As 15 regras de cortesia mais importantes

As regras de cortesia evoluíram com o ser humano, embora em muitas sociedades essas normas tenham sido relegadas a segundo plano, a comunicação e tudo o que ela implica são a base sobre a qual a maioria de nossas atividades se baseia. vida social.

Nesse sentido, a comunicação se materializa através da linguagem, para fazer uma boa interpretação do que foi comunicado, não apenas as palavras são suficientes. Também é necessária atitude e comunicação não verbal.

As 15 regras de cortesia mais importantes 1

Fazer uma boa interpretação não é apenas nutrida pela tradução do sentido semântico das palavras, mas também requer um processo mental baseado em aspectos como palavras, gestos, códigos, tratamentos e, acima de tudo, cortesia.

O último é um conjunto de normas sociais que foram estabelecidas por membros de uma comunidade e cujo objetivo é regular o comportamento dos indivíduos para favorecer algumas formas de comportamento e corrigir outras.

No momento, é incrível observar o contraste entre a ausência de boas maneiras e a cortesia de algumas pessoas que geralmente são supridas por maneiras ofensivas ou grotescas, e o apelo daqueles que são instruídos e sabem como lidar com outras pessoas em um ambiente comum. É por isso que convivemos com nossos pares no ambiente em que nos desenvolvemos.

15 regras de cortesia básicas, mas importantes

1- Cumprimente

As 15 regras de cortesia mais importantes 2

Como sabemos, a saudação é, além de uma forma de cortesia, uma demonstração de afeto e bondade.

Quando uma pessoa está em um local ocupado, é correto dizer bom dia ou boa tarde, mesmo que as pessoas presentes não sejam conhecidas, na rua, é costume cumprimentar os conhecidos e o tipo de saudação dependerá do grau de amizade ou relacionamento pessoal ou profissional e a saudação sempre deve ser respondida.

2- Pontualidade

Essa é uma das normas mais elementares da cortesia, pois, como seres humanos, não consideramos as outras pessoas que esperam.

Quando essa falha ocorre, cria-se a sensação de roubar o tempo de outras pessoas que poderiam muito bem ser usadas de uma maneira muito mais produtiva.

Com relação à pontualidade e seu valor, você também deve evitar gerar a sensação de que estamos com pressa; caso precise sair, você deve se comunicar sem nervosismo e simplicidade.

Relacionado:  O Contexto Histórico da Ecologia (Grécia-Século XX)

3- Saiba como ouvir

Para manter uma boa conversa, precisamos não apenas saber do que falar, mas uma das coisas mais importantes é ouvir atentamente e evitar participar da conversa quando os pensamentos estão muito distantes.

Deve-se lembrar que, possivelmente, o que ele não ouviu durante seus pensamentos pode ser a parte mais importante da conversa ou um fator fundamental quando o interlocutor nos pede nossa opinião ou, em casos mais pessoais, nosso conselho.

Um mau conversador interrompe e desvia a conversa com vários tópicos e suas relações sociais logo se tornarão superficiais e vazias. Para evitar isso, é necessário ser empático e ter uma boa comunicação eficaz.

4- Simplicidade

Um comportamento simples e uma atitude confiante em relação aos outros é um dos elementos mais essenciais para construir o acordo com a sociedade; Uma pessoa simples se faz amada e respeitada com muita facilidade, pois não há nada que impeça os relacionamentos pessoais mais do que uma atitude arrogante e vazia de respeito.

Pessoas arrogantes esperam receber elogios e tratamento especial de outras pessoas, enquanto pessoas simples tratam os outros como iguais sem esperar para serem atendidos ou receber considerações especiais.

5- Higiene

As 15 regras de cortesia mais importantes 3

Embora poucos considerem isso uma regra, a higiene doméstica e a higiene pessoal são um fator importante nas relações humanas e na vida dentro de uma sociedade. É rude aparecer em um evento, em uma casa ou em qualquer lugar com uma aparência ruim e até um cheiro ruim.

6- Ostentação

Além de representar um grande risco para nossa segurança, expor nossos bens materiais ao mundo nos faz parecer vaidosos e materialistas. Se existem coisas na vida que são difíceis de esconder, são dinheiro, amor e educação; portanto, não será necessário expressá-lo, as pessoas o perceberão por conta própria.

A ostentação em uma pessoa a coloca em um lugar indesejado e também perigoso, muitas vezes ela se torna vítima de inveja ou pode até ser considerada uma pessoa desagradável.

Relacionado:  Bandeira de Kiribati: história e significado

7- Discrição

As 15 regras de cortesia mais importantes 4

É uma qualidade que não tem preço. Uma pessoa indiscreta sempre representa um perigo para a convivência e, de fato, pode se tornar um grande problema.

Se a discrição é tratada com assuntos pessoais, muito mais deve ser feito com os assuntos de outras pessoas, por exemplo, é melhor silenciar os assuntos pessoais ou de outras pessoas do que falar sem necessidade.

8- Autocontrole

Como seres humanos, temos a necessidade de expressar nossos sentimentos, mas na vida há tempo para tudo. Embora nosso temperamento influencie a maneira como temos de exteriorizar nossos sentimentos, precisamos ter autocontrole para saber como expressá-lo adequadamente.

9- Concisão

Não existe uma amostra maior de cortesia do que o respeito pelo tempo dos outros, ou seja, uma pessoa que tenta ser breve e concisa é o oposto daquelas pessoas pesadas que fazem uso do tempo dos outros com desrespeito. A coisa certa a fazer é lidar com as questões com o tempo mínimo e, se quiser, mais tarde, prolongar a entrevista que é por prazer.

10- Prudência

Nas relações sociais, é essencial saber valorizar e observar todos os fatores, a fim de manter uma atitude abrangente em relação às opiniões dos outros.

Evitar gestos ou comentários inconvenientes ou que possam incomodar as pessoas pelo simples fato de não concordar com uma opinião é um sinal não apenas de imaturidade, mas também de falta de respeito.

11- Cordialidade e bondade

As 15 regras de cortesia mais importantes 5

Estes são apenas frutos de uma boa educação. Saber encontrar as palavras certas e os momentos certos é característico das pessoas gentis. Isso é demonstrado com palavras, gestos e ações, e uma frase que a descreve bem é ” trate as pessoas como você deseja ser tratado”.

12- Por favor e obrigado

Duas palavras extremamente poderosas que têm o dom de abrir as portas de qualquer lugar. São duas palavras que todo ser humano deve aprender e usar em uma sociedade de harmonia, pois ninguém quer ser imposto a coisas e muito menos lidar com pessoas ingratas; são definitivamente traços de pessoas educadas.

Relacionado:  O que é conhecimento popular? (com exemplos)

13- Vulgaridade

As 15 regras de cortesia mais importantes 6

A linguagem de uma pessoa não apenas denota seu nível de inteligência, mas também seu grau de educação, de modo que pessoas excêntricas que fazem uso de fofocas, fofocas ou expressões vulgares raramente são dignas de admiração.

Como a grosseria, o uso de palavras com duplo significado demonstra um gosto muito ruim quando o seu background é uma questão vulgar. Mostre cortesia em falar francamente, usando o idioma apropriado para cada situação e sendo prudente ao falar na frente de cada tipo de ouvinte.

14- Serenidade

Manter boas maneiras vai além do que dizemos, é também demonstrar que em alguns momentos é necessário serenidade, lucidez e estabilidade, o que significa que quando uma conversa leva a nuances de discussão ou debate, uma pessoa educada Você saberá como mudar de assunto ou até mesmo responder de forma adequada e calma para obter uma solução útil.

15- Compreensão

As 15 regras de cortesia mais importantes 7

Quando a capacidade de considerar e entender os outros é possuída, os erros dos outros devem ser negligenciados de maneira elegante, sem torná-los algo transcendental.

Também é importante que, se percebermos que a pessoa que está conversando conosco não nos entendeu, evite usar expressões que possam de alguma forma mortificar sua auto-estima.

Ou seja, embora acreditemos que nos explicamos com clareza suficiente, é cortês usar frases como “Não tive a sorte de me explicar bem” ou “Certamente não fui capaz de me fazer entender” em vez de fazer uma exclamação que mostra quem nos acompanha .

Referências

  1. Cantos Peré, M. (2013-2014) Análise da modalidade e cortesia no debate parlamentar. Universidade Pompeu Fabra, Barcelona. Recuperado de scholar.google.es.
  2. Soto Díez, C. (2004) Boas maneiras. Usos e costumes sociais. O protocolo Recuperado de books.gogle.co.ve.
  3. Asghar, R. (2014) 27 Regras de etiqueta para os nossos tempos. Recuperado de forbes.com
  4. Carreño, M. (1853) Urbanidade. Compêndio do manual de urbanidade e boas maneiras. Recuperado do google.com.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies