Soro de glicose: descrição, usos e efeitos colaterais

O soro de glicose, também conhecido como soro fisiológico ou solução salina, é uma substância líquida que contém água, glicose e sais minerais. É utilizado principalmente como um fluido de reposição em situações de desidratação, choque, queimaduras, cirurgias e outras condições médicas que requerem a reposição de líquidos e eletrólitos no organismo.

Além disso, o soro de glicose também pode ser utilizado como veículo para a administração de medicamentos, para diluir soluções concentradas ou para limpar feridas. No entanto, o seu uso pode resultar em alguns efeitos colaterais, como irritação local, reações alérgicas, hiperidratação, desequilíbrio eletrolítico, entre outros.

É importante que o soro de glicose seja utilizado sob supervisão médica e que sejam seguidas as instruções corretas de administração, a fim de evitar complicações e garantir a eficácia do tratamento. Em caso de dúvidas ou sintomas adversos, é fundamental buscar orientação médica imediatamente.

Importância do soro e glicose na hidratação e nutrição do organismo.

A importância do soro e glicose na hidratação e nutrição do organismo é fundamental para manter o equilíbrio e o bom funcionamento do corpo. O soro, muitas vezes composto por uma solução salina, é utilizado para repor os líquidos perdidos em casos de desidratação, seja por vômitos, diarreia ou outras condições que levam à perda de líquidos e eletrólitos.

A glicose, por sua vez, é uma fonte de energia essencial para as células do corpo. Ela é absorvida rapidamente pelo organismo e utilizada como combustível para as atividades diárias. Quando combinada com o soro, a glicose ajuda a repor a energia perdida durante períodos de desidratação e desnutrição.

O soro de glicose é comumente utilizado em hospitais e clínicas para tratar pacientes que estão desidratados ou com dificuldades de se alimentar adequadamente. Além disso, ele também pode ser utilizado para administrar medicamentos e nutrientes diretamente na corrente sanguínea, garantindo uma absorção mais eficaz e rápida.

Apesar dos benefícios, o uso excessivo de soro de glicose pode levar a alguns efeitos colaterais como inchaço, aumento da pressão arterial e desequilíbrios eletrolíticos. Por isso, é importante sempre seguir as recomendações médicas e não utilizar o soro de forma indiscriminada.

Em resumo, o soro de glicose desempenha um papel crucial na manutenção da hidratação e nutrição do organismo, fornecendo os nutrientes necessários para o bom funcionamento das células e garantindo uma rápida recuperação em casos de desidratação e desnutrição.

Os benefícios do soro glicosado para o organismo: descubra agora mesmo!

O soro glicosado, também conhecido como soro de glicose, é uma solução utilizada para repor líquidos e nutrientes no organismo. Ele é composto por água e glicose, que são facilmente absorvidos pelo corpo, proporcionando diversos benefícios para a saúde.

Um dos principais benefícios do soro glicosado é a hidratação do organismo. A glicose presente na solução ajuda a manter o equilíbrio de líquidos no corpo, prevenindo a desidratação. Além disso, a glicose é uma fonte de energia rápida, o que é essencial em situações de emergência.

O soro glicosado também é utilizado para repor eletrólitos, como sódio e potássio, que são fundamentais para o bom funcionamento do organismo. Esses eletrólitos ajudam a manter a pressão arterial, o equilíbrio ácido-base e a função muscular, entre outras funções vitais.

Outro benefício do soro glicosado é a sua capacidade de auxiliar na recuperação de pacientes que estão debilitados, seja por doenças, cirurgias ou outros procedimentos médicos. A solução intravenosa fornece os nutrientes necessários para acelerar o processo de recuperação e fortalecer o sistema imunológico.

É importante ressaltar que o soro glicosado deve ser administrado por profissionais de saúde qualificados, pois o uso indevido pode levar a complicações, como a hiperglicemia. Por isso, é essencial seguir as orientações médicas e respeitar as dosagens recomendadas.

Relacionado:  Ácido tânico: estrutura, propriedades, obtenção, usos

Em resumo, o soro glicosado é uma solução versátil e fundamental para a manutenção da saúde e o tratamento de diversas condições médicas. Seu uso adequado pode proporcionar inúmeros benefícios para o organismo, ajudando na hidratação, na reposição de nutrientes e na recuperação de pacientes debilitados.

Indicações do soro fisiológico glicosado: para que serve e como usar.

Indicações do soro fisiológico glicosado: para que serve e como usar. O soro fisiológico glicosado, também conhecido como soro de glicose, é uma solução utilizada para repor líquidos e nutrientes no organismo. É indicado para pacientes que estão desidratados, com baixos níveis de glicose no sangue ou que necessitam de uma fonte rápida de energia.

O soro fisiológico glicosado é administrado por via intravenosa, ou seja, diretamente na corrente sanguínea. Geralmente, é utilizado em hospitais e clínicas, sob prescrição médica, para garantir a absorção rápida e eficaz dos nutrientes pelo organismo.

Além disso, o soro de glicose também pode ser utilizado em situações de emergência, como choque hipovolêmico, desidratação severa ou hipoglicemia. Nesses casos, a administração do soro fisiológico glicosado é fundamental para restabelecer o equilíbrio do organismo e evitar complicações mais graves.

É importante ressaltar que o soro fisiológico glicosado deve ser usado com cautela, pois o excesso de glicose no sangue pode causar efeitos colaterais, como hiperglicemia, aumento da pressão arterial e desequilíbrios metabólicos. Por isso, a dosagem e a duração do tratamento devem ser sempre orientadas por um profissional de saúde.

Em resumo, o soro fisiológico glicosado é uma solução utilizada para repor líquidos e nutrientes no organismo, sendo indicado para pacientes desidratados, com baixos níveis de glicose ou em situações de emergência. Seu uso deve ser sempre acompanhado por um médico, para garantir a segurança e eficácia do tratamento.

Importância da glicose no tratamento de emergências médicas para garantir energia ao organismo.

A glicose desempenha um papel fundamental no tratamento de emergências médicas, pois é a principal fonte de energia para o organismo humano. Em situações de emergência, como hipoglicemia ou desmaio, a administração de soro de glicose é essencial para garantir que o corpo receba a energia necessária para funcionar adequadamente.

Quando uma pessoa apresenta níveis baixos de glicose no sangue, ela pode sentir fraqueza, tontura, confusão e até mesmo perder a consciência. Nesses casos, a administração de soro de glicose por via intravenosa é crucial para elevar rapidamente os níveis de glicose no sangue e fornecer energia ao cérebro e aos músculos.

O soro de glicose é uma solução aquosa contendo glicose, que é administrada diretamente na corrente sanguínea do paciente. Além de ser utilizado no tratamento de emergências médicas, o soro de glicose também pode ser indicado para pacientes desidratados, com vômitos ou diarreia, que precisam repor os níveis de líquidos e glicose no organismo.

É importante ressaltar que a administração de soro de glicose deve ser feita sob supervisão médica, pois o excesso de glicose no sangue pode levar a complicações como hiperglicemia e danos aos órgãos. Por isso, é essencial seguir as orientações do profissional de saúde e monitorar constantemente os níveis de glicose durante o tratamento.

Em resumo, a glicose desempenha um papel crucial no tratamento de emergências médicas, garantindo a energia necessária para o funcionamento adequado do organismo. O soro de glicose é uma ferramenta indispensável nesses casos, proporcionando uma rápida reposição de glicose e evitando complicações graves.

Soro de glicose: descrição, usos e efeitos colaterais

A dextrose e solução de dextrose em água s aplicadas por via intravenosa. Serve para tratar a perda de líquidos e fornecer ingestão calórica ao organismo (Drugs.com, 2000-2017). A Figura 1 mostra a imagem de uma bolsa intravenosa de soro de glicose.

A solução pode ser 10, 20, 30, 40, 50 e 70 por cento, o que seriam soluções hipertônicas (elas geram pressão osmótica quando a água se move para fora da célula). Em cinco por cento, seria uma solução isotônica (não gera pressão osmótica). As soluções de glicose a 5% são as mais usadas.

Soro de glicose: descrição, usos e efeitos colaterais 1

Dextrose é o nome de um açúcar simples, extraído de cereais como milho e quimicamente idêntico à glicose (açúcar no sangue).

A dextrose é frequentemente usada como adoçante em produtos de panificação e pode ser comumente encontrada em itens como alimentos processados ​​e xarope de milho. É um carboidrato da fórmula C6H12O6 (Rachel Nall, 2016). Sua estrutura é ilustrada na Figura 2.

Soro de glicose: descrição, usos e efeitos colaterais 2

Figura 2: Estrutura de dextrose.

A glicose é um dos principais metabólitos do corpo que pode ser usado para produzir energia. Seu excesso é armazenado na forma de glicogênio e triglicerídeos.

Descrição do soro de glicose

A solução de dextrose a 5% é estéril e não pirogênica. É uma solução parenteral, que contém dextrose em água para injeção, destinada a administração intravenosa.

Cada 100 mL de soro a 5% contém 5 gramas de dextrose dissolvida em água para injeção. O valor calórico é 170 kcal / L e o pH da solução é 4,3.

A osmolaridade é de 252 mOsmol, que é levemente isotônica. No entanto, uma vez que a solução de glicose entra no corpo, as células consomem rapidamente glicose. Isso deixa principalmente a água e faz com que o soro se torne hipotônico em relação ao plasma ao redor das células.

Consequentemente, a solução agora hipotônica causa um deslocamento osmótico da água de e para a corrente sanguínea e para as células (Intravenous Fluid, 2005).

Esta solução não contém nenhum agente bacteriostático, agente antimicrobiano ou tampão adicionado e destina-se apenas a uma injeção de dose única. Quando doses menores são necessárias, a porção não utilizada deve ser descartada.

O soro de glicose a 5% é um fluido de reposição parenteral e de nutrientes. A injeção de D-glicose monohidratada (C6H12O6 • H2O) (dextrose (Dextrose monohidratada), solução, 2007) é quimicamente designada.

Prescrições e usos

Soluções de dextrose a 5% e 10% são usadas para fornecer fluidos e energia aos pacientes. Soluções de 20%, 30%, 40%, 50% e 70% de dextrose são utilizadas para proteínas e nutrientes em formulações intravenosas para ração (Omudhome Ogbru, 2015).

Febre, vômito e diarréia podem causar desidratação rápida. Bebês e crianças são especialmente vulneráveis ​​à desidratação. Atletas que se exercitaram demais em climas quentes também podem precisar de reidratação com fluidos intravenosos (IV).

Um IV para reidratação pode ser aplicado de várias horas a vários dias e é geralmente usado se um paciente não puder beber líquidos (Advameg, Inc, SF).

Através dos transportadores de glicose, excesso de gordura, ocorre um processo de co-transporte com água, sódio e glicose. Nesse processo, essas três moléculas entram juntas do lúmen intestinal, na célula epitelial e daí para o compartimento intravascular.

Relacionado:  20 exemplos de reações de combustão em destaque

Segundo Valmore Bermúdez (2007): «o aumento da concentração desses dois solutos gera força osmótica suficiente para impulsionar o movimento da água em direção à célula epitelial em uma magnitude de cerca de 9 a 10 litros de H2O em 24 horas, e até, a reabsorção de cerca de 180 litros de água por dia nos túbulos renais, o que explica o processo efetivo de reidratação realizado por esse tipo de soro ».

O soro de glicose também é usado para tratar hipoglicemia e choque de insulina. Também é usado para suporte nutricional a pacientes que não podem comer devido a doença, lesão ou outra condição médica.

Além disso, às vezes é usado como diluente (líquido) para a preparação de medicamentos injetáveis ​​em uma bolsa intravenosa. Um diluente fornece uma grande quantidade de fluido para diluir uma pequena quantidade de medicamento.

O diluente ajuda a transportar o medicamento para a corrente sanguínea através do IV. Isso ajuda os médicos a injetar o medicamento lentamente e com mais segurança no corpo.

Este medicamento não deve ser usado se você é alérgico à dextrose. Para garantir que 5% de dextrose possa ser usada com segurança na água, informe o seu médico se tiver alguma destas outras condições:

  • Diabetes
  • Problemas respiratórios.
  • Desequilíbrio eletrolítico (como baixos níveis de potássio no sangue).
  • Doença renal ou hepática
  • Qualquer alergia a alimentos ou medicamentos.
  • Se você receber transfusões de sangue regulares.

Em caso de gravidez, não se sabe se 5% de dextrose na água prejudicará o feto. O médico deve ser informado se você estiver grávida ou planeja engravidar enquanto estiver usando este medicamento.

Não se sabe se 5% de dextrose na água passa para o leite materno ou se pode prejudicar um bebê que amamenta. Você não deve usar este medicamento sem informar o seu médico se estiver amamentando.

Efeitos colaterais e riscos

Você deve parar de usar glicose sérica e chamar um médico imediatamente se tiver um efeito colateral grave, como:

  • Queimação intensa, dor ou inchaço ao redor da agulha intravenosa.
  • Calor, vermelhidão, supuração ou sangramento onde o IV foi colocado.
  • Febre, tosse constante.
  • Alto nível de açúcar no sangue
  • Dor de cabeça, dificuldade de concentração, problemas de memória, fraqueza, sentimentos de instabilidade, alucinações, desmaios, convulsões, respiração superficial ou respiração que para.
  • Baixo nível de potássio
  • Ansiedade, sudorese, pele pálida, falta de ar intenso, pieira, dor, batimento cardíaco acelerado ou irregular.

Efeitos colaterais menos graves podem incluir:

  • Irritação moderada ao redor da agulha intravenosa.
  • Dor de estômago.
  • Inchaço nas mãos ou pés.

Esta não é uma lista completa de efeitos colaterais, outros podem ocorrer. Ligue para seu médico para obter orientação sobre os efeitos colaterais e como tratá-los.

Referências

  1. Advameg, Inc. (SF). Reidratação intravenosa Obtido em healthofchildren.com: healthofchildren.com.
  2. injeção de dextrose (Dextrose monohidratada), solução. (Abril de 2007). Recuperado de dailymed.nlm.nih.gov: dailymed.nlm.nih.gov.
  3. com. (2000-2017). dextrose 5% em água. Obtido em Drugs.com: drugs.com.
  4. Fluido intravenoso (3 de setembro de 2005). Obtido em catalog.pearsoned.co.uk: catalog.pearsoned.co.uk.
  5. Omudhome Ogbru, PJ (2015, 28 de setembro). solução monohidratada de dextrose. Obtido em MedicineNet.com: medicinenet.com.
  6. Rachel Nall, RB (2016, 29 de julho). Dextrose Obtido em healthline.com.
  7. Valmore Bermúdez, FB (2007). Biologia molecular de transportadores de glicose: classificação, estrutura e distribuição. Arquivos Venezuelanos de Farmacologia e Terapêutica Volume 26, número 2, 2007, 76-86. scielo.org.ve.

Deixe um comentário