Bandeira do Kosovo: história e significado

A bandeira do Kosovo é a bandeira nacional desta república da Europa Oriental. É um pano azul escuro que tem em sua parte central a silhueta do mapa do Kosovo na cor dourada. Na parte superior, existem seis estrelas brancas de cinco pontas representando os diferentes grupos étnicos que habitam o país.

Este símbolo nacional foi composto em 2007, enquanto o território ainda estava no controle de uma missão da Organização das Nações Unidas. Para sua criação, foram excluídos símbolos relacionados à etnia albanesa ou sérvia. O desenho escolhido foi posteriormente modificado para entrar em vigor após a independência.

Bandeira do Kosovo: história e significado 1

Bandeira do Kosovo. (Cradel (versão atual), versão anterior de Ningyou [domínio público]).

Historicamente, o Kosovo tem bandeiras dos diferentes impérios e países aos quais pertence, desde o Império Búlgaro, passando pelos muitos estados sérvios até a Iugoslávia. O fim da Guerra do Kosovo fez com que o território do Kosovo estivesse em disputa e sob a administração das Nações Unidas, que agitava sua bandeira.

Embora haja interpretações diferentes, as estrelas da bandeira representariam as seis principais cidades que habitam o Kosovo. Seriam albaneses, gorani, bósnios, romanichéis, turcos e sérvios.

Histórico da bandeira

O estado de Kosovar é de criação recente e ainda não tem pleno reconhecimento da comunidade internacional. No entanto, desde a pré-história, o território foi povoado por diferentes povos. As tribos que constituíam o Reino Dardano ocuparam grande parte do território, até que mais tarde foi conquistada por Roma.

Com o tempo, foi estabelecida a província romana de Dardania, que incluía o leste do Kosovo, enquanto o oeste estava na província de Prevalitana. Após a divisão do império, o atual Kosovo fazia parte do Império Bizantino. Posteriormente, a realidade mudou após as migrações eslavas.

Império Búlgaro

A partir do século IX, o território kosovar tornou-se parte do Império Búlgaro no reinado do Khan Presian em 836. Nesse período, que se estendeu por um século e meio, a cristianização chegou à região. O domínio imperial búlgaro teve uma interrupção após diferentes revoltas: primeiro a de Peter Delyan, entre 1040 e 1041, e depois a de Georgi Voiteh, em 1972.

O Segundo Império Búlgaro restaurou seu poder também sobre o Kosovo desde o século XIII. No entanto, o poder foi extremamente enfraquecido. Esse estado mantinha uma bandeira consistindo de um pano marrom claro com uma figura horizontal com três linhas verticais em terracota. Este símbolo apareceu no mapa de Guillem Soler.

Bandeira do Kosovo: história e significado 2

Bandeira do segundo império búlgaro. (Samhanin [CC0]).

Reino da Sérvia

Posteriormente, o território que o Kosovo ocupa hoje estava novamente sob o poder dos bizantinos. Naquela época, começaram a ser estabelecidos principados, localizados ao norte e leste do atual Kosovo.

O domínio sérvio se expandiu até que em 1216 o monarca Stefan Prvovenčani conseguiu que suas tropas ocupassem todo o Kosovo. O Reino Sérvio foi o primeiro grande estado desta cidade.

A bandeira do Reino Sérvio, em primeiro lugar, consistia em um pano de duas cores com duas faixas horizontais de tamanho igual. O superior teria sido vermelho enquanto o inferior teria sido azul. Esta teria sido a bandeira do rei Vladislaus I e foi documentada em 1281. Esta é a referência mais antiga das cores da bandeira sérvia.

Bandeira do Kosovo: história e significado 3

Bandeira do Reino Sérvio. (1281) (Nikola Smolenski [CC BY-SA 3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)]).

Posteriormente, em um mapa de Angelino Ducert, em 1339, na localização geográfica da Sérvia, uma bandeira foi projetada. Este teria sido um pano amarelo claro no qual uma águia de duas cabeças e terracota foi imposta.

Bandeira do Kosovo: história e significado 4

Bandeira do Reino Sérvio. (1339) (Samhanin [CC0]).

Império Sérvio

A dinastia Nemanjic foi uma das mais notáveis ​​durante o domínio sérvio, pois permaneceram no comando do poder entre 1160 e 1355. Kosovo era um território composto por sérvios e albaneses. Embora as diferenças étnicas pudessem ser notadas, a fluidez entre elas nos níveis familiar e social não tornou uma questão importante na época.

Em 1346, o Kosovo tornou-se parte do Império Sérvio. No entanto, em 1355, com a queda do Nemanjic, o poder do estado sérvio havia diminuído bastante, tendo criado diferentes territórios feudais.

Duas batalhas selaram o destino do Império Sérvio. A primeira ocorreu em 1389 e é tradicionalmente chamada de Primeira Batalha do Kosovo. Embora o exército sérvio tenha sido derrotado, a morte do sultão otomano Murad I implicou uma mudança na percepção do movimento militar. Os estados sérvios ficaram protegidos pelos otomanos até que em 1459 finalmente se juntaram a esse império.

A segunda batalha ocorreu em 1448. Desta vez, foram os húngaros que tentaram combater os otomanos, sem sucesso.

Bandeira do Império Sérvio

A bandeira do Império Sérvio também incluía a águia, embora com uma forma diferente. Quando o rei Stefan Dušan foi coroado imperador, surgiram diferentes símbolos para identificar sua investidura como monarca e o país. A bandeira era novamente um pano amarelo claro com uma águia vermelha mais estilizada.

Bandeira do Kosovo: história e significado 5

Bandeira do Império Sérvio. (B1mbo [domínio público]).

Império Otomano

O governo do Império Otomano implicou profundas mudanças sociais, especialmente na parte religiosa, à medida que o Islã se expandia na região. A primeira entidade político-territorial que possuía o nome de Kosovo foi a Vilayet de Kosovo. A anexação otomana estendeu-se por meio milênio, tendo sido o período mais longo nesta área da Europa Oriental.

Economicamente e socialmente, sendo um muçulmano desfrutava de um status preferencial, grande parte da etnia albanesa se converteu a essa religião, diferentemente da sérvia.

A população albanesa estava crescendo após uma importante migração deste território. No entanto, foi somente no século 19 que os albaneses formaram uma unidade política chamada Liga Prizren.

Nacionalismo albanês

O movimento nacionalista albanês estava crescendo durante o domínio otomano. As guerras contra os sérvios e eslavos em geral enfraqueceram o poder bizantino. A Liga Prizren tentou formar um vilayet albanês dentro do império e em 1881 um governo foi formado. No entanto, ataques externos fizeram com que as tropas albanesas se dividissem e a liga se dissolvesse.

Relacionado:  O que é uma mudança cíclica e uma mudança estrutural?

Posteriormente, a Liga Peja foi fundada e derrotada pelas forças otomanas. A mudança política sob pressão do Partido dos Jovens Turcos foi apoiada pelos albaneses, que se levantaram contra o império exigindo representação política e um parlamento. Antes da rejeição do governo otomano, em 1910, ocorreu uma insurreição que foi aplacada com a intervenção do sultão.

No entanto, outra rebelião ocorreu em 1912. Essa foi uma das causas dos países vizinhos, como Grécia, Sérvia, Montenegro e Bulgária, que deram um passo à frente para iniciar a Primeira Guerra dos Balcãs ao enfrentar o Império Otomano.

O resultado foi que, no mesmo ano, o Kosovo foi dividido em quatro municípios. Três deles se tornaram parte do Reino da Sérvia, enquanto Metohija del Norte se tornou montenegrino.

Bandeira otomana

O Império Otomano tinha símbolos diferentes que o identificariam por muitos séculos. A princípio, a cor que o representava era predominantemente verde, representando o Islã. Com o tempo, o vermelho e o crescente foram impostos como símbolos nacionais.

No entanto, não foi até 1844, com as reformas chamadas Tanzimat, que uma bandeira nacional foi estabelecida para todo o estado. Consistia em um pano vermelho com uma estrela crescente e branca.

Bandeira do Kosovo: história e significado 6

Bandeira do Império Otomano (1844-1920). (Por Kerem Ozcan (en.wikipedia.org) [Domínio público], via Wikimedia Commons).

Reino da Sérvia

Após a Primeira Guerra dos Balcãs, o Kosovo tornou-se uma parte importante do Reino da Sérvia, fundada em 1882 pelo rei Milão I. Esse país já usava uma bandeira nas cores da Palestina.

Estes eram constituídos por uma faixa tricolor de faixas horizontais nas cores vermelho, azul e branco. Na parte central, estava incluído o escudo real, com a águia branca de duas cabeças emoldurada por uma grande capa.

Bandeira do Kosovo: história e significado 7

Bandeira do Reino da Sérvia. (1882-1918). (Guilherme Paula [CC BY-SA 3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)]).

Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos e Reino da Jugoslávia

O fim da Primeira Guerra Mundial significou uma mudança de status político na Sérvia. Em 1918, a Sérvia juntou-se à Voivodina e ao Reino do Montenegro e, posteriormente, unificou-se ao Estado dos eslovenos, croatas e sérvios para formar o Reino dos sérvios, croatas e eslovenos.

No Kosovo, essa mudança implicou o aumento da população sérvia. O território kosovar tornou-se constituído por grande parte do grupo étnico sérvio, deixando os albaneses relegados a posições de poder.

O rei Alexandre I modificou o nome do país para o Reino da Iugoslávia em 1929, uma denominação que acompanhou esse território ao longo do século XX. A bandeira deste novo país era a mesma que a do nome anterior. O tricolor era três faixas horizontais iguais nas cores azul, branco e vermelho.

Bandeira do Kosovo: história e significado 8

Bandeira do Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos (1918-1929) e do Reino da Jugoslávia (1929-1941). (Por Fibonacci [domínio público], via Wikimedia Commons).

Ocupação italiana

O Kosovo era um território disputado na Segunda Guerra Mundial. O Reino da Iugoslávia foi invadido pelas potências do Eixo em 1941. No entanto, a maior parte do território do Kosovo foi removida do resto da Iugoslávia e anexada à Albânia Italiana.

A Itália fascista ocupava a Albânia desde 1939 e, em 1941, conseguiu unificar diferentes territórios onde a etnia albanesa era a maioria, entre os quais foram encontradas a maioria das frações do Kosovo e da Sérvia e Montenegrina. O resto do território do Kosovo foi administrado pela Alemanha e Bulgária. Os conflitos étnicos começaram a estar na ordem do dia.

A bandeira da Albânia italiana mantinha o fundo vermelho e a águia de duas cabeças em preto. No entanto, incorporou a estética fascista ao ser cercada por dois fascios. A tentativa de um estado albanês com todas as suas partes não foi levada em consideração por muitos apoiadores, que o viram como uma causa expansionista italiana.

Bandeira do Kosovo: história e significado 9

Bandeira do Reino da Albânia. (1939-1943). (F lanker [domínio público]).

Ocupação alemã

O armistício da Itália com as potências aliadas deixou o Reino da Albânia à mercê de uma invasão alemã. Isso incluiu o território do Kosovo e, finalmente, em 1943, foi formado o Estado Independente da Albânia, de órbita nazista. Eles se impuseram como governantes membros do movimento armado Balli Kombëtar, que já havia enfrentado a ocupação italiana.

A bandeira do Estado Independente da Albânia eliminou os símbolos fascistas. Com uma estrutura mais alongada, ele impôs a águia de duas cabeças à esquerda, deixando o resto do tecido vermelho.

Bandeira do Kosovo: história e significado 10

Bandeira do Estado Independente da Albânia. (1943-1944). (SeNeKa [CC BY-SA 3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)]).

Governo Provisório da Jugoslávia Democrática Federal

O fim da Segunda Guerra Mundial na Europa Oriental veio com a ocupação do Exército Vermelho da União Soviética. Em 1945, foi formado o Governo Provisório da Iugoslávia Federal Democrática, que após o deslocamento do rei Pedro II liderou o comunista Josip Broz Tito.

O governo permaneceu apenas entre março e novembro de 1945. A bandeira que ele usou novamente foi a tricolor iugoslava, azul, branca e vermelha. No centro, ele já impunha um símbolo comunista: uma estrela de cinco pontas.

Bandeira do Kosovo: história e significado 11

Bandeira do governo provisório da Jugoslávia Federal Democrática (1945). (De quem fez o upload original foi Zscout370 na Wikipedia em inglês. (Transferido de en.wikipedia para o Commons.) [Domínio público ou Domínio público], via Wikimedia Commons).

República Federal Socialista da Jugoslávia

A soberania kosovar tornou-se iugoslava novamente após a guerra, embora agora em um país da corte comunista. Em 1945, foi fundada a República Socialista Federal da Iugoslávia, liderada por Tito. Sua ditadura, embora sempre comunista, rompeu com a União Soviética em 1948.

Relacionado:  O que é miscigenação cultural?

A Iugoslávia comunista só teve uma bandeira ao longo de sua existência, projetada por Đorđe Andrejević-Kun. Mais uma vez, o tricolor das cores azul, branco e vermelho foi recuperado.

Além disso, a estrela comunista adicionada à bandeira provisória do governo permaneceu, embora tenha modificado sua forma. Isso foi ampliado, ocupando a superfície das três faixas. Uma borda amarela também foi adicionada.

Bandeira do Kosovo: história e significado 12

Bandeira da República Socialista Federal da Jugoslávia. (1945-1992). (Por bandeira projetada por Đorđe Andrejević-Kun [3] codificação SVG: Zscout370 [domínio público], do Wikimedia Commons).

Província Socialista Autônoma do Kosovo

O Kosovo não era de modo algum uma república integral da Iugoslávia. Sua existência sempre esteve sujeita à república sérvia. Embora os Kosovares albaneses fossem rotulados como colaboradores dos nazistas, o governo iugoslavo impediu, em primeira instância, o retorno dos sérvios que haviam sido expulsos do território. Além disso, foi promovida uma migração da Albânia.

Primeiro, o Kosovo era uma região autônoma simples da Sérvia desde 1946. Somente em 1963 adquiriu o status de Província Socialista Autônoma do Kosovo, membro da República Socialista Autônoma da Sérvia.

A primeira tentativa de auto-governo do Kosovo foi reconhecida com a constituição iugoslava de 1974, e o currículo escolar foi alterado para um semelhante ao implementado na Albânia comunista de Enver Hoxha.

A bandeira da República Socialista Autônoma da Sérvia era sempre a mesma. Isso reverteu a ordem das cores palestinas. A primeira faixa era a vermelha, seguida pela azul e a branca. No centro, incorporou a mesma estrela da bandeira federal iugoslava.

Bandeira da República Socialista Autônoma da Sérvia. (1946-1992). (CrnaGora na Wikipedia em inglêsMais versões foram carregadas pelo R-41 em en.wikipedia. [Domínio público]).

Tensões étnicas e autonomia

As demandas por mais autonomia para o Kosovo e a criação de uma república iugoslava para esse território aumentaram na década de 1980. Desde então, foram notadas tensões étnicas, e o governo da província começou a executar políticas discriminatórias contra os sérvios-soviéticos.

Durante esse período, o Kosovar albanês usou uma bandeira oficial. Era a mesma bandeira albanesa, vermelha com a águia negra de duas cabeças. Além disso, como parte da simbologia comunista, incluía a silhueta de uma estrela amarela de cinco pontas no lado esquerdo.

Bandeira do Kosovo: história e significado 13

Bandeira da minoria albanesa na Jugoslávia. (w: Usuário: R-41 [Domínio público]).

A chegada ao poder de Slobodan Milošević, na Sérvia, no final de 1987, implicou uma involução na autonomia adquirida pelos kosovares. Isso foi consumido na aprovação ilegal da constituição em 1989.

As novas eleições multipartidárias foram boicotadas pelos albaneses, mas a recente integração da Sérvia continuou, estabelecendo restrições ao idioma albanês, especialmente em escolas e meios de comunicação.

Os Albano-Kosovar começaram a formar instituições paralelas até que, em 1992, declararam independência da República do Kosovo, reconhecida apenas pela Albânia. Ibrahim Rugova era seu presidente. Sua bandeira era a mesma da Albânia.

República Federal da Jugoslávia

A Iugoslávia praticamente se dissolveu com a queda do Muro de Berlim, deixando apenas as antigas repúblicas da Sérvia e Montenegro sozinhas. O status do Kosovar não foi modificado. Para 1996, foi formado o Exército de Libertação do Kosovo (KLA ou UÇK em albanês), que estabeleceu uma guerra de guerrilha no território contra as autoridades iugoslavas.

A Guerra do Kosovo rapidamente se tornou um dos dois grandes conflitos na Europa Oriental, motivado pela desintegração iugoslava. Esse conflito gerou centenas de milhares de refugiados nos países vizinhos, além de numerosos massacres étnicos.

Antes do final das negociações entre representantes sérvios e albaneses patrocinados pela OTAN, essa organização militar internacional interveio em 24 de março de 1999 sem a autorização da Organização das Nações Unidas antes do seguro de veto russo. Milošević e outras autoridades jugoslavas foram colocadas à disposição do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia.

A bandeira iugoslava naquele período era a mesma do estágio comunista, tendo a estrela sido removida na parte central.

Bandeira do Kosovo: história e significado 14

Bandeira da República Federal da Jugoslávia. (1992-2003) e da República da Sérvia e Montenegro. (2003-2006). (Consulte Histórico do arquivo abaixo para obter detalhes. [Domínio público]).

MINUK: Missão das Nações Unidas

A guerra do Kosovo terminou em 10 de junho de 1999, após a assinatura do Acordo de Kumanovo com os governos sérvio e iugoslavo, que transferiu o poder da província para a Organização das Nações Unidas.

A entidade que administrava o território era a Missão de Administração Provisória das Nações Unidas no Kosovo (MINUK). Muitos sérvios e Kosovo deixaram o Kosovo após essa ação.

O território continuou a enfrentar problemas de violência, refugiados, pessoas étnicas deslocadas, massacres e tráfico de pessoas. Em 2011, o MINUK delegou parte de seus poderes a um governo autônomo, criando a Assembléia do Kosovo e os cargos de presidente e primeiro ministro. As forças das Nações Unidas estabilizaram o território e em 2006 começaram as negociações sobre o futuro status político do Kosovo.

A opinião do enviado especial da ONU Martti Ahtisaari em 2007 era conceder uma independência supervisionada à província. Este relatório não pôde ser aprovado pelo Conselho de Segurança devido ao veto imposto pela Rússia, em favor da tese de que o Kosovo deve permanecer sob a soberania sérvia.

Bandeiras durante o mandato da MINUK

Durante esse período, a bandeira da Organização das Nações Unidas foi levantada no Kosovo, especialmente pelas instituições chefiadas pelo MINUK.

Bandeira do Kosovo: história e significado 15

Bandeira da Organização das Nações Unidas. (Wilfried Huss / Anonymous [domínio público], via Wikimedia Commons).

No entanto, a maioria da população albanesa usou a bandeira albanesa. Isso também foi içado em edifícios públicos, apesar de contrariar os padrões estabelecidos pelo MINUK.

Relacionado:  Governo populista: o que é, variedades e exemplos

Segundo eles, a bandeira albanesa só poderia ser levantada se a bandeira sérvia também estivesse presente. No entanto, isso não foi aplicado na grande maioria dos casos e a bandeira albanesa era comumente usada.

Bandeira do Kosovo: história e significado 16

Bandeira da Albânia (Consulte Histórico do arquivo abaixo para obter detalhes. [Domínio público]).

Em 2000, o primeiro presidente do Kosovo, Ibrahim Rugova, estabeleceu a bandeira da Dardania. Era um pano azul com um disco vermelho na parte central, cercado por uma borda dourada. Dentro do círculo, a águia alban negra de duas cabeças foi imposta a um fundo vermelho. Uma fita com a lenda Dardania foi imposta no centro .

Essa bandeira não ganhou popularidade, embora tenha sido usada por alguns apoiadores do Rugova e em alguns eventos culturais e esportivos. Hoje, a bandeira da Dardania é considerada a bandeira presidencial do Kosovo.

Bandeira do Kosovo: história e significado 17

Bandeira da Dardânia. (2000) (Mendim Rugova [domínio público]).

Independence

Antes do fracasso das negociações, a Assembléia do Kosovo declarou a independência da Sérvia em 17 de fevereiro de 2008. Esse ato foi apoiado pelos Estados Unidos e grande parte da União Europeia. Até o momento, 113 estados membros da Organização das Nações Unidas reconheceram a República do Kosovo.

Concurso e sinalizar propostas

Antes da independência, em junho de 2007, foi realizado um concurso para escolher uma nova bandeira para o território. De acordo com as diretrizes da Organização das Nações Unidas, ele deve evitar refletir a águia de duas cabeças da Sérvia ou da Albânia, bem como as combinações de cores de preto e vermelho e azul, branco e vermelho. Além disso, as dimensões devem ter sido 2: 3.

Para o concurso, foram recebidas 993 propostas. Finalmente, a Comissão de Símbolos do Kosovo escolheu três finalistas que foram transferidos para a Assembléia do Kosovo em fevereiro de 2008.

A primeira bandeira proposta foi um pano azul com um mapa branco do Kosovo na parte central. Após os cinco pontos do país, cinco estrelas amarelas de tamanhos diferentes foram adicionadas, representando os grupos étnicos do país. O maior teria correspondido aos albaneses.

Bandeira do Kosovo: história e significado 18

Proposta 1 para a bandeira do Kosovo. (2007). (Saul_ip [domínio público]).

Por outro lado, as duas propostas a seguir variaram bastante em seu design. Um deles era simplesmente tricolor, com três faixas verticais de tamanhos iguais nas cores preto, branco e vermelho.

Bandeira do Kosovo: história e significado 19

Proposta 2 para a bandeira do Kosovo. (2007). (Der Hausgeist; Mangwanani baseado no bitmap de J. Patrick Fischer [domínio público]).

O outro mantinha a estrutura tricolor, mas incorporava uma espiral no centro da faixa branca. Este teria sido um símbolo dinamarquês da rotação do sol.

Bandeira do Kosovo: história e significado 20

Proposta 3 para a bandeira do Kosovo. (2007). (Mangwanani baseado no bitmap de J. Patrick Fischer [domínio público]).

Escolha da bandeira

Em 17 de fevereiro de 2008, a Assembléia do Kosovo optou por usar uma variante da primeira proposta apresentada, desenhada por Muhamer Ibrahimi. Esse design reorganizou os símbolos estabelecidos na proposta. Um sexto foi adicionado às cinco estrelas e todas tinham o mesmo tamanho.

As estrelas ficaram brancas e o mapa amarelo. Este aumentou e as estrelas se posicionaram acima dele em uma linha curva. Finalmente, o amarelo do mapa foi substituído por uma cor dourada, embora em algumas versões internacionais o amarelo prevaleça.

A bandeira entrou em vigor no momento da independência e não recebeu modificações desde então. No entanto, a bandeira albanesa permanece um símbolo extremamente importante no país por razões históricas e suas raízes sociais.

Significado da bandeira

A bandeira do Kosovo foi concebida como uma tentativa de unidade entre os povos que habitam o país. Isto seguiu os mandatos das Nações Unidas já aplicados na criação de bandeiras para a Bósnia e Herzegovina e Chipre. Além disso, as cores usadas foram os europeus, em clara alusão à integração ao continente.

O significado oficial da bandeira atribui às seis estrelas a representação dos seis grupos étnicos mais numerosos do país: albaneses, sérvios, turcos, gorani, ciganos e bósnios.

No entanto, e não oficialmente, as seis estrelas podem ser atribuídas às seis regiões da Grande Albânia, que é o conceito de uma nação usada pelo irredentismo albanês que integra todos os territórios da etnia albanesa.

Suas regiões seriam Albânia, Kosovo, partes ocidentais da Macedônia, partes do norte da Grécia, partes do Montenegro e o vale de Preševo, na Sérvia.

Referências

  1. Fraser, J. e Vickers, M. (1998). Entre sérvio e albanês: uma história do Kosovo. International Journal , 53 (4), 792. Obtido em search.proquest.com.
  2. Ingimundarson, V. (2007). A política da memória e a reconstrução da identidade nacional albanesa no Kosovo do pós-guerra. História e Memória , 19 (1), 95-123. Recuperado de jstor.org.
  3. Equipe da Unidade do Kosovo. (2007). A Equipe da Unidade do Kosovo anuncia a COMPETIÇÃO PELA BANDEIRA E EMBLEMA DO KOSOVO. Expressar . Recuperado de kajtazi.info.
  4. Malcolm, N. (2008). Kosovo: Uma Breve História . Basingstoke: Macmillan,
  5. Morina, D. (28 de novembro de 2017). Os Kosovares permanecem fiéis à antiga bandeira da Albânia. BalkanInsight . Recuperado de balkaninsight.com.
  6. Smith, W. (2016). Bandeira do Kosovo. Encyclopædia Britannica, inc Recuperado em britannica.com.
  7. The Economist (18 de janeiro de 2007). O que aconteceu com a Grande Albânia? The Economist . Recuperado de economist.com.
  8. TRT World (18 de fevereiro de 2018). Você sabe por que o Kosovo tem ‘2 bandeiras’? (vídeo) TRT Mundial . Recuperado do youtube.com.
  9. Wander, A. (8 de fevereiro de 2008). Com a independência iminente, o Kosovo escolhe uma bandeira. O Christian Science Monitor . Recuperado de csmonitor.com.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies