As células APUD são responsáveis pela produção e liberação de hormônios, neurotransmissores e outras substâncias bioativas.

Essas células possuem características únicas, como a capacidade de secretar múltiplos tipos de substâncias, o que as torna versáteis e importantes para a regulação de diversas funções do organismo. Além disso, as células APUD também desempenham um papel crucial na resposta a estímulos externos e internos, contribuindo para a homeostase do corpo.

Portanto, é importante conhecer e compreender a importância desse sistema para garantir a saúde e o bem-estar do organismo.

Como o sistema endócrino influencia essas características?

O Sistema APUD é um sistema de células especializadas que secretam hormônios e neurotransmissores em diferentes partes do corpo. Essas células estão presentes em diversos órgãos, como o pâncreas, o trato gastrointestinal e os pulmões. Elas desempenham um papel importante na regulação de diversas funções do organismo, como a digestão, o metabolismo e o sistema imunológico.

Quando o Sistema APUD é ativado, as células secretam hormônios que são liberados na corrente sanguínea e afetam o funcionamento de outros órgãos. Por exemplo, a secreção de insulina pelo pâncreas é regulada por células APUD, que respondem aos níveis de glicose no sangue. Isso influencia diretamente a regulação do metabolismo da glicose e, consequentemente, o controle dos níveis de açúcar no sangue.

O sistema endócrino exerce um papel fundamental na regulação do Sistema APUD. Os hormônios produzidos pela glândula tireoide, pela hipófise e pelas glândulas suprarrenais, por exemplo, podem modular a atividade das células APUD e influenciar a secreção de hormônios nesses tecidos. Dessa forma, a comunicação entre o sistema endócrino e o Sistema APUD é essencial para a manutenção da homeostase do organismo.

Portanto, a interação entre o Sistema APUD e o sistema endócrino é crucial para a regulação de diversas funções do corpo, como o metabolismo, a digestão e o sistema imunológico. Essa comunicação permite que o organismo responda adequadamente às demandas fisiológicas e mantenha o equilíbrio interno necessário para a saúde e o bem-estar.

Sistema APUD: características, estrutura, funções

O sistema APUD é um grupo de células secretoras independentes das glândulas endócrinas especializadas. Seu nome deriva das iniciais em inglês “( A) mina e ( P) recursor ( U) ptake ( D) ecarboxilação .

Este sistema também é conhecido como “Sistema Endócrino Difuso”. Foi definido pela primeira vez em 1966 pelo professor AGE Pearse (1916-2003), que observou que as células pertencentes ao referido sistema possuíam a capacidade de absorver e descarboxilar precursores de compostos amina.

Sistema APUD: características, estrutura, funções 1

Principais glândulas do sistema endócrino em homens e mulheres (Fonte: Fuelbottle ~ commonswiki, via Wikimedia Commons)

Pearse afirmou que as células deste sistema APUD pertenciam a um grupo de células secretoras primitivas e ancestrais de células especializadas que estruturam as glândulas endócrinas.

Os representantes celulares deste sistema compartilham muitas características com a estrutura típica das células secretoras; Eles contêm um grande número de poliiribossomos e ribossomos livres, grandes mitocôndrias com alta atividade e grânulos secretores próximos à membrana celular.

Atualmente, todas as células que foram catalogadas como parte do sistema APUD possuem características histoquímicas e ultra estruturais comuns; Foi observado até que eles possuem a mesma origem embriológica.

Muitos médicos catalogam as células do sistema APUD como um terço do sistema nervoso, uma vez que foi observado que ele controla a homeostase entre os neurotransmissores do sistema nervoso autônomo e os tecidos sensíveis a eles.

Caracteristicas

Uma característica distintiva usada pelos cientistas para identificar células no sistema endócrino difuso é a presença dos compostos 5-hidroxitriptamina e catecolamina, detectados por irradiação de flores após a incubação com formaldeído.

Estudos in vitro realizados com as células do sistema APUD mostraram que eles têm uma alta afinidade para a captação de aminas precursoras da síntese hormonal, como L-dopa e 5-hidroxitriptofano.

Todas as células deste sistema contêm a enzima DOPA descarboxilase no seu interior. Essa enzima é responsável pela descarboxilação dos compostos ou aminoácidos que as células usam como substrato para produzir as aminas ou peptídeos que elas excretam.

Assim, como o nome indica, o sistema APUD é caracterizado por sua capacidade de capturar e descarboxilar os precursores hormonais das aminas, o que é alcançado por suas células principalmente graças à presença da enzima DOPA-descarboxilase.

Sistema APUD: características, estrutura, funções 2

Estrutura cristalina da enzima DOPA-descarboxilase (Fonte: Fvasconcellos 02:58, 14 de agosto de 2007 (UTC)) [Domínio público] via Wikimedia Commons)

Além disso, com a microscopia eletrônica, foi especificado que todas as células do sistema APUD têm um retículo endoplasmático rugoso diminuído e um retículo endoplasmático liso altamente desenvolvido, com uma forma tubular ou vesicular proeminente.

Estrutura e distribuição

O sistema APUD está presente em todos os tecidos de animais mamíferos. No entanto, é predominantemente no pâncreas e nos tecidos em que os receptores hormonais são encontrados.

Estima-se que até um milhão de células pertencentes ao sistema APUD possam ser encontradas no pâncreas e que elas representem entre 1 e 3% do conteúdo total de células pancreáticas.

Originalmente, a AGE Pearse identificou apenas 8 tipos de células APUD: células cromafinas na medula adrenal, células enterocromafinas intestinais, mastócitos, células melanotróficas e corticotrópicas da glândula pituitária, células β do pâncreas e células C da tireóide .

Pesquisas subsequentes estabeleceram que existem muitos outros tipos de células, incluindo células epiteliais do córtex do timo, células de Leydig nos testículos e células endócrinas da próstata e do coração.

Estruturalmente, todas as células que compõem o sistema endócrino difuso compartilham as seguintes características estruturais:

– Núcleos grandes.

– Forma triangular, piriforme ou oval.

– Grande quantidade de grânulos no citosol, ricos nas espécies precursoras químicas dos hormônios que secretam.

– São isolados ou agrupados em grupos de células, corpúsculos ou ilhotas.

Relacionado:  Genes Hox: descoberta, características e evolução

Funções

Os representantes celulares do sistema APUD contêm dopamina, noradrenalina, adrenalina e serotonina no interior. Além disso, eles podem sintetizar esses hormônios a partir de compostos amino exógenos.

A principal função desse sistema, segundo especialistas em endocrinologia, é a secreção de peptídeos com funções hormonais ou peptídeos com funções na neurotransmissão.

Alguns autores categorizam as células deste sistema como “para-neurônios” e isso se deve à sua capacidade de produzir polipeptídeos e proteínas que servem como neurotransmissores nos glóbulos brancos do pâncreas, gônadas ou cavidades respiratórias.

Em muitas publicações, o sistema APUD é classificado como um “sistema neuroendócrino difuso”, já que foi encontrado interagindo com células do hipotálamo, gânglios, nervos periféricos autônomos, glândula pituitária, epífise e certos quimiorreceptores da placenta

A classificação de um “sistema neuroendócrino difuso” também corresponde à capacidade de secreção peptídica tanto dentro dos neurônios somáticos quanto nas células, bem como no espaço intracelular e externamente celular nos tecidos animais.

No entanto, no mundo científico, existem alguns detratores que desaprovam a classificação deste sistema como sistema neuroendócrino, uma vez que nenhuma evidência de terminações nervosas foi encontrada no citosol das células, embora elas sempre sejam alcançadas em suas adjacências. .

Patologias

A gastrite, aguda ou crônica, é uma patologia associada ao mau funcionamento das células do sistema APUD, uma vez que, em alguns casos, as células da mucosa gástrica estão “sobrepostas” ou cobertas por proliferação excessiva de células APUD. .

Muitos dos estudos de doenças relacionadas ao sistema APUD concentram-se na origem dos tumores identificados como “apudomas” e que causam uma sintomatologia muito complexa para todos os processos endócrinos nos quais essas células estão envolvidas.

Os apudomas podem inibir ou aumentar as secreções hormonais dos gânglios e glândulas, desencadeando o hipo ou hiper-funcionamento dos órgãos nos quais esses tumores são encontrados.

Foi graças ao estudo das patologias envolvidas no sistema APUD que o verdadeiro alcance endócrino desse sistema endócrino difuso foi mais bem compreendido.

No entanto, em humanos ainda não se sabe com certeza a função do sistema ou as doenças relacionadas aos defeitos inerentes a ele.

Referências

  1. Delcore, R. & Friesen, SR (1993, setembro). Conceitos embriológicos no sistema APUD. Em Seminários em oncologia cirúrgica (Vol. 9, No. 5, pp. 349-361). Nova York: John Wiley & Sons, Inc.
  2. Krausz, MM, Ariel, I. & Behar, AJ (1978). Melanoma maligno primário do intestino delgado e o conceito de células APUD. Jornal de oncologia cirúrgica, 10 (4), 283-288.
  3. Pearse, AGE (1978). Sistema neuroendócrino difuso: peptídeos comuns ao cérebro e intestino e sua relação com o conceito de APUD. Em péptidos de ação central (pp. 49-57). Palgrave Macmillan, Londres
  4. Shapiro, B., Fig. LM, Gross, MD, Khafagi, F., & Britton, KE (1989). Diagnóstico radioquímico da doença adrenal. Revisões críticas em ciências clínicas de laboratório, 27 (3), 265-298
  5. Sidhu, GS (1979). A origem endodérmica das células APUD do aparelho digestivo e respiratório. Evidência histopatológica e revisão da literatura. O jornal americano de patologia, 96 (1), 5.
  6. Taylor, IL, Salomão, TE, Walsh, JH e Grossman, MI (1979). Metabolismo do polipeptídeo pancreático e efeito na secreção pancreática em cães. Gastroenterologia, 76 (3), 524-528.
  7. Zhou, Y., Xie, B., Duan, Y., Su, W., Yi, X., Liu, W., … & Xiao, D. (2016). Relato de Caso O melanoma maligno gástrico primário pode originar-se de células de captação de precursores de amina e descarboxilação. Int J Clin Exp Pathol, 9 (12), 13003-13009.

Deixe um comentário