Anfiartrose: Características e Classificação

As articulações anfiartroses são um tipo de articulação semimóvel, caracterizada por apresentar pouca mobilidade entre os ossos que a compõem. Nesse tipo de articulação, os ossos são unidos por um tecido fibroso, cartilaginoso ou ósseo, permitindo um movimento limitado. Existem diferentes tipos de anfiartroses, cada uma com suas características e classificações específicas. Neste texto, exploraremos mais sobre as características e classificações das anfiartroses.

Entenda o significado e características das articulações anfiartroses no corpo humano.

As articulações anfiartroses são caracterizadas por serem articulações que permitem um pequeno grau de movimento entre os ossos que as compõem. Essas articulações são encontradas em várias partes do corpo humano e desempenham um papel importante na estabilização e na absorção de impacto.

Existem diferentes tipos de articulações anfiartroses, sendo as mais comuns as sindesmoses e as sínfises. As sindesmoses são articulações em que os ossos estão unidos por tecido conjuntivo fibroso, permitindo um movimento limitado. Já as sínfises são articulações em que os ossos estão unidos por cartilagem, também permitindo um pequeno grau de movimento.

Um exemplo de articulação anfiartrose no corpo humano é a sínfise púbica, que une os ossos do púbis na região pélvica. Essa articulação permite um movimento limitado durante o parto, por exemplo, garantindo a flexibilidade necessária para a passagem do bebê pelo canal de parto.

Em resumo, as articulações anfiartroses são importantes para a estabilização e a flexibilidade do corpo humano, permitindo um pequeno grau de movimento entre os ossos que as compõem.

Classificação das articulações: entenda os diferentes tipos de articulações em nosso corpo.

As articulações são estruturas do nosso corpo responsáveis pela ligação entre os ossos. Elas são classificadas de acordo com a sua mobilidade e características anatômicas. Existem três tipos principais de articulações: sinoviais, fibrosas e cartilaginosas.

As articulações sinoviais são as mais comuns e permitem movimentos amplos e variados. Elas são revestidas por uma membrana sinovial que produz o líquido sinovial, responsável pela lubrificação e nutrição das articulações. Exemplos de articulações sinoviais incluem o quadril, ombro e joelho.

As articulações fibrosas são caracterizadas pela presença de tecido fibroso entre os ossos, que limita a sua movimentação. Elas são encontradas principalmente nas articulações que precisam de mais estabilidade, como as suturas do crânio.

Por fim, as articulações cartilaginosas são aquelas em que os ossos são unidos por uma cartilagem hialina ou fibrocartilagem. Elas permitem movimentos limitados e são encontradas em locais como entre as vértebras da coluna.

Relacionado:  Os 3 principais métodos de esterilização

Anfiartrose: Características e Classificação.

As anfiartroses são um tipo de articulação intermediário entre as sinoviais e as fibrosas. Elas permitem um grau limitado de movimento e são estabilizadas por ligamentos e cartilagem. Exemplos de anfiartroses incluem as articulações entre as vértebras da coluna vertebral e as articulações púbicas.

É importante entender a classificação das articulações em nosso corpo para compreender melhor a sua função e importância para a nossa mobilidade e saúde. Manter as articulações saudáveis e em bom funcionamento é essencial para uma boa qualidade de vida e prevenção de lesões.

Sindesmoses são consideradas anfiartroses devido à sua capacidade de movimento limitado entre ossos.

As sindesmoses são consideradas anfiartroses devido à sua capacidade de movimento limitado entre ossos. Nesse tipo de articulação, os ossos estão unidos por ligamentos fibrosos, o que permite um pequeno grau de movimento, mas mantendo a estabilidade da articulação.

Essas articulações são encontradas principalmente em regiões como o punho e o tornozelo, onde é necessário um equilíbrio entre movimento e estabilidade. Devido à sua natureza, as sindesmoses permitem movimentos como flexão, extensão e rotação, mas em uma amplitude limitada.

É importante ressaltar que, apesar de permitirem algum grau de movimento, as sindesmoses ainda são consideradas articulações semimóveis, pois o movimento entre os ossos é restrito. Essa característica as diferencia das diartroses, que são articulações móveis, e das sinartroses, que são articulações imóveis.

Tipos de tecidos presentes em uma articulação anfiartrose: conheça suas características e funções.

As articulações anfiartroses são caracterizadas por possuírem um grau intermediário de mobilidade, sendo mais rígidas do que as articulações sinoviais, porém mais flexíveis do que as sinartroses. Essas articulações são compostas por diferentes tipos de tecidos que desempenham funções específicas para garantir a estabilidade e a mobilidade adequada.

Os principais tecidos presentes em uma articulação anfiartrose são o tecido cartilaginoso, o tecido fibroso e o tecido ósseo. O tecido cartilaginoso atua como um amortecedor, reduzindo o atrito entre os ossos e absorvendo o impacto durante os movimentos. Já o tecido fibroso é responsável por reforçar a cápsula articular, mantendo os ossos unidos e garantindo a estabilidade da articulação. Por fim, o tecido ósseo forma a estrutura óssea da articulação, fornecendo suporte e resistência à compressão.

O tecido cartilaginoso presente nas articulações anfiartroses é do tipo hialino, caracterizado por ser flexível e resistente. Já o tecido fibroso é composto por fibras colágenas que conferem resistência à tração. O tecido ósseo é formado por células ósseas e matriz óssea, que proporcionam a rigidez necessária para suportar as cargas mecânicas exercidas sobre a articulação.

Em resumo, os tipos de tecidos presentes em uma articulação anfiartrose trabalham em conjunto para garantir a estabilidade, a mobilidade e a resistência adequadas durante os movimentos. O tecido cartilaginoso atua como amortecedor, o tecido fibroso reforça a cápsula articular e o tecido ósseo fornece suporte estrutural.

Anfiartrose: Características e Classificação

A anfiartrose são as articulações com uma amplitude de movimento muito limitada, cujas superfícies ósseas são geralmente planas ou côncavas e sua estrutura é principalmente cartilaginosa.

Anfiartrose difere da sinartrose na estrutura da união óssea através da cartilagem; A sinartrose é composta principalmente por tecido fibroso não cartilaginoso.

A anfiartrose possui um espaço articular interósseo, que não se torna uma cavidade propriamente dita; Esse espaço é ocupado por fibrocartilagem ou cartilagem hialina e é cercado por ligamentos interósseos, sendo este último responsável pela estabilidade da articulação.

Essas articulações, que são chamadas de articulações secundárias por alguns, têm a função principal de estabilidade do corpo.Sua estrutura é projetada para suportar forças de choque e ser flexível em situações específicas.

O que é cartilagem?

A cartilagem é um tipo de tecido conjuntivo especializado bastante firme, com a consistência de um plástico macio, formado por condrócitos e uma matriz extracelular densa composta por proteínas, água, colágeno e proteoglicanos.

Os condrócitos, que representam apenas 5% do tecido, são responsáveis ​​pela produção de colágeno e proteoglicanos suficientes para manter a matriz extracelular, que constitui 95% do tecido.Esse tecido serve como principal função na redução do atrito na articulação óssea, atuando como lubrificante.

Da mesma forma, tem capacidade para suportar altas cargas cíclicas de uma maneira única, sem evidência de dano degenerativo, enquanto protege as extremidades ósseas funcionando como amortecedor, pois possui resistência elástica à pressão devido a altas cargas mecânicas.

A cartilagem, diferentemente do osso, não necessita de suprimento sanguíneo, inervação ou drenagem linfática para sua manutenção e bom funcionamento, recebe sua nutrição por difusão através da matriz extracelular.

Relacionado:  Betametasona: mecanismo de ação, indicações, efeitos colaterais

No entanto, devido a isso, sua capacidade regenerativa é baixa em relação à capacidade de regeneração óssea, assumindo um dos maiores desafios da medicina ortopédica atualmente.

Existem 3 tipos de cartilagem: cartilagem hialina, cartilagem elástica e cartilagem fibrosa.A cartilagem hialina, denominada por sua aparência vítrea e translúcida, também conhecida como cartilagem articular, é encontrada principalmente na anfiartrose e tem 2 a 4 mm de espessura.

Classificação de anfiartrose

Estruturalmente, faz parte do grupo de articulações fibrocartilaginosas e, de acordo com o tipo de tecido cartilaginoso, pode ser classificada em:

Sinondondose ou cartilaginosa primária

Também denominadas anfiartrose verdadeira ou cartilaginosa pura, são aquelas nas quais os ossos são unidos por cartilagem hialina e estão em contato direto com ela.

Por sua vez, a sincrondose pode ser temporária, como as que fazem parte do núcleo de ossificação dos ossos em crescimento, ou podem ser permanentes, aquelas que após a formação, o osso adulto continua em contato com a cartilagem hialina como na coluna vertebral. .

Sínfise ou cartilaginosa secundária

Também denominadas diartroanfiartrose, são fusões fibrocartilaginosas muito robustas entre duas estruturas ósseas, que normalmente apresentam uma pseudocavidade por dentro com um sinovial rudimentar.

As sínfises geralmente estão localizadas na linha média sagital do corpo humano e a mais representativa é a sínfise púbica.

A pequena crista na linha média da mandíbula também é chamada de sínfise mandibular, que indica o local de união das duas hemiarcadas, embora não seja propriamente uma sínfise, pois carece de tecido fibrocartilaginoso.

Funcionalmente, faz parte do grupo de articulações semi-móveis, com características que o colocam entre diarrose e sinartrose. Eles estão em conformidade com a função móvel descrita acima.

Referências

  1. Dicionário Médico Meriam-Webster (2017) Recuperado de: merriam-webster.com
  2. Enciclopédia Britânica. Cartilagem Anatomia Escrito por: Editores da Enciclopédia Britânica (2007) Recuperado de: britannica.com
  3. Institutos Nacionais de Saúde da Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA. A ciência básica da cartilagem articular. Estrutura, composição e função. Saúde Esportiva Novembro de 2009; 1 (6): 461-468. Alice J. Sophia Fox, MSc, Asheesh Bedi, MD, e Scott A. Rodeo, MD. Recuperado de: ncbi.nlm.nih.gov
  4. Hospital Clínico Internacional BioSalud Day de Medicina Biológica desde 1985. O que é Cartilagem Articular? Recuperado em: biosalud.org
  5. Viladot Voegeli, Antonio. Lições básicas de biomecânica do sistema músculo-esquelético. p. 53. Recuperado de: books.google.es

Deixe um comentário