Julia Carabias Lillo: biografia, contribuições, prêmios, reconhecimentos

Julia Carabias Lillo (1954) é uma bióloga mexicana reconhecida mundialmente por sua luta pelo meio ambiente. Sua ação e pesquisa tem se concentrado na regeneração de florestas tropicais, gestão de recursos naturais, pobreza e meio ambiente, política ambiental, entre outros aspectos relacionados aos cuidados com o planeta.

Ele trabalhou diretamente com a Organização das Nações Unidas (ONU), preparando relatórios destinados não apenas a disseminar problemas ambientais, mas também a oferecer opções concretas para sua solução.

Julia Carabias Lillo: biografia, contribuições, prêmios, reconhecimentos 1

Julia Carabias Lillo, via ceiba.org.mx

Seu trabalho em prol da preservação de áreas naturais a colocou em sério perigo, mesmo sendo sequestrada durante a execução de um de seus projetos.É coautora de livros sobre a questão ambiental, com ênfase especial no fator social e recebeu vários prêmios internacionais em reconhecimento por sua contribuição científica.

Biografia

Julia Carabias Lillo nasceu em 11 de agosto de 1954 na Cidade do México. Desde a infância, ela recebeu exemplos de amor pela natureza e solidariedade com os pais de seus pais, valores que exercem uma enorme influência em suas decisões futuras.

Educação

Seu interesse em ajudar os outros a levou a se interessar por medicina, mas em uma decisão de última hora, ela participou de um exame para o diploma de Biologia.

Carabias optou por uma carreira que teria muita influência no futuro. O mundo estava começando a realmente prestar atenção às conseqüências das mudanças climáticas e, como prova disso, foi a realização em 1972 da Primeira Cúpula da Terra, organizada pela ONU em Estocolmo, Suécia.

Precisamente naquele ano, Carabias começou a estudar na Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), onde se formou como biólogo, para depois obter o título de Mestre em Ciências.

Vida profissional

Em 1977, começou a lecionar na UNAM e, dez anos depois, foi promovida a professora em período integral.

Seu trabalho nesta casa de estudos superiores também a levou a integrar seu Conselho Universitário entre 1989 e 1993.

Convencida da influência das organizações políticas nas mudanças sociais, ela participou da fundação do Movimento de Ação Popular (1981) e do Partido Socialista Unificado do México (1986).

Trabalho social

Em 1982, Carabias trabalhou com a população indígena do Estado de Guerrero como coordenador do Programa de Uso Integral de Recursos Naturais em Áreas de Subsistência.

O biólogo organizou uma equipe de economistas e ambientalistas para ajudar os moradores a se beneficiarem dos recursos ambientais sem esgotá-los.

O sucesso obtido em Guerrero permitiu à Carabias replicar seu modelo de ação em outros Estados do México, como Oaxaca, Michoacán e Durango.

Carreira em ascensão

Em 1990, Carabias entrou no Sistema Nacional de Pesquisadores, uma organização que agrupa e reconhece aqueles que se dedicam à produção de conhecimento científico e tecnológico.

Em 1992, ele participou da Comissão de Países em Desenvolvimento e Mudança Global, que produziu o Relatório Pela Terra , pela Conferência das Nações Unidas, realizada no Rio em 1992.

Uma experiência que se repetiu vinte anos como parte da equipe do Secretariado da ONU para a mensagem apresentada por essa organização na Conferência de Desenvolvimento Sustentável Rio 2012.

Em 1994, foi nomeada Presidente do Instituto Nacional de Ecologia e, no final daquele ano, recebeu sua posição mais relevante até então como Secretária de Recursos Naturais e Pescas do Meio Ambiente do México.

Durante sua gestão naquele órgão, foi criada a Comissão Nacional de Áreas Protegidas Naturais, a Lei Geral de Equilíbrio Ecológico e Proteção Ambiental foi reformada, além da criação da Lei Geral da Vida Selvagem.

Voltar ao trabalho social

Em 2000, Carabias voltou a trabalhar com as comunidades indígenas, desta vez com as tribos da Selva Lacandon, localizada no estado de Chiapas.

Juntamente com o biólogo Javier de la Maza Elvira, ele criou a Natura Mexicana, uma organização que executa o programa de Conservação e manejo de recursos naturais naquele território.

Para Carabias, a selva Lacandon é o local mais importante do país do ponto de vista da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos, mas também foi o local onde a bióloga entendeu o perigo envolvido em seu trabalho.

Seqüestro

No início da manhã de 28 de abril de 2014, o biólogo estava no quarto da Estação Ambiental Chajul IV, na selva de Lacandon, quando vários homens encapuzados entraram armados no local.

Os estrangeiros se identificaram como membros do Exército Zapatista de Libertação Nacional, que a encapuzaram e a levaram de barco para um lugar próximo à fronteira com a Guatemala. Eles a acorrentaram a uma árvore e exigiram 10 milhões de pesos por sua libertação.

Carabias exigiu fazer uma ligação supostamente para obter o dinheiro do resgate de familiares e amigos, mas realmente ligou para seu colega Javier de la Maza Elvira, que imediatamente solicitou a intervenção do governo mexicano no caso.

Na manhã de 29 de abril, um avião sobrevoou a área, o que talvez tenha causado medo entre seus captores, porque durante a noite daquele dia o biólogo foi solto.

O ambientalista caminhou sem rumo até o anoitecer, dormindo em um galpão abandonado para continuar ao amanhecer em 30 de abril. Naquele dia, alguns camponeses a encontraram e a guiaram para uma área onde ela finalmente podia se sentir segura.

Carabias diz que este incidente demonstrou a pressão que seu trabalho exerce sobre vários interesses do país. Desde então, ele não voltou a Chiapas, já que o governo mexicano não garante sua proteção lá.

Anos recentes

Apesar desse evento negativo, o trabalho de Carabias continua até hoje.

– Desde 2017, faz parte da Avaliação Ambiental Global da Plataforma Intergovernamental das Nações Unidas sobre Biodiversidade e Serviços de Ecossistemas.

– Ela é presidente do Painel Científico do Fundo Mundial para o Meio Ambiente.

Atualmente, ela é presidente do Centro Interdisciplinar de Biodiversidade e Meio Ambiente do México.

– Ele também é membro do Instituto de Estudos para a Transição Democrática, uma associação sem fins lucrativos que visa promover a análise dos problemas do desenvolvimento democrático e social no México.

– Professora de pós-graduação da Faculdade de Ciências da UNAM.

– Em 27 de agosto de 2018, ele ingressou no El Colegio Nacional, uma organização responsável por agrupar os mais destacados cientistas, escritores e artistas do México.

Livros

Sua experiência em seu trabalho para o cuidado do meio ambiente a levou a espalhar a mensagem de preservação do planeta através de artigos e publicações científicas nas quais participa como coautora. Estes são alguns dos títulos:

– Ecologia e auto-suficiência alimentar (1985)

– Produção rural no México: alternativas ecológicas (1989)

– Gestão de recursos naturais e pobreza rural (1994)

– Água, meio ambiente e sociedade: rumo à gestão integral dos recursos hídricos no México (2005)

– Capital natural e bem-estar social (2006)

– Patrimônio natural do México. Cem histórias de sucesso (2010)

– USUMACINTA: Bases para uma política de sustentabilidade ambiental (2011)

– Conservação e desenvolvimento sustentável na selva Lacandon: 25 anos de atividades e experiência (2015)

Prêmios e reconhecimentos

Organizações em todo o mundo se dedicaram a recompensar o trabalho de Carabias em busca de um planeta mais saudável. Abaixo estão seus principais prêmios e reconhecimentos:

– 2000. Prêmio Getty concedido pelo World Wildlife Fund.

– 2004. International Cosmos Award, por conquistas em defesa do meio ambiente. Seu reconhecimento monetário foi doado ao Centro Latino-Americano de Treinamento em Conservação da Biodiversidade, na região da Selva Lacandon, no estado de Chiapas.

– 2005. Prêmio Champions of the Earth concedido pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

– 2006. Prêmio Heróis da Conservação, concedido pela organização internacional The Nature Conservancy.

– 2011. Reconhecimento da natureza, território e sociedade: Alexander Von Humboldt, entregue pela Universidade de Guadalajara.

– 2013. Doutorado Honorário pela Universidade Autônoma de Nuevo León.

– 2016. Prêmio Nacional de Comunicação José Pagés Llergo, categoria Meio Ambiente, pela defesa da Reserva da Biosfera Montes Azules na Selva Lacandon.

– 2017. Medalha Belisario Domínguez por sua contribuição destacada aos cuidados ambientais, considerada a maior distinção civil concedida pelo Estado do México.

– 2017. Prêmio Ecologia e Meio Ambiente, concedido pela Fundação Miguel Alemán.

– 2019. Doutorado Honorário, concedido pela Universidade Nacional Autônoma do México.

Vida pessoal

Julia Carabias era casada com o político e acadêmico mexicano José Woldenberg, com quem teve uma filha.

Seu trabalho continua

Para Carabias, a situação ambiental é alarmante, na opinião dele, há evidências claras sobre as mudanças climáticas e o impacto negativo do ser humano que constantemente interfere no equilíbrio, extraindo recursos além de sua capacidade de renovação.

Ele afirma que as estatísticas podem ser revertidas quando houver vontade política e acordos nacionais e internacionais acompanhados de ações concretas. No entanto, garante que os governos não avancem na velocidade do problema e façam cortes orçamentários freqüentes no setor ambiental que impedem mudanças reais.

Carabias continua seu trabalho em defesa do meio ambiente a partir de diferentes campos de ação, aprofundando suas pesquisas, educando as novas gerações sobre a maneira correta de usar os recursos naturais, além de exercer um papel internacional de influência para preservar a saúde do planeta.

Referências

  1. Victoria Rodriguez (1998) Participação das mulheres na vida política mexicana. Extraído de books.google.co.ve
  2. Os editores da ONU. (2005). Julia Carabias Lillo. 2005 Campeão da Terra América Latina e Caribe. Retirado de unenvironment.org
  3. Fidel Samaniego R. (2006). Julia Carabias Lillo, ambientalista de uma peça. Retirado de file.eluniversal.com.mx
  4. Arturo Rodríguez García. (2017). Julia Carabias: Foi assim que eles me sequestraram. Retirado de proces.com.mx
  5. Carmen Baez Julia Carabias é o novo membro do El Colegio Nacional. (2018). Retirado do universal.com.mx
  6. Guadalupe Alfonso Caratella. (2019). Julia Carabias: O desenvolvimento é ambiental ou não. Retirado de milenio.com
  7. Os editores da Encyclopedia Britannica. (2019). Julia Carabias Lillo. Retirado de britannica.com

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies