Modalidades de obrigações: características e exemplos

As modalidades das obrigações são elementos variáveis ​​e acidentais que modificam os efeitos normais das obrigações sem alterar sua natureza. As obrigações são de que vínculo jurídico com base em um direito para o qual as pessoas são forçadas a fazer algo, entregar algo, realizando um serviço ou deixar de fazer alguma coisa.

Essas modalidades alteram os efeitos das obrigações questionando a existência dos direitos que as garantem, adiando sua prática ou agravando as obrigações com outros acessórios.O primeiro é distinguir inicialmente entre obrigações puras e modais antes de explicar as modalidades das obrigações.

Modalidades de obrigações: características e exemplos 1

Tipos de obrigações

Obrigações Puras

As obrigações puras são entendidas em contraste com as obrigações modais, uma vez que obrigações puras e simples produzem efeitos desde sua origem sem depender de nenhuma condição.

Exatamente o contrário das maneiras, que são modificadas por uma condição ou carga, ou talvez dependem de um termo.

Um exemplo desse tipo de obrigação é alguém que empresta dinheiro a um amigo e, portanto, a pura obrigação de devolver o dinheiro sem qualquer condição de prazo, local ou outros aspectos.

Essa é uma definição restrita, especialmente considerando que uma obrigação não é mais considerada pura a partir do momento em que é afetada não apenas por uma condição ou cobrança, mas também por um termo.

Obrigações Modais

As obrigações modais são aquelas que dependem de alguma circunstância externa. As modalidades são: a condição, o termo ou a posição.

Modalidades de obrigações que afetam a eficácia

Nessas modalidades das obrigações, a efetividade das mesmas depende de um termo ou termo. Esse termo é algo que acontecerá no futuro e extinguirá os efeitos da obrigação.

Relacionado:  Ativos tributados: características e exemplos

Existem vários tipos de termos, como o termo expresso, o termo tácito, o termo convencional e o termo legal, entre outros. Abaixo descreveremos dois dos prazos mais importantes: o suspensivo e a extinção.

Termo suspensivo

Tem 3 consequências:

– Enquanto a obrigação não ocorrer, ela não poderá ser executada.

– A prescrição negativa de dívidas pára.

– O devedor não pode efetuar o pagamento a favor do credor.

Termo de extinção

Refere-se à existência de um evento futuro que extingue os efeitos de uma obrigação.

Modalidades de obrigações que afetam atos livres

Alguns não a consideram uma modalidade de obrigações, uma vez que não afeta a existência, exequibilidade ou natureza do relacionamento legal.

Acontece que atos livres apenas vinculam o concedente, mas não há compromisso por parte do beneficiário; daí a sua unilateralidade.

Cobrar

É um acessório obrigatório e uma obrigação excepcional para quem adquire um direito. Existem três tipos de cobranças: suspensão simples e condicional e resolução condicional.

Carga única

Embora a cobrança não seja cumprida, o direito adquirido não é perdido.

Cobrança suspensiva condicional

Os direitos são adquiridos dependendo da conformidade condicional imposta como cobrança.

Cobrança de resolução condicional

Os direitos são adquiridos desde que são concedidos, mas são perdidos se a cobrança não for feita.

Modalidades das obrigações que afetam os sujeitos

Nos casos em que a mesma obrigação contempla vários sujeitos ativos e credores, ou vários contribuintes ou devedores, aparece a modalidade de obrigações conjuntas e solidárias.

Joint

Nesta modalidade, existem vários devedores ou credores; portanto, o crédito ou a dívida são separados igualmente, embora cada parte seja diferente.

Nesses casos, existe uma partição de obrigações que são independentes e podem ser exigidas pelas partes de forma independente, seja por devedores ou credores, dependendo do caso específico.

Relacionado:  Pacta Sunt Servanda O que isso significa? Exceções

Exemplo

Duas pessoas têm um crédito conjunto com outra pessoa (credor). Sua obrigação é de 50% cada e, para cumpri-la, ambos precisam pagar 50% da dívida.

Solidariedade

Nesse modo, crédito ou dívida é um todo que deve ser pago – ou fornecido, se for um serviço – na íntegra. Ou seja, um dos devedores pode pagar tudo ao credor ou o devedor (contribuinte) pode pagar integralmente a um dos credores (sujeito ativo).

Exemplo

Duas pessoas têm um empréstimo de solidariedade com outra. Um deles pode pagar integralmente em conformidade com a obrigação.

Existem duas formas de solidariedade:

Solidariedade ativa

Existem dois ou mais credores conjuntos na frente de um devedor ou contribuinte que podem, em conjunto ou separadamente, exigir o cumprimento integral da obrigação.

Solidariedade passiva

Existem 2 ou mais devedores conjuntos (contribuintes) que enfrentam toda a obrigação para com um único credor.

Modalidades de obrigações que afetam o objeto

Obrigações conjuntivas

Quando o devedor tem uma obrigação conjunta de vários serviços ou várias coisas, ele não cumpre sua obrigação até que cumpra todas as suas obrigações em conjunto.

Exemplo

Um advogado tem a obrigação de ajudar legalmente em dois casos totalmente diferentes e sem qualquer relação entre eles.

Obrigações Alternativas

Nesses casos, a obrigação pode ser cumprida alternativamente, escolhendo o devedor, a menos que tenha sido regulamentada de maneira diferente.

Quando a alternativa é entre uma coisa ou um fato e a escolha é do credor, qualquer um pode escolher; Mas se ele é o devedor, ele tem que entregar a coisa.

Se o objeto da obrigação for perdido, o credor poderá solicitar seu valor econômico ou o término do contrato.

Relacionado:  Direito Asteca: Sistema de Justiça, Direito Penal, Crimes

Exemplo

Quando existe um legado e o herdeiro pode optar por pagar ao legado com um ou mais ativos de relocação.

Obrigações opcionais

A função da obrigação opcional é gerada quando o devedor possui uma obrigação que consiste em um único benefício, embora ele tenha o poder de ser liberado da obrigação cumprindo outro em seu lugar.

Referências

  1. lsplubicon2015.wordpress. (2015).Obrigações puras e condicionais.
  2. Wikipedia Obrigações
  3. Santos Araujo. (2016).Modalidades de obrigações.mindmeister.com
  4. Reinaldo Alcantara. (2018) As modalidades de obrigações.Especialista em Direito.
  5. Modalidades e efeitos de obrigações civis.clubensayos.com

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies