Condição insegura: recursos e exemplos

A condição insegura se refere a qualquer situação ou ambiente que apresenta riscos à segurança e saúde das pessoas. Identificar e corrigir essas condições é fundamental para prevenir acidentes e garantir um ambiente de trabalho ou convivência seguro. Neste artigo, discutiremos sobre os recursos e exemplos de condições inseguras mais comuns, bem como as medidas que podem ser adotadas para eliminá-las e promover a segurança.

Condição insegura no ambiente de trabalho: Exemplo de má iluminação em corredores.

Uma condição insegura no ambiente de trabalho pode colocar em risco a saúde e a segurança dos funcionários. Um exemplo comum de condição insegura é a má iluminação em corredores. Quando os corredores não estão adequadamente iluminados, os trabalhadores podem ter dificuldade em enxergar possíveis obstáculos, aumentando assim o risco de acidentes.

A falta de iluminação adequada também pode causar fadiga visual e impactar negativamente a produtividade dos funcionários. Além disso, a má iluminação em corredores pode dificultar a identificação de saídas de emergência em casos de evacuação.

Para evitar acidentes e garantir um ambiente de trabalho seguro, é fundamental que os empregadores avaliem regularmente as condições de iluminação em seus estabelecimentos e façam os ajustes necessários. Investir em iluminação adequada e em sinalização de emergência pode contribuir significativamente para a prevenção de acidentes e para a segurança dos funcionários.

É este comportamento considerado um ato inseguro dentro do ambiente de trabalho?

Quando se trata de segurança no ambiente de trabalho, é crucial identificar e corrigir quaisquer condições inseguras que possam colocar os funcionários em risco. No entanto, muitas vezes esquecemos que os comportamentos dos próprios funcionários também podem contribuir para a ocorrência de acidentes. Mas afinal, é este comportamento considerado um ato inseguro dentro do ambiente de trabalho?

Um exemplo clássico de ato inseguro é quando um funcionário decide não utilizar os equipamentos de proteção individual (EPIs) fornecidos pela empresa. Isso pode resultar em lesões graves em caso de acidentes. Outro exemplo é quando um trabalhador realiza uma tarefa sem a devida qualificação ou treinamento, colocando a si mesmo e aos colegas em perigo.

Além disso, comportamentos como distração, pressa, desatenção e desrespeito às normas de segurança também podem ser considerados atos inseguros. Essas atitudes podem aumentar significativamente o risco de acidentes no ambiente de trabalho.

Portanto, é fundamental educar os funcionários sobre a importância de evitar atos inseguros e promover uma cultura de segurança no ambiente de trabalho. A conscientização e a responsabilidade de cada indivíduo são essenciais para garantir a segurança de todos.

Tipos de atos inseguros: conheça os 3 principais comportamentos de risco no ambiente de trabalho.

Os atos inseguros são comportamentos que podem colocar em risco a segurança e saúde dos trabalhadores no ambiente de trabalho. Existem três principais tipos de atos inseguros que devem ser evitados a todo custo:

1. Desatenção: A desatenção é um dos principais comportamentos de risco no ambiente de trabalho. Isso inclui distrações, falta de foco e descuido nas atividades realizadas. Por exemplo, utilizar o celular enquanto opera máquinas ou não prestar atenção nas instruções de segurança pode resultar em acidentes graves.

Relacionado:  Cultura da qualidade: características, desenvolvimento e exemplo

2. Pressa: A pressa também é um grande fator de risco no ambiente de trabalho. Quando os trabalhadores estão com pressa para finalizar uma tarefa, podem cortar etapas de segurança, realizar movimentos bruscos e agir de forma impulsiva, aumentando as chances de acidentes.

3. Excesso de confiança: O excesso de confiança pode levar os trabalhadores a subestimar os riscos presentes no ambiente de trabalho. Isso pode resultar em negligência das medidas de segurança, como não utilizar os EPIs adequados ou não seguir os procedimentos corretos para realizar uma atividade.

É importante que os trabalhadores estejam cientes dos riscos associados a esses comportamentos e sejam constantemente orientados sobre a importância de agir com segurança no ambiente de trabalho.

Condições inseguras na escola: conheça 3 exemplos em destaque.

As condições inseguras na escola podem representar graves riscos para a segurança e saúde dos alunos, professores e funcionários. É fundamental identificar e corrigir essas situações para garantir um ambiente escolar seguro para todos. Conheça 3 exemplos em destaque:

Falta de manutenção em instalações elétricas: Fios expostos, tomadas danificadas e quadros elétricos em más condições representam um grande perigo de incêndio e choques elétricos. A falta de manutenção adequada nessas instalações pode colocar em risco a vida de todos que frequentam a escola.

Corredores obstruídos: Corredores bloqueados por móveis, materiais ou equipamentos representam um obstáculo em casos de emergência, como incêndios ou evacuações. A falta de desobstrução desses espaços pode dificultar a saída rápida e segura de alunos e funcionários em situações de perigo.

Escadas em más condições: Degraus quebrados, corrimãos soltos e falta de sinalização adequada em escadas podem causar acidentes graves, como quedas e escorregões. A manutenção constante dessas estruturas é essencial para prevenir acidentes e garantir a segurança de todos que circulam pela escola.

É fundamental que a direção da escola e os responsáveis pela manutenção do prédio estejam atentos a essas condições inseguras e tomem as medidas necessárias para corrigi-las o mais rápido possível. A segurança de todos os envolvidos na comunidade escolar deve ser sempre a prioridade máxima.

Condição insegura: recursos e exemplos

Uma condição insegura é uma condição física insatisfatória que existe em um ambiente de trabalho imediatamente antes da ocorrência de um acidente e foi significativa para iniciar o evento. É um perigo que pode causar danos materiais, ferimentos ou morte a um trabalhador, se não for corrigido adequadamente.

Alguns desses perigos são procedimentos, equipamentos ou ferramentas de segurança incorretos que estão funcionando mal ou o não uso do equipamento de segurança necessário, como óculos e máscaras. Em termos gerais, é algo que existia anteriormente e é diferente das condições de segurança normalmente aceitas.

Condição insegura: recursos e exemplos 1

Essas condições existem ao nosso redor; Por exemplo, estar em um carro e dirigir em alta velocidade cria uma condição insegura em que você é propenso a acidentes. Embora sejamos vulneráveis ​​a essas condições, a maioria as negligencia.

Quando um trabalhador é contratado, a empresa deve fornecer todas as informações e treinamento necessários para evitar condições inseguras.

Caracteristicas

Condições inseguras criam riscos no local de trabalho, em casa, em atividades ao ar livre, etc.

Existem características diferentes, dependendo do contexto específico, mas, em geral, pode-se dizer que uma condição insegura envolve elementos que podem ser prejudiciais ao trabalhador, a curto ou longo prazo e em diferentes medidas.

Essas condições inseguras fazem com que os trabalhadores sejam expostos a vários riscos. Entre os riscos mais importantes estão os seguintes:

Perigos físicos

Essas condições inseguras são a causa de muitas lesões ano após ano. Objetos no chão são um exemplo comum.

– Qualquer coisa que possa causar escorregões, tropeções ou quedas, como fiação circulando no chão, pisos escorregadios, superfícies irregulares irregulares, áreas de trabalho abarrotadas, bordas desprotegidas, etc.

– Qualquer coisa que possa causar quedas, como trabalhar em altura, em escadas, andaimes, telhados ou qualquer área de trabalho elevada.

– Máquinas desprotegidas com partes móveis que um trabalhador pode tocar acidentalmente.

– Calor excessivo ou temperatura fria.

– Alta exposição à luz solar / raios ultravioleta.

– Ruído forte e constante causado por máquinas.

Riscos ergonômicos

Esse risco devido a uma condição insegura ocorre quando o corpo do trabalhador está sob estresse devido ao tipo de trabalho, às condições de trabalho e à postura em que ele está trabalhando.

É muito difícil de detectar, pois seu impacto na saúde é de longo prazo. A exposição a curto prazo pode causar dores musculares nos dias após a exposição, mas a longo prazo pode causar doenças graves.

Por exemplo, estações de trabalho e cadeiras mal ajustadas, elevação frequente de objetos, movimentos desconfortáveis ​​e repetitivos, tendo que usar muita força com frequência, vibrações etc.

Riscos elétricos

Esses riscos incluem cabos soltos, desprotegidos ou separados, conexões elétricas mal feitas, pinos de aterramento ausentes ou fiação incorreta, entre outros.

Perigos químicos

Esse tipo de condição insegura ocorre quando você é exposto a algum tipo de preparação química, seja sólida, líquida ou gasosa.

– Emissões gasosas de acetileno, propano, monóxido de carbono e hélio.

– Contato com líquidos como produtos de limpeza, tintas e ácidos.

– Exposição a gasolina, solventes ou outros materiais inflamáveis.

Perigos biológicos

Exposição a danos ou doenças associadas ao trabalho, ou a pessoas, animais ou material vegetal infectado com o qual é feito contato.

Entre os locais de trabalho com esses tipos de condições inseguras estão escolas, jardins de infância, universidades, hospitais, laboratórios, asilos e ocupações ao ar livre, entre outros.

O risco mais comum vem do sangue ou de outros fluidos corporais, picadas de insetos, bactérias e vírus e excrementos de animais e pássaros.

Exemplos

Exemplos de condições inseguras no trabalho são:

– Local de trabalho congestionado, sem espaço suficiente para se mover e trabalhar livremente.

– Condições atmosféricas inadequadas sem medidas de segurança adequadas.

– Ferramentas, máquinas e suprimentos que podem estar com defeito.

– Falta de sistemas de aviso adequados.

– Limpeza ruim.

– Opere uma máquina sem treinamento prévio.

– Não publique anúncios de segurança e saúde ocupacional em locais visíveis.

Exemplo prático em uma empresa

Tomemos o exemplo de uma fábrica que depende da transferência de materiais pesados. A operação da empilhadeira faz parte da rotina diária.

Relacionado:  Motivação no trabalho: fatores, técnicas e benefícios

No final do turno de trabalho, o motorista de uma empilhadeira informa ao supervisor que os freios da empilhadeira pararam de funcionar.

O supervisor segue o procedimento estabelecido e coloca uma etiqueta vermelha no volante com uma nota de manutenção indicando que os freios não funcionam. A etiqueta também significa que outros turnos não devem usar a empilhadeira.

Quando chegar o próximo turno, haverá um colapso nas entregas de materiais. O supervisor desse turno sente-se pressionado e pede a um trabalhador para dirigir a empilhadeira que foi rotulada anteriormente.

O trabalhador sobe na empilhadeira e vê o rótulo vermelho. Leia a nota, mas decida que você pode testar se os freios são controláveis. O trabalhador liga a empilhadeira e vai para uma prateleira.

Ele percebe que os freios estão completamente mortos e vira à esquerda para evitar bater na prateleira. Isso faz com que ele esbarrar na porta fechada do estacionamento do prédio, fazendo dois buracos ao bater com força.

Condição insegura vs. ato inseguro

Este acidente foi causado pela combinação de um ato inseguro e uma condição insegura. A condição insegura era que a empilhadeira fosse deixada no chão com os freios defeituosos.

O ato inseguro refere-se a um funcionário sabendo que os freios estavam com defeito e decidiu dirigir a empilhadeira de qualquer maneira.

A empresa deveria ter incluído algo em seu procedimento, além de colocar um rótulo e uma nota na empilhadeira para congelá-lo. No final, a empilhadeira estava operacional na fábrica com os freios defeituosos.

Por outro lado, o funcionário optou por dirigir uma empilhadeira sabendo que os freios não estavam funcionando corretamente.

Determinar se a condição ou ato foi o principal fator que contribuiu para o acidente é difícil. É muito importante responsabilizar os funcionários por suas ações, mas isso também inclui supervisores.

Melhorar condições inseguras

Ao aprofundar a situação que causou o acidente, os detalhes revelam que mais poderia ter sido feito para melhorar as condições que eliminam o risco. Em geral, as condições são mais previsíveis que as ações.

Embora seja mais fácil relatar atos inseguros em um acidente, também é necessário levar em conta a responsabilidade do supervisor de manter um ambiente de trabalho seguro. Sempre verifique se as condições poderiam ter sido melhoradas para evitar um acidente.

Você não pode disciplinar uma condição insegura. Eles devem simplesmente ser verificados para certificar que são seguros.

O próximo acidente pode ser causado por uma condição insegura que não pode ser vista. Lembre-se de que atos inseguros podem ser apenas metade da história ao investigar um acidente.

Referências

  1. Mighty Recruiter (2018). Condições inseguras. Retirado de: mightyrecruiter.com.
  2. Mba Skool (2018). Condições inseguras. Termos de Recursos Humanos. Retirado de: mbaskool.com.
  3. Legal dos EUA (2018). Lei de Condição Insegura e Definição Legal. Retirado de: definition.uslegal.com.
  4. Ideias de Discussão de Segurança (2018). Condições inseguras. Retirado de: safetytalkideas.com.
  5. Jadco Manufacturing (2015). Atos inseguros versus condições inseguras. Retirado de: jadcomfg.com.
  6. A equipe SafetyLine (2018). Você conhece esses 6 tipos de riscos no local de trabalho? Retirado de: safetylineloneworker.com

Deixe um comentário