História do futsal: origem, expansão e competições

A história do futsal ou do microfootball – como é conhecida na Colômbia – começa com Juan Carlos Ceriani em Montevidéu, Uruguai. Embora ele seja o filho mais novo do futebol, o futsal tem milhões de seguidores em todo o mundo, sendo também altamente recomendado pelos preparadores para todos os jovens que desejam começar no “esporte do rei”.

O futsal (também chamado de futsal, futsal e futsala) é um esporte coletivo praticado com regras semelhantes às do futebol de campo, embora com algumas diferenças notáveis ​​em tamanho e número de jogadores.

História do futsal: origem, expansão e competições 1

Nesse sentido, o futsal se desenvolve em uma pequena quadra (38-42 x 20-25 metros para partidas internacionais) e a equipe é composta por cinco pessoas.

Além disso, o futsal difere do futebol de campo em suas origens e em sua tradição esportiva, uma vez que não é de origem anglo-saxônica, mas do mundo de língua espanhola.

Origem do futsal ou do microfootball

A América Latina é, assim, o epicentro de uma nova disciplina que não demorou a se tornar popular, graças ao impulso de certos fatores dentro do próprio campo de futebol que possibilitaram avançar no público. Além disso, o prestígio dos primeiros torneios internacionais fez com que ganhasse mais prestígio.

O Uruguai foi o país em que o futsal partiu de iniciativas pessoais que buscavam inovar em um esporte já sediado na América Latina e amplamente aceito na Europa e na América do Norte.

No entanto, seus parâmetros não começaram do zero, mas começaram e foram inspirados pelas regras do futebol de campo, só que desta vez eles queriam tornar uma disciplina mais apropriada para espaços fechados e menores.

A infraestrutura foi um dos motores do futsal. Por estar em lugares como academias cobertas, esse esporte tem muita versatilidade, pois pode ser praticado em qualquer lugar do mundo, independentemente das condições climáticas.

Não é de surpreender que o futsal tenha atravessado fronteiras; não surpreendentemente, os brasileiros adotaram a invenção uruguaia e garantiram que a supremacia do time de ‘canarinha’ permanecesse além do futebol de campo.

E o tempo estava encarregado de provar que eles estavam certos. Décadas se passaram décadas desde a primeira vez que ele foi à esfera pública e, desde então, as festas nas quais uma multidão animada apóia sua equipe para vê-la marcar um gol não cessaram.

Vários órgãos governamentais, como a FIFA e a AMF, são responsáveis ​​há anos por garantir que esses confrontos de titãs do esporte sejam realizados de maneira justa e de acordo com esquemas de fair play.

Prazo

Como indicado nos parágrafos anteriores, o futsal é de origem latino-americana. Isso significa que a cunhagem terminológica desse esporte não tem raízes em inglês ou alemão – o futsal não é uma palavra típica das línguas germânicas – mas de outra língua: o espanhol.

No entanto, os portugueses também tiveram sua contribuição, uma vez que, como será visto nas seções seguintes, o Brasil foi a segunda terra em que essa disciplina estabeleceu suas raízes.

História do futsal: origem, expansão e competições 2

Pista de futsal

O uso do termo futsal não começou sua difusão em massa até 1985, na Espanha. A partir daqui, foi usado em conjunto com outras palavras equivalentes, como futsal, muito mais simples e mais pronunciado para países de língua não espanhola.

Uma disputa institucional entre os órgãos sociais desse esporte foi tudo o que foi necessário para acabar registrando o futsal em usos oficiais, muito acima do futebol de salão nos países de língua portuguesa.

Os países de língua inglesa, portanto, optaram por falar sobre futsal, não futebol de salão ou futebol de salão / salão, pois são traduções muito forçadas e literais.

Enquanto isso, na Itália, eles dizem indistintamente cálcio para cinque ou futsal, enquanto na França é dito futebol de salle.

Como você pode ver, o futsal é uma criação idiomática que teve um impacto transcendental nas línguas germânicas e em outras línguas românicas.

A iniciativa uruguaia

Juan Carlos Ceriani (1907-1996) era um professor de educação física associado à YMCA que viveu no Uruguai em 1930. Nesse ano, o país foi coroado campeão mundial de futebol, motivo pelo qual esse esporte foi uma sensação em todos os lugares .

No entanto, essa disciplina ainda era praticada em campo, portanto não havia variação de ambiente. Sim, havia crianças que queriam chutar bolas, não jogá-las com as mãos, como é feito no basquete.

Ceriani percebeu essa tendência e logo percebeu que um novo esporte poderia ser inventado tomando outras disciplinas como ponto de referência.

Isso se deve ao fato de Ceriani observar como as crianças iam às quadras de basquete para jogar apenas futebol, uma vez que os campos existentes já estavam ocupados e, portanto, não eram livres para uso.

Mas reinventar o futebol era enfrentar um desafio que eu deveria assumir com perfeição, porque eu tinha que fazer novas regras.

As regras do futsal foram compostas de maneira consistente que reconciliou aspectos do basquete, handebol, pólo aquático, hóquei em patins e, é claro, futebol de campo.

Dessa forma, Ceriani teve a idéia de criar o futsal seguindo estas diretrizes básicas, mas ao mesmo tempo brilhantes:

  • Os cinco jogadores, sua posição estratégica, a duração do jogo e a técnica de bloqueio defensivo, provenientes do basquete.
  • Os gols (que podem ser improvisados ​​ou pintados nas paredes), a proibição de chutar a bola para o gol de qualquer ângulo e as medidas da quadra, oriundas do handebol.
  • A técnica das rotações, que deve muito ao hóquei.
  • O objetivo do jogo e da bola, típicos do futebol de campo.

Neste último, Ceriani garantiu que a bola não batesse como no futebol de campo (por esse motivo, o futsal se presta muito a passes rastejantes).

Foi assim que ele, com a assistência especial de quem era o pai do professor José Esperón, inventou uma nova forma de futebol com seu correspondente instrumento de jogo, ou seja, a bola.

Essa contribuição significou fama para Ceriani e o tributo prestado a ele em 9 de março, o dia de seu nascimento.

Também é inquestionável que Ceriani foi o pioneiro do futsal. Ao contrário do sugerido por alguns historiadores, o futsal não nasceu na cidade brasileira de São Paulo pela ACM, mas no Uruguai.

As principais fontes documentais mostram claramente que Ceriani foi o primeiro a divulgar sua invenção nos Estados Unidos em 1930, e que Montevidéu foi a primeira cidade onde esse esporte foi praticado.

O futsal se espalha pelo mundo

A criatividade de Ceriani fez com que o futsal se globalizasse muito rapidamente. Os americanos, para quem o educador uruguaio escreveu, logo demonstraram interesse.

A ACM para a qual ele trabalhou não era estranha a essa proposta esportiva, que foi aceita de braços abertos e resultou na exportação dessa disciplina para o resto da América Latina. Embora a questão dos padrões ainda estivesse por ser vista.

Nessa ordem de idéias, as regras propostas por Ceriani não eram definitivas porque outros as escreviam. Assim, em 1956, alguns ajustes foram feitos em São Paulo para permitir que o futebol de salão fosse jogado por adultos e não exclusivamente por menores.

Pensou-se que um esporte dessa natureza deveria ter alcance internacional e não apenas a escola, que se limitava aos requisitos curriculares do sistema educacional.

Obviamente, isso explica por que as regras mudam. Não bastava que o futsal fosse um meio de ensinar educação física; o esporte teve que se tornar competitivo, ser praticado por profissionais genuínos, formar associações e atrair a atenção da imprensa.

Ele deve, portanto, despertar a fúria dos fãs. E nada melhor do que organizar um torneio para alcançar todos esses propósitos.

Anos 60

Já nos anos 60 foi quando houve um campeonato de futsal entre as equipes do Uruguai, Paraguai, Peru, Argentina e Brasil. Embora o evento tenha sido modesto em comparação com os torneios mundiais da época, não passou despercebido.

A mídia sul-americana não tardou em acompanhar de perto esse esporte, que parecia futsal no rádio, nos jornais e na televisão.Países posteriores aderiram à onda de futsal, como Bolívia e Portugal.

Anos 80

Nos anos 80, foram disputados campeonatos mundiais nos quais o Brasil se mostrou tão temível quanto no futebol de campo, quando a canarinha ficou famosa com estrelas como Pelé .

Em 1985, a televisão espanhola ainda gravou as partidas, o que tornou esse esporte idealizado por Ceriani visto por milhões de espectadores.

O sucesso do futsal foi assim consagrado, mas não foi isento de ações judiciais. O único nome do futebol era a maçã da discórdia entre a FIFUSA e a FIFA, organizações que disputavam o uso oficial da palavra.

No entanto, a FIFA tinha tudo para vencer e o FIFUSA não tinha mais nada a não ser aceitar a derrota, motivo pelo qual o Futsal prevaleceu em sua terminologia esportiva. No entanto, a aspereza entre essas instituições não foi limitada até 2002.

Após a era dos cismas, houve uma era mais estável de integração. Nações como Venezuela, México, Colômbia, Porto Rico, Costa Rica, Equador e Canadá se reúnem como equipes que querem se apresentar em campeonatos internacionais.

Anos 90

Nos anos 90, o número de países no futsal aumenta e isso é claramente observado no número de participantes que duelam a cada quatro anos, desde as rodadas preliminares até a grande final.

Nesse sentido, o Brasil figurou como o time favorito. Um dos motivos que explica esse rápido aumento dessa seleção está no fato de o time de futebol de campo o preceder, o que contribuiu para a construção de sua reputação.

Em suma, este país tem uma tradição do futebol do passado, que faz parte de sua identidade cultural. Os brasileiros no futsal conquistaram cinco campeonatos mundiais da FIFA, seguidos pelos espanhóis, que têm dois.

O futsal não teve muitas mudanças em seus regulamentos, exceto uma feita pela FIFA em 2012 em termos de número de substitutos por time.

No entanto, um detalhe revolucionário na evolução desse esporte está no gênero, pois foi demonstrado que chutar uma bola também é coisa de mulher. Dessa forma, apareceram equipes femininas que também colheram seus triunfos.

Prova disso é nas competições mundiais femininas. Embora estes tenham menos divulgação na mídia e haja um menor fanatismo, as mulheres não foram ignoradas nos esportes.

Por exemplo, nos cinco torneios de futsal disputados entre 2010 e 2015, os brasileiros venceram todos; portanto, dificilmente foram destacados em prêmios para as mulheres de Portugal, Espanha e Rússia.

A conformação dos órgãos sociais

No futsal, a criação de órgãos governamentais relevantes não foi registrada até 1965, quando foi formada a Confederação Sul-Americana de Futebol de Salão, formada pela Argentina, Brasil, Peru, Paraguai e Uruguai.

Então, em 1971, surgiu a FIFUSA (Federação Internacional de Futebol de Salão), composta inicialmente por sete países. Entre as décadas de 70 e 80, o FIFUSA teve as disputas acima mencionadas com a FIFA devido à exclusividade no uso do termo futebol.

Em 1990, o Brasil se separou do FIFUSA. Após a criação da Confederação Pan-Americana de Futebol de Salão (PANAFUTSAL), que, composta por catorze países, resolveu suas diferenças com a FIFA no início de 2000.

Então, em 2002, os membros do PANAFUTSAL fizeram com que a Associação Mundial de Futsal (AMF) fosse fundada a partir deste órgão. Até o momento, a AMF e a FIFA presidem os assuntos desse esporte, embora ambas as organizações organizem seus torneios separadamente.

Em relação ao futsal feminino, a FIFA não organiza ou patrocina campeonatos mundiais realizados desde 2010, apesar de ter sua aprovação institucional.

Além disso, até o momento não foram formadas associações de futsal compostas inteiramente de mulheres.

Resumo das competições mundiais (1989 – até o momento)

Masculino (FIFA)

PaísAnoCampeãoSegundo classificado3º lugar
Holanda1989BrasilHolandaEstados Unidos
Hong Kong1992BrasilEstados UnidosEspanha
Espanha1996BrasilEspanhaRússia
Guatemala2000EspanhaBrasilPortugal
China Taipei2004EspanhaItáliaBrasil
Brasil2008BrasilEspanhaItália
Tailândia2012BrasilEspanhaItália
Colômbia2016ArgentinaRússiaIrã

Feminino

PaísAnoCampeãoSegundo classificado3º lugar
Espanha2010BrasilPortugalRússia e Espanha
Brasil2011BrasilEspanhaRússia
Portugal2012BrasilPortugalRússia
Espanha2013BrasilEspanhaPortugal
Costa Rica2014BrasilPortugalCosta Rica
Guatemala2015BrasilRússiaPortugal

Referências

  1. Ceriani, Juan Carlos (1933). Como surgiu a bola-pé-indoor. Montevidéu, Uruguai Documento original digitado e digitalizado em PDF, pertencente aos arquivos da Federação Uruguaia de Futebol de Salão.
  2. (1986). Origem e divulgação do futebol de salão. Montevidéu, Uruguai Documento original digitado e digitalizado em PDF, pertencente aos arquivos da Federação Uruguaia de Futebol de Salão.
  3. Delmonte Boeri, Gabriel (2007a). Futebol de salão Revisão Histórica [Artigo Online]. Montevidéu, Uruguai Federação Uruguaia de Futebol de Salão. Recuperado em 16 de janeiro de 2017.
  4. (2007b). Juan C. Ceriani [Artigo online]. Montevidéu, Uruguai Federação Uruguaia de Futebol de Salão. Recuperado em 16 de janeiro de 2017.
  5. Para um dia chuvoso: Uma breve história do futsal (27 de setembro de 2004) [Artigo online]. FIFA Recuperado em 16 de janeiro de 2017.
  6. História do futsal (sem data) [Artigo online]. Federação Norte-Americana de Futsal, Liga Principal de Futsal. Recuperado em 16 de janeiro de 2017.
  7. História do futsal (Sem ano) [Artigo online]. Associação Europeia de Futsal. Recuperado em 16 de janeiro de 2017.
  8. Naurigh, John e Parrish, Charles (editores, 2012). Esportes ao redor do mundo: História, cultura e prática (4 vols.). Califórnia, Estados Unidos ABC-CLIO.
  9. Souza Santos, Jeddah (1982, 16 de abril). Na ACM, uma história do Futebol de Salão. Rio Grande do Sul, Brasil. Artigo hemerográfico do Diário Popular digitalizado em PDF, pertencente aos arquivos da Federação Uruguaia de Futebol de Salão.
  10. Final da Copa do Mundo de Futsal da FIFA. Todas as edições [Artigo online, sem data]. FIFA Recuperado em 16 de janeiro de 2017.
  11. Martic, Mico (2013, 10 de dezembro). 4º Torneio Mundial de Futsal Feminino [Artigo online]. Recuperado em 16 de janeiro de 2017
  12. Torneio Mundial [Artigo Online]. Recuperado em 16 de janeiro de 2017.
  13. Ranocchiari, Luca (2010, 3 de dezembro). 1º Torneio Mundial de Futsal Feminino [Artigo online]. Recuperado em 16 de janeiro de 2017.
  14. (2 de dezembro de 2011). 2º Torneio Mundial de Futsal Feminino [Artigo online]. Recuperado em 16 de janeiro de 2017.
  15. (19 de novembro de 2012). 3º Torneio Mundial de Futsal Feminino [Artigo online]. Recuperado em 16 de janeiro de 2017.
  16. (24 de novembro de 2015). 6º Torneio Mundial de Futsal Feminino [Artigo online]. Recuperado em 16 de janeiro de 2017.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies