Psicoprofilaxia obstétrica: para que serve e exercícios

A psicoprofilaxia obstétrica é uma técnica que visa preparar a gestante para o parto de forma mais tranquila e menos dolorosa, através de exercícios físicos, respiratórios e mentais. Essa técnica tem como objetivo reduzir a ansiedade, medo e tensão durante o trabalho de parto, promovendo uma experiência mais positiva e empoderadora para a mulher. Os exercícios de psicoprofilaxia obstétrica incluem alongamentos, relaxamento, respiração consciente, massagens e visualizações, que ajudam a fortalecer o corpo, a mente e a conexão com o bebê, tornando o momento do parto mais suave e natural.

Exercícios recomendados para gestantes: descubra as melhores opções para manter a saúde durante a gravidez.

A prática de exercícios durante a gestação é fundamental para a saúde da mãe e do bebê. Além de proporcionar diversos benefícios físicos e emocionais, os exercícios ajudam a preparar o corpo para o parto e facilitam a recuperação pós-parto. É importante ressaltar que as gestantes devem sempre consultar um profissional de saúde antes de iniciar qualquer atividade física.

Algumas opções de exercícios recomendados para gestantes incluem caminhadas leves, natação, yoga e pilates. Essas atividades são excelentes para fortalecer os músculos, melhorar a postura, aliviar dores nas costas e promover o relaxamento. Além disso, exercícios de fortalecimento do assoalho pélvico são essenciais para prevenir incontinência urinária e problemas no parto.

É importante lembrar que durante a gestação, a intensidade e a duração dos exercícios devem ser adaptadas às necessidades individuais de cada mulher. É fundamental respeitar os limites do corpo e evitar atividades de alto impacto ou que possam representar algum risco para a gestação.

A psicoprofilaxia obstétrica, também conhecida como preparação para o parto, é uma técnica que visa preparar a gestante física e emocionalmente para o parto. Através de exercícios de respiração, relaxamento e visualização, a psicoprofilaxia ajuda a reduzir a ansiedade, o medo e a tensão durante o trabalho de parto, facilitando o processo e promovendo uma experiência mais positiva para a mãe e o bebê.

Em resumo, os exercícios recomendados para gestantes são essenciais para manter a saúde durante a gravidez. Além de trazer benefícios físicos, os exercícios também contribuem para o bem-estar emocional da gestante. Consulte sempre um profissional de saúde para orientações personalizadas e aproveite os benefícios de uma gestação saudável e ativa.

Exercícios a serem evitados na gestação para prevenir hipotensão durante a gravidez.

A prática de exercícios durante a gestação é fundamental para a saúde da mãe e do bebê, mas é importante ter cuidado com determinadas atividades que podem causar hipotensão durante a gravidez. Evitar exercícios de alto impacto, como corrida intensa e saltos, é essencial para prevenir quedas bruscas na pressão arterial.

Além disso, exercícios que envolvam mudanças rápidas de posição, como movimentos de levantamento de peso ou agachamentos profundos, também devem ser evitados, pois podem desencadear episódios de hipotensão na gestante. É importante sempre manter um ritmo leve e constante durante a prática de atividades físicas durante a gravidez.

A natação e a caminhada são excelentes opções de exercícios para gestantes, pois são atividades de baixo impacto que ajudam a manter a forma física sem sobrecarregar o corpo. É fundamental consultar um médico ou um profissional de educação física especializado em gestantes para orientações específicas e seguras.

Benefícios dos exercícios físicos na gestação: saúde e bem-estar para a mãe e bebê.

Os exercícios físicos durante a gestação trazem inúmeros benefícios para a saúde e o bem-estar da mãe e do bebê. Praticar atividades físicas de forma adequada pode ajudar a reduzir desconfortos comuns da gravidez, como dores nas costas, inchaço nas pernas e dificuldades respiratórias.

Além disso, os exercícios ajudam a melhorar a circulação sanguínea, o que pode prevenir complicações como a pré-eclâmpsia. Manter-se ativa durante a gestação também contribui para o controle do peso e para a prevenção de doenças como a diabetes gestacional.

Para o bebê, os benefícios também são significativos. Estudos mostram que as gestantes que praticam exercícios regularmente têm bebês com menor incidência de obesidade e maior desenvolvimento neurológico. Além disso, a prática de exercícios pode contribuir para um trabalho de parto mais tranquilo e menos doloroso.

Por isso, a psicoprofilaxia obstétrica, que inclui a prática de exercícios físicos, é tão importante durante a gestação. Ela ajuda a preparar o corpo da mulher para o parto, promovendo mais saúde e bem-estar para a mãe e o bebê.

Preparação para o parto: quais os exercícios mais indicados antes do nascimento do bebê?

A preparação para o parto é de extrema importância para as gestantes, garantindo um parto mais tranquilo e seguro. Uma das técnicas mais utilizadas é a Psicoprofilaxia obstétrica, que consiste em preparar a mulher emocionalmente e fisicamente para o momento do parto. Além disso, os exercícios físicos são fundamentais para fortalecer o corpo e auxiliar na recuperação pós-parto.

Antes do nascimento do bebê, alguns exercícios são mais indicados para preparar o corpo da gestante. Entre eles, destacam-se a prática de pilates, que trabalha o fortalecimento dos músculos do períneo, abdominais e lombares, ajudando a suportar o peso da barriga e a promover uma melhor postura. Além disso, o pilates também auxilia na respiração e no controle do corpo durante o trabalho de parto.

Outro exercício importante é a prática de ioga, que além de promover o relaxamento e o equilíbrio emocional, também trabalha a flexibilidade e fortalece os músculos do assoalho pélvico, o que é essencial para o momento do parto. A ioga também ensina técnicas de respiração que auxiliam no controle da dor e na manutenção da calma durante o trabalho de parto.

Além do pilates e da ioga, a caminhada também é um exercício muito recomendado para as gestantes. A atividade física moderada ajuda a melhorar a circulação sanguínea, reduzir o inchaço nas pernas e fortalecer os músculos, preparando o corpo para o momento do parto.

Portanto, a prática de exercícios físicos adequados durante a gestação é essencial para preparar o corpo da mulher para o parto e promover uma recuperação mais rápida após o nascimento do bebê. Consulte sempre um profissional de saúde antes de iniciar qualquer atividade física e mantenha-se ativa durante toda a gestação para garantir uma experiência mais positiva no momento do parto.

Relacionado:  Frenilectomia: para que serve, indicações, técnica

Psicoprofilaxia obstétrica: para que serve e exercícios

A psico obstétrica é uma ferramenta utilizada para a preparação abrangente (teórico, físico e psico) que é fornecido durante a gravidez, o parto e / ou pós-parto, por ideal, positiva e saudável dia obstétrica para a mãe eo bebê, garantindo -lhes experiência satisfatória e feliz, fortalecendo a participação e o papel ativo do pai.É o que no nível público se espalhou como “parto sem dor”.

O objetivo da psicoprofilaxia obstétrica (OPP) é treinar uma mulher grávida totalmente preparada para antes, durante e após o parto, enquanto serve como uma estratégia para reduzir a morbimortalidade materna e perinatal de alcançar mãe e filho. Criança saudável, considerando a educação um importante instrumento de promoção da saúde.

Psicoprofilaxia obstétrica: para que serve e exercícios 1

Gestantes praticando na aula de yoga (postura de Janu Sirsasana).
Fonte: imagem projetada por yanalya / www.freepik.es

O conceito atual de psicoprofilaxia obstétrica implica que sempre será positivo que a gestante receba a preparação mesmo no final de sua gravidez, pois receberá conselhos e treinamentos que lhe permitirão responder melhor e colaborar no momento do nascimento, o que Ele chamou psicoprofilaxia obstétrica de emergência.

Em que consiste?

Consiste em obter uma preparação teórica, física e psico-afetiva adequada que leve ao feliz culminar da gravidez e do parto.

Cada elemento contemplado possui objetivos específicos a serem cumpridos nas três dimensões envolvidas:

Preparação teórica (ou dimensão cognitiva)

Forneça informações reais e oportunas à gestante e seu parceiro para que eles conheçam e compreendam os aspectos relacionados ao seu dia de trabalho obstétrico.

Informações relacionadas ao processo do nascimento e suas implicações nas diferentes etapas são fornecidas aqui: gravidez, parto e pós-parto.

Preparação física (ou dimensão comportamental)

Dê à gestante treinamento físico com o apoio de seu parceiro para que ela obtenha benefícios corporais e mentais.

Isso é alcançado através de técnicas de atividade respiratória, ginástica, ginástica obstétrica, técnicas de relaxamento neuromuscular, posições alérgicas e / ou massagens localizadas, entre outras.

Preparação psicoafetiva (ou dimensão atitudinal e emocional)

Ofereça apoio emocional à mulher grávida e seu parceiro, que lhes permita desfrutar a chegada do recém-nascido sem medo ou idéias negativas. A estimulação renascentista é circunscrita aqui. Essa dimensão está relacionada a cada fase do processo de nascimento.

Para que serve?

Serve para:

  • Capacitar a gestante e seu parceiro em relação aos cuidados de saúde, gerando uma cultura de prevenção neles.
  • Dê consciência dos sinais de alerta, cuidados especiais, sinais do início do trabalho de parto, puericultura, recuperação pós-natal, plano de parto, entre outros componentes.
  • Prepare a mulher grávida e seu parceiro para conseguir a gestação, parto e recuperação em melhores condições.
  • Desenvolver habilidades que permitam enfrentar com competência o processo de gravidez, parto e pós-parto; estratégias para medo e desconforto (dor), técnicas de relaxamento , habilidades de relacionamento e comunicação.
  • Alcançar tranquilidade, segurança e bem-estar permanentes na gestante e em seu parceiro.
  • Gere predisposição para aceitar mudanças no corpo, na sexualidade e no relacionamento com o casal.
  • Contribua com a disposição de ajudar o recém-nascido a estabelecer um vínculo emocional, bem como a atender suas necessidades em um clima emocional positivo.
  • Aceitação das implicações emocionais em relação ao tipo de parto e alimentação do bebê.

Além disso, apresenta uma série de vantagens para a mãe, o recém-nascido e a equipe de saúde envolvida em seus cuidados.

Vantagens para a mãe

  • Menos ansiedade.
  • Resposta adequada durante as contrações uterinas.
  • Evite avaliações de pré-admissão desnecessárias e repetidas para os cuidados com o seu parto.
  • Menor duração do tempo total de trabalho.
  • Menor uso de drogas em geral.
  • Menos risco de ter complicações obstétricas.
  • Melhor vínculo emocional com o bebê, sendo capaz de desfrutá-lo de forma natural e positiva.
  • Menos chance de um parto cesáreo.
  • Recuperação mais rápida e confortável.
  • Aptidão total para a amamentação natural.
  • Menor risco de ter depressão pós-parto.

Vantagens para o recém-nascido

  • Melhor curva de crescimento intra-uterino.
  • Menor taxa de sofrimento fetal.
  • Menor taxa de complicações perinatais.
  • Menor índice de prematuridade.
  • Melhor peso ao nascer.
  • Melhor estado (apgar).
  • Maior sucesso com a amamentação.
  • Melhor crescimento e desenvolvimento.

Vantagens para a equipe de saúde

  • Eu trabalho em um clima com maior harmonia.
  • Maior confiança, compreensão e colaboração do casal grávida.
  • Melhor distribuição do trabalho.
  • Economia de recursos humanos, materiais e tempo.
  • Promove o parto institucionalizado em condições seguras.

Exercícios

Há toda uma série de técnicas e exercícios que foram projetados para atender aos objetivos e aproveitar as vantagens mencionadas acima.

Psicoprofilaxia obstétrica: para que serve e exercícios 2

Exercícios de psicoprofilaxia obstétrica.
Fonte: Imagem tirada em www.flickr.com e modificada pelo autor (@DrFcoZapata)

Antes de iniciar a sessão de psicoprofilaxia obstétrica, recomenda-se avaliar a gestante para reduzir qualquer risco em sua atividade física.

Deve-se considerar a possibilidade de a gestante apresentar algum sinal ou sintoma que motive a interrupção dos exercícios físicos.

Os exercícios serão distribuídos em seis sessões, aumentando sua intensidade, frequência e duração à medida que progride.

Cada sessão lida com as três dimensões. Aqui refletiremos apenas as informações relativas à dimensão comportamental.

-Sessão 1

Exercícios respiratórios

  • Suspira e boceja.

Calistenia

  • Caminhar e marchar com música.
  • Dança
  • Rotação da cabeça, tronco e membros.
  • Rotação do ombro
  • Mobilização do quadril.
  • Mobilização de pés
  • Mudanças posturais nas atividades diárias.

Ginástica obstétrica

  • Exercício de alongamento e equilíbrio de 26 vezes.
  • Exercício de equilíbrio da pelve.
  • Exercício de rotação do pé.
  • Exercício de alongamento adutor.

Relaxamento

  • Posições de relaxamento
    • De pé com o companheiro.
    • Sentado na cadeira ou esfera.
  • Posição ideal de relaxamento (PIR)
    • Deitado do seu lado esquerdo com material apropriado (tapetes, cadeiras, esferas, almofadas, travesseiros) e música suave.
Relacionado:  O que são planos cirúrgicos?

-Sessão 2

Exercícios respiratórios e relaxamento

  • O mesmo que na Sessão Um.

Calistenia

  • Círculos com braços.
  • Soldado principal.
  • Rotação lateral.

Ginástica obstétrica

  • Agachamento (exercício para tornar a coluna mais flexível, melhorar o equilíbrio e a postura, tornar as articulações do quadril e dos membros inferiores mais flexíveis e melhorar a circulação de retorno)
    • Posição inicial: Coluna reta, com as mãos apoiadas nas costas de uma cadeira, com os pés afastados na altura do quadril.
    • Movimento: 1. Íngreme até descansar nos dedos (mantenha a coluna ereta). 2. Abaixe flexionando os joelhos até agachar, é importante manter os joelhos bem afastados. 3. Gire o quadril da frente para trás duas vezes. 4. Gire o quadril da esquerda para a direita duas vezes. 5. Levante-se com as duas pernas ao mesmo tempo até descansar nos dedos dos pés novamente. 6. Abaixe os calcanhares e permaneça na posição inicial (PI).
    • Os dois movimentos de ida e volta fazem 4 vezes.
  • Alongamento lateral da coluna (Exercício para relaxar a coluna, diminuir a área abdominal e melhorar a circulação de retorno. Reduz a dor nas costas ou nas costas)
    • Posição inicial: coluna reta, pés afastados, braços estendidos para os lados na altura dos ombros.
    • Movimento: Estenda a coluna para a direita e depois para a esquerda como se estivesse tentando tocar a parede com a mão. Tente não flexionar os joelhos.
  • Exercício para gatos (flexiona a coluna e a parede abdominal inferior)
    • Posição inicial: apoiado nas mãos e nos joelhos no tapete, coluna reta, cabeça erguida voltada para a frente.
    • Movimento: 1. Dobre a coluna para cima como se estivesse tentando tocar o telhado com as costas, inspire simultaneamente e abaixe a cabeça até que fique entre os ombros. 2. Dobre a coluna para baixo como se estivesse tentando tocar o tapete com o abdômen, inspire e expire girando a cabeça para baixo e para cima. Os cotovelos não devem ser flexionados.
  • Alongamento de abdominais localizado (para relaxamento localizado, alívio e sensação de repouso. Flexiona a coluna e a parede abdominal inferior)
    • Posição inicial: Sentado no tapete em semi-lótus (pernas cruzadas), coluna reta, braços na direção do corpo.
    • Movimento: 1. Vire a cabeça para trás, depois para a frente, esquerda e direita, respire em harmonia com os movimentos. 2. Apoie a mão direita na cabeça e a esquerda no ombro do mesmo lado, abaixe a cabeça no ombro direito. Faça o mesmo com o lado oposto. 3. Levante os ombros ao mesmo tempo, como se estivesse juntando-os às orelhas e depois solte (2 ou 3 vezes). 4. Apoie a mão direita no joelho esquerdo e a mão direita atrás do quadril no tapete. Inspire e, com o impulso dos braços, vire lentamente para a esquerda, como se estivesse tentando olhar para a parede dos fundos. Repita o mesmo com o lado oposto.
  • Estes exercícios são acompanhados por melodias ou sons agradáveis ​​e motivadores.

-Sessão 3

Exercícios respiratórios, ginástica e relaxamento

  • O mesmo que na sessão dois.

Ginástica obstétrica

  • Adoração (Para tornar a coluna mais flexível; proporciona uma sensação de descanso, especialmente nas costas e no assoalho pélvico. Reduz a pressão pélvica e melhora a circulação de retorno)
    • Posição inicial: sentado nos pés, joelhos bem afastados, coluna reta, braços estendidos na direção do corpo.
    • Movimento: 1. Gire os braços pelas laterais, até que estejam bem esticados, como se tentassem tocar o teto. 2. Abaixe os braços na frente até descansar as mãos no tapete entre os joelhos. 3. Estenda deslizando as mãos para a frente até ficar totalmente apoiado no tapete. 4. Flexione os cotovelos e descanse a cabeça nas mãos. Contando mentalmente até 5 e descansando nessa posição, o quadril deve ser mantido o mais baixo possível. 5. Estenda os braços novamente e retorne ao IP andando para trás com as mãos.
  • Elevação do quadril (para tornar a coluna e a parede abdominal mais flexíveis. Reforço médio do reto abdominal. Reduz a pressão pélvica)
    • Posição inicial: Deitado de costas, pernas dobradas, joelhos afastados, pés afastados e apoiados no tapete, braços voltados para o corpo.
    • Movimento: 1. Eleve o quadril lentamente. Você pode recorrer ao apoio e à dinâmica com as mãos e os cotovelos. 2. Abaixe lentamente para PI, também pode ser com a ajuda das mãos e cotovelos.
  • Kegel (fortalece os músculos perineais. Melhora o controle sobre essa área. Impede o prolapso posterior)
    • Posição inicial: Deitado em decúbito dorsal, pernas estendidas, braços na direção do corpo. Use travesseiros para apoiar a cabeça e os membros inferiores.
    • Movimento: 1. Contraia os músculos da vagina (como se estivesse tentando reter a urina) progressivamente em 5 segundos. 2. Relaxe progressivamente ao mesmo tempo.
    • Este exercício pode ser inserido contratando nádegas, com e sem músculos vaginais.

-Sessão 4

Exercícios respiratórios e calistenia

  • O mesmo que na sessão três.

Ginástica obstétrica

  • Girando com flexão da coluna (flexiona a coluna, melhora a circulação sanguínea, fortalece os músculos das costas e melhora a postura)
    • Posição inicial: sentado em uma cadeira ou semi-lótus, coluna reta, mãos entrelaçadas no pescoço, cotovelos bem afastados, joelhos bem afastados.
    • Movimento: Gire a coluna para a direita e depois para a esquerda, com o impulso dos cotovelos em quatro vezes, cada lado é um tempo. Na quinta metade, abaixe o cotovelo direito até o joelho do mesmo lado, tentando tocá-lo lentamente.
  • Alongamento lateral dos membros inferiores com liga (flexiona as articulações do quadril e dos membros inferiores e facilita a circulação de retorno)
    • Posição inicial: Deitado do lado direito no tapete, joelho direito flexionado, coxa direita na direção da coluna, perna direita apoiada para trás, perna esquerda estendida segurando uma liga ou fita com o calcanhar, cotovelo direito flexionado para apoiar a cabeça com a mão esquerda segurando as extremidades da fita.
    • Movimento: Puxe a liga ou fita para facilitar a elevação lateral da perna o mais alto possível, depois solte lentamente a perna segurando a liga (8 vezes cada lado com descanso).
  • Balanceamento pélvico (variante da esfera) (Flexiona a coluna, reduz a sensação de pressão pélvica, melhora o equilíbrio)
    • Posição inicial: Sentado na esfera, coluna reta levemente inclinada para a frente, mãos apoiadas nos joelhos, pés afastados no chão.
    • Movimento: balance o quadril para frente e para trás 8 vezes, mantenha as mãos nos joelhos para manter o equilíbrio. Em seguida, balance-o da direita para a esquerda 8 vezes e, finalmente, faça círculos de 4 a 8 vezes de cada lado.
  • Reforço abdominal com liga ou fita (Reforce o reto abdominal enquanto flexiona os membros inferiores e facilita a circulação de retorno)
    • Posição inicial: Deitado de costas, pernas estendidas e juntas, braços na direção do corpo, segurando a liga presa ao pé como auxílio aos movimentos.
    • Movimento: 1. Flexione o joelho puxando a liga levemente para fora para não pressionar o abdômen. 2. Estenda a perna para cima com a ajuda da liga. 3. Desça para o lado do mesmo lado até tocar o chão, com a ajuda da liga. 4. Volte à posição inicial de preferência sem tocar no chão, sempre com a ajuda da liga.
  • Agachamento:
    • Posturas para o parto.
    • Posturas para o período de expulsão.
Relacionado:  Os 4 argumentos mais comuns a favor da eutanásia

Relaxamento

  • Relaxamento superficial ou profundo
    • Relaxamento na posição ideal (PIR)
  • Relaxamento progressivo de Jacobson (usado para controlar o estresse ou a ansiedade)
    • Visite este link para obter detalhes: https://psicologiaymente.com/clinica/relajacion-progresiva-jacobson

-Sessão 5

Exercícios respiratórios

  • Respiração profunda, ofegante e sustentada.

Calistenia e relaxamento

  • O mesmo que na sessão quatro.

Ginástica obstétrica

  • Reforço abdominal (fortalece o reto abdominal. Flexibiliza os membros inferiores e facilita a circulação de retorno)
    • Posição inicial: Deitado de co
      tas, pernas estendidas e juntas, braços na direção do corpo, de preferência com as mãos sob o quadril.
    • Movimento:
      • (Primeira parte) 1. Flexione o joelho direito. 2. Estenda o joelho levando o pé ao teto. 3. Abaixe a posição inicial, mantendo o joelho estendido. 4. Repita no lado oposto.
      • (Segunda parte): 1. Flexione os dois joelhos, mantendo-os afastados, para não pressionar o abdômen. 2. Estenda os dois joelhos, levando os pés ao teto. 3. Estenda as coxas para os lados, trazendo os pés de um lado para o outro sem abaixá-los. 4. Coloque os dois joelhos juntos novamente (sem juntá-los) com os pés em direção ao teto. 5. Flexione novamente os dois joelhos, mantendo-os afastados, para não pressionar o abdômen. 6. Estenda os dois joelhos até que estejam na posição inicial novamente.
  • Exercícios de controle neuromuscular : membros superiores, peitorais, circulação perineal (adoração, gato).
  • Técnica e postura de amamentação.
  • Exercícios pós-parto: períneo, peitoral e abdominal.

-Sessão 6

  • Tudo o mesmo que na Sessão Cinco.

-Outros

Algumas técnicas auxiliares alternativas são usadas como um complemento para todos os itens acima.

  • Aromaterapia . Método alternativo através do uso de fragrâncias através de óleos essenciais aromáticos (óleos extraídos de folhas, flores, troncos e raízes), a fim de promover a saúde e o bem-estar do corpo, mente e emoções.
  • Esferodinamia . Modalidade de treinamento físico com o uso de uma esfera ou bola plástica inflada com o ar, a fim de facilitar alguns movimentos e posturas que facilitam o preparo físico pré-natal e pós-natal na mãe.
  • Cromoterapia . Tratamento de diferentes patologias utilizando a interação de comprimentos de onda em regiões selecionadas do espectro eletromagnético com sistemas biológicos como agente físico terapêutico.
  • Masoterapia . Método alternativo através do uso de manipulações de tecidos moles do corpo, especialmente exercitadas com as mãos, de forma mais eficaz, cujo objetivo é principalmente aliviar o desconforto, o relaxamento, melhorar a circulação e a oxigenação, além de promover descanso adequado, estado emocional e diminuição da fadiga física e emocional na gestante ou na puérpera.
  • matronatación pré-natal . O uso da água como recurso para facilitar o preparo pré-natal, principalmente na área física, e devido às suas características e benefícios, como a redução da gravidade, facilita movimentos, flexibilidade e reduz o esforço físico; Da mesma forma, devido ao efeito da hidromassagem homogênea em todo o corpo da gestante, reduz o desconforto e gera uma sensação de bem-estar integral, entre muitos outros benefícios.
  • A musicoterapia . É um método terapêutico alternativo através do uso de estruturas musicais, tons, sons, melodias e outros, a fim de obter motivação, relaxamento, meditação e estimulação durante a sessão de psicoprofilaxia obstétrica, alcançando um melhor estado psicofísico, otimizando o estado emocional , cognitiva e espiritual em grávidas ou puérperas e seus parceiros durante a preparação.
  • A hipnose . A hipnose é um estado alterado de consciência que envolve uma redução da consciência do ambiente externo. Hipnose e auto-hipnose têm sido usadas em mulheres grávidas para reduzir a dor com resultados variáveis.

Referências

    1. Morales A, Sabrina; Guibovich M. Alex; Yábar P, Maribel. Psicoprofilaxia obstétrica: atualização, definições e conceitos. Horiz Med 2014; 14 (4): 53-57.
    2. Yábar P, Maribel. Psicoprofilaxia obstétrica em gestantes adolescentes: características e benefícios integrais. Horiz Med 2014; 14 (2): 39-44
    3. Aguinaga, Gabriela e Ponce, Roberto. Padrão técnico de psicoprofilaxia obstétrica e estimulação pré-natal. Ministério da Saúde Pública do Equador. Setembro 2014
    4. Ntella, Geórgia. Psicoprofilaxia, resultado do trabalho de parto e aleitamento materno. Intern Journal of Caring Sciences 2017; 10 (1): 185-190.
    5. Madden K, Middleton P, Cyna AM, Matthewson M, Jones L. Hipnose para tratamento da dor durante o trabalho de parto e parto (Revisão). A colaboração Cochrane. Publicado por JohnWiley & Sons, Ltd. 2012.
    6. Rubio P., Flor M. Psicoprofilaxia obstétrica de emergência no trabalho de parto primário sem controle pré-natal no hospital Cayetano Heredia. Lima Peru. 2018. Trabalho de graduação da Universidade Nobert Weiner.

Deixe um comentário