Importância dos símbolos nacionais: 7 razões

A importância dos símbolos nacionais é porque eles são a representação simbólica da nação contra o resto do mundo.Isso significa que esses símbolos contêm, em si mesmos, elementos que simbolizam o ideal nacional e representam as lutas libertárias do Estado-nação ao qual pertencem.

Os estados-nação baseiam sua própria existência na construção de uma identidade nacional que liga o povo ao território, idioma e cultura nacional (que pode ser nativa ou imposta) .

Importância dos símbolos nacionais: 7 razões 1

Identidades são a representação que diferencia um sujeito (ou um corpo social) de outro. É por isso que os cientistas sociais acreditam que as identidades são sempre relacionais, pois para ser “alguém”, é preciso sempre estar em contraste com um “outro”. Estes variam dependendo do contexto histórico e social.

Os símbolos nacionais são os elementos responsáveis ​​por moldar a identidade de estados ou nações, é o que é conhecido como identidade nacional.

Razões pelas quais os símbolos nacionais são importantes

1-São a representação concreta da nação e o sentimento nacional.

2-Eles identificam toda a cidade com um sentimento de unidade nacional generalizada.

3-Servem como elemento de referência para diferenciar pessoas de diferentes países de outros.

4 – Os símbolos nacionais trabalham para destacar as diferenças e semelhanças entre povos de diferentes países.

5-Eles também mostram os pontos comuns que existem na história de diferentes países, por exemplo, as bandeiras semelhantes da Colômbia, Equador e Venezuela, que mostram um passado comum com a cruzada libertária de Simón Bolívar.

6-Lembre as pessoas dos valores nacionais pelos quais deveriam idealmente guiar suas vidas, como respeito, tolerância, igualdade e fraternidade.

7-Finalmente, os símbolos nacionais dão um forte senso de pertencimento à psique coletiva, permitindo que o país funcione sem brigas internas que comprometam sua estabilidade política.

Relacionado:  As 5 danças típicas mais populares de Lima

Símbolos nacionais e identidade nacional

A formação de estados-nação é um processo intimamente ligado à consolidação do sistema capitalista mundial.

Esse processo de conformação nacional não é unificado, homogêneo ou direto, mas o resultado de lutas e confrontos entre os diferentes grupos de poder que buscam seus interesses particulares.

As nações foram definidas como “as unidades sociais de reprodução e desenvolvimento da formação social capitalista [estruturadas] principalmente em bases políticas e territoriais”.

A criação e o uso de valores culturais “nacionais” buscam inicialmente a hegemonia e identificação de grupos nascidos da conformação nacional com um conjunto de representações culturais homogêneas. Dentro desses valores culturais nacionais, podemos encontrar os símbolos nacionais da nação.

Os símbolos patrióticos surgem como resultado da conjunção da memória histórica e do discurso histórico que lhes dá a razão de ser e a historicidade. Vamos ver quais são as implicações deste passo a passo:

A memória é, em linhas gerais, “um complexo de funções psíquicas, com a ajuda de que o homem está em posição de atualizar impressões ou informações passadas, que ele imagina como passadas”. A memória histórica é um tipo específico de memória que as sociedades humanas dão ao passado.

No campo da memória histórica, é possível diferenciar sociedades de memória fundamentalmente oral e sociedades de memória escrita: nas sociedades sem escrita, a memória coletiva histórica ocorre através dos mitos de origem, que dão origem à existência. de grupos étnicos ou famílias, quando a história é frequentemente confundida com mito.

Por outro lado, nas sociedades com escrita, a memória é transmitida de geração em geração como um discurso histórico escrito, em documentos, livros e tratados, isto é, através da disciplina da História.

Relacionado:  População de Colima: principais características

A história serviu, desde a sua invenção, como uma ferramenta a serviço da conservação da memória coletiva e da construção da identidade nacional.

Dessa maneira, a escolha e o respeito dos símbolos nacionais movem-se de duas maneiras: como representação mnemônica da identidade nacional e, ao mesmo tempo, como discurso historiográfico que dá origem a essa mesma identidade.

Os diferentes elementos simbólicos que coexistem nos símbolos nacionais, como a cor da bandeira, os animais e plantas encontrados no escudo e as letras e músicas do hino nacional, trabalham para identificar as pessoas com suas raízes históricas e reforçar Seu senso de pertencer ao seu país.

Assuntos de interesse

Símbolos patrióticos do México .

Símbolos nacionais da Venezuela .

Referências

  1. Battle, GB (1988). A teoria do controle cultural no estudo de processos étnicos. Anthropological Yearbook , 86 , 13-53.
  2. Amodio, Emanuele (2011): Sonhando o Outro. Identidade étnica e suas transformações entre os povos indígenas da América Latina . Em Emanuele Amodio (Ed.) Relações interétnicas e identidades indígenas na Venezuela . Caracas: Arquivo Geral da Nação, Centro Nacional de História.
  3. Butler, Judith (2007): O gênero em disputa . Barcelona: Paidós Editorial [1999].
  4. Bate, Luis (1988): Cultura, classes e questão étnico-nacional . Cidade do México: Juan Pablo Editor. [1984].
  5. Le Goff, Jacques (1991) A ordem da memória . Barcelona: Paidós [1977].
  6. Casanova, Julian (1991): História social e historiadores. [2003] Barcelona: Editorial crítico.
  7. Valencia Avaria, L. (1974). Os símbolos patrióticos. Santiago: Editora Nacional Gabriela Mistral .

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies