Balão pálido: características, função, anatomia

O balão pálido, também conhecido como palidum ou globo pálido, é uma estrutura localizada no cérebro humano e faz parte do sistema límbico. Ele desempenha um papel importante no controle dos movimentos voluntários, na regulação das emoções e na modulação da atividade motora. Anatomicamente, o balão pálido é dividido em duas regiões distintas: o segmento interno e o segmento externo, cada um com funções específicas. Este núcleo é composto por neurônios que se projetam para outras áreas do cérebro, como o córtex motor e o tálamo, desempenhando um papel crucial na coordenação e execução dos movimentos.

Qual a importância do globo pálido no funcionamento do cérebro humano?

O globo pálido é uma estrutura localizada no cérebro humano que desempenha um papel crucial em diversas funções cerebrais. Ele faz parte do sistema basal ganglionar e está envolvido no controle do movimento, tomada de decisões e no processamento de informações sensoriais.

Uma das principais funções do globo pálido é a regulação do movimento voluntário. Ele atua juntamente com outras estruturas cerebrais, como o núcleo subtalâmico e a substância negra, para garantir que os movimentos do corpo sejam coordenados e precisos. Qualquer alteração no funcionamento do globo pálido pode levar a distúrbios motores, como os observados na doença de Parkinson.

Além disso, o globo pálido desempenha um papel importante na tomada de decisões e no controle dos impulsos. Ele ajuda a filtrar informações sensoriais e a regular as respostas emocionais, contribuindo para o comportamento adequado em diferentes situações. Quando há disfunções no globo pálido, podem ocorrer problemas de impulsividade e dificuldades na tomada de decisões.

Em termos de anatomia, o globo pálido é dividido em duas partes principais: o globo pálido interno e o globo pálido externo. Cada uma dessas regiões tem conexões específicas com outras áreas do cérebro e desempenha funções distintas no controle motor e cognitivo.

Sua importância está relacionada à regulação do movimento, tomada de decisões e controle dos impulsos. Portanto, qualquer alteração nessa região pode ter impactos significativos no comportamento e na qualidade de vida das pessoas.

Balão pálido: características, função, anatomia

O globo pálido é uma pequena massa de massa cinzenta localizada na base do cérebro. É o menor núcleo dos gânglios da base .Ele se conecta diretamente ao putâmen e ao núcleo caudado, e suas projeções são direcionadas aos núcleos talâmicos. Sua união com o putâmen forma o núcleo lenticular.

Relacionado:  Diencephalon: características, partes e funções

Suas principais funções estão relacionadas ao controle dos movimentos conscientes subconscientes, como a coordenação da caminhada ou o movimento dos braços. Da mesma forma, alterações nessa região do cérebro geralmente estão associadas à doença de Parkinson.

Balão pálido: características, função, anatomia 1

Balão pálido (azul claro)

O globo pálido é uma estrutura subcortical do cérebro. Constitui uma região do telencéfalo, portanto estão localizadas nas áreas mais altas do cérebro.

Características do globo pálido

Apesar de fazer parte do telencéfalo, o globo pálido se destaca por conter múltiplas conexões com as regiões subcorticais do cérebro, principalmente com o tálamo e o subtálamo.

Balão pálido: características, função, anatomia 2

De fato, juntamente com os núcleos talâmicos, o globo pálido constitui o circuito motor conhecido como sistema extrapiramidal.

Por outro lado, o globo pálido se destaca como parte dos gânglios da base, sendo uma estrutura que estabelece conexões com os demais componentes dos gânglios da base, como o putâmen, o núcleo accumbens e o núcleo caudado.

Balão pálido: características, função, anatomia 3

Finalmente, a conexão específica entre o globo pálido e o putâmen constitui outro sistema conhecido como núcleo lenticular.

Anatomia

O globo pálido é composto de células chamadas neurônios pálidos. Estes são caracterizados por terem um tamanho grande, com uma grande quantidade de dendritos com extensões mais longas que a maioria dos neurônios.

Da mesma forma, os dendritos dos neurônios pálidos têm a peculiaridade de ter uma forma tridimensional de discos planos, paralelos entre si. Os dendritos estão localizados na borda do núcleo do neurônio e perpendiculares aos axônios aferentes da célula.

Por outro lado, o globo pálido é atravessado por um grande número de axônios mielinizados. A mielina que contém os axônios dos neurônios dessa estrutura fornece uma aparência branca ao núcleo, razão pela qual é chamada de pálida.

Finalmente, outra peculiaridade que apresenta o globo pálido é que, devido ao alto comprimento de seus dendritos, eles são encontrados em todas as regiões da estrutura e realizam sinapses constantemente.

Relacionado:  Neocórtex: função, estrutura e patologia

Peças

Nos primatas, o globo pálido é dividido em duas grandes partes separadas pela placa medular.As duas estruturas que compõem o globo pálido são freqüentemente chamadas de parte interna e parte externa. Ambas as regiões são compostas por núcleos fechados, cercados por paredes mielínicas.

Recentemente, foi postulada uma nova maneira de nomear as partes do globo que distinguem o núcleo entre pálido e pálido ventral e pálido medial.

O globo pálido medial, como o nome indica, representa a região intermediária do globo pálido. É menor que a parte ventral.

Por seu lado, o ventral pálido está dentro da substância não identificada e recebe conexões eferentes do estriado ventral. Essa parte do globo pálido é responsável por projetar fibras mielínicas nos núcleos dorsal e dorso-medial do tálamo.

Além disso, certos neurônios podem ser enviados para o núcleo pedunculopontin e para as áreas tegmentares motoras.

A atividade do balão ventral pálido é muito mais importante do que a do balão pálido medial, pois é responsável por projetar as fibras. Nesse sentido, sua principal função baseia-se em servir como uma interface motora límbico-somática. Também está envolvido no planejamento e inibição de movimentos.

Função

O globo pálido é uma estrutura cerebral que está principalmente envolvida na regulação do movimento voluntário.Constitui uma pequena parte dos gânglios da base que, entre muitas outras coisas, regulam os movimentos que ocorrem no nível subconsciente.

Quando o balão pálido é danificado, a pessoa pode apresentar distúrbios do movimento, uma vez que o sistema que controla esse tipo de atividade é desregulado.

Nos casos em que o dano é intencionalmente induzido no globo pálido por meio de um procedimento chamado polidotomia, a inibição dessa estrutura cerebral pode ser útil na redução de tremores musculares involuntários.

Esse fato é explicado porque, dentro do processo motor do cérebro, o globo pálido desenvolve um papel principalmente inibitório. Essa ação de inibição serve para equilibrar a atividade excitatória do cerebelo .

Relacionado:  Corpos de Nissl: Estrutura, Funções e Alterações

Assim, a operação do globo pálido e do cerebelo é projetada para trabalhar em harmonia entre si e, dessa maneira, causar movimentos adaptados, controlados e uniformes.

Balão pálido: características, função, anatomia 4

Cerebelo

Desequilíbrios em qualquer uma das duas regiões podem causar tremores, tremores e outros problemas motores, como os apresentados por indivíduos com distúrbios neurológicos degenerativos.

Note-se que, diferentemente de outros núcleos dos gânglios da base, o globo pálido atua apenas no nível inconsciente, de modo que não participa da execução de movimentos conscientes, como comer, vestir ou escrever.

Doenças relacionadas

As doenças associadas a disfunções ou deterioração do globo pálido são principalmente condições motoras. Nesse sentido, a doença de Parkinson é a alteração que mais se correlacionou significativamente com essa estrutura cerebral.

Essa patologia causa ampla sintomatologia, dentre as quais se destacam manifestações motoras, como tremores, rigidez nos braços, pernas e tronco, movimentos lentos, problemas de equilíbrio e coordenação ou dificuldades em mastigar, engolir ou falar.

De todas essas manifestações, postula-se que a disfunção pálida do balão explicaria apenas sintomas motores involuntários. Ou seja, a rigidez dos músculos, a perda de equilíbrio ou tremores seriam motivados por uma condição no complexo balão funcional do cerebelo pálido.

Por outro lado, outros sintomas, como movimentos lentos ou manifestações cognitivas e psicológicas, estariam associados à disfunção de outras regiões do cérebro.

Referências

  1. Yelnik, J., Percheron, G. e François, C. (1984) Uma análise de Golgi do primata globus pallidus. II – Morfologia quantitativa e orientação espacial de arborizações dendríticas. J. Comp. Neurol 227: 200-213.
  2. Percheron, G., Yelnik, J. e François. C. (1984) Uma análise de Golgi do primata globus pallidus. III-Organização espacial do complexo estriato-palida. J. Comp. Neurol 227: 214-227.
  3. Fox, CA, Andrade, AN Du Qui, IJ, Rafols, JA (1974) O primata globus pallidus. Um estudo microscópico de Golgi e eletrônico. J. Hirnforsch. 15: 75-93.
  4. Di Figlia, M., Pasik, P., Pasik, T. (1982) Um estudo de Golgi e ultra-estrutural do macaco globus pallidus. J. Comp. Neurol 212: 53-75.

Deixe um comentário