Ato fracassado (parapraxia, lapsus): definição, causas e tipos

Um ato fracassado, também conhecido como parapraxia ou lapsus, refere-se a um erro ou falha na execução de uma ação intencional, como esquecer o nome de alguém, trocar palavras durante uma conversa ou cometer erros ao digitar. Esses lapsos são considerados como manifestações do inconsciente e podem revelar desejos, conflitos ou ansiedades reprimidas. As causas dos atos fracassados podem estar relacionadas a fatores psicológicos, como estresse, ansiedade, cansaço ou distração. Existem diferentes tipos de atos fracassados, como lapsus linguae (troca de palavras), lapsus memoriae (esquecimento) e lapsus calami (erro de escrita). Esses lapsos podem fornecer insights sobre a mente inconsciente e ajudar na compreensão do funcionamento psicológico das pessoas.

Entenda o significado e causas da Parapraxia, um erro involuntário na ação cotidiana.

A Parapraxia, também conhecida como ato falhado ou lapsus, é um erro involuntário na ação cotidiana que ocorre quando a pessoa tem a intenção de realizar uma determinada tarefa, mas acaba executando outra diferente. Este fenômeno é comum e pode ser causado por diversos fatores, como estresse, fadiga, distração, ansiedade, entre outros.

As causas da Parapraxia podem estar relacionadas a processos inconscientes da mente, que interferem na execução de ações simples do dia a dia. Esses lapsos podem ser interpretados como manifestações de desejos reprimidos, conflitos internos ou simplesmente como falhas na comunicação entre o consciente e o inconsciente.

Existem diferentes tipos de Parapraxia, como o lapsus linguae (troca de palavras), o lapsus calami (erro de escrita) e o lapsus memoriae (falha de memória). Cada um desses tipos pode ser desencadeado por motivos específicos, mas todos compartilham a característica de serem eventos involuntários e muitas vezes constrangedores para quem os comete.

É importante ressaltar que a Parapraxia não deve ser encarada como um sinal de incompetência ou fraqueza, mas sim como um fenômeno comum e natural da mente humana. Ao compreender as causas e os tipos de lapsos, podemos aprender a lidar melhor com essas situações e até mesmo utilizar esses erros como oportunidades de crescimento e autoconhecimento.

Conheça os diversos tipos de lapsos que podem ocorrer em situações cotidianas.

O ato fracassado, também conhecido como parapraxia ou lapsus, é um fenômeno psicológico que ocorre quando uma ação planejada não é executada corretamente, resultando em um erro ou falha. Esses lapsos podem ocorrer em situações cotidianas e são comuns a todos os seres humanos, sendo resultado de um deslize da mente ou da memória.

As causas dos lapsos podem ser diversas, como estresse, fadiga, distração, ansiedade ou até mesmo conflitos internos. Esses fatores podem interferir na execução de uma ação planejada, levando a erros involuntários.

Existem diversos tipos de lapsos que podem ocorrer, como a troca de palavras (por exemplo, dizer “água” em vez de “café”), lapsos de memória (como esquecer o nome de alguém conhecido) ou até mesmo atos falhos (como errar o caminho ao dirigir para um lugar conhecido).

Relacionado:  A psicologia da criatividade e do pensamento criativo

É importante ressaltar que os lapsos são normais e fazem parte da experiência humana. Eles não devem ser motivo de preocupação, a menos que ocorram com muita frequência e interfiram significativamente no dia a dia da pessoa.

Portanto, conhecer os diversos tipos de lapsos que podem ocorrer em situações cotidianas pode ajudar a compreender melhor esse fenômeno e lidar de forma mais tranquila com essas situações.

Significado do lapso na psicanálise: revelando o inconsciente através de deslizes linguísticos.

Na psicanálise, o lapso, também conhecido como ato fracassado ou parapraxia, é um fenômeno que revela o inconsciente através de deslizes linguísticos. Esses deslizes podem ocorrer na fala, na escrita ou em ações do indivíduo, e geralmente estão relacionados a conteúdos reprimidos ou conflitos internos.

Os lapsos podem ser causados por diversos fatores, como ansiedade, distração, cansaço, entre outros. Eles podem se manifestar de diferentes formas, como troca de palavras, esquecimentos, erros de digitação, entre outros. Esses deslizes muitas vezes passam despercebidos no dia a dia, mas para a psicanálise, eles têm um significado profundo.

Quando alguém comete um lapso, o analista pode interpretar esse deslize como uma forma do inconsciente se manifestar. Através da análise do lapso, é possível acessar conteúdos reprimidos, desejos não realizados e conflitos internos do indivíduo.

Portanto, os lapsos na psicanálise não devem ser vistos apenas como erros casuais, mas como pistas importantes para compreender a mente inconsciente. Ao revelar o que está escondido nas entrelinhas, os lapsos nos permitem acessar aspectos profundos da psique humana.

Identificando sinais de atos falhos: dicas para reconhecer falhas inconscientes na comunicação.

Os atos falhos, também conhecidos como parapraxias ou lapsus, são falhas inconscientes na comunicação que revelam pensamentos, desejos ou sentimentos reprimidos. Esses deslizes podem ocorrer em forma de lapsos na fala, gestos involuntários, esquecimentos ou trocas de palavras. Identificar esses sinais pode nos ajudar a compreender melhor o que está por trás do que é dito ou feito.

Alguns dos sinais mais comuns de atos falhos incluem trocas de nomes, números ou palavras, repetições excessivas, erros de digitação, lapsos de memória, gestos não intencionais e lapsos na fala. Esses deslizes muitas vezes passam despercebidos, mas podem revelar muito sobre o estado emocional e psicológico da pessoa.

Para reconhecer essas falhas inconscientes, é importante estar atento aos detalhes da comunicação. Prestar atenção a padrões de comportamento, mudanças repentinas de humor, hesitações na fala e expressões faciais pode ajudar a identificar possíveis atos falhos. Além disso, estar aberto a interpretar o que está por trás desses deslizes pode ser fundamental para compreender melhor a pessoa.

As causas dos atos falhos podem estar relacionadas a conflitos internos, ansiedades, desejos reprimidos, lapsos de memória, distrações ou simplesmente a um lapso momentâneo. Existem diferentes tipos de atos falhos, como lapsos de fala, lapsos de escrita, atos simbólicos, atos físicos e atos comportamentais.

Em suma, identificar sinais de atos falhos pode nos ajudar a compreender melhor o que não está sendo dito de forma consciente. Estar atento a esses deslizes e buscar interpretá-los de forma sensível e respeitosa pode contribuir para uma comunicação mais eficaz e empática.

Ato fracassado (parapraxia, lapsus): definição, causas e tipos

Ato fracassado (parapraxia, lapsus): definição, causas e tipos 1

Atos falhados são erros de comportamento e cognição , incluindo memória ou linguagem falada e escrita, que de acordo com as abordagens clássicas da psicanálise fornecem informações sobre os processos inconscientes da pessoa que os comete.

Neste artigo, descreveremos em que consistem as parapraxias, quais tipos existem de acordo com Sigmund Freud e como eles recebem significado da prática psicanalítica tradicional.

O que é um ato fracassado?

Parapraxias, também chamadas de atos falhados, lapsos ou lapsos freudianos, são falhas na fala, nas ações , na memória, na leitura ou na escrita que, segundo Sigmund Freud e outros psicanalistas subsequentes, revelam uma interferência da parte Mente inconsciente no comportamento manifesto.

Alguns exemplos de atos falhos comuns podem ser esquecer de responder a um e-mail referente a uma entrevista para um trabalho que não nos convence, dizer uma palavra de conteúdo sexual por engano a uma pessoa que nos atrai e ligar para o parceiro atual para Nome de um ex-parceiro.

A palavra “parapraxis” vem de uma tradução da palavra “Fehlleistungen”, usada pelo próprio Freud . A palavra grega significa “outra ação”, enquanto a palavra alemã pode ser traduzida como “ação errada”.

O primeiro ato fracassado de Freud foi o de um jovem paciente que esqueceu uma palavra ao citar um fragmento de Aeneid. O terapeuta determinou, através da associação de palavras, que o homem associou o termo ao sangue, e hipotetizou que ele o havia inconscientemente bloqueado, a fim de evitar a lembrança de um evento traumático relacionado a ele.

Significado de parapraxias

A teoria de Freud e, portanto, a prática psicanalítica em geral, baseia-se na crença de que é possível inferir conflitos e impulsos inconscientes reprimidos de muitas ações e experiências nas quais essa estrutura da mente intervém.

Não é provável que apenas os sonhos sejam estudados como manifestações do inconsciente; De acordo com a psicanálise, em muitos casos, podemos detectar elementos semelhantes durante a vigília . Alguns casos são parapraxias, sintomas neuróticos , mecanismos de defesa ou o método de associação de palavras.

Freud escreveu que, uma vez que atos falhados também ocorrem em pessoas que não mostram nenhum tipo de psicopatologia, eles podem ser considerados um sinal de que processos inconscientes também existem naqueles que não sofrem de neurose ou outros distúrbios psicológicos .

Relacionado:  8 jogos de memória para adultos mais velhos

Embora em algumas ocasiões a hipótese psicanalítica pareça correta, deve-se ter em mente que freqüentemente esses tipos de erros podem ser devidos apenas a fatores como fadiga ou acaso. Lembre-se que o próprio Freud disse que “às vezes um charuto é apenas um charuto” quando chamavam a atenção para seu próprio hábito.

Tipos de deslizamento freudiano

Freud descreveu quatro tipos de ato fracassado : verbal ou lapsus linguae, escrita e desenho (lapsus calami), compreensão auditiva e de leitura e bloqueios de memória motivados por fatores inconscientes.

A seguir, descreveremos as principais características de cada um deles.

1. Verbais (lapsus linguae)

Lapsus linguae são os atos falhos mais comuns e também os mais conhecidos pelas pessoas em geral ; Portanto, é muito comum que a palavra “lapsus” seja usada para se referir exclusivamente a parapraxias verbais.

Deslizamentos verbais de pessoas famosas são muito populares na Internet e na televisão. Por exemplo, Mariano Rajoy, presidente do governo da Espanha, disse em 2016 ao líder da oposição parlamentar: “O que fizemos, o que você não fez, é enganar o povo”.

2. Gráficos (lapsus manus)

Lapsus manus, como são chamados os atos falhos que ocorrem na escrita ou em outras manifestações gráficas , funciona de maneira muito semelhante aos verbais. Assim, em muitos casos, eles podem ser explicados por uma diminuição no nível de atenção ou atenção, bem como por outros fatores semelhantes.

O conceito “lapsus calami” se aproxima do conceito de lapsus manus. É usado para se referir exclusivamente a erros escritos, tornando-o mais restritivo.

3. Compreensão auditiva e de leitura

Esses tipos de atos fracassados ​​consistem em entender erroneamente algo que ouvimos ou lemos . É relativamente comum que isso aconteça no momento em que tememos que nosso interlocutor faça menção a um problema específico, mas também quando existe simplesmente um termo muito presente em nossa mente.

Um exemplo desse tipo de erro pode ser o de alguém que, depois de retornar de um compromisso com uma pessoa de quem gosta, ouve o parceiro perguntar “Você estava com seu amante?” Em vez de “Você estava com sua mãe? “

4. Esquecimento simbólico (lapsus memoriae)

O esquecimento simbólico ou motivado é um tipo de ato fracassado que chamou especialmente a atenção da psicologia . Não é incomum as pessoas esquecerem de ir a consultas médicas ou profissionais que geram uma rejeição específica, além de realizar tarefas que não lhes interessam.

Em muitos casos, o lapsus memoriae se manifesta na linguagem falada; Assim, deixar de lembrar o nome de uma pessoa na qual não queremos pensar durante uma conversa seria um exemplo de esquecimento simbólico.

Deixe um comentário