Óxido de ferro (II): estrutura, nomenclatura, propriedades, usos

O óxido de ferro (II) é um composto químico formado por um átomo de ferro e um de oxigênio, com a fórmula FeO. Ele é conhecido por sua estrutura cristalina, onde os átomos de ferro ocupam posições octaédricas e os átomos de oxigênio ocupam posições tetraédricas. Esse composto é comumente chamado de óxido ferroso e é de cor preta a marrom.

O óxido de ferro (II) apresenta propriedades magnéticas, sendo utilizado em materiais magnéticos e em processos de fabricação de ímãs. Além disso, é empregado na indústria de pigmentos, na produção de tintas, corantes e esmaltes. Suas propriedades catalíticas também são exploradas em reações químicas, como na síntese de amônia.

A nomenclatura desse composto segue as regras da IUPAC, onde o metal (ferro) é seguido pelo nome do não-metal (oxigênio) com o sufixo “eto”. Assim, o óxido de ferro (II) é conhecido como FeO. Em resumo, o óxido de ferro (II) é um composto químico importante, com diversas aplicações industriais e propriedades úteis em diferentes áreas da química e da física.

Aplicações do óxido de ferro na indústria e na vida cotidiana.

O óxido de ferro (II), também conhecido como FeO, é um composto químico amplamente utilizado em várias aplicações na indústria e na vida cotidiana. Sua estrutura consiste em um átomo de ferro ligado a um átomo de oxigênio, formando assim uma molécula estável.

Na indústria, o óxido de ferro é utilizado como pigmento em tintas, plásticos e cerâmicas. Sua cor vermelha característica é muito apreciada em diversos produtos, proporcionando um acabamento brilhante e durável. Além disso, o óxido de ferro é utilizado na fabricação de ferramentas de corte e abrasivos, devido à sua dureza e resistência.

Na vida cotidiana, o óxido de ferro está presente em diversos produtos que utilizamos diariamente. Ele é encontrado em cosméticos como batons e sombras, proporcionando cores vibrantes e duradouras. Além disso, o óxido de ferro é utilizado em medicamentos como suplemento de ferro, ajudando no tratamento de anemias e deficiências nutricionais.

Em resumo, o óxido de ferro desempenha um papel fundamental tanto na indústria quanto na vida cotidiana, proporcionando cor, durabilidade e resistência a uma variedade de produtos. Sua versatilidade e propriedades únicas o tornam um componente essencial em diversos setores, contribuindo para o nosso dia a dia de forma significativa.

Nomenclatura correta do óxido de ferro.

O óxido de ferro (II), também conhecido como óxido ferroso, possui a fórmula química FeO. A nomenclatura correta desse composto segue as regras da IUPAC, que determinam que o nome do metal (ferro) deve vir antes do nome do não-metal (oxigênio), seguido do sufixo -eto para indicar que o ferro está em seu estado de oxidação +2.

Portanto, a nomenclatura correta para o óxido de ferro (II) é óxido de ferro (II). É importante ressaltar que o número romano entre parênteses indica o estado de oxidação do metal, que no caso do ferro é +2.

O óxido de ferro (II) possui uma estrutura cristalina cúbica, sendo um sólido de cor preta ou acastanhada. Suas propriedades incluem boa condutividade elétrica e magnética, além de ser um material ferromagnético a baixas temperaturas.

Esse composto tem diversos usos, sendo amplamente utilizado na produção de tintas, pigmentos, cerâmicas, catalisadores e como material magnético em dispositivos eletrônicos. Sua versatilidade e propriedades únicas o tornam um composto extremamente importante na indústria química.

Características e propriedades do óxido: o que você precisa saber sobre esse composto.

O óxido de ferro (II), também conhecido como óxido ferroso, é um composto químico formado pela ligação do ferro com o oxigênio. Sua fórmula química é FeO. Este óxido é de cor preta e possui propriedades magnéticas, sendo um material muito utilizado em diversos setores da indústria.

Relacionado:  Os 20 tipos de química e sua definição

Em relação à sua estrutura, o óxido de ferro (II) possui uma estrutura cristalina na qual os íons de ferro (Fe2+) estão rodeados por íons de oxigênio (O2-). Essa estrutura confere ao composto suas propriedades magnéticas e sua cor característica.

A nomenclatura correta para o óxido de ferro (II) é óxido ferroso, indicando que o ferro está presente na sua forma de oxidação +2. É importante ressaltar que existem outros óxidos de ferro, como o óxido de ferro (III), que possui o ferro na forma de oxidação +3.

Entre as propriedades do óxido de ferro (II) podemos destacar a sua elevada condutividade elétrica e térmica, sua capacidade de reagir com ácidos para formar sais de ferro e água, e sua resistência à corrosão. Além disso, esse composto é utilizado em diversos processos industriais, como na produção de ímãs permanentes, tintas, pigmentos e catalisadores.

Em resumo, o óxido de ferro (II) é um composto químico com propriedades magnéticas e de cor preta, utilizado em diversos setores industriais devido às suas características únicas. É importante conhecer sua estrutura, nomenclatura, propriedades e usos para compreender melhor a importância desse composto na indústria.

Aplicações e utilidades do óxido de ferro na indústria e na medicina.

O óxido de ferro (II), também conhecido como óxido ferroso ou FeO, é um composto químico amplamente utilizado em diversas aplicações industriais e medicinais. Sua estrutura é formada por íons de ferro (Fe2+) e oxigênio (O2-), apresentando uma coloração preta ou marrom.

Na indústria, o óxido de ferro é amplamente utilizado na produção de pigmentos, especialmente na fabricação de tintas e vernizes. Sua capacidade de conferir cores vibrantes e duradouras às superfícies torna-o um componente essencial em muitos produtos. Além disso, o óxido de ferro é utilizado como catalisador em reações químicas e na fabricação de ímãs.

Na medicina, o óxido de ferro é utilizado em aplicações como a fabricação de medicamentos, suplementos alimentares e vitaminas. Sua capacidade de absorver e liberar oxigênio de forma controlada é essencial em tratamentos de anemia e outras condições médicas. Além disso, o óxido de ferro é utilizado em exames de ressonância magnética para melhorar a qualidade das imagens obtidas.

Em resumo, o óxido de ferro é um composto versátil e essencial em diversas áreas, contribuindo para o desenvolvimento de produtos e tecnologias que impactam diretamente a nossa vida cotidiana.

Óxido de ferro (II): estrutura, nomenclatura, propriedades, usos

O óxido de ferro (II) , ou óxido de ferro, preto sólido inorgânico que é formado pela reacção de oxigénio (O 2 ) com ferro (Fe) para o estado de oxidação +2. Também é chamado de monóxido de ferro. Sua fórmula química é FeO.

É encontrado na natureza como o membro mineral wustita do grupo periclasa. Também é conhecido como wuestita, iosiderita ou iozita. Wustita é um mineral opaco, preto a marrom, embora sob luz refletida seja cinza. Possui brilho metálico.

Óxido de ferro (II): estrutura, nomenclatura, propriedades, usos 1

Óxido ferroso em pó ou óxido de ferro (II). FK1954 [Domínio público]. Fonte: Wikipedia Commons

O óxido de ferro (II) pode ser obtido por decomposição térmica a vácuo de oxalato de ferro (II), obtendo-se um pó preto pirofórico. Este pó diminui seu estado de divisão e se torna menos reativo quando aquecido a altas temperaturas.

Relacionado:  Indicadores de PH: Tipos de indicadores e como eles funcionam

Os cristais de óxido de ferro (II) só podem ser obtidos sob condições de equilíbrio de alta temperatura, resfriando rapidamente o sistema. Se a reação é realizada em temperaturas mais baixas, o FeO é instável e se torna ferro (Fe) e óxido de Fe 3 O 4 , pois o resfriamento lento favorece a desproporção.

Sendo pirofórico, é um material que apresenta risco de incêndio. Além disso, é perigoso se inalado em grandes quantidades e por muito tempo, pois pode causar doenças pulmonares.

O óxido de ferro (II) é usado como pigmento em cerâmicas, esmaltes, copos e cosméticos. Devido às suas propriedades magnéticas, é utilizado em medicina. Também é usado como antioxidante em alimentos embalados e, além disso, é usado em catálise de reações e em fórmulas de pesticidas.

Estrutura

O óxido de ferro (II) (FeO) tem, em teoria, a estrutura cúbica do sal de rocha, que tem quatro iões Fe 2+ e iões de 4 O 2 por cada célula unitária, e iões de Fe 2+ ocupam os locais octaédricos.

No entanto, a realidade é que se desvia significativamente da estrutura ideal de sal de rocha do FeO, pois é um arranjo defeituoso complexo.

Alguns íons Fe 2+ são substituídos por íons Fe 3+ , portanto a estrutura cristalina sempre apresenta alguma deficiência de ferro. Por esse motivo, é considerado um sólido não estequiométrico. A fórmula que melhor descreve é ​​Fe 1-x O.

Por outro lado, o óxido de ferro hidratado (II) (FeO.nH 2 O) é um sólido verde cristalino.

Nomenclatura

Tem várias denominações:

– Óxido de ferro (II).

– Óxido ferroso.

– Monóxido de ferro.

Wustita.

Wuestita.

Iosiderita.

Iozita.

Propriedades

Estado físico

Sólido cristalino.

Dureza de Mohs

5-5,5.

Peso molecular

71,84 g / mol.

Ponto de fusão

1368 ° C.

Densidade

5,7 g / cm 3

Solubilidade

Praticamente insolúvel em água e álcalis. Rapidamente solúvel em ácidos. Insolúvel em álcool.

Índice de refração

2.23

Outras propriedades

– Oxida facilmente no ar. Sob certas condições, o ar inflama-se espontaneamente. É por isso que se diz ser pirofórico.

– É uma base forte e absorve dióxido de carbono rapidamente.

– O mineral natural wustita é altamente magnético. No entanto, abaixo de -75 ° C FeO é antiferromagnético.

– O wustita se comporta como um semicondutor.

– As propriedades magnéticas e a condutividade elétrica, bem como sua estrutura, dependem de seu histórico térmico e das pressões a que foram submetidos.

Riscos

– A inalação de poeira ou vapores do óxido de ferro (II) é considerada perigosa, pois pode causar irritação no nariz e na garganta e afetar os pulmões.

– Níveis altos de exposição ao pó de FeO podem levar a uma condição chamada febre por fumaça de metal, uma doença de exposição ocupacional que causa sintomas semelhantes aos da gripe.

– A exposição contínua a altos níveis de FeO pode ter efeitos mais graves, incluindo uma doença conhecida como siderose. Esta é uma inflamação dos pulmões que é acompanhada por sintomas semelhantes à pneumonia.

Usos

Em cerâmica

Durante muito tempo, o FeO tem sido usado como pigmento em misturas cerâmicas.

Na fabricação de vidro

Devido à sua cor verde, o óxido ferroso hidratado (FeO.nH 2 O) se destaca na fabricação de vidro verde com características de absorção de calor. Este tipo de vidro é usado em edifícios, carros, garrafas de vinho e outras aplicações.

Relacionado:  Ácido maleico: estrutura, propriedades, obtenção, usos

Óxido de ferro (II): estrutura, nomenclatura, propriedades, usos 2

Garrafas de vidro verde Vinitagangurde [CC BY-SA 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)]. Fonte: Wikipedia Commons

Na indústria siderúrgica

O FeO é usado como matéria-prima na fabricação de aço. É importante sublinhar que nesta aplicação a atividade do FeO deve ser controlada, porque, se for em excesso, pode afetar adversamente o processo, especialmente pode aumentar a oxidação do alumínio. Para evitar isso, geralmente é adicionado carboneto de alumínio ou cálcio à fase de escória.

Na catálise de reações químicas

É usado como catalisador em um grande número de operações industriais e químicas. Nas preparações catalíticas, destacam-se os utilizados na síntese de NH 3 e metano.

Em pesticidas

É usado em fórmulas para controle doméstico de insetos.

Na indústria cosmética

É utilizado em produtos de limpeza, regeneradores e cremes para cuidados pessoais.

Como agente de coloração ou pigmento em cosméticos, é usado para cobrir imperfeições da superfície da pele. Por ser insolúvel em água, quando utilizado, permanece na forma de cristais ou partículas e permite maior revestimento.

Sendo um pigmento mineral, é mais resistente à luz do que os corantes orgânicos. Os pigmentos minerais são mais opacos, mas menos brilhantes. O óxido de ferro hidratado (II) oferece excelente estabilidade e está entre os pigmentos minerais mais usados ​​na maquiagem.

Em medicina

Neste campo, as nanopartículas magnéticas de FeO são amplamente utilizadas. Por exemplo, a orientação de drogas farmacêuticas e técnicas como a seleção de células aproveitam a atração de partículas magnéticas para altas densidades de fluxo magnético. Isso se aplica ao tratamento do câncer.

Na preservação de alimentos

FeO atua como um antioxidante em embalagens de alimentos. É adicionado como pó fino em um saco ou etiqueta anexada à embalagem, separada do produto. Desta forma, é liberado a uma velocidade controlada.

Para a sua capacidade de reagir facilmente com o oxigénio, que actua como um agente de captura de O 2 , reduzindo a concentração deste no interior da embalagem em que o comestível é.

Assim, a degradação oxidativa dos alimentos é retardada, aumentando sua duração. É especialmente usado na preservação de carnes.

Óxido de ferro (II): estrutura, nomenclatura, propriedades, usos 3

Embalagem de carne em um supermercado. Usuário: Mattes [CC BY-SA (//commons.wikimedia.org/wiki/File:Meat_packages_in_a_Roman_supermarket.jpg)]. Fonte: Wikipedia Commons

Outros usos

A indústria cosmética usa o FeO para criar pigmentos nos esmaltes.

Referências

  1. Cotton, F. Albert e Wilkinson, Geoffrey. (1980). Química Inorgânica Avançada. Quarta Edição John Wiley & Sons.
  2. S. Biblioteca Nacional de Medicina. (2019). Óxido ferroso Recuperado de pubchem.ncbi.nlm.nih.gov.
  3. Dançando, JC; Emeléus, HJ; Sir Ronald Nyholm e Trotman-Dickenson, AF (1973). Química Inorgânica Abrangente. Volume 3. Pergamon Press.
  4. Kirk-Othmer (1994). Enciclopédia de Tecnologia Química. Volume 14. Quarta Edição. John Wiley & Sons.
  5. Valet, B.; Major M.; Fitoussi, F.; Capellier, R.; Dormoy, M. e Ginestar, J. (2007). Agentes de coloração em cosméticos decorativos e outros cosméticos. Métodos Analíticos 141-152. Recuperado de sciencedirect.com.
  6. Heness, G. (2012). Nanocompósitos de polímeros metálicos. Avanços nos nanocompósitos de polímeros. Recuperado de sciencedirect.com
  7. Dalla Rosa, Marco (2019). Sustentabilidade de embalagens na indústria de carne. Na produção e processamento sustentável de carnes. Capítulo 9. Recuperado de sceincedirect.com.
  8. Instituto Hudson de Mineralogia (2019). Wüstite. Recuperado de mindat.org.
  9. Hazen, Robert M. e Jeanloz, Raymond (1984). Wüstite (Fe 1-x O): Uma revisão de sua estrutura de defeitos e propriedades físicas. Resenhas de geofísica e física espacial, Vol. 22, No.1, Páginas 37-46, fevereiro de 1984.

Deixe um comentário