14 remédios caseiros para melhorar a memória (natural)

Neste artigo, discutiremos 14 remédios caseiros para memória ; eles podem ser benéficos para estudar, melhorar a atenção, concentração, raciocínio e, em geral, aumentar a qualidade do funcionamento cognitivo.

A memória é a capacidade cognitiva que nos permite adquirir novas informações, armazená-las em nossa mente, aprender coisas e lembrá-las quando necessário.Ao longo da vida, podemos ver como essa capacidade diminui e é cada vez mais difícil aprender e lembrar coisas.

14 remédios caseiros para melhorar a memória (natural) 1

Existem muitos fatores que podem estar envolvidos no declínio da memória, como distúrbios psicológicos temporários, situações de alto estresse ou trauma craniocerebral.

No entanto, o principal fator que prevê uma diminuição na memória é a idade.Hoje existe um certo consenso em estabelecer que, à medida que os anos passam e o cérebro envelhece, as habilidades cognitivas e a memória diminuem.

A memória constitui uma série de partes do cérebro e, como qualquer região do corpo, devemos cuidar delas para mitigar o envelhecimento e a deterioração.

Remédios caseiros e naturais para a memória

1- Tomar infusão de sálvia

A sálvia é uma planta rica em óleo essencial e taninos, por isso é frequentemente usada para curar resfriados, gripes ou dores de garganta.De fato, por muitos anos, essa planta tem sido usada para fins de cura, pois possui várias propriedades que são benéficas para o corpo humano.

A Sage possui antiespasmódicos, estimulantes para o sistema digestivo, desinfetantes, propriedades anti-inflamatórias e promove a regulação dos níveis de açúcar.Da mesma forma, atua sobre as gorduras do sistema nervoso, impedindo sua oxidação. Esse fato protege a deterioração das funções cognitivas e evita falhas de memória.

Um estudo recente mostrou que esta planta contém enzimas que permitem re-entender a deterioração cognitiva de pessoas com Alzheimer.Também foi demonstrado que a sálvia aumenta os níveis de acetilcolina, um neurotransmissor que desempenha um papel fundamental no desenvolvimento da memória.

Portanto, tomar infusões freqüentes de sálvia pode ser uma boa opção para proteger regiões cognitivas e evitar falhas de memória.

2-Consumir Ginkgo biloba

O ginkgo biloba é outra planta com os maiores efeitos terapêuticos que podemos encontrar hoje.É usado em abundância para tratar problemas de circulação sanguínea, insuficiências vasculares e melhorar a capacidade de memória e concentração.

Vários estudos têm sido a eficácia desta planta para a proteção e aumento da memória e funcionamento cognitivo.Especialmente, em um estudo publicado na revista de psicofarmacologia, dois grupos de jovens estudantes foram submetidos a testes de concentração e memória.

Primeiro, foram comparados os resultados de 52 jovens, dos quais metade (26) consumiu uma dose única de 120 mg de ginkgo biloba antes de realizar testes de desempenho cognitivo e a outra metade (26) não consumiu nada .

Posteriormente, outro estudo foi realizado com mais 40 indivíduos, dos quais metade (20) recebeu 120 mg de ginkgo biloba todos os dias durante 6 semanas e a outra metade (20) não consumiu nenhuma dose da referida planta.

Relacionado:  13 técnicas de autocontrole emocional (crianças e adultos)

A conclusão alcançada após essas investigações é que, apesar de não obter dados significativos, a administração de ginkgo biloba melhorou os resultados nos testes de concentração e memória.

Posteriormente, mais pesquisas foram realizadas com resultados semelhantes, fato que levou a Organização Mundial de Saúde (OMS) a relatar em seu site que o uso medicinal desta planta é benéfico para o tratamento da insuficiência vascular cerebral.

3- Coma chocolate

O papel do chocolate em relação à capacidade de memória tem menos evidências científicas que o Ginkgo biloba.No entanto, várias propriedades benéficas desse alimento foram descritas como a redução da pressão arterial, a melhora do fluxo sanguíneo no fígado ou a proteção das superfícies da pele.

Além disso, o interesse nos efeitos benéficos que o chocolate pode ter na memória está crescendo recentemente.

Em um estudo em que 37 pacientes entre 50 e 69 anos de idade foram analisados ​​pela administração de altas doses de flavonóis (uma molécula de cacau), demonstrou-se como essa substância aumentava a atividade cerebral no giro dentado do hipocampo .

O hipocampo é uma região do cérebro considerada o epicentro da memória. A maioria das memórias é armazenada nessa zona cerebral e exigimos um bom funcionamento dessa estrutura para gerar aprendizado.

Assim, comer chocolate ou outros alimentos ricos em cacau regularmente pode ser uma boa opção para melhorar nossa memória.

4- Coma ameixas

Ameixas são frutas com baixo valor energético e grande variedade de vitaminas. Vitamina C, B6 e E são as mais proeminentes neste alimento que é considerado como multivitamínico.

As ameixas são benéficas para controlar os níveis de açúcar, proteger o coração, melhorar e estimular o processo digestivo e melhorar a memória.

No que diz respeito às capacidades de memória, seus efeitos foram descritos devido à capacidade das propriedades deste alimento de neutralizar os radicais livres que afetam negativamente as funções cognitivas.

5- Beba chá verde

O chá verde é um dos chás que incorpora um número maior de substâncias e propriedades em sua preparação.Constitui um poderoso antioxidante, é anticâncer, estimula a imunidade e pode prevenir o aparecimento de diferentes doenças.

No que diz respeito ao funcionamento cognitivo, esta substância pode melhorar a memória e a concentração.De acordo com um estudo realizado na Universidade de Chongqing (China), o chá verde pode ser muito benéfico para a memória e a localização espacial

Os sujeitos do estudo eram roedores, não pessoas; no entanto, de acordo com os resultados obtidos, foi postulado que o chá verde também poderia aumentar a memória em humanos.

6- Coma brócolis

O brócolis pode ser um alimento que contribui para a manutenção e o desenvolvimento das capacidades de memória.Possui altos níveis de fósforo, o que pode aumentar a capacidade de reter informações.

Relacionado:  77 Imagens de Superação e Motivação

Além disso, eles contêm vitaminas A, C e E, aminoácidos, zinco e potássio e altas propriedades anticancerígenas e antioxidantes.

7- Linhaça

A linhaça é um alimento muito rico em ácidos ômega 3, e é por isso que pode ser benéfico fortalecer as habilidades cognitivas.

Múltiplos benefícios desta planta foram descritos como propriedades anti-inflamatórias e anticâncer ou participação na regeneração muscular.

Você pode consumir seu óleo ou tomar as sementes ativadas anteriormente com água.

8- Pequenas doses de ginseng

O ginseng é uma planta altamente estimulante que permite aumentar o suprimento sanguíneo e, portanto, aumentar o rendimento.Atua no nível físico e no cérebro, por isso é capaz de aumentar a irrigação e o rendimento das regiões do corpo e do cérebro.

Esse fato mostra que pode ser uma substância que aumenta as funções mentais e a memória.No entanto, deve-se ter em mente que doses muito altas dessa substância podem ser prejudiciais à saúde e, portanto, devem ser consumidas com cautela.

9- Bacopa

Bacopa é uma planta amplamente utilizada na medicina ayurvédica devido às suas propriedades.

Foi demonstrado que extratos desta planta melhoram a memória e a capacidade de aprendizado, e seu possível papel como fator preventivo da doença de Alzheimer está sendo estudado.

10- Controle a dieta

Além dos alimentos que demonstraram ter bons efeitos terapêuticos para a memória, é de vital importância manter uma dieta equilibrada.

Tomar esses suplementos vitamínicos (ou alimentos), mas seguir um estilo de alimentação não saudável, pode não causar efeito positivo na memória, mas o contrário.

A importância da dieta em relação à memória está na pesquisa realizada sobre os principais distúrbios desse tipo de função.Especificamente, no que diz respeito à doença de Alzheimer, verificou-se que em países onde a ingestão diária de calorias é baixa, como na China, há uma incidência muito menor desses distúrbios.

Esses dados mostram que uma ingestão calórica muito alta pode ser um fator de risco para esses tipos de doenças e, portanto, para comprometimento da memória.

Por outro lado, também foi demonstrado que os ácidos graxos poliinsaturados e os suplementos vitamínicos antioxidantes (vitamina E e C) têm um alto papel protetor da doença de Alzheimer.

Para proteger e manter a memória, é vital realizar dietas equilibradas que não forneçam excesso de calorias e incorporem as fibras e vitaminas necessárias.

Lembre-se de que o cérebro é outra parte do corpo, de modo que, para cuidar de diferentes regiões do corpo, uma dieta equilibrada deve ser realizada, para cuidar e proteger as estruturas cerebrais.

11- Desenvolvimento intelectual

Outro fator que tem sido associado às falhas de memória e ao surgimento de doenças neurodegenerativas é a educação e a atividade intelectual que são realizadas.

Embora os problemas de memória possam aparecer em qualquer pessoa, independentemente da atividade intelectual que realizam diariamente, pessoas com maior nível educacional têm uma prevalência menor desses problemas.

Relacionado:  Como desenvolver a inteligência emocional? 7 dicas práticas

Portanto, a realização de um estilo de vida em que as atividades mentais estão muito presentes constitui um dos principais remédios para a memória.

12- Exercite a memória

Exercitar a memória especificamente é altamente benéfico.O cérebro funciona como qualquer outro músculo do nosso corpo; portanto, se for exercido, mantém sua boa forma, mas se for esquecido, pode começar a se deteriorar.

Quando realizamos atividades de memória, exercitamos as regiões do cérebro que desempenham essas funções, para mantê-las em forma.

Os exercícios de memória não devem ser apenas para crianças ou pacientes com doença de Alzheimer, todos devemos praticá-los e nos beneficiar de seus efeitos.Além disso, hoje existem muitos jogos e aplicativos on-line que podem ser divertidos e benéficos para nossa memória.

Neste artigo, você pode executar exercícios para melhorar a memória.

13- Realize atividade física

Muitas pessoas pensam que a atividade física serve apenas para melhorar o estado de diferentes regiões do corpo.No entanto, esse não é o caso, uma vez que foi demonstrado como o exercício também tem múltiplos benefícios para as estruturas cerebrais.

Os benefícios psicológicos mais associados à atividade física são a melhora do humor e da ansiedade.No entanto, o exercício tem muito mais benefícios para o cérebro e mostrou como ele pode ter efeitos positivos na memória.

Na tabela a seguir, discutimos todos os benefícios da atividade física no nível cerebral.

14 remédios caseiros para melhorar a memória (natural) 2

14- Invista tempo no relaxamento

Para evitar a alteração das funções cognitivas devido a fatores psicológicos, é importante levar um estilo de vida calmo e psicologicamente saudável. Você pode praticar técnicas de relaxamento ou meditação.

Ansiedade, estresse ou depressão são fatores psicológicos que podem afetar bastante a memória.Realizar atividades relaxantes ou exercícios de relaxamento regularmente é uma boa maneira de combater esse tipo de situação.

Que outras maneiras caseiras de melhorar a memória você conhece?

Referências

  1. Bierer LM, Hof PR, Purohit DP, et al.: Emaranhados neurofibrilares neocorticais se correlacionam com a gravidade da demência na doença de Alzheimer. Arch Neurol 1995; 52: 81-88.
  2. Blair SN, Morris JN (2009) Corações saudáveis ​​e os benefícios universais de ser fisicamente ativo: Atividade física e saúde. Ann Epidemiol 19: 253-256.
  3. Braak H, Braak E: Estadiamento das alterações neurofibrilares relacionadas à doença de Alzheimer. Neurobiol Aging 1995; 16: 271-278.
  4. “Psicobiologia da aprendizagem e da memória: fundamentos e avanços recentes”. REV NEUROL, 2005; 40: 289-297.
  5. Jennifer L. Miller et al. “A obesidade na primeira infância está associada ao desenvolvimento cerebelar comprometido”. Neuropsicologia do Desenvolvimento, 2009, 34: 3, 272-283.
  6. Caroline Fall “Nutrição materna: efeitos sobre a saúde na próxima geração”. Indian J Med Res 130, novembro de 2009, 593-599.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies