As 4 leis dos alimentos para uma dieta adequada

As leis dos alimentos resumem em quatro pontos que nutrição devemos tomar adequadamente. Como se sabe, a comida é uma parte essencial da vida de todos e, nesse sentido, as leis da comida podem ser consideradas universais.

O alimento nos fornece a energia e os nutrientes necessários para crescer e se desenvolver, ser saudável e ativo, mover-se, trabalhar, brincar, pensar e aprender. O corpo precisa de uma variedade dos seguintes 5 nutrientes para se manter saudável e produtivo: proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e minerais.

As 4 leis dos alimentos para uma dieta adequada 1

A proteína é necessária para construir, manter e reparar músculos, sangue, pele, ossos e outros tecidos e órgãos do corpo. Alimentos ricos em proteínas são carne, ovos, laticínios e peixe.

Por outro lado, os carboidratos fornecem ao corpo sua principal fonte de energia. Alimentos carboidratos incluem arroz, milho, trigo, batata, frutas, mel, etc.

Enquanto isso, a gordura é a fonte secundária de energia do corpo e fornece mais calorias do que qualquer outro nutriente. Alimentos gordurosos são óleos, manteiga, leite, queijo e algumas carnes.

Finalmente, vitaminas e minerais são necessários em quantidades muito pequenas, por isso são chamados de micronutrientes. Eles ajudam a construir tecido corporal, como ossos (cálcio) e sangue (ferro).

Mas antes de continuar com a importância de uma boa dieta, veremos as famosas leis da comida, fundamentais para estabelecer a importância da comida em todos os seres humanos.

Legislação Alimentar

Lei da quantidade

Esta lei determina a quantidade de alimento necessária para atender aos requisitos de energia do corpo humano e, assim, manter um equilíbrio. A quantidade de comida que uma pessoa come garante uma vida longa e saudável, à qual a atividade física deve ser adicionada.

As quantidades de alimentos dependem, é claro, do tamanho do indivíduo, bem como de sua composição corporal (massa gorda e magra), do tipo de atividade física realizada e de atividades fora do campo esportivo, como o tipo de trabalho e estudo.

Lei da qualidade

A lei da qualidade refere-se, como o nome indica, ao qualitativo e não ao quantitativo. Em outras palavras, a dieta deve ser completa e saudável para manter o organismo como uma unidade indivisível. Para isso, o corpo precisa de proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas, minerais e água.

Lei da harmonia

Harmonia significa a proporção de alimentos entre si, para maximizar os benefícios de cada um deles. Ou seja, a quantidade de nutrientes deve estar em equilíbrio.

Lei da Adequação

Por último, mas não menos importante, existe a lei da adequação, que basicamente diz que cada pessoa é um mundo com seus gostos e hábitos, situação econômica e cultural, e que a comida deve se adaptar a esses contextos.

Portanto, cada plano alimentar deve ser elaborado individualmente e levar as pessoas como um todo. Em outras palavras, um plano alimentar precisa levar em consideração várias variáveis, não se trata apenas de ditar o que é saudável, mas também o que é apropriado.

A importância de uma dieta equilibrada

As 4 leis dos alimentos para uma dieta adequada 2

Para se manter saudável, o corpo humano não precisa apenas dos cinco nutrientes mencionados no início deste artigo. Você também precisa administrá-los nas quantidades corretas, ou seja, para ter uma dieta equilibrada.

Caso contrário, as consequências são numerosas e perigosas. Se o corpo não comer comida suficiente com energia (por exemplo, carboidratos e gorduras), você se sentirá muito cansado. Mas se você comer muita gordura, você estará acima do peso. A chave é o equilíbrio.

Muitas pessoas no chamado mundo desenvolvido (por exemplo, os Estados Unidos) comem muita gordura saturada, portanto a obesidade está se tornando um grande problema. Ser obeso vai muito além de uma questão estética: tem sérias implicações para a saúde, incluindo o aumento das chances de doenças cardíacas, diabetes, acidente vascular cerebral ou câncer.

Por outro lado, no mundo subdesenvolvido, muitas pessoas sofrem de fome ou desnutrição; portanto, não têm comida suficiente ou são “mal alimentadas”. Enquanto isso, a desnutrição é caracterizada por uma ingestão inadequada de proteínas, energia ou micronutrientes.

O que é desnutrição?

Pessoas com fome ou desnutridas correm risco de desnutrição.

Tipos de desnutrição

O tipo de desnutrição que uma pessoa experimenta depende da falta de nutrientes em sua dieta:

  1. As crianças que não têm energia e proteína em sua dieta, na forma de carboidratos, gorduras e proteínas, podem desenvolver uma condição chamada proteoenergia. A desnutrição energético-protéica é a forma mais letal de desnutrição.
  1. Crianças que não têm um único micronutriente (uma vitamina ou mineral específico) ou que não têm outros nutrientes podem desenvolver o que é conhecido como desnutrição por micronutrientes. Esses tipos de desnutrição são menos visíveis, mas não menos graves que a desnutrição energético-protéica.

O que é fome?

As 4 leis dos alimentos para uma dieta adequada 3

O mundo produz comida suficiente para todos os seus habitantes. No entanto, alguns desses dados surpreenderão você:

  • O mundo produz comida suficiente para todos. No entanto, existem mais de 800 milhões de pessoas com fome no mundo.
  • A cada 5 segundos, uma criança morre de fome ou causas relacionadas.
  • A fome crônica mata 24.000 pessoas todos os dias.
  • A cada ano, 10,9 milhões de crianças menores de 5 anos morrem de fome nos países em desenvolvimento.
  • A desnutrição e as doenças relacionadas à fome causam mais de 60% dessas mortes.

Onde estão os famintos?

As 4 leis dos alimentos para uma dieta adequada 4

A fome existe em todas as partes do mundo. No entanto, a maioria das pessoas desnutridas vive no mundo em desenvolvimento e ganha menos de um dólar por dia.

Mais de 314 milhões da fome mundial vivem no sul da Ásia. Isso é igual a toda a população da Austrália e dos EUA. reunião.

A África Subsaariana também tem um grande número de pessoas famintas, com mais de 30% da população subnutrida.

Principais causas de fome

As principais causas da fome são:

  • Pobreza

A fome está intimamente ligada à pobreza. Atualmente, mais de 1,1 bilhão de pessoas não ganham mais de um dólar por dia. Muitas dessas pessoas pobres muitas vezes não conseguem comida suficiente, porque não têm recursos (terra, sementes e ferramentas) para cultivar comida suficiente ou porque não têm dinheiro para comprá-lo.

  • Guerra

A guerra interrompe a produção agrícola e a distribuição de produtos alimentares. Pior ainda:

Algumas culturas são roubadas ou intencionalmente destruídas. Em alguns países, os governos gastam muito dinheiro em armas que poderiam ter gasto na produção de alimentos, educação e assistência médica. Os gastos militares são mais do que a renda total dos 45% mais pobres do mundo.

  • Comércio internacional

O atual sistema comercial global não dá tratamento justo aos países pobres e as regras comerciais favorecem as empresas ricas e multinacionais.

Por exemplo, os pobres geralmente não têm acesso à venda de seus produtos nos mercados dos países desenvolvidos devido a barreiras comerciais, como tarifas ou subsídios agrícolas. Essas barreiras são estabelecidas pelos governos para proteger seus produtos e mercados contra produtos externos.

  • Dívida

Quando os países em desenvolvimento têm problemas de dívida e pedem ajuda, eles são instruídos a fazer reformas econômicas chamadas Programas de Ajuste Estrutural (SAPs). As ECPs geralmente exigem que os governos cortem os gastos públicos. Isso levou os governos a eliminar subsídios, aumentar os preços dos alimentos locais e reduzir a ajuda que eles fornecem aos seus cidadãos.

  • Discriminação de gênero

Mulheres de todas as idades têm maiores taxas de fome e desnutrição do que os homens. Isso ocorre em parte porque as mulheres que têm necessidades nutricionais especiais como resultado de terem filhos e amamentam. No entanto, a discriminação de gênero também influencia. Por exemplo, as mulheres trabalham mais horas que os homens e ganham dinheiro.

  • Danos ambientais

As pessoas pobres dependem muito da natureza para suas necessidades básicas, incluindo comida, água e lenha. No entanto, as terras das quais eles dependem para sobreviver estão sendo cada vez mais destruídas. Tais degradações ambientais tornam cada vez mais difícil produzir alimentos e tornar grandes áreas de terra inadequadas para futuras culturas.

Referências

  1. Por que os alimentos são importantes para o corpo humano? (sf). Referência. reference.com.
  2. IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO ALIMENTAR (sf). arewellbeing.com
  3. A importância dos alimentos. (sf). healthline.com
  4. Direito alimentar geral (sf). food.gov.uk.
  5. DR. ESTEBAN ANDREJUK. AS 4 LEIS DE ALIMENTOS. (sf). nutricionalesmedicinales.wordpress.com.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies