Xantofobia: sintomas, causas e tratamentos

O xantofobia é o medo irracional e cor amarelo doentio que um ser humano pode sofrer.Uma pessoa com essa fobia pode chegar ao extremo de sentir medo ou medo da cor amarela e da própria palavra amarela.

A palavra xantofobia vem do grego xanthous, que significa “amarelo” e de fobos, que significa “medo”. Algumas das coisas que uma pessoa que sofre dessa fobia pode ter medo são: o sol, flores amarelas, carros amarelos, frutas amarelas ou, enfim, qualquer outro ser vivo ou objeto dessa cor .

Xantofobia: sintomas, causas e tratamentos 1

Como em todos os casos de fobias, esse medo começa a ser prejudicial para a pessoa quando ela se limita a fazer o que quer. É aqui que eu precisaria pedir ajuda a um profissional de saúde.

A pessoa que sofre de uma fobia não pode controlar o medo e precisa de um tratamento para superá-lo. Como a fobia controla quem sofre, isso pode afetar significativamente sua vida. E como qualquer ser vivo, objeto, situação e até pensamento podem desencadear uma fobia, existem centenas deles.

Causas da xantofobia

Possíveis experiências traumáticas

Como em outras fobias específicas, a xantofobia se desenvolve a partir de alguma experiência traumática no passado da pessoa. Esse evento traumático, provavelmente ligado à infância, acabou gerando medo irracional e exagerado.

Razões culturais

A cor amarela está associada em muitas culturas à má sorte ou até à morte, de modo que a identidade social tem uma relação bastante próxima nessa fobia.De fato, o ponto de partida da fobia é geralmente a associação dessa cor com doenças, má sorte ou até morte.

Acredita-se que a origem da crença de que o amarelo dê azar remonta ao século XVII. Jean-Baptiste Poquelin, mais conhecido como Molière, morreu enquanto representava “O Imaginário Doente” em 17 de fevereiro de 1673, vestido de amarelo.

Antes deste evento, o amarelo tinha uma boa aceitação social, relacionada ao ouro ou à sua representação do sol, da luz. Desde a morte de Molière, tudo isso mudou e o azar aparece ligado à cor amarela, às vezes de maneira genérica, mas principalmente no mundo da cena.

Outra anedota é que os atores são estritamente proibidos de subir ao palco vestidos com roupas amarelas, porque isso dá azar.

Aprendizagem

Outra causa pode ser simplesmente que uma criança aprendeu a imitar as respostas negativas dos medos de outras pessoas.

Como em muitas outras fobias, o medo irracional pode ser um medo aprendido de uma pessoa modelo de referência que eles tiveram na infância. Isso é chamado de aprendizado vicário.

Sintomas

A pessoa afetada pela xantofobia pode sofrer de ansiedade severa que ocorre junto com um grande distúrbio emocional, que pode afetar bastante sua qualidade de vida, limitando-a consideravelmente.

A seguir, descreverei alguns dos muitos sintomas que uma pessoa afetada por essa fobia pode sofrer quando exposto à palavra ou à cor amarela:

  • Pânico ou medo : é um intenso medo ou terror. Como sintoma, geralmente é um medo irracional, geralmente acompanhado pela crença de que “algo de ruim vai acontecer” quando confrontado com o estímulo temido, neste caso, a cor amarela. Um sintoma comum é o “desejo de fugir”, que é a resposta humana normal para abandonar a situação ou combatê-la. Isso está relacionado à produção do hormônio adrenalina pelo organismo em resposta ao medo.
  • Ansiedade : Ansiedade é a experiência de ter preocupação, medo ou inquietação. A sensação de ansiedade leve a moderada ou ocasional é uma reação normal ao estresse da vida diária. A ansiedade pode se manifestar no humor, pensamentos e emoções da pessoa.
  • Arrepios .
  • boca seca .
  • Náuseas .
  • Dificuldades respiratórias .
  • batimento cardíaco rápido .
  • alucinações severas .

Tratamento

Em caso de fobia, é necessário que a pessoa procure um profissional de saúde para iniciar um tratamento eficaz e seja capaz de superá-lo ou levar uma vida com o menor número possível de limitações.

No tratamento da xantofobia, existem várias terapias psicológicas que podem ser eficazes para superá-la. A seguir, detalharei alguns dos tratamentos mais eficazes:

Terapia comportamental-cognitiva

A terapia cognitivo-comportamental (TCC) é bastante eficaz para superar fobias específicas. As técnicas usadas neste tipo de terapia para fobias são:

Terapia de exposição

É o tratamento comportamental mais eficaz para lidar com os comportamentos de ansiedade causados ​​por fobias. Baseia-se na exposição da pessoa com fobia ao estímulo temido, neste caso a cor ou a palavra amarela. A chave é impedir que a fuga ou rota de fuga se torne um sinal de segurança.

A exposição interrompe a cadeia de comportamentos de fuga e nos permite lidar com sintomas psicofisiológicos e cognitivos causados ​​pela ansiedade. Esses sintomas diminuirão quanto mais tempo o sujeito for exposto ao amarelo.

Terapia de dessensibilização sistemática

Com essa técnica, o paciente pode aprender a enfrentar os estímulos e situações temidos que o ameaçam, expondo-se de maneira real ou imaginária aos estímulos que produzem ansiedade.

Com esta exposição, o sujeito aprende a relaxar e, uma vez que a ansiedade é controlada pela imaginação, a dessensibilização será realizada ao vivo para o objeto temido.

Algumas das técnicas cognitivas geralmente usadas para o tratamento de fobias específicas são as seguintes:

  • Distração : consiste na parada de pensamentos negativos e sua subsequente mudança por pensamentos positivos.
  • Decatastrofização : é a mudança de pensamentos negativos, a verificação de evidências que anulam esses pensamentos e buscam soluções.
  • Inoculação do estresse : consiste em três fases – educação, teste e implementação – e foi projetado por Donald Meichenbaum para reduzir o estresse.
  • Identificação de suposições pessoais : O terapeuta geralmente usa o que na psicologia é chamado de seta para baixo, para detectar os significados associados a antecipações negativas (por exemplo, “eu tenho medo da cor amarela” – e o que aconteceria se você encontrar uma objeto amarelo? – “Minha respiração está curta e sinto que estou com falta de ar”). Às vezes, é útil investigar a origem desses significados fóbicos para que o paciente obtenha autocompreensão e motivação para mudar.
  • Técnicas de relaxamento : respiração profunda e visualização são eficazes.

Técnicas de PNL (Programação Neurolinguística)

Essa técnica nos ajuda a visualizar, voltar e corrigir os problemas que desenvolvemos em medos e fobias.

Não se trata de ocultar problemas, mas de resolvê-los de uma maneira mais útil, aprendendo uma linha de enfrentamento mais adequada. Se você foi capaz de criar algo tão complicado quanto fobias e medos, pode aprender a usar essas habilidades para realizar comportamentos diferentes.

– Coaching otológico

É um método de transformação através do qual as pessoas revisam, desenvolvem e otimizam seus modos de comportamento que realizam no mundo.

-Hipnoterapia

Com a regressão hipnótica, a primeira manifestação do medo pode ser localizada no subconsciente do sujeito, localizando a situação, o motivo … Nesse, pode-se trabalhar com a hipnose, que permite associar essas manifestações com outras positivas que fazem o medo irracional diante daquele objeto. Encolhe e até desaparece.

Graças à hipnose, as associações negativas que fazem o sujeito sofrer de fobia continuam com esse medo irracional e exagerado. No final do processo de hipnose, o sujeito tem total controle e controle da situação.

Drogas

Caso sejam considerados pelo profissional de saúde necessários para a intensidade do problema e para o distúrbio que ele causa no cotidiano, pode ser utilizado um tratamento psiquiátrico com medicamentos.

Esse tratamento farmacológico ajudará a lidar com os sintomas fisiológicos relacionados à ansiedade, que podem ocorrer devido a técnicas psicológicas, como exposição ou dessensibilização sistemática.

Sempre será necessário combinar esse tratamento farmacológico com a terapia psicológica, pois, com o tratamento farmacológico, apenas a fobia não é curada. Ajuda a remeter ou diminuir os sintomas fisiológicos da terapia, mas não é completamente eliminado.

Os medicamentos mais comumente usados ​​para o tratamento de fobias específicas, como a xantofobia, são antidepressivos e ansiolíticos.

-Estilo de vida

Além disso, existem alguns comportamentos que podem ajudar a reduzir a ansiedade gerada:

  • Exercite-se regularmente
  • Durma bem
  • Diminuir ou evitar o consumo de cafeína e teína
  • Evite usar medicamentos que possam ser comprados sem receita médica

Objetivos -Terapia

Por fim, gostaria de explicar os objetivos que estão tentando ser alcançados em uma terapia voltada para a xantofobia, para que, caso seja o seu caso, você possa ver que há uma solução para o seu problema:

  • Faça com que o sujeito pare de sentir ansiedade em relação a qualquer objeto ou fique amarelo vivo ou a própria palavra amarela e seja capaz de expor a situação sem evitá-la.
  • Faça com que o sujeito modifique suas cognições antecipadas em relação ao amarelo. Isso implica que o sujeito muda seus pensamentos catastróficos e negativos em relação à cor amarela por outros realistas.

Referências

  1. Associação Americana de Psiquiatria Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. 5a ed. Arlington, Va: American Psychiatric Publishing. 2013
  2. Hamm AO. Fobias específicas. Psychiatr Clin N Am. 2009; 32: 577–591.
  3. Taylor CT, Pollack MH, LeBeau RT, Simon NM. Transtornos de ansiedade: pânico, ansiedade social e ansiedade generalizada. In: Stern TA, Rosenbaum JF, Fava M, et al., Eds. Psiquiatria Clínica Abrangente do Hospital Geral de Massachusetts. 1ª ed. Filadélfia, Pa: Elsevier Mosby; 2008: cap 32.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies