As 5 principais regiões naturais da Europa

As principais regiões naturais da Europa são Ibérica, Atlântica, Central, Mediterrânea e Oriental. Dessa forma, todo o território é coberto, incluindo as Ilhas Britânicas e os mares localizados ao redor do continente.

O continente europeu está localizado principalmente em latitudes conhecidas como norte, ou seja, seu território está localizado principalmente no hemisfério norte do planeta. Isso significa que as regiões naturais do continente podem ter temperaturas quentes e frias de forma estacionária durante o ano.

As 5 principais regiões naturais da Europa 1

As regiões central, ibérica e atlântica têm um clima um pouco mais quente que as outras regiões, devido à presença dos mares que as cercam.Por outro lado, as demais regiões possuem climas mais frios e secos, caracterizam-se por baixas chuvas e ventos fortes (Spicer, 2017).

Diferentes regiões naturais da Europa

1- região ibérica

A região ibérica é habitada principalmente pela Espanha e em uma pequena porcentagem por Portugal. Tem um relevo ligeiramente irregular, com alguns planaltos e a cordilheira da Cantábria.

Essas variações sutis no relevo permitem a presença de dois tipos de climas predominantes: úmido na costa e seco nas áreas sul, leste e central (Socialhizo, 2013).

Dentro desta região também existem planícies que são principalmente exploradas com atividades agrícolas. Nas áreas mais úmidas, é comum encontrar culturas de milho e pastoreio de gado e leite.

Nas partes mais secas, predomina o cultivo de vários produtos (videira, trigo, azeitona, açúcar, tabaco e algodão). Essa divisão da região é possível porque as áreas mais populosas estão localizadas em sua costa, no extremo norte do território.

2- Região Atlântica (Grande Planície Européia)

Esta região inclui os países da Bélgica, França, Reino Unido, Luxemburgo, Países Baixos e Escandinavos. É assim que ocupa a maior parte do território europeu, as costas e os mares de maior importância econômica no mundo (Mar do Norte e Oceano Atlântico) (Comissão, 2011).

Relacionado:  Scrub: características, relevo, flora, clima, fauna, exemplos

A região natural do Atlântico possui um relevo cheio de altos e baixos, o que permite exibir diversos climas influenciados pela geografia e pela brisa atlântica.

Nesta região, os verões não são exageradamente quentes, os invernos não atingem temperaturas extremas e há uma precipitação permanente ao longo do ano. A diversidade de temperaturas e solos faz desta uma das regiões mais exploradas e povoadas do continente.

Os países escandinavos têm diferenças marcantes em sua geografia devido à presença das montanhas do fiorde, que conferem a essa região da região um clima de tundra. Esta área da região também fica próxima ao Círculo Polar Ártico, razão pela qual é rica em recursos hídricos.

Em geral, a flora e fauna da região atlântica é caracterizada por possuir muitas florestas pequenas, separadas umas das outras, com coníferas que não atingem muita altura e mamíferos herbívoros (caribu, rena e boi) e carnívoros (lobos, raposas e martens).

A maioria dos animais que vivem no norte da região tendem a se mover para o sul do continente, especialmente quando o inverno chega e vai em busca de comida.

Os países desta região natural se destacam por sua alta concentração demográfica, seu desenvolvimento industrial em diferentes áreas (metalomecânica, automotiva, têxtil, hidrocarbonetos, energia nuclear, química, mineração, entre outros). São grandes produtores de polpas de vegetais, graças à sua riqueza florestal.

3- Região Central (Cordilheiras Transversais)

Dentro desta região estão os países europeus da Suíça, Áustria, Alemanha, Polônia, Romênia, Hungria, República Tcheca, Eslováquia, Liechtenstein, Ucrânia, Lituânia, Moldávia, Bielorrússia, Estônia e Letônia.

A topografia desta região inclui planícies ao norte, montanhas (Alpes) e bacias. Dessa forma, os climas predominantes incluem o frio das altas montanhas e o Atlântico, com temperaturas, chuvas e estações menos extremas.

Relacionado:  Hidrografia da Ásia: mares, lagos e rios

É uma região com grande riqueza hídrica, o que lhe permitiu desenvolver prósperas rotas fluviais. Sua vegetação é composta principalmente por florestas de pinheiros e líquenes.

No entanto, essa vegetação varia dependendo da altura das montanhas. Em geral, é uma região com um ecossistema de tundra em algumas regiões e um pouco mais quente em relação ao Mediterrâneo (University Tasks, 2012).

Seus habitantes são principalmente de origem alemã, alpina, normanda e nórdica. Como a região atlântica, a região central é densamente povoada e explorada. Portanto, apresenta um vasto desenvolvimento industrial em diferentes áreas (metalurgia, química, óptica, entre outros).

No nível agrícola, podem ser encontrados cereais como cevada e pastagem para pastagem de gado leiteiro.

4- região do Mediterrâneo

Esta região tem o nome do mar que a rodeia: Mediterrâneo. Está localizado no extremo sul da Europa e inclui as penínsulas Itálica e Balcánica.

A Itália pode ser encontrada na Península Italiana e na região dos Balcãs são Grécia, Sérvia, Bulgária, Montenegro, Albânia, Macedônia, Croácia, Eslovênia, Bósnia-Herzegovina e Malta.

Sua topografia é caracterizada por ter elevações montanhosas (Alpes e Cárpatos) que dividem o território em áreas visivelmente diferentes. Possui pequenas planícies e bacias hidrográficas.

O clima é geralmente menos extremo que o norte do continente, portanto os verões são secos e quentes. Por outro lado, a região possui chuvas amenas, controladas pela presença dos Alpes.

Existem espécies endémicas de plantas na região, como sobreiro ou sobreiro. Também é comum ver oliveiras, trepadeiras e pinhais do tipo marítimo. Da mesma forma, possui uma flora exótica rica em mamíferos endêmicos da região.

As boas condições do clima, a riqueza da região e o desenvolvimento das indústrias, principalmente do turismo, fizeram dela uma das regiões mais densamente povoadas da Europa.

Relacionado:  Friedrich Ratzel: Biografia, Tese e Trabalho

Por outro lado, a população dessa região é principalmente de origem germânica, helênica e latina (Society, 2017).

5- Europa Oriental

É a segunda região natural da Europa que ocupa uma maior extensão de território. Inclui o território da Rússia, limitado pelas montanhas Urais e as terras altas do Cazaquistão.

Sua topografia é cheia de contrastes, pois possui vastas cadeias de montanhas, grandes planícies e longos rios, principalmente navegáveis.

No centro da região, existe um clima com invernos longos e verões mais curtos, conhecido pelo termo continental e, em geral, apresenta baixas temperaturas ao longo do ano.

Graças a isso, grande parte da fauna aquática é composta de espécies como trutas, esturias e carpas.

A fauna terrestre é bisonte e grandes animais adequados para suportar temperaturas extremas. A vegetação, por outro lado, é rica em coníferas.

As principais atividades econômicas dessa região dependem principalmente da mineração e da produção agrícola. É, portanto, uma das regiões menos exploradas e habitadas da Europa (Scully & Jones, 2010).

Referências

  1. Comissão, E. (2011). Regiões da União Européia. Luxemburgo: Eurostat.
  2. Scully, R. & Jones, RW (2010). Europa, Regiões e Regionalismo Europeu. Londres: Palgrave McMillan.
  3. (2013). Social made. Obtido nas Regiões da Europa: socialhizo.co.
  4. Society, NG (2017). National Geographic Obtido da Europa: Geografia Física: nationalgeographic.org.
  5. Spicer, B. (5 de maio de 2017). Mapas do mundo. Obtido nas Regiões da Europa: mapsofworld.com.
  6. Tarefas da universidade. (10 de abril de 2012). Obtido nas Regiões Naturais da Europa: tasksuniversitarias.com.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies