Cérebro: partes, funções e doenças

O cérebro é um dos órgãos mais complexos e fascinantes do corpo humano, responsável por controlar todas as funções do organismo e pela nossa capacidade de pensar, sentir, agir e interagir com o mundo ao nosso redor.

Este órgão vital é composto por diversas partes que desempenham funções específicas, como o córtex cerebral, responsável pelo pensamento, memória e linguagem, o cerebelo, que controla os movimentos e equilíbrio, e o tronco cerebral, que regula funções vitais como respiração e batimentos cardíacos.

No entanto, o cérebro também pode ser afetado por uma série de doenças e distúrbios, que podem comprometer suas funções e causar sintomas como dores de cabeça, perda de memória, dificuldades motoras, entre outros. Dentre as principais doenças cerebrais estão o acidente vascular cerebral (AVC), a doença de Alzheimer, a epilepsia, entre outras. É fundamental cuidar da saúde cerebral para garantir o bem-estar e qualidade de vida.

Conheça as diferentes regiões do cérebro e suas respectivas funções em detalhes.

O cérebro é um órgão complexo e fascinante, responsável por controlar diversas funções do nosso corpo. Ele é dividido em várias regiões, cada uma com funções específicas que contribuem para o funcionamento adequado do organismo.

Uma das regiões mais importantes do cérebro é o córtex cerebral, localizado na parte externa do órgão. O córtex cerebral é responsável por funções como a percepção sensorial, a linguagem, a memória e a tomada de decisões. Ele é dividido em quatro lobos principais: o lobo frontal, o lobo parietal, o lobo temporal e o lobo occipital.

O lobo frontal, por exemplo, é responsável pelo planejamento de ações, pela resolução de problemas e pelo controle das emoções. Já o lobo parietal está envolvido na percepção sensorial e na integração de informações vindas de diferentes partes do corpo. O lobo temporal, por sua vez, é essencial para a memória e a audição, enquanto o lobo occipital é responsável pela visão.

Além do córtex cerebral, outras regiões importantes do cérebro incluem o cerebelo, responsável pela coordenação motora e pelo equilíbrio, o tronco encefálico, que controla funções vitais como a respiração e a frequência cardíaca, e o hipotálamo, responsável pela regulação do metabolismo e das emoções.

É importante cuidar da saúde do cérebro para prevenir doenças como o Alzheimer, o Parkinson e a esquizofrenia. Manter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos regularmente e estimular a mente com atividades cognitivas são algumas formas de garantir o bom funcionamento do órgão.

Entendendo os setores do cérebro e suas respectivas funções de cada um.

O cérebro é um órgão complexo e fascinante do corpo humano, responsável por controlar diversas funções vitais. Para entender melhor como ele funciona, é importante conhecer os diferentes setores do cérebro e suas respectivas funções.

O cérebro é dividido em quatro principais áreas: o cérebro, o cerebelo, o tronco cerebral e o córtex cerebral. Cada um desses setores desempenha funções específicas que são essenciais para o funcionamento do corpo.

O cérebro é responsável por processar informações sensoriais, controlar os movimentos voluntários e regular as emoções. É também onde ocorre o pensamento consciente e a tomada de decisões.

O cerebelo é responsável por coordenar os movimentos musculares e manter o equilíbrio do corpo. Ele também desempenha um papel importante na aprendizagem motora e na memória.

O tronco cerebral é a parte mais primitiva do cérebro e controla funções vitais como a respiração, a frequência cardíaca e a pressão arterial. Ele também regula o sono e o estado de alerta.

O córtex cerebral é a camada externa do cérebro e é responsável por funções mais complexas, como a linguagem, a cognição, a percepção sensorial e a memória de longo prazo.

É importante manter essas áreas do cérebro saudáveis para garantir um funcionamento adequado do corpo e da mente. Doenças como o Alzheimer, o Parkinson e o Acidente Vascular Cerebral (AVC) podem afetar negativamente essas funções e causar sérios problemas de saúde.

Portanto, é fundamental cuidar da saúde cerebral através de uma alimentação equilibrada, da prática de exercícios físicos, do sono adequado e da estimulação mental. Assim, é possível manter o cérebro funcionando de forma eficiente e prevenir o desenvolvimento de doenças neurodegenerativas.

Funções essenciais do cérebro: conheça as principais atividades desse órgão vital.

O cérebro é um dos órgãos mais complexos do corpo humano, responsável por diversas funções essenciais para o funcionamento do organismo. Entre as principais atividades desse órgão vital, destacam-se a regulação do sistema nervoso, o controle dos movimentos corporais, a percepção sensorial, a memória, o pensamento e a emoção.

Uma das funções mais importantes do cérebro é a regulação do sistema nervoso, que coordena as atividades do corpo e permite a comunicação entre diferentes partes do organismo. Além disso, o cérebro controla os movimentos corporais, garantindo a nossa capacidade de andar, falar, comer e realizar diversas outras atividades do dia a dia.

A percepção sensorial também é uma função crucial do cérebro, pois é responsável por processar as informações recebidas pelos sentidos, como a visão, audição, olfato, paladar e tato. A memória, por sua vez, permite armazenar e recuperar informações importantes para o nosso cotidiano, enquanto o pensamento nos possibilita raciocinar, planejar e resolver problemas.

Relacionado:  Lesões cerebrais adquiridas: causas, consequências e tratamento

Por fim, as emoções são outra função essencial do cérebro, sendo responsáveis por regular nossas reações e comportamentos em relação ao ambiente. Dessa forma, o cérebro desempenha um papel fundamental em nossa saúde mental e bem-estar emocional.

É importante ressaltar que o cérebro também está sujeito a diversas doenças e distúrbios, como AVC, Alzheimer, Parkinson e esquizofrenia, que podem comprometer suas funções e afetar a qualidade de vida das pessoas. Por isso, é fundamental cuidar da saúde cerebral e adotar hábitos saudáveis para preservar o bom funcionamento desse órgão tão importante para o nosso organismo.

As três principais funções do cérebro: qual o papel de cada uma?

O cérebro é um órgão complexo e essencial para o funcionamento do nosso corpo. Ele é responsável por diversas funções vitais que nos permitem pensar, sentir, agir e interagir com o mundo ao nosso redor. Neste artigo, vamos abordar as três principais funções do cérebro e explicar o papel de cada uma.

A primeira função do cérebro é o controle motor, responsável por coordenar os movimentos do nosso corpo. É graças a esta função que podemos realizar atividades como andar, falar, comer e escrever. O controle motor é possível graças à atuação de regiões específicas do cérebro, como o córtex motor e o cerebelo.

A segunda função do cérebro é o processamento sensorial, que nos permite interpretar as informações recebidas pelos nossos sentidos. Através desta função, somos capazes de perceber o mundo ao nosso redor, identificar estímulos e responder a eles de forma adequada. O processamento sensorial envolve regiões como o córtex sensorial e o tálamo.

Por fim, a terceira função do cérebro é o controle emocional, que regula as nossas emoções, sentimentos e comportamentos. Esta função é fundamental para o nosso bem-estar psicológico e social, influenciando a nossa capacidade de lidar com situações de estresse, medo, alegria e tristeza. O controle emocional é mediado por regiões como o sistema límbico e a amígdala.

É importante cuidar da saúde do cérebro para garantir o bom funcionamento dessas funções e prevenir doenças neurológicas que possam comprometer a nossa qualidade de vida.

Cérebro: partes, funções e doenças

O cérebro é a parte superior e mais maciça do sistema nervoso central, localizada no crânio e com funções de condução e integração de informações, raciocínio, julgamento ou controle de comportamento. Ele é dividido em três partes distintas: o cérebro anterior, o mesencéfalo e o rombencéfalo, também chamados de cérebros anterior, médio e posterior.

Cada uma dessas partes contém regiões cerebrais específicas que realizam diferentes atividades mentais.Por outro lado, o cérebro pode ser subdividido em três regiões principais: o cérebro anterior, médio e posterior.

Cérebro: partes, funções e doenças 1

O cérebro está localizado no centro do cérebro – sistema nervoso central – e desempenha funções muito diferentes. De todas as funções que desempenha, destaca o controle da atividade do corpo e a recepção de informações de dentro e de fora.

Em outras palavras, o cérebro é responsável por associar os componentes físicos e psicológicos, além de adaptar as informações do cérebro com as recebidas do exterior através dos sentidos.

Partes do cérebro

Cérebro: partes, funções e doenças 2

O cérebro é uma região muito ampla; de fato, é a estrutura mais volumosa do cérebro humano. Por esse motivo, ele contém milhares de regiões diferentes.

No nível macroscópico, é dividido em três partes distintas: o cérebro anterior, o mesencéfalo e o rombencéfalo.

– Cérebro anterior ou cérebro anterior

Cérebro: partes, funções e doenças 3

O prosencéfalo é a porção anterior do cérebro. Durante a gestação do embrião, esta é uma das primeiras regiões que se desenvolvem. Posteriormente, dentro do cérebro anterior aparecem duas regiões que cobrem sua estrutura: o telencéfalo e o diencéfalo.

Telecéfalo

Cérebro: partes, funções e doenças 4

Telencéfalo (vermelho)

O telencéfalo é a região superior e mais volumosa do cérebro anterior. Representa o nível mais alto de integração somática e vegetativa.

Esta região é diferente entre anfíbios e mamíferos. No primeiro, é formado por bulbos olfativos altamente desenvolvidos, enquanto no segundo contém dois hemisférios cerebrais.

Dentro do telencéfalo, encontramos:

  1. Lobo occipital: realiza operações sensoriais visuais.
  2. Lobo parietal: processa informações sensíveis e cinésicas.
  3. Lobo temporal: realiza processos auditivos.
  4. Lobo frontal: desempenha funções superiores como julgamento, raciocínio, percepção e controle motor.
  5. Corpo estriado: recebe informações do córtex cerebral e dos gânglios da base.
  6. Rinocefalia: região do cérebro envolvida no olfato.

Assim, o telencéfalo contém múltiplas regiões cerebrais e executa múltiplos processos mentais.O processamento de informações dos sentidos e de outras regiões do cérebro é o mais importante. Mas também participa de funções mais elaboradas através do lobo frontal.

Diencephalon

Cérebro: partes, funções e doenças 5

Diencephalon (vermelho)

O diencéfalo é a outra sub-região do cérebro anterior. Ele está localizado sob o telencéfalo e limita a parte inferior com o mesencéfalo.Essa estrutura contém elementos cerebrais muito importantes. Os principais são o tálamo e o hipotálamo.

Hipotálamo

Cérebro: partes, funções e doenças 6

Hipotálamo (laranja)

É um pequeno órgão. Forma a base do tálamo, controla funções viscerais autônomas e impulsos sexuais. Da mesma forma, realiza atividades importantes na regulação do apetite, sede e sono.

Tálamo

Cérebro: partes, funções e doenças 7

É a região mais volumosa e importante do diencéfalo. Sua principal função é coletar informações de todos os sentidos, exceto o olfato. Está diretamente conectado ao córtex cerebral e desempenha papéis importantes no desenvolvimento de emoções e sentimentos.

Subtálamo

Cérebro: partes, funções e doenças 8

Esta pequena região fica entre o tálamo e o hipotálamo. Ele recebe informações do cerebelo e do núcleo vermelho e é composto principalmente de substância cinzenta.

Epitálamo

Acima do tálamo está essa estrutura, que compreende a glândula pineal e os núcleos habenulares. O epitálamo pertence ao sistema límbico e é responsável pela produção de melatonina.

Metathalamus

Acima do epitálamo está o metálamo, uma estrutura que atua como uma passagem para impulsos nervosos que circulam do pedúnculo inferior ao córtex auditivo.

Terceiro ventrículo

Finalmente, na parte superior do diencéfalo, encontramos um ventrículo responsável pelo amortecimento dos derrames craniocefálicos, a fim de proteger as regiões inferiores do diencéfalo.

– mesencéfalo ou mesencéfalo

O mesencéfalo ou cérebro médio é a parte central do cérebro. Constitui a estrutura superior do tronco encefálico e é responsável por unir a ponte de varolium e o cerebelo ao diencéfalo.

Dentro do mesencéfalo, encontramos três regiões principais:

  1. Anterior: nesta região, encontramos o tubérculo cinereum e a substância perfurada subsequente. É um pequeno sulco que tem sua origem no nervo motor ocular.
  2. Lateral: é formado pelo braço conjuntival superior e pelo cinto óptico. Suas funções são simplesmente de conexão entre os tubérculos e os corpos geniculados.
  3. Posterior: aqui estão os quadrotúbulos quadrigreme, eminências arredondadas divididas em pares anterior e superior que modulam os reflexos visuais, e posteriores e inferiores que modulam os reflexos auditivos.

A principal função do mesencéfalo é, então, conduzir os impulsos motores do córtex cerebral para a ponte do tronco cerebral. Ou o que é o mesmo, das regiões superiores do cérebro às regiões inferiores, para que elas atinjam os músculos.

Transmite principalmente impulsos e reflexos sensoriais e conecta a medula espinhal ao tálamo.

– Rhombencephalon ou cérebro posterior

O rombencéfalo ou cérebro posterior é a porção inferior do cérebro. Ele circunda o quarto ventrículo cerebral e limita a parte inferior com a medula espinhal.

Consiste em duas partes principais: o metencéfalo que contém o cerebelo e a colisão, e o micelefalão que contém o bulo espinhal.

Metencéfalo

É a segunda vesícula do cérebro e configura a parte superior do rhombencephalon. Ele contém duas regiões principais e altamente importantes para o funcionamento do cérebro: o cerebelo e a colisão.

  1. Cerebelo: sua principal função tenta integrar as vias sensoriais e motoras. É uma região cheia de conexões nervosas que permitem estabelecer conexão com a medula espinhal e com as partes superiores do cérebro.
  2. Extrusão: é a porção do tronco cerebral localizada entre a medula e o mesencéfalo. Sua principal função é semelhante à do cerebelo e é responsável por conectar o mesencéfalo aos hemisférios superiores do cérebro.

Myncephalon

O myncephalon é a parte mais baixa do rhombencephalon. Essa região contém a medula, uma estrutura em forma de cone que transmite os impulsos da medula espinhal para o cérebro.

Funções

Cérebro: partes, funções e doenças 9

O cérebro é composto de várias regiões distintas. De fato, suas partes diferem de acordo com a localização, portanto algumas estão mais próximas das regiões superiores e outras ficam na medula espinhal.

A principal função de muitas partes do cérebro, como o micélio, o metencéfalo ou o mesencéfalo, é conduzir informações.

Dessa maneira, a região inferior (o micéfalo) coleta as informações da medula espinhal e, posteriormente, esses impulsos são conduzidos pelas regiões posteriores do cérebro.

Nesse sentido, uma das principais funções do cérebro é coletar informações do corpo (da medula espinhal) e levá-las às regiões superiores do cérebro (e vice-versa).

Cérebro: partes, funções e doenças 10

Essa função é altamente importante, pois é o mecanismo que os mamíferos têm para integrar informações físicas com informações psíquicas. Também permite o lançamento de milhares de processos fisiológicos.

Por outro lado, nas regiões do cérebro (telencéfalo e diencéfalo) as informações obtidas são integradas e outros processos mentais são realizados. A regulação da fome, sede, sono, funcionamento sexual e estímulos sensoriais são as atividades mais importantes.

Da mesma forma, o cérebro também participa de processos mais complexos, como raciocínio, julgamento, produção de emoções e sentimentos e controle do comportamento.

Estrutura celular

No cérebro, encontramos dois tipos principais de células: neurônios e células da glia. Cada um deles desempenha funções diferentes, embora, em quantidade, as células gliais sejam muito mais abundantes que os neurônios.

Cérebro: partes, funções e doenças 11

As células da glia são células do tecido nervoso que desempenham funções auxiliares e complementares aos neurônios. Dessa maneira, esses tipos de células colaboram na transmissão neuronal.

Relacionado:  Abscesso cerebral: sintomas, causas e tratamento

Cérebro: partes, funções e doenças 12

Neuron

Além disso, as células da glia também são responsáveis ​​pela ativação do processamento cerebral de informações no corpo. Dessa maneira, esses tipos de células permitem a troca de informações entre corpo e mente, razão pela qual são tão abundantes no cérebro.

Ao contrário das células da glia, os neurônios são capazes de enviar sinais por longas distâncias, razão pela qual são menos abundantes do que as células da glia. Os neurônios são responsáveis ​​pela transmissão de informações neuronais de uma parte do cérebro para outra e permitem o funcionamento do sistema nervoso central.

Operação

O funcionamento do cérebro é produzido pela ação dos tipos de células que encontramos no interior: células da glia e neurônios.A informação é transmitida entre as diferentes partes do cérebro e entre ela e a medula espinhal. Essa transmissão é feita através de uma longa rede de neurônios interconectados.

O cérebro é adaptado para que mudanças sutis no mecanismo de neurotransmissão causem respostas diferentes. Dessa forma, o desempenho varia dependendo do tipo de sinal que é percebido.

Por exemplo, quando um estímulo de queimadura é percebido na mão, o cérebro ativa rapidamente uma rede de fibras nervosas que causam movimento motor (retire a mão) imediatamente.

Cérebro: partes, funções e doenças 13

No entanto, outros tipos de estímulos, como a obtenção de informações visuais ao ler um artigo, ativam um processo de raciocínio muito mais lento.

Dessa maneira, o cérebro tem uma capacidade enorme de se adaptar ao meio ambiente. Controla funções muito diferentes, mas ao mesmo tempo interconectadas e modula a operação de várias substâncias químicas.

De fato, estima-se que existam mais de 50 moléculas diferentes no cérebro que podem modificar e modular a função cerebral. Da mesma forma, estima-se que um cérebro humano tenha mais de 150 bilhões de neurônios.

Neuroplasticidade

Cérebro: partes, funções e doenças 14

A neuroplasticidade é o processo pelo qual o cérebro regula sua atividade e se adapta a diferentes situações. Graças à neuroplasticidade, o cérebro tem a capacidade de modificar sua organização neuronal para maximizar sua atividade.

O cérebro é uma das principais regiões onde essa capacidade é encontrada; portanto, conclui-se que seu funcionamento não é estático e é constantemente modificado.

Essa mudança de paradigma na neurociência, definida pelo psiquiatra Norman Dodge, destaca a imensa capacidade do cérebro.

Embora suas partes e funções sejam bem definidas, o cérebro não é uma estrutura imutável e responde à experiência de vida do indivíduo, de modo que dois cérebros idênticos não podem ser encontrados em duas pessoas diferentes.

Doenças relacionadas

Cérebro: partes, funções e doenças 15

O cérebro é um dos órgãos mais importantes do corpo humano. De fato, a disfunção cerebral causa a morte imediatamente, da mesma maneira que no coração.

Isso se reflete claramente nos acidentes vasculares cerebrais, que são uma causa muito importante de morte e danos cerebrais graves.

Quando o cérebro não para de funcionar, mas sofre lesões, várias doenças podem se desenvolver.

Em geral, graças à capacidade de plasticidade neuronal do cérebro, um pequeno dano nessa região do cérebro causa apenas uma desaceleração na transmissão de informações. Esse fato geralmente se traduz na maioria dos casos com uma diminuição notável na inteligência e na memória.

Danos mais graves ao cérebro, como os causados ​​por doenças neurodegenerativas, causam piores resultados. A doença de Alzheimer, a doença de Parkinson ou a doença de Huntington são patologias que causam morte neuronal no cérebro.

Essas patologias geralmente causam sintomas como perda de memória, dificuldades de locomoção ou distúrbios mentais e gradualmente (à medida que as células cerebrais morrem) prejudicam todas as funções do corpo.

Por outro lado, distúrbios mentais como depressão, esquizofrenia ou transtorno bipolar também são explicados devido à desregulação da função cerebral.

Existem também doenças infecciosas que afetam o cérebro através de vírus ou bactérias. Os mais conhecidos são encefalite, encefalopatia espongiforme bovina e doença de Lyme.

Finalmente, alguns distúrbios cerebrais são congênitos. Patologias como a doença de Tay-Sachs, a síndrome do X frágil, a síndrome de Down ou a síndrome de Tourette, são alterações genéticas que afetam gravemente o cérebro.

Referências

  1. Urso, Mark F.; Barry W. Connors, Michael A. Paradiso (2006). Neuroscience . Filadélfia, Pensilvânia: Lippincott Williams & Wilkins.
  2. Carlson, NR (2014). Fisiologia do Comportamento (11ª Edição). Madri: Pearson Education.
  3. A partir de abril, A; Caminero, AA; Ambrose, E.; Garcia, C.; de Blas MR; de Pablo, J. (2009) Fundamentos de psicobiologia. Madrid Sanz e Torres.
  4. Holloway, M. (2003) Plasticidade cerebral. Pesquisa e Ciência, novembro de 2003.
  5. Pocock G, Richards ChD. Fisiologia Humana 1ª ed. Barcelona: Ed. Masson; 2002
  6. Pocock G, Richards ChD. Fisiologia Humana 2nd ed. Barcelona: Ed. Masson; 2005

Deixe um comentário