Propionibacterium acnes: características, taxonomia, morfologia

Propionibacterium acnes é uma bactéria Gram-positiva anaeróbia facultativa que faz parte da microbiota normal da pele humana. Pertencente à família Propionibacteriaceae, seu nome deriva do ácido propiônico, um dos produtos da fermentação que realiza. Esta bactéria é conhecida por desempenhar um papel importante no desenvolvimento da acne, uma doença de pele muito comum. Morfologicamente, P. acnes é um bacilo ou coco-bacilo, aerotolerante e não formador de esporos.

Qual a denominação científica correta para a acne, uma condição dermatológica muito comum?

A denominação científica correta para a acne é acne vulgaris, uma condição dermatológica muito comum que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. A acne vulgaris é caracterizada por lesões inflamatórias e não inflamatórias na pele, como cravos, espinhas e cistos. Essas lesões são causadas por uma série de fatores, incluindo a produção excessiva de sebo, a obstrução dos poros e a proliferação de bactérias.

Uma das bactérias mais comuns associadas à acne vulgaris é o Propionibacterium acnes, também conhecido como P. acnes. Esta bactéria gram-positiva é parte da microbiota normal da pele, mas pode se tornar um patógeno oportunista em condições de desequilíbrio. O P. acnes é um dos principais responsáveis pela inflamação e formação de lesões na acne vulgaris.

Em termos de taxonomia, o Propionibacterium acnes pertence ao gênero Propionibacterium e à família Propionibacteriaceae. Esta bactéria é anaeróbica facultativa, o que significa que pode sobreviver em ambientes com baixo teor de oxigênio. Em relação à morfologia, o P. acnes é um bacilo gram-positivo, não esporulado e não móvel.

Principais mudanças na acne: conheça as quatro principais alterações que causam o problema.

A acne é um problema de pele comum que afeta muitas pessoas em todo o mundo. Existem várias causas que levam ao desenvolvimento da acne, sendo as quatro principais alterações as responsáveis por desencadear o problema. Conhecer essas mudanças é fundamental para entender melhor como tratá-la e preveni-la.

Uma das principais mudanças na acne é o aumento da produção de sebo pelas glândulas sebáceas da pele. Esse aumento pode ser causado por diversos fatores, como alterações hormonais ou genéticas. O sebo em excesso pode obstruir os poros, levando à formação de cravos e espinhas.

Além disso, a hiperqueratinização também é uma das principais alterações na acne. Nesse processo, as células da pele se multiplicam de forma descontrolada, obstruindo os poros e favorecendo o acúmulo de sebo. Isso cria um ambiente favorável para o crescimento de bactérias, como a Propionibacterium acnes.

A inflamação é outra mudança importante na acne. Quando os poros estão obstruídos e as bactérias começam a se proliferar, o sistema imunológico reage, causando vermelhidão e inchaço na região afetada. Essa resposta inflamatória pode agravar o quadro de acne e levar à formação de lesões mais graves.

Por fim, as alterações na composição da microbiota da pele também podem contribuir para o desenvolvimento da acne. A presença de bactérias como a Propionibacterium acnes, por exemplo, pode desempenhar um papel importante na progressão da doença, tornando o tratamento mais desafiador.

Em resumo, entender as principais mudanças que ocorrem na acne, como o aumento da produção de sebo, a hiperqueratinização, a inflamação e as alterações na microbiota da pele, é fundamental para o manejo adequado dessa condição dermatológica tão comum.

Principais sorotipos de P. acnes em pacientes com acne: uma análise abrangente.

P. acnes, ou Propionibacterium acnes, é uma bactéria anaeróbica que faz parte da microbiota da pele humana. Esta espécie bacteriana é conhecida por desempenhar um papel importante no desenvolvimento da acne, uma condição dermatológica comum que afeta muitas pessoas em todo o mundo. Estudos recentes têm demonstrado que existem diversos sorotipos de P. acnes, e que a prevalência destes sorotipos pode variar em pacientes com acne.

Relacionado:  5 Aplicações da Biologia na Agricultura

Os sorotipos de P. acnes mais frequentemente encontrados em pacientes com acne são o tipo IA1, IA2, IB, e II. Estes sorotipos estão associados com diferentes características clínicas da acne, como a gravidade dos sintomas e a resposta ao tratamento. Por exemplo, alguns estudos sugerem que o sorotipo IA1 está mais frequentemente associado com formas mais graves de acne, enquanto o sorotipo II pode estar relacionado com formas mais leves da doença.

Além disso, a análise dos sorotipos de P. acnes em pacientes com acne pode ser útil para orientar o tratamento da doença. Por exemplo, alguns estudos indicam que certos sorotipos de P. acnes podem ser mais suscetíveis a determinados antibióticos, o que pode influenciar a escolha do tratamento mais adequado para cada paciente.

Em resumo, a caracterização dos sorotipos de P. acnes em pacientes com acne é uma ferramenta importante para compreender melhor a fisiopatologia da doença e para otimizar o tratamento dermatológico. Futuras pesquisas nesta área podem ajudar a desenvolver novas estratégias terapêuticas e a melhorar os resultados clínicos dos pacientes com acne.

Combatendo o Propionibacterium: Descubra quais são os principais agentes de combate a essa bactéria.

O Propionibacterium acnes é uma bactéria anaeróbica Gram-positiva que faz parte da microbiota da pele humana. Ela é conhecida por causar acne, uma condição comum que afeta a maioria das pessoas em algum momento de suas vidas. Para combater essa bactéria, é importante conhecer os principais agentes antimicrobianos eficazes.

Os principais agentes de combate ao Propionibacterium incluem antibióticos como a tetraciclina, eritromicina e clindamicina. Além disso, o ácido salicílico e o peróxido de benzoíla também são amplamente utilizados no tratamento da acne causada por essa bactéria.

O Propionibacterium acnes é uma bactéria que faz parte da família Propionibacteriaceae, sendo classificada como um bacilo Gram-positivo. Ela é capaz de crescer em ambientes anaeróbicos e produzir ácido propiônico, que contribui para o desenvolvimento da acne.

Para prevenir e tratar a acne causada pelo Propionibacterium acnes, é importante adotar uma rotina de cuidados com a pele adequada e, se necessário, procurar a orientação de um dermatologista para um tratamento mais específico. Com o uso dos agentes antimicrobianos corretos, é possível controlar e combater eficazmente essa bactéria, melhorando assim a saúde da pele.

Propionibacterium acnes: características, taxonomia, morfologia

Propionibacterium acnes é uma bactéria gram-positiva que faz parte da microbiota humana normal. É encontrado principalmente no nível dos folículos capilares, mas também está localizado em outras cavidades do corpo.

Foi descoberto em um paciente que apresentou um caso particularmente grave de acne. A partir daí, tem sido cada vez mais associado a mais casos de acne. Da mesma forma, tem sido associada a outras patologias, como endocardite ou úlceras de córnea, embora em menor grau.

Propionibacterium acnes: características, taxonomia, morfologia 1

Propionibacterium acnes. Fonte: Por CDC / Bobby Strong (http://phil.cdc.gov ID # 3083) [Domínio público], via Wikimedia Commons

Esta é uma das bactérias do gênero Propionibacterium mais conhecidas e estudadas. Portanto, seu mecanismo patogênico é conhecido e totalmente identificado.

Relacionado:  Angiospermas: características, classificação, ciclo de vida

A acne é uma patologia amplamente distribuída no planeta. É uma das condições mais frequentes, comum principalmente na adolescência e na segunda década de vida, embora possa ocorrer em qualquer idade.

Os tratamentos atuais são muito novos, pois envolvem não apenas medicamentos tópicos com antibióticos, mas também o uso de outras tecnologias, como lasers.

Taxonomia

Domínio: Bactérias

Borda: Actinobactérias

Ordem: Actinomycetales

Subordem: Propionibacterineae

Família: Propionibacteriaceae

Gênero: Propionibacterium

Espécie: Propionibacterium acnes

Morfologia

Os Propionibacterium acnes é uma bactéria que é haste – em forma. Eles têm medidas aproximadas de 0,5 – 0,8 mícrons de largura por 1,0 – 5,0 mícrones de comprimento. São bactérias que não têm cílios ou flagelos. Nem eles têm uma cápsula que os rodeia.

Sua parede celular é composta por uma espessa camada de peptidoglicano. Possui também entre seus componentes o dipeptídeo muramil (MDP), além de outros componentes lipídicos que estimulam o sistema imunológico do hospedeiro.

O meio de cultura mais utilizado para esta bactéria é o ágar-sangue. Uma vez desenvolvidas, as colônias têm uma aparência esbranquiçada opaca e esmaltada e uma morfologia circular.

Seu material genético é constituído por um único cromossomo circular, que contém um total de 2.351 genes que codificam a síntese e expressão de 2.297 proteínas. 60% do DNA é composto de nucleotídeos de citosina e guanina.

Características gerais

É gram positivo

As células bacterianas de Propinibacterium acnes, quando submetidas ao processo de coloração de Gram, adquirem uma cor violeta intensa.

Isso se deve ao fato de o peptidoglicano encontrado em sua parede celular reter as moléculas do corante usado, fazendo com que as bactérias adotem sua cor e, assim, sejam vistas no microscópio.

Habitat

Esta bactéria é um restaurante habitual do corpo humano, especificamente na pele, cavidade oral, trato urinário e partes do intestino grosso. Ao dizer lanchonete, é feita referência ao fato de que a bactéria se beneficia do corpo do hospedeiro, mas não causa nenhum dano a ela.

É mesofílico

A bactéria cresce a uma temperatura ideal de 37 ° C. Isso é evidenciado pelo fato de a bactéria habitar o corpo humano, cuja temperatura já é mencionada.

É catalase positivo

A Propionibacterium acnes tem genes para sintetizar a enzima catalase. Essa enzima é responsável por dividir o peróxido de hidrogênio em água e oxigênio de acordo com a seguinte reação:

2H 2 O 2 —————————— 2H 2 O + O 2

O indole é positivo

O teste do indol é realizado em bactérias para determinar se elas são capazes de degradar o aminoácido triptofano, liberando especificamente o indol. O indol é um composto que é formado como resultado da desaminação redutiva do aminoácido mencionado acima.

A Propionibacterium acnes sintetiza um grupo de enzimas conhecidas como triptofanasas como um todo e são a realização do processo. .

Reduzir nitratos em nitritos

Esta bactéria sintetiza a enzima nitrato redutase. Essa enzima permite reduzir nitratos a nitritos, conforme indicado pela reação:

NO 3 + 2e + 2H ——– NO 2 + H 2 O

Essa propriedade de redução de nitratos, juntamente com a produção de catalase e o teste de indol, constituem três indicadores indispensáveis ​​ao diferenciar Propionibacterium acnes de outras bactérias.

Metabolismo

Os Propionibacterium acnes envolvidos no processo de metabolismo de fermentação da glucose. Como produto dessa fermentação, o ácido propiônico e o ácido acético são gerados como subproduto. Tudo isso de acordo com a reação:

Relacionado:  Actinomyces: características, taxonomia, morfologia, patogênese

3C 6 H 12 O 6 4CH 3 -CH 2 -COOH + 2CH 3 -COOH + 2CO 2 + 2H 2 O

É anaeróbico

Esta bactéria é anaeróbica. Isso significa que ele não requer oxigênio para realizar seus processos metabólicos. No entanto, existem estudos que indicam que Propionibacterium acnes é aerotolerante. Ou seja, ele pode se desenvolver em um ambiente com oxigênio, uma vez que não é tóxico para ele.

Doenças

A Propionibacterium acnes é uma bactéria patogénica, que é principalmente associada com lesões cutâneas conhecidas como acne. Também tem sido associada a outras infecções, como endocardite, pericardite e úlceras de córnea, entre outras.

Acne

É a patologia que está mais frequentemente associada ao Propionibacterium acnes. Esta bactéria está alojada no folículo piloso e nos poros. As glândulas sebáceas produzem sebo, que é usado pelas bactérias como fonte de energia e nutrientes.

Propionibacterium acnes: características, taxonomia, morfologia 2

Lesões de acne Fonte: Por Roshu Bangal [CC BY-SA 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)], do Wikimedia Commons

Ocasionalmente, as glândulas sebáceas são hiperativas, gerando excesso de sebo, o que pode entupir o folículo piloso. Isso fornece as condições ideais para a proliferação das bactérias, causando as lesões características da acne.

Sintomas

As lesões aparecem principalmente na face e nos ombros. Com menos frequência, eles podem ser vistos no tronco, braços, nádegas e pernas.

  • Solavancos avermelhados, conhecidos como pápulas.
  • Solavancos (pústulas) com pus amarelo ou branco.
  • Eritema ao redor das lesões
  • Formação de crostas de erupção cutânea
  • Febre e mau estado geral (em casos avançados e severidade extrema)

Endocardite

É uma infecção que ocorre quando as bactérias atingem o coração através da corrente sanguínea. Afeta o endocárdio, que é a camada mais interna do coração, bem como as válvulas atrioventriculares, especialmente se forem sintéticas.

Sintomas

  • Febre e calafrios
  • Dores articulares e musculares
  • Dor no peito ao respirar
  • Dificuldade para respirar
  • Fadiga

Pericardite

É uma infecção que ocorre no pericárdio, a fina membrana que circunda o coração. Isso ocorre porque a bactéria chegou lá pela corrente sanguínea.

Sintomas

  • Esfaqueamento no peito
  • Febre
  • Tosse
  • Dificuldade para respirar
  • Palpitações

Úlceras da córnea

Estas são feridas que ocorrem na camada anterior e transparente do olho, a córnea.

Sintomas

  • Dor ocular e inflamação
  • Rasgando
  • Visão turva
  • Sensibilização excessiva à luz
  • Secreções como pus
  • Sensação de um objeto estranho.

Tratamento

O tratamento de patologias causadas por Propionibacterium acnes baseia-se principalmente em antibióticos que impedem a proliferação das bactérias.

No caso da acne, é utilizado peróxido de benzoíla, bem como clindamicina, eritromicina e tetraciclina.Nas outras condições, como endocardite e pericardite, podem ser usadas penicilina, cefalosporinas e vancomicina.

Tudo depende dos resultados de suscetibilidade da cultura de bactérias patogênicas.

Referências

  1. Corrales, L., Antolinez, D., Bohorquez, J. e Corredor, A. (2015). Bactérias anaeróbicas: processos que atuam e contribuem para a sustentabilidade da vida no planeta. Não vai. 13 (23). 55-81
  2. Guío, L., Sarriá, C., De las Cuevas, C., Gamallo, C. e Duarte, J. Endocardite crônica em válvula protética devido a Propionibacterium acnes: uma causa inesperada de disfunção protética. (2009). Revista Espanhola de Cardiologia. 62 (2). 167-177
  3. Jaramillo, M. e Bazalar, D. (2006). Significado etiológico de Propionibacterium acnes no desenvolvimento de acne vulgar. Folha dermatológica do Peru. 17 (1). 25-31
  4. Propionibacterium acnes. Obtido em: microbewiki.com
  5. Propionibacterium acnes. Obtido em: antimicrobe.org
  6. Schlecht, S., Freudenberg, A. e Galanos, C. (1997). Cultura e atividade biológica de Propionibacterium acnes. 25 (4) 247-249
  7. Úlcera da córnea. Obtido em: aao.org

Deixe um comentário