Ciclose: características e exemplos

A ciclose é um processo de movimentação citoplasmática que ocorre em células vegetais e algumas células animais, caracterizado pelo fluxo de citoplasma em um sentido circular ou em espiral. Essa movimentação é realizada por meio de correntes citoplasmáticas que transportam organelas, nutrientes e outras substâncias pela célula. Um exemplo clássico de ciclose ocorre nas células das plantas, onde é possível observar o movimento do citoplasma através de microscópios. Este fenômeno desempenha um papel importante na distribuição de substâncias na célula e no transporte de nutrientes.

Principais características do movimento da ciclose nas células vegetais em destaque.

A ciclose é um movimento de corrente citoplasmática que ocorre nas células vegetais, caracterizado pelo fluxo contínuo de organelas e outras estruturas celulares ao longo de um padrão circular. Este fenômeno é essencial para o transporte de nutrientes, água e outras substâncias dentro da célula.

Uma das principais características da ciclose é a sua constância e regularidade, com um ritmo que pode variar de acordo com o tipo de célula e condições ambientais. Este movimento é impulsionado pela interação entre microfilamentos de actina e miosina, que formam um “caminho” ao redor do qual as organelas se movem.

Além disso, a ciclose é responsável por manter a distribuição uniforme de organelas como os cloroplastos e mitocôndrias dentro da célula, garantindo assim um equilíbrio necessário para o funcionamento adequado da mesma. Este processo também está relacionado com a resposta da planta a estímulos externos, como luz e gravidade.

Em resumo, a ciclose é um movimento vital para as células vegetais, que garante o transporte eficiente de substâncias e a manutenção da organização celular. Suas características únicas tornam esse processo fundamental para a sobrevivência das plantas.

Por que a ciclose é fundamental para as células vegetais?

A ciclose é um processo fundamental para as células vegetais, pois está diretamente relacionada com o transporte de substâncias e a manutenção da saúde da célula. A ciclose consiste no movimento circular do citoplasma dentro das células vegetais, impulsionado pela ação de microfilamentos de actina. Esse movimento contínuo permite a distribuição equilibrada de organelas, nutrientes e outras substâncias essenciais para o funcionamento da célula.

Além disso, a ciclose também desempenha um papel crucial na captura de nutrientes e na resposta a estímulos ambientais. Por exemplo, quando uma célula vegetal detecta a presença de uma substância tóxica em seu ambiente, ela pode direcionar a ciclose para afastar essa substância e proteger a célula. Da mesma forma, a ciclose facilita a absorção de água e nutrientes do solo, contribuindo para o crescimento e desenvolvimento saudável da planta.

Em resumo, a ciclose é essencial para as células vegetais porque garante a distribuição eficiente de substâncias dentro da célula, auxilia na captura de nutrientes e na resposta a estímulos externos. Sem a ciclose, as células vegetais não seriam capazes de manter seu funcionamento adequado e sua sobrevivência estaria comprometida.

Qual é a célula responsável pela ciclose celular?

A célula responsável pela ciclose celular é a célula vegetal. A ciclose é um movimento cíclico do citoplasma que ocorre em algumas células vegetais, onde o conteúdo citoplasmático se move em um padrão circular. Esse movimento é essencial para o transporte de nutrientes, organelas e outras substâncias pela célula.

Relacionado:  Relação entre adaptação e sobrevivência diferencial dos seres vivos

Na ciclose, as organelas como os cloroplastos e as mitocôndrias são arrastadas ao longo de um caminho circular pela corrente de citoplasma. Esse movimento auxilia na distribuição equitativa dessas organelas pela célula, garantindo um funcionamento adequado.

Um exemplo clássico de ciclose celular é a movimentação dos cloroplastos em células de plantas verdes. Esses organelas realizam a fotossíntese e, portanto, precisam se deslocar para regiões da célula onde a luz é mais intensa.

Em resumo, a célula vegetal é a célula responsável pela ciclose celular, um processo essencial para o funcionamento e a sobrevivência das plantas. A movimentação cíclica do citoplasma garante a distribuição adequada de organelas e substâncias pela célula, contribuindo para seu metabolismo e crescimento.

Principais estruturas presentes nas células vegetais: características e funções.

As células vegetais são compostas por diversas estruturas que desempenham funções essenciais para o funcionamento do organismo. Algumas das principais estruturas presentes nas células vegetais são a parede celular, a membrana plasmática, o cloroplasto, a vacúolo e o núcleo.

A parede celular é uma estrutura rígida que envolve a célula vegetal, proporcionando suporte e proteção. Já a membrana plasmática controla a entrada e saída de substâncias da célula, garantindo a sua integridade. O cloroplasto é responsável pela fotossíntese, processo no qual a planta produz seu próprio alimento. O vacúolo armazena substâncias como água, nutrientes e resíduos. E o núcleo contém o material genético da célula, controlando suas atividades.

Cada uma dessas estruturas desempenha um papel fundamental no metabolismo e na sobrevivência das células vegetais, garantindo seu funcionamento adequado.

Ciclose: características e exemplos.

A ciclose é um processo de movimentação citoplasmática que ocorre nas células vegetais, onde há um fluxo contínuo de citoplasma e organelas ao redor do vacúolo central. Esse movimento é facilitado pela presença de microfilamentos de actina e miosina, que atuam como motores para o deslocamento das estruturas celulares.

Um exemplo de ciclose pode ser observado nas células das folhas das plantas, onde o movimento do citoplasma ajuda na distribuição de nutrientes e na troca gasosa necessária para a fotossíntese. Esse processo também auxilia na resposta a estímulos externos, como a direção do crescimento de raízes em busca de água e nutrientes.

Ciclose: características e exemplos

O cyclosis movimento ou deslocamento citoplasmáticoes que poderia realizar o citoplasma no interior da célula de cerca de seres vivos, como plantas superiores, bactérias e animais. Graças a isso, nutrientes, organelas e proteínas, entre outros, podem ser transportados.

A ciclose desempenha um papel muito importante em alguns processos biológicos, como o rápido crescimento que ocorre nos extremos dos pêlos das raízes e o desenvolvimento do tubo de pólen. Da mesma forma, graças a esse movimento, os cloroplastos podem se mover dentro das células vegetais.

Ciclose: características e exemplos 1

Célula animal eucariótica. Fonte: Nikol Valentina Romero Ruiz [CC BY-SA 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)]

Várias investigações foram conduzidas sobre como ocorre o deslocamento citoplasmático. Alguns são voltados para a abordagem de que proteínas “motoras” são os direcionadores desse processo. Estes contêm duas proteínas, que são mobilizadas graças ao ATP.

Nesse sentido, a miosina está ligada às organelas e viaja através das fibras de actina, formadas pelas proteínas motoras. Por esse motivo, as organelas e outros conteúdos do citoplasma também podem ser arrastados.

Relacionado:  Importância do fluxo de matéria e energia nos ecossistemas

No entanto, atualmente está sendo levantada uma teoria em que a viscosidade do citoplasma e as características da membrana citoplasmática estão envolvidas como elementos participantes da ciclose.

Caracteristicas

Responsável pelo movimento de estruturas celulares

As células, sejam animais, vegetais ou fúngicas, têm organelas. Esses componentes cumprem várias funções vitais, como o processamento de nutrientes, a participação no processo de divisão celular e a direção das várias ações da célula.

Além disso, eles contêm o material genético que garante a transmissão das características de cada organismo.

Essas estruturas, diferentemente dos órgãos de animais e plantas, não são fixas. Eles estão “flutuando” e se movendo dentro do citoplasma, através da ciclose.

Deslocamento motorizado

Existe uma teoria que tenta explicar o movimento citoplasmático. Essa abordagem sugere que este é o resultado do desempenho das proteínas motoras. São fibras formadas por actina e miosina, encontradas na membrana celular.

Seu desempenho é devido ao uso de ATP, que é um combustível energético produzido dentro da célula. Graças a essa molécula de trifosfato de adenosina e auto-organização, entre outros processos internos, organelas e proteínas podem se mover dentro do citoplasma.

Um exemplo claro disso é o deslocamento de cloroplastos no citoplasma. Isso ocorre porque o fluido é levado pelos efeitos das moléculas motoras.

Enquanto as moléculas de proteína da miosina são movidas por fibras de actina, elas arrastam cloroplastos que estão ligados a esta.

Nas células vegetais, existem vários padrões desse deslocamento. Um deles é a fonte do fluxo. Isso é caracterizado por ter um fluxo central na célula que está na direção oposta à periferia. Um exemplo desse padrão de movimento ocorre no tubo de pólen dos lírios.

Além disso, existe a transmissão rotacional em forma de espiral, presente no Chara, um gênero de algas verdes que faz parte da família Characeae.

Investigações Recentes

Como resultado de pesquisas recentes, um novo modelo surge. Isso levanta que possivelmente os mecanismos da proteína miosina não precisam ser associados diretamente a nenhuma rede do tipo elástico.

O deslocamento poderia ser realizado devido à alta viscosidade do citoplasma, além de uma fina camada deslizante.

Provavelmente, isso pode ser suficiente para o citoplasma se mover em um gradiente de velocidade plana, que é executado quase na mesma velocidade que as partículas ativas.

Células onde ocorre

Os movimentos citoplasmáticos geralmente ocorrem nas células maiores que 0,1 mm. Nas células menores, a difusão molecular é rápida, enquanto nas células maiores ela diminui. Por esse motivo, células possivelmente grandes precisam de ciclose para ter uma função orgânica eficiente.

Fatores que influenciam

O deslocamento citoplasmático depende da temperatura e pH intracelular. Estudos mostram que a temperatura na ciclose tem uma relação proporcional direta com os altos valores térmicos.

Nas células do tipo planta, os cloroplastos se movem. Provavelmente, isso está relacionado à busca de uma posição melhor, que permita absorver a luz mais eficaz para a realização do processo de fotossíntese.

Relacionado:  Quercus petraea: características, distribuição, reprodução

A velocidade com que esse deslocamento é realizado é influenciada pelo pH e pela temperatura.

De acordo com a pesquisa realizada sobre esse tema, o pH neutro é o ideal para garantir um rápido movimento citoplasmático. Essa eficiência diminui acentuadamente no pH ácido ou básico.

Exemplos cíclicos

Paramecium

Algumas espécies de Paramecium têm uma mobilização do citoplasma do tipo rotacional. Nisso, a maioria das partículas e organelas citoplasmáticas flui ao longo de um caminho permanente e em um sentido constante.

Alguns trabalhos de pesquisa, nos quais foram utilizados novos métodos de observação, imobilização e registro, descreveram várias propriedades do movimento citoplasmático.

Nesse sentido, enfatiza-se que o perfil de velocidade nas camadas coaxiais do plasma tem formato de parábola. Além disso, o fluxo no espaço intercelular é constante.

Como conseqüência, as partículas usadas como marcadores desse deslocamento apresentam movimentos saltatórios. Essas características do Paramecium, típicas de um ciclo rotativo, podem servir de modelo para estudos relacionados à função e dinâmica da motilidade do citoplasma.

Chara corallina

A mudança do citoplasma é um fenômeno altamente frequente nas células vegetais, apresentando frequentemente diversos padrões.

Em trabalhos experimentais, foi demonstrado que existem processos autônomos de auto-organização de microfilamentos. Essa abordagem impulsiona a criação de modelos de transmissão na morfogênese. Nestes, ocorre uma combinação entre dinâmica motora e hidrodinâmica, tanto macroscópica quanto microscópica.

Por outro lado, as hastes internódios das algas verdes Chara corallina possuem células individuais com um diâmetro aproximado de 1 milímetro e alguns centímetros de comprimento. Em células deste tamanho grande, a difusão térmica não é uma opção viável para mobilizar eficientemente suas estruturas internas.

Modelo de movimento citoplasmático

Nesse caso, a ciclose é uma alternativa eficaz, pois mobiliza todo o líquido intracelular.

O mecanismo desse deslocamento envolve o fluxo direcionado de miosina nos trilhos de actina, onde pode haver um arrastamento do líquido citoplasmático. Por sua vez, mobiliza o vacúolo, entre outras organelas, pois transfere o impulso através da membrana que o separa do citoplasma.

O fato de as fibras através das quais os motores de proteínas serem mobilizados serem helicoidais cria um problema em relação à dinâmica dos fluidos. Para resolver isso, os pesquisadores incluíram a existência de um fluxo secundário.

Referências

  1. Enciclopédia Britânica. (2019). Streaming citoplasmático. Recuperado de britannica.com.
  2. Liu, H.Liu, M.Lin, F.Xu, TJLu. (2017). Transporte intracelular de microfluidos em tubos de pólen de rápido crescimento. Ciência direta Recuperado de sciencedirect.com.
  3. Sikora (1981). Streaming citoplasmático em Paramecium. Recuperado de link.springer.com.
  4. Francis G. Woodhouse e Raymond E. Goldstein (2013). O fluxo citoplasmático nas células vegetais emerge naturalmente pela auto-organização do microfilamento. Recuperado de pnas.org.
  5. Wolff, D. Marenduzzo, ME Cates (2012). Fluxo citoplasmático em células vegetais: o papel do deslizamento da parede. Recuperado de royalsocietypublishing.org.
  6. Blake Flournoy (2018). Causas da transmissão citoplasmática. Recuperado de sciencing.com.
  7. F. Pickard (2003). O papel da transmissão citoplasmática no transporte simplástico. Recuperado de onlinelibrary.wiley.com.

Deixe um comentário