Pensamentos que nos sabotam: é assim que nossa mente age em nossa mente

Nossa mente é um lugar complexo e muitas vezes somos vítimas de pensamentos que nos sabotam, nos impedindo de alcançar nosso pleno potencial. Esses pensamentos negativos podem surgir de diversas fontes, como traumas passados, baixa autoestima ou simplesmente do medo do desconhecido. Neste artigo, exploraremos como esses pensamentos sabotadores agem em nossa mente e como podemos aprender a reconhecê-los e superá-los para alcançar uma mentalidade mais positiva e saudável.

Como a nossa mente pode agir contra nós mesmos e sabotar nossas ações.

Nossa mente é um poderoso instrumento que pode influenciar diretamente nossas ações e decisões. No entanto, muitas vezes ela pode agir contra nós mesmos e sabotar nossos esforços sem que sequer percebamos. Isso ocorre devido aos pensamentos negativos e crenças limitantes que alimentamos em nosso subconsciente.

Um dos principais pensamentos que nos sabotam é a autossabotagem, onde duvidamos de nossas próprias capacidades e nos autoimpedimos de alcançar nossos objetivos. Isso pode levar a procrastinação, falta de confiança e medo do fracasso, criando um ciclo vicioso que nos impede de avançar.

Outro pensamento sabotador é o perfeccionismo, onde buscamos a perfeição em tudo o que fazemos e nos frustramos quando não alcançamos esse padrão irreal. Isso nos impede de seguir em frente e nos faz desistir antes mesmo de tentar.

Além disso, a mentalidade de escassez também pode nos sabotar, nos fazendo acreditar que não merecemos sucesso ou felicidade. Isso nos leva a nos contentar com menos do que merecemos e a nos conformar com uma vida medíocre.

Para combater esses pensamentos sabotadores, é importante identificá-los e substituí-los por pensamentos mais positivos e construtivos. Praticar a autoaceitação, a gratidão e a autoconfiança pode nos ajudar a quebrar esse padrão de autossabotagem e alcançar todo o nosso potencial.

Portanto, é essencial estarmos atentos aos pensamentos que alimentamos em nossa mente e como eles podem influenciar nossas ações. Ao reconhecer e combater essas crenças limitantes, podemos nos libertar da autossabotagem e alcançar nossos objetivos com mais facilidade e sucesso.

Como identificar e lidar com pensamentos negativos que atrapalham seu sucesso e bem-estar.

Os pensamentos negativos são como pequenos parasitas mentais que podem minar nossa confiança, sabotar nossos objetivos e prejudicar nosso bem-estar. Muitas vezes, nem percebemos que estamos sendo afetados por essas ideias negativas, o que torna ainda mais difícil lidar com elas.

Para identificar e lidar com esses pensamentos sabotadores, é importante estar atento aos sinais que nossa mente nos envia. Palavras como “nunca”, “jamais”, “não consigo” e “não mereço” são indicativos de pensamentos negativos que precisam ser combatidos. Além disso, preste atenção aos sentimentos de ansiedade, tristeza ou frustração que podem surgir em determinadas situações.

Uma vez identificados os pensamentos negativos, é hora de agir. Substitua essas ideias por pensamentos positivos e construtivos. Por exemplo, se você pensar “nunca vou conseguir esse emprego”, substitua por “estou me preparando da melhor forma possível e tenho capacidade para alcançar meus objetivos”.

Outra estratégia eficaz é praticar a gratidão e o autoconhecimento. Agradeça pelas coisas boas que acontecem em sua vida e reconheça suas qualidades e conquistas. Isso ajuda a fortalecer a autoestima e a combater os pensamentos negativos que tentam minar seu sucesso e bem-estar.

Lembre-se também da importância de cuidar da sua saúde mental. Praticar atividades físicas, meditação, terapia ou simplesmente conversar com amigos e familiares pode ser fundamental para lidar com os pensamentos negativos e manter-se equilibrado emocionalmente.

Relacionado:  Síndrome de Lima: seqüestros transformados em delírio

Não permita que essas ideias sabotadoras controlem sua vida, pois você merece alcançar seus objetivos e ser feliz.

Elimine pensamentos negativos e autocritica, e alcance uma mente mais positiva e saudável.

Quando se trata de nossos pensamentos, muitas vezes somos nossos piores inimigos. A autocritica constante e os pensamentos negativos podem nos sabotar e impedir que alcancemos nosso verdadeiro potencial. É importante reconhecer esses padrões de pensamento e trabalhar para mudá-los, a fim de cultivar uma mente mais positiva e saudável.

É natural ter pensamentos negativos de vez em quando, mas quando esses pensamentos se tornam constantes e nos impedem de progredir, é hora de agir. A autocritica excessiva pode minar nossa autoestima e nos impedir de alcançar nossos objetivos. Por isso, é essencial aprender a identificar esses pensamentos prejudiciais e substituí-los por pensamentos mais positivos.

Uma maneira eficaz de combater os pensamentos negativos é praticar a auto compaixão. Em vez de se criticar severamente por um erro ou falha, tente se tratar com bondade e compreensão. Lembre-se de que todos cometem erros e que é importante aprender com eles, em vez de se punir por eles.

Outra estratégia útil é desafiar os pensamentos negativos. Pergunte a si mesmo se realmente existe uma base sólida para esses pensamentos ou se eles são apenas fruto da sua imaginação. Muitas vezes, percebemos que esses pensamentos não são reais e que podemos substituí-los por pensamentos mais positivos e construtivos.

Ao reconhecer esses padrões de pensamento e substituí-los por pensamentos mais positivos, podemos melhorar nossa autoestima e alcançar nossos objetivos com mais confiança. Lembre-se de que a mudança não acontece da noite para o dia, mas com prática e persistência, é possível cultivar uma mente mais positiva e saudável.

A tendência da mente em fabricar problemas inexistentes e causar preocupações desnecessárias.

A mente humana é uma ferramenta poderosa, capaz de criar cenários imaginários e gerar preocupações desnecessárias. Muitas vezes, nos vemos presos em um ciclo de pensamentos negativos que nos sabotam e nos impedem de aproveitar a vida plenamente. Essa tendência da mente em fabricar problemas inexistentes pode nos levar à ansiedade, estresse e até mesmo depressão.

É comum que nossa mente crie situações hipotéticas e nos faça acreditar que elas são reais. Por exemplo, podemos começar a nos preocupar com o futuro, imaginando os piores cenários possíveis e nos convencendo de que eles são iminentes. Esses pensamentos distorcidos podem nos levar a tomar decisões irracionais e prejudicar nossa saúde mental e emocional.

Quando permitimos que esses pensamentos sabotadores dominem nossa mente, perdemos a capacidade de viver o momento presente e desfrutar das pequenas coisas da vida. Ficamos presos em um ciclo de preocupação constante, sem conseguir enxergar as soluções possíveis para os problemas reais que enfrentamos.

Para combater essa tendência da mente em fabricar problemas inexistentes, é importante praticar a atenção plena e o autoconhecimento. Ao nos tornarmos conscientes dos nossos padrões de pensamento negativo, podemos aprender a questioná-los e substituí-los por pensamentos mais positivos e construtivos.

Portanto, é fundamental reconhecer quando nossa mente está nos sabotando e buscar ajuda profissional, se necessário. Aprender a controlar nossos pensamentos e direcioná-los de forma positiva pode fazer toda a diferença em nossa qualidade de vida e bem-estar emocional.

Pensamentos que nos sabotam: é assim que nossa mente age em nossa mente

Pensamentos que nos sabotam: é assim que nossa mente age em nossa mente 1

Quem nunca teve em sua vida algum pensamento do tipo “Eu não poderei passar no teste”, “Eu nunca vou conseguir um bom emprego”, “Eu não valho nada”, “Tenho certeza de que me sinto mal companheiro de mesa “ou” nunca vou encontrar um parceiro “? Esses tipos de pensamentos são conhecidos, em psicologia, sob o nome de crenças irracionais .

Relacionado:  Doença de Canavan: sintomas, causas e tratamento

Às vezes, esses pensamentos podem aparecer isolados, mas se tornam um problema quando são repetidos e tão constantes que limitam e bloqueiam a pessoa em certas facetas e atividades da vida cotidiana. Como por exemplo: no local de trabalho, ao estabelecer relações sociais, falando em público ou mesmo no cuidado de crianças.

Assim, a pior dessas crenças não é apenas o fato de serem irracionais, mas de agir como bloqueadores, como pensamentos que nos sabotam e nos limitam .

  • Você pode estar interessado: ” O que é inteligência emocional? Descobrindo a importância das emoções “

Os pensamentos limitantes

Desde que chegamos ao mundo, através da educação recebemos e estabelecemos relações, desenvolvemos uma maneira de pensar e criamos esquemas de pensamento em relação às experiências e situações vivenciadas. Através desses esquemas, interpretaremos as informações recebidas de cada situação em que vivemos, sendo para nós uma interpretação objetiva e baseada na realidade. No entanto, o simples fato de ter certos esquemas de pensamento e não outros nos faz sempre experimentar o que acontece conosco subjetivamente.

Isso não significa que nosso modo de pensar seja totalmente “separado” da realidade, é claro. Algumas de nossas crenças, apesar de não corresponderem perfeitamente à realidade, são realistas o suficiente para trabalhar para nós. No entanto, outros são amplamente irracionais.

Essas crenças irracionais são mal-entendidos sobre o que está acontecendo ao nosso redor. São pensamentos negativos e automáticos, que estão além do nosso controle, é como se nossas mentes estivessem nos boicotando. São esses pensamentos que podem nos levar a desenvolver um humor disfuncional e gerar grande desconforto, sem estarmos conscientes disso, pois para nós nossos pensamentos são realidade.

O magnetismo dos pensamentos que sabotam

É interessante notar que, embora os pensamentos limitantes sejam baseados em crenças irracionais, isso não significa que acabamos por rejeitá-los ao ver que eles não estão em conformidade com a realidade. Isto é assim porque, acreditando neles, eles se tornam, em parte, uma realidade.

De fato, o desconforto gerado por essas crenças, bem como a tendência de atribuir sucesso à sorte e fracassos em nossos atributos, fazem com que aconteça o que continuamos acreditando nessas idéias irracionais , que por sua vez nos levam a ter mais chances de falhar ou não tentar alcançar nossos objetivos por causa do medo e da ansiedade .

Um exemplo

A partir de um estímulo específico, um pensamento será ativado e a partir disso uma cadeia de eventos será gerada. O pensamento é um gerador de emoções e a emoção leva ao comportamento.

Por exemplo, vamos pensar em uma pessoa que anda de metrô quando de repente o metrô é parado no túnel por causa de uma avaria e os passageiros passam mais de trinta minutos trancados no carro. Quando esse episódio terminar, essa pessoa no dia seguinte entrará no metrô, novamente, para ir trabalhar.

Uma vez dentro do vagão, pensamentos negativos e automáticos constantes do tipo “certo de que o metrô hoje está parado de novo” começam a atirar nele “, enquanto ele me para de novo, ele me dá algo”, “eu não posso ficar parado aqui e no topo com tanta coisa” pessoas “.

Relacionado:  Medo dos relógios (cronometrofobia): causas, sintomas e tratamento

Esses pensamentos começam a gerar grande desconforto nele, ele começa a sentir que a falta de ar, que ele não pode respirar, seu coração está acelerado, sintomas que o fazem se preocupar mais e que esses “pensamentos de auto-boicote” aumentam às vezes se tornando um círculo imparável para a pessoa.

O homem decide que a melhor idéia será descer do carro na próxima parada, mesmo que não seja dele, uma vez lá fora, ele é muito melhor e os pensamentos diminuem. Esse é um comportamento de esquiva , analisando neste exemplo até que ponto esses pensamentos podem ser limitantes.

O desamparo aprendido

Se nos acostumamos a alimentar esse tipo de crenças irracionais, caímos na armadilha; pensamentos limitadores acabam nos dominando , ou seja, perdemos o controle sobre eles e nos tornamos uma bomba em tempo real para nós. Ficamos totalmente empolgados com eles. Porque Porque para nós é a nossa realidade, é o que aprendemos a interpretar a partir de uma determinada situação.

E é que nosso cérebro sempre vai além, até transformar essa situação em algo catastrófico e sem solução. Quando estamos neste ponto, podemos agir de maneira passiva, ou seja, vemos que não há nada a fazer. Isso na psicologia é conhecido como desamparo aprendido ; a pessoa é inibida em determinadas situações por causa da sensação de não ter que fazer nada e não responde mesmo que haja oportunidades para mudar a situação que impediu.

Isso pode acontecer, por exemplo, antes de um tipo de erro cognitivo conhecido como adivinhação do pensamento, por exemplo, alguém terá pensado mais de uma vez “para que eu estude se eu suspender esse assunto sempre”. Há uma possibilidade real de que a pessoa possa fazer algo nessa situação, talvez precise estudar ou se esforçar mais do que com outros assuntos, mas seu pensamento é que ele nunca será capaz de aprová-lo.

Essa idéia surgiu de experiências anteriores, onde ele foi capaz de suspender várias vezes, provavelmente aparecendo a distorção cognitiva catastrófica “Eu nunca vou passar por esse assunto, vou para setembro, mas em setembro não aprovarei e, finalmente, nunca poderei seguir minha carreira”. Essa posição passiva que adotamos na situação pode levar a uma profunda tristeza e até desenvolver sentimentos depressivos, para que você possa ver a força que nossos pensamentos podem ter sobre nós mesmos.

O que fazer? Possiveis soluções

É importante que você gradualmente aprenda a identificar suas próprias distorções cognitivas e as emoções que desencadeiam esses pensamentos. Se você os detectar, terá maior capacidade de controlá-los e impedi-los de limitar e dominar você em diferentes áreas de nossa vida.

Escrever sobre estes pensamentos e sentimentos também é muito benéfico. Ajuda-nos a exteriorizar e a tirar o desconforto de nós, permite-nos dar uma forma e um significado e, por um momento, podemos cortar o círculo que se move para frente e para trás.

Se esses pensamentos constantemente atacam você, é porque algo não está bem dentro de você: Você pode ter um danificado ou usar um passando por uma situação difícil que você não sabe o tempo lidando auto-estima. Preste atenção aos sinais e alarmes que sua mente e corpo colocam em operação e podem estar avisando que é hora de pedir ajuda. Nós podemos ajudá-lo.

Deixe um comentário