Organização administrativa: princípios e tipos

A organização administrativa é o processo de planejamento, controle, direção e organização dos recursos próprios de uma empresa, a fim de atingir seus objetivos . É responsável por coordenar os diferentes departamentos, juntamente com os funcionários que trabalham em cada um deles.

O objetivo é poder trabalhar em equipe e consolidar os propósitos estabelecidos pela organização. A organização administrativa permite o uso ideal dos recursos por meio de planejamento e controle meticuloso no local de trabalho. Para isso, é necessário tomar decisões e resolver os problemas que surgem durante esse processo.

Organização administrativa: princípios e tipos 1

Um dos recursos onde tem ação direta é o humano. A principal intenção é criar um ambiente pacífico e positivo, vinculando cada funcionário ao seu trabalho e à empresa.

A organização deve trabalhar em estreita colaboração com a equipe, valorizando e incentivando seu trabalho. Dessa maneira, proporcionará a eles uma sensação de segurança e união que resultará em um esforço conjunto para alcançar os objetivos da empresa.

Princípios

Relacionado aos objetivos

Uma empresa deve ter seus objetivos de forma clara e precisa. Lá, o escopo do grupo será refletido, o que definirá as diferentes estratégias e ações que serão programadas e executadas.

Todas as ações estabelecidas na empresa devem estar relacionadas aos objetivos e metas da organização, independentemente da área a que pertencem. Isso reduzirá o desperdício de fazer um trabalho orientado para outro norte que não seja necessário.

Especialização

O trabalho a ser realizado pelo pessoal deve ser limitado a um campo de ação específico. Para alcançar a eficiência, é necessário subdividir a tarefa a ser realizada em atividades claramente definidas, pois, quanto mais específicas, maior a eficácia do indivíduo em realizá-la.

Hierarquia

Uma organização administrativa é composta por múltiplos órgãos, por isso é imperativo ordená-los, tomando como critério uma série de relações de supremacia e subordinação. A intenção é que a pessoa no topo seja a pessoa que exerce controle sobre os subordinados.

Relacionado:  Lucros acumulados: como calculá-los e exemplos

Nesta ordem hierárquica, o órgão superior pode direcionar, inspecionar e ordenar aqueles que estão sob ele. No entanto, o poder não é absoluto; Tem seus limites legais.

Paridade entre autoridade e responsabilidade

Dentro da organização, é importante delegar responsabilidades a pessoas consideradas qualificadas para executar a tarefa. Isso deve ser acompanhado por um grau de autoridade, um aspecto essencial para o cumprimento dos designados.

Unidade de controle

Cada função dentro da organização administrativa deve ser atribuída a um departamento, que deve ter apenas um chefe. Isso deve ser claramente definido, a fim de evitar situações ambíguas no que diz respeito à liderança .

Difusão

As funções de cada posição que têm responsabilidade e autoridade devem ser publicadas, bem como fornecê-las (por escrito) a todos os membros da empresa que estão relacionados a ela.

Amplitude ou escopo de controle

Um chefe deve ter um número máximo de subordinados. Cada cobrança tem características específicas e, com base nessas características, esse valor será calculado.

Esse limite – em termos de subordinados no comando – é estabelecido para não sobrecarregar o gerente e permitir que ele cumpra suas funções com eficiência.

Coordenação

Cada unidade que compõe a organização tem sua função específica, mas todas devem ser sincronizadas para a consecução dos objetivos da empresa.

A idéia é que eles não sejam entidades isoladas ou antagônicas, mas trabalhem harmoniosamente entre si. Dessa forma, todas as peças funcionarão eficientemente e em tempo hábil.

Continuidade

Uma vez estruturada e estabelecida uma organização administrativa, a estrutura deve ser mantida, realizando as melhorias necessárias e recebendo os ajustes necessários, considerando as mudanças de meios internos e externos vinculados à empresa.

Tipos

Organização linear

É uma forma em que existe uma hierarquia de autoridade: existe um chefe com seus respectivos subordinados. Sua organização é simples e piramidal, onde as linhas de autoridade e responsabilidade são diretas e únicas.

Relacionado:  Estratégias de posicionamento: tipos reais e exemplos

A comunicação segue estritamente as linhas formais do organograma. Ao subir na organização, você tem uma visão global e centralizada da empresa.

À medida que você desce, há uma visão mais específica de cada função. A autoridade centralizou a tomada de decisões e o controle sobre a organização.

Organização funcional

Nesta organização, as pessoas dedicadas a uma atividade comum são agrupadas em departamentos. As tarefas são agrupadas por funções, sendo uma das maneiras mais básicas de dividir as áreas de trabalho.

A autoridade é funcional, não há apenas um chefe superior, mas vários, cada um em sua especialidade. A comunicação entre cada nível é direta e sem intermediários.

As decisões são delegadas a cada um dos cargos funcionais, fornecendo a cada cargo à organização um aviso de sua especialidade.

Organização Matricial

É baseado na criação de equipes, compostas por funcionários de diversas áreas que têm um projeto como objetivo comum. Quando isso termina, a organização deixa de funcionar como tal.

Os recursos humanos e materiais são atribuídos temporariamente aos diferentes projetos, para que os funcionários tenham duas cabeças: uma responsável e outra no projeto.

Para executar o projeto, vários especialistas se reúnem em uma equipe de trabalho, reduzindo a hierarquia, com maior grau de flexibilidade e autonomia. Como vários departamentos estão envolvidos, a comunicação é direta entre eles.

Organização do Comitê

O comitê é composto por um grupo de pessoas com autoridade de linha e de pessoal , encarregadas de estudar uma situação específica. Existem formais ou informais:

Formal

Sua autoridade é limitada, bem como seus deveres, uma vez que estão integrados à organização formal da empresa. Eles geralmente têm um caráter permanente.

Relacionado:  Tipos de custos e suas características (com exemplos)

Informal

Eles são formados quando um estudo específico é desejado. Eles são organizados por uma pessoa que deseja um estudo ou decisão sobre um problema, por um curto período de tempo.

Organização de trevo

Seu objetivo é concentrar seus esforços nas principais propostas e funções, deixando aos profissionais externos a realização de atividades complementares.

Atualmente, essa organização está em voga, porque os gerentes estão reduzindo seus custos operacionais, contratando empresas externas para realizar determinados trabalhos.

Referências

  1. Alia Nikolakopulos (2018). A definição de gestão organizacional. Empresa de pequeno porte Retirado de: smallbusiness.chron.com.
  2. Prechi Juneja (2018). Gestão da organização – significado, necessidade e suas características. Guia de estudo de gestão. Retirado de: managementstudyguide.com.
  3. Mania de gestão (2016). Gestão Organizacional Retirado de: managementmania.com
  4. Iniciar PME (2016). A organização do processo administrativo. Retirado de: emprendepyme.net
  5. Bacharel em Recursos Humanos Universidade de Champagnat. (2003). Tipos de organização e estruturas organizacionais. Retirado de: gestiopolis.com.
  6. Enric-Francesc Oliveras (2018). Qual é a organização de uma empresa sob o modelo de trevo? Blog sobre Retenção e Desenvolvimento de Capital Humano. Retirado de: blog.grupo-pya.com.

Deixe um comentário