Salvia leucantha: características, habitat, propriedades

Salvia leucantha é uma espécie arbustiva, herbácea e aromática pertencente à família Lamiaceae. Conhecido como cordoncilho, cordão de São Francisco, capim-da-praia, taboa, sálvia, sálvia real, Santa Maria ou veludo, é uma espécie nativa do México.

O sábio é um arbusto herbáceo que atinge 1,20 m de altura, com folhas alongadas, cor verde acinzentada, textura macia e aroma forte. As flores tubulares e desgrenhadas do cálice estão agrupadas em inflorescência azul ou lilás, ocasionalmente esbranquiçada.

Salvia leucantha: características, habitat, propriedades 1

Salvia leucantha. Fonte: Pekachu [CC BY-SA 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)]

Do gênero Salvia , mais de 1.000 espécies foram identificadas e classificadas, sendo o México o centro de maior diversidade. Nesta região, são reconhecidas aproximadamente 300 espécies, incluindo a espécie Salvia leucantha como uma das mais representativas.

Suas flores são uma grande atração para a polinização de insetos, borboletas e beija-flores, devido ao seu agradável néctar e abundante pólen. Além disso, é uma espécie usada como ornamental para decorar parques e jardins, graças à sua abundante floração.

Usado como planta medicinal é usado para aliviar dores de estômago, dores no peito, distúrbios respiratórios e tonturas. No entanto, o cozimento de suas folhas pode ser abortivo, sendo restrito em mulheres grávidas.

É uma planta de fácil propagação, através de sementes ou estacas de caules e raízes tenras, sendo uma cultura de baixa manutenção. Desenvolve-se em solos férteis, com boa drenagem e exposição solar, sendo suscetível ao excesso de umidade e baixas temperaturas.

Características gerais

Aparência

O sábio é um arbusto aromático perennifolio de tamanho reduzido que mede entre 60 e 120 cm de altura. O caule tem a parte inferior semi-lenhosa e a parte superior é caracterizada por hastes quadradas com textura pubescente.

Folhas

As folhas estão localizadas em frente e medem 12 a 15 cm de comprimento e 1,5 a 2,5 cm de largura. Eles geralmente são alongados com lados ligeiramente paralelos, ápice cumulativo, nervo óbvio, aparência aveludada e cor verde escura acinzentada.

Relacionado:  Escassez de Água: Causas e Principais Consequências

Flores

As atraentes flores em forma de tubular surgem em várias espirais que se inclinam levemente ao longo da haste floral. Eles são geralmente agrupados em inflorescências branco-azulada ou branco-violeta com pequenas sépalas lilás.

A floração ocorre durante o outono e início do inverno, mais tarde no final da primavera e início do verão. A espécie Salvia leucantha difere das outras espécies de Salvia por causa de suas flores esbranquiçadas tomentosas.

Salvia leucantha: características, habitat, propriedades 2

Detalhe das flores de Salvia leucantha. Fonte: Cillas [CC BY-SA 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)]

Frutas

O fruto da salva é uma pequena noz de cor marrom-avermelhada de 2 a 3 mm de comprimento. A multiplicação desta espécie é realizada por meio de sementes ou vegetativamente por divisão da planta.

Composição química

A análise fotoquímica da planta Salvia leucantha permitiu determinar a presença de triterpenos acetato de a-amirina, acetato de a-amirina, lupeol e g-sitosterol. Assim como o isómero 3-epi, o 3-epi-uvaol e o leucantol, além do esterol b-sitosterol, o flavonóide isosalipurpol e os diterpenos salvifaricina, salvileucantolídeo e salviandulina E.

A maioria desses ingredientes ativos é usada manualmente para aliviar problemas estomacais, cólicas menstruais e desconforto pulmonar. Por outro lado, seu consumo não supervisionado pode ter efeitos abortivos.

Taxonomia

– Reino: Plantae

– Divisão: Tracheophyta

– Classe: Magnoliopsida

– Ordem: Lamiales

– Família: Lamiaceae

– Subfamília: Nepetoideae

– Tribo: Mentheae

– Gênero: Sábio

– Espécie: Salvia leucantha Cav.

Etimologia

Sábio : o nome genérico deriva da palavra latina ” salveo “, que significa “curar, curar” em relação às propriedades medicinais da planta.

leucantha : o epíteto específico deriva das palavras gregas ” leukos ” e ” anthos “, que significam “branco” e “flor”, em relação à cor de suas flores.

Sinônimos

– Sessé & Moc sálvia bicolor

Sage descolorir Sessé & Moc.

Relacionado:  Coccinella septempunctata: características, habitat, reprodução

S. leucantha f. iobaphes Fernald

Salvia leucantha: características, habitat, propriedades 3

Espigão floral de Salvia leucantha. Fonte: Randy Robertson de Newbury Park, Califórnia, EUA [CC BY 2.0 (https://creativecommons.org/licenses/by/2.0)]

Habitat e distribuição

A espécie Salvia leucantha é nativa da região mesoamericana, especificamente a área ocupada pela República do México. Ele está localizado em ambientes de clima parcialmente quente e temperado, a níveis de altitude entre 1.000 e 2.500 metros acima do nível do mar, associados a azinheiras e matagais xerófitas.

Nas altas montanhas da região centro-sul do México, está localizada a maior diversidade de espécies do gênero Salvia . Zona caracterizada por um ecossistema de floresta temperada, com predominância de carvalhos e coníferas, além de florestas tropicais sub-decíduas, decíduas, áridas e desertas.

É uma espécie que se desenvolve efetivamente em plena exposição solar, embora possa prosperar à sombra, desde que não esteja muito fechada. Em condições silvestres, tolera geadas ocasionais, mas é suscetível a condições de inverno abaixo de 5 ° C.

Cresce em solos argilosos e soltos, com alto teor de matéria orgânica e boa drenagem. Não requer rega frequente, a menos que o solo seque completamente devido às condições ambientais quentes e secas.

Salvia leucantha: características, habitat, propriedades 4

Folhas e flores de Salvia leucantha. Fonte: Krzysztof Ziarnek, Kenraiz [CC BY-SA 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)]

Propriedades

Medicinal

É uma planta que possui vários ingredientes ativos que fornecem propriedades medicinais como antibacteriana, antiespasmódica, antissudoral, emenagoga, diurética, sedativa e tocolítica. A ingestão do cozimento da planta tem a capacidade de aliviar diferentes condições intestinais, renais e do sistema nervoso.

Além disso, atua como regulador do ciclo menstrual e da menopausa, controla espasmos uterinos e transpiração excessiva ou hiperidrose. Normalmente, a infusão é feita com um galho para um litro de água fervida e uma taxa é consumida três vezes ao dia.

Em algumas populações mexicanas, o sábio é usado para curar a doença cultural chamada “ar”. É preparado um chá aromatizado com erva-doce ( Foeniculum vulgare ) ou canela ( Cinnamomum zeylanicum ), que deve ser consumido quente quando ocorrer desconforto.

Relacionado:  Ocote: características, habitat, importância e usos

Topicamente, o cozimento com maior concentração é usado para curar infecções vaginais, gengivite ou estomatite. O mesmo cozimento, diluído em meio litro de água fresca, pode ser usado para lavar ou gargarejar em caso de infecções externas.

Salvia leucantha: características, habitat, propriedades 5

Banho de pés com folhas de sálvia. Fonte: pixabay.com

Sua ingestão não é recomendada por períodos prolongados, nem em caso de gravidez, nutrizes ou crianças menores de 7 a 10 anos. Seu consumo habitual pode afetar tratamentos anticonvulsivantes ou hipoglicêmicos, caso contrário, pode aumentar o efeito de certos medicamentos sedativos.

Ornamentais

O leucantha Salvia é amplamente utilizado na jardinagem, precisamente durante os meses de inverno quando as flores de outras espécies de plantas tendem a murchar. Este arbusto de galhos e folhas alongados, coroados por um buquê de flores marcantes, é ideal para espaços abertos, como parques e praças.

Referências

  1. Cordão de Jesus Salvia leucantha (2019) Instituto de Ecologia, AC – INECOL ®. Recuperado em: inecol.mx
  2. Cornejo-Tenorio, Guadalupe e Ibarra-Manríquez, Guillermo. (2011). Diversidade e distribuição do gênero Salvia (Lamiaceae) em Michoacán, México. Revista Brasileira de Biodiversidade, 82 (4), 1279-1296. Recuperado em: scielo.org.mx
  3. Guzmán Gómez, O. (2014). Avaliação da atividade anti-inflamatória e estudos quimiométricos de espécies da Salvia de Xalapa, Veracruz e municípios vizinhos.
  4. Salvia leucantha. (2019). Wikipedia, A Enciclopédia Livre. Recuperado em: en.wikipedia.org
  5. Salvia leucantha Cav. (2017) GBIF. Global Biodiversity Information Facility.GBIF Backbone Taxonomy. Conjunto de dados da lista de verificação. Recuperado em: gbif.org
  6. Veloza, WFC, Matulevich, J. & Castrillón, W. (2014). Triterpenos e esteróis de Salvia Leucantha (Lamiaceae) e avaliação de sua capacidade antioxidante. Faculdade de Ciências Básicas Magazine, 10 (1), 68-79.
Categorias Biologia

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies