Kinesis: tipos e aplicações

O cinesis , também chamado cinestésica, é o estudo dos movimentos do corpo. O termo é usado para definir o movimento e determinar ou analisar como ou por que esse movimento ocorre em animais, incluindo humanos.

A palavra kinesis foi cunhada em 1952, pelo principal antropólogo americano Ray Birdwhistell, que fundou o campo da pesquisa em cinesis.

Kinesis: tipos e aplicações 1

Expressões faciais. Fotografia de Andrew Imanaka Tirada e editada em https://www.flickr.com/photos/pandrewnguyen/4832933418.

Este campo de pesquisa estuda expressões e movimentos corporais (corpo), expressões faciais, postura e marcha, entre muitos outros. O campo da cinesia não apenas realiza estudos em humanos, mas também tem sido utilizado no campo da etologia (comportamento animal).

Ray Birdwhistell e a kinesis

Ray Birdwhistell era um dos principais antropólogos que estava interessado em estudar outros tipos de comunicação humana além da verbal e escrita. Birdwhistell queria saber como os seres humanos podem se comunicar através de gestos, expressões, posturas e movimentos.

Embora o termo cinesia tenha sido cunhado por esse pesquisador em 1952, não foi até a década de 1970 quando esse campo da ciência ganhou interesse entre a comunidade e se popularizou com o livro Kinesics and context .

Birdwhistell usou vários métodos para sua análise da cinesia, porém o mais usado foi a filmagem de pessoas. Nesses filmes, foram analisadas posturas e linguagem corporal, entre outros aspectos, o que levou Birdwhistell a determinar que movimentos (não verbais) têm um significado tão complexo quanto a gramática.

Tipos de cinesia

Existe um universo de informações corporais não-verbais, que abrange a cinesia (movimento, gestos, posturas, contato visual, etc.), o háptico ou tátil e o proxêmico (estudo de distâncias ou uso do espaço no comportamento). Aqui estão alguns tipos de cinesia:

-Gestos

Três tipos de gestos são recozidos:

Relacionado:  O que um assistente social faz? 10 Funções e Atividades

Adaptadores

Esses movimentos estão relacionados à excitação e ansiedade. Eles podem ser projetados na mesma pessoa ou objetos. Exemplos são o tremor das pernas em reuniões ou aulas, o clique constante de uma caneta e até o uso de jogos com smartphones para aliviar a tensão ou a ansiedade.

Emblemas

São gestos com um significado específico. As mãos protagonizam esse tipo de gesto e, embora não tenham significados amplamente aceitos, nem façam parte de um sistema de linguagem de sinais, são facilmente compreendidas por um grupo de pessoas.

Um exemplo desse tipo de gesto é o punho fechado e o polegar para cima, bem como os dedos indicador e polegar formando um círculo mais três dedos para cima. Ambas as expressões significam “tudo de bom”. Eles podem até ter mais de um significado, como um punho fechado e um polegar para cima, o que também significa “Eu preciso que você me leve”.

Kinesis: tipos e aplicações 2

Gesto de emblema. O que pode significar, está tudo bem (OK) ou até mesmo, preciso que você me leve. Fotografia de Sarah Reid Tirada e editada em https://www.flickr.com/photos/sarahreido/3120877348

Ilustradores

Este tipo de gestos é considerado um dos mais comuns. As mãos desempenham um papel preponderante nesse tipo, embora os movimentos ou gestos destes não tenham um significado específico como nos emblemas.

Esse tipo de gesto é usado inconscientemente (na maioria dos casos) durante conversas ou conversas públicas. Muitas vezes, esses gestos denotam o tamanho de coisas ou objetos.

-Postura

Indica a atitude da pessoa em relação ao meio ambiente. Esses gestos são considerados fechados quando a pessoa mostra posturas com os braços ou pernas cruzados ou abertos quando não estão cruzados.

Relacionado:  As 5 atividades econômicas mais importantes de Nayarit

-Olhar ou olhar nos olhos

Também podemos nos comunicar através de comportamentos visuais ou oculares. O rosto e os olhos são os principais nesse tipo de cinesia. O contato visual ou o olhar estão relacionados às conexões interpessoais, regula a comunicação e até expressa emoções.

-Expressões faciais

A cinesia do rosto é uma das mais estudadas. Nosso rosto é nossa principal ferramenta de expressão não verbal. Com esses gestos expressa emoções como raiva, medo, frustração, emoção, felicidade e tristeza.

As sobrancelhas suportam a expressão facial, reforçando a comunicação verbal, como uma careta.

-Toque e cheire

Outro tipo de comunicação não verbal que as pessoas usam é através do toque e da percepção de odores, que por sua vez podem se refletir em outras formas de expressão ou comunicação corporal.

Aplicações da cinesia

Existem muitas aplicações do estudo da linguagem corporal não verbal na vida cotidiana. Entretanto, nem todas as linguagens corporais fazem parte da cinesia. Por exemplo, a linguagem gestual é um tipo de expressão corporal, mas não faz parte da cinesia.

Dito isto, algumas das aplicações da linguagem corporal relacionadas à cinesia são:

Gestão da situação policial

Parte do treinamento policial e militar inclui a análise das expressões corporais de um suspeito suspeito e até das possíveis reações que uma pessoa armada possa ter. Este último permite ao oficial intuir se o suspeito ou suposto criminoso atacará ou se renderá sem grandes consequências.

Interrogações policiais

Muitos investigadores policiais treinam para analisar posturas, sinais e gestos que lhes permitem detectar se em um interrogatório uma pessoa mente.

As posições ou sinais desses pesquisadores podem ajudá-los a obter maior empatia com o interrogador e obter informações.

Relacionado:  Gerry Bertier: Biografia

Jogos de cartas e outros

Muitos jogos famosos, como pôquer ou dominó, consistem não apenas no acaso, mas em manter em segredo as peças ou cartões correspondentes e tentar confundir ou enganar o oponente.

O Kinesis desempenha um papel importante na detecção do engano, pois os jogadores podem estar atentos a qualquer gesto ou movimento que o oponente revele.

Uso comercial ou de marketing

Expressões, gestos e posturas são geralmente comportamentos involuntários que, de acordo com a cinesia, têm um significado tão complexo quanto a gramática. Assim, há várias décadas a preocupação em aprender mais sobre a linguagem corporal vem conquistando cada vez mais seguidores, não apenas do ponto de vista técnico e científico, mas também do ponto de vista social e comunicativo.

Por esse fato, há uma quantidade incrível de publicações e livros (não necessariamente científicos) que buscam ilustrar as pessoas para que elas usem kinesis e outras linguagens corporais para vários trabalhos diários, entre outros.

Referências

  1. A. García Alcántara (2012). Quando o corpo se comunica. Manual de comunicação não verbal. Universidade politécnica de Valência. Projeto final de graduação para obtenção da Licenciatura em Comunicação Audiovisual. 86 p.
  2. R. Birdwhistell, 1970. Kinesics and Context. University of Pennsylvania Press, Filadélfia.
  3. A. Hans, E. Hans (2015). Cinesics, Haptics e Proxemics: Aspectos da Comunicação Não Verbal. Jornal do IOSR de ciências humanas e sociais.
  4. Kinesics Recuperado de en.wikipedia.org
  5. Linguagem corporal Recuperado de en.wikipedia.org.
  6. S. Jolly (2000). Entendendo a linguagem corporal: a teoria da cinética de Birdwhistell. Comunicações Corporativas: Um Jornal Internacional.
  7. Ray Birdwhistell. Recuperado de en.wikipedia.org.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies