Avaliação financeira de projetos: métodos e exemplos

Uma avaliação financeira de projetos é a investigação de todas as partes de um determinado projeto, a fim de avaliar se ele terá um desempenho futuro. Portanto, essa avaliação anterior será a maneira de saber se esse projeto contribuirá para os objetivos da empresa ou se será um desperdício de tempo e dinheiro.

A importância da avaliação financeira é que ela é anterior a qualquer desembolso. Sem isso, muitos riscos financeiros do projeto não seriam considerados, aumentando a probabilidade de falha. Lembre-se de que essa avaliação é baseada em dados estimados, portanto, não garante que o projeto seja um sucesso ou um fracasso.

Avaliação financeira de projetos: métodos e exemplos 1

No entanto, sua implementação aumenta consideravelmente a probabilidade de sucesso e alerta sobre fatores importantes a serem considerados no projeto, como o tempo de recuperação do investimento, a lucratividade ou a receita e os custos estimados.

Caracteristicas

As características desta avaliação podem variar bastante, dependendo do tipo de projeto. No entanto, todas as avaliações devem abordar os seguintes tópicos:

Fluxo de caixa

Uma vez em operação, o projeto gerará receitas e despesas. Para cada ano operacional, é necessário estimar quanto será gerado um do outro para obter o fluxo de fundos disponíveis.

Financiamento

Embora a empresa possa se dar ao luxo de financiar o projeto, na avaliação financeira é importante tratá-lo como se tivesse que se financiar.

Retorno do tempo de investimento

O tempo que levará para que o projeto seja rentável é outro fato essencial na avaliação financeira.

Objetivos

Se os objetivos do projeto não estiverem alinhados com a visão e missão da empresa, não faria sentido fazê-lo.

Métodos de avaliação financeira

Há um grande número de métodos de avaliação financeira, dos quais os mais conhecidos são: o Valor Presente Líquido (VPL), a Taxa Interna de Retorno (TIR) ​​e o Período de Recuperação (PR ou Payback ).

Relacionado:  Ato constitutivo de uma empresa (modelo de amostra)

Valor Presente Líquido (VPL)

O VPL é um procedimento que mede o valor no momento de uma série de fluxos de caixa futuros (ou seja, receitas e despesas), que serão originados pelo projeto.

Para isso, os fluxos de caixa futuros devem ser introduzidos na situação atual da empresa (atualizando-os por meio de uma taxa de desconto) e compará-los com o investimento feito inicialmente. Se for maior que isso, o projeto é recomendado; caso contrário, não valerá a pena.

Taxa Interna de Retorno (TIR)

A TIR tenta calcular a taxa de desconto que alcança um resultado positivo para o projeto.

Em outras palavras, procure a taxa mínima de desconto para a qual o projeto é recomendado e gerará um benefício. Portanto, a TIR é a taxa de desconto com a qual o VPL é igual a zero.

Período de recuperação (PR ou Payback )

Este método procura descobrir quanto tempo levará para recuperar o investimento inicial do projeto. É obtido adicionando os fluxos de caixa acumulados até que sejam iguais ao desembolso inicial do projeto.

Essa técnica tem algumas desvantagens. Por um lado, leva em consideração apenas o tempo de recuperação do investimento.

Isso pode levar a erros na escolha entre um projeto e outro, pois esse fator não significa que o projeto escolhido seja o mais rentável no futuro, mas é o que foi recuperado anteriormente.

Por outro lado, os valores atualizados dos fluxos de caixa, como nos métodos anteriores, não são levados em consideração. Isso não é o mais apropriado, pois sabe-se que o valor do dinheiro muda com o tempo.

Exemplos

VÁ E TIR

Tomemos o exemplo que temos para avaliar o seguinte projeto: um custo inicial de € 20.000 que nos próximos 3 anos geraria € 5.000, € 8.000 e € 10.000, respectivamente.

Relacionado:  Excedente de capital: características, cálculo e exemplo

GO

Para calcular o VPL, primeiro precisamos saber que tipo de interesse temos. Se não tivermos esses € 20.000, provavelmente pediremos um empréstimo bancário a uma taxa de juros.

Se as tivermos, devemos ver qual lucratividade esse dinheiro nos daria em outro investimento, como um depósito de poupança. Portanto, digamos que o interesse seja de 5%.

Seguindo a fórmula do VPL:

Avaliação financeira de projetos: métodos e exemplos 2

O exercício ficaria assim:

Avaliação financeira de projetos: métodos e exemplos 3

VPL = -20000 + 4761,9 + 7256,24 + 8638,38 = 656,52

Dessa forma, calculamos o valor atual da receita anual, adicionamos e subtraímos o investimento inicial.

Arremesso

No caso da TIR, comentamos anteriormente que seria a taxa de desconto que tornaria o VPL igual a 0. Portanto, a fórmula seria a do VPL, limpando a taxa de desconto e igualando-a a 0:

Avaliação financeira de projetos: métodos e exemplos 4

TIR = 6,56%

Portanto, o resultado final é a taxa de juros a partir da qual o projeto é rentável. Nesse caso, essa taxa mínima é de 6,56%.

Período de recuperação ou reembolso

Se tivermos dois projetos A e B, o período de recuperação é dado pelo retorno anual de cada um deles. Vejamos o seguinte exemplo:

Avaliação financeira de projetos: métodos e exemplos 5

Pela técnica do Período de Recuperação, o projeto mais interessante seria A, que recupera seu investimento no ano 2, enquanto B o faz no 3.

No entanto, isso significa que A é mais lucrativo ao longo do tempo que B? Claro que não. Como comentamos, o Período de recuperação leva em consideração apenas o tempo em que recuperamos o investimento inicial do projeto; Ele não leva em consideração a lucratividade ou os valores atualizados por meio da taxa de desconto.

É um método que não pode ser definitivo ao escolher entre dois projetos. No entanto, é muito útil em combinação com outras técnicas, como VPL e TIR, e também para nos dar uma idéia preliminar dos tempos de retorno do desembolso inicial.

Relacionado:  Caixa registradora: como é feita e exemplo

Referências

  1. López Dumrauf, G. (2006), Cálculo Financeiro Aplicado, uma abordagem profissional , 2ª edição, Editorial La Ley, Buenos Aires.
  2. Bonta, Patrick; Farber, Mario (2002).199 Perguntas sobre Marketing . Norma Editorial
  3. Ehrhardt, Michael C.; Brigham, Eugene F. (2007).Finanças Corporativas . Cengage Learning Publishers.
  4. Gava, L.; E. guarda-roupa; G. Serna e A. Ubierna (2008), Financial Management: Investment Decisions , Delta Publishing.
  5. Gomez Giovanny. (2001)Avaliação financeira de projetos: CAUE, VPN, TIR, B / C, PR, CC .

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies