Aprendendo na era da Internet e da informação 2.0

Aprendendo na era da Internet e da informação 2.0 1

Nosso modo de comunicação mudou. Não precisamos mais estar na frente de nossos amigos para conversar ou planejar o próximo fim de semana. Além disso, nosso estilo de vida também sofreu modificações: temos maior acesso às informações graças à Internet, os aplicativos móveis fazem parte de nossas vidas e facilitam as coisas para nós, e nem lemos como antes (eBooks, iPads, revistas eletrônicas) …)

Então, se nosso estilo de vida não é mais o mesmo, por que continuamos a educar da mesma maneira? A educação precisa ser transformada para preparar os trabalhadores do futuro para a era da informação.

O que é B-learning e e-learning?

O aprendizado B é aquele em que o aluno participa de aulas programadas, como no ensino clássico, mas, por sua vez, possui uma plataforma on-line para desenvolver trabalhos, trabalhos de casa ou até avaliações . Essa plataforma permite que você se beneficie de um trabalho mais pessoal e escolha a hora e o local para aprender.

Como podemos ver, é um tipo de aprendizado combinado. O e-learning é aquele em que o aluno não participa de aulas presenciais e seu aprendizado é totalmente online .

O aluno de e-learning tem um papel ativo; Primeiro, é ele quem administra seu tempo e planeja seu processo de aprendizado. Em comparação com a educação clássica em que os alunos assistem às aulas com um horário específico e um programa estruturado, com dias para provas, entrega de trabalho e exercícios … na teleformação, o aluno pode se dar ao luxo de estudar o assunto na escola. agendar de acordo com você e realizar as avaliações e exercícios da mesma maneira. Ao mesmo tempo, você deve aprender a autogerenciar e planejar .

Por outro lado, você deve ter como requisito algumas habilidades técnicas para gerenciar a plataforma de ensino e ser capaz de planejar e ser seu próprio gerente em seu desenvolvimento. Junto com isso, seu papel é totalmente ativo no processo de aprendizagem, pois ele participa de fóruns, bate-papos, realiza atividades, contribui com idéias etc. Em resumo, no e-learning, o aluno é o protagonista de seu processo de aprendizagem.

O papel do professor também foi modificado . Em outras formações, esse é o papel central: explica o conteúdo, planeja as avaliações e atividades a serem realizadas. No b-learning ou e-learning, o professor assume o papel de facilitador ou moderador. Dessa forma, os alunos têm o poder de direcionar seu próprio aprendizado e, assim, facilitar o desenvolvimento de habilidades que serão úteis em sua vida profissional, como planejamento, organização, autoaprendizagem e gerenciamento de recursos.

  • Você pode estar interessado: ” A psicologia por trás das redes sociais: o código de comportamento não escrito “

e-learning 1.0 e e-learning 2.0

A principal diferença entre o e-learning 1.0 e o e-learning 2.0 é que o último é equipado com “Mídias Sociais” ou redes sociais, que dão aos alunos a oportunidade de desenvolver suas habilidades sociais e concluir o aprendizado social através de várias ferramentas como wikis, blogs ou bate-papos. No e-learning 1.0, o aluno ainda era um aprendiz passivo, pois não possuía ferramentas sociais.

A interação que os alunos têm com esses materiais é diferente da que eles tiveram no e-learning 1.0, no qual eles só tiveram acesso a um material limitado e não social. É verdade que, para poder participar desse tipo de e-learning, eles precisam ter um certo conhecimento de ciência da computação e novas tecnologias . É por isso que eles também devem desenvolver essas competências, que por sua vez, as servirão no mundo digital de trabalho de hoje.

A Internet oferece a oportunidade de encontrar mais de uma fonte de informações ou ferramentas do mesmo assunto. Portanto, os alunos deste século devem saber classificar, encontrar informações e sintetizá-las para criar seu aprendizado. Além disso, essa transformação na educação oferece a oportunidade de desenvolver a criatividade que muitas vezes no ensino clássico negligenciamos e nos limitamos a exigir que os alunos reproduzam o que o professor explicou.

Não é hora de começarmos a educar de acordo com as demandas do mundo do trabalho?

Autor: Itxasne Oliva

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies