35 toxicodependentes famosos da história e do presente

Coleção de celebridades que foram viciados em drogas , muitos deles viciados em cocaína , ao longo da história. Celebridades que combinaram sucesso com narcóticos como maconha, heroína, cocaína, alucinógenos ou barbitúricos.

Em alguns casos, eles conseguiram tirá-la de sua vida e continuar sua carreira; em outros, a fatalidade foi marcada por eles e eles deixaram este mundo deixando muitos fãs órfãos. Entre as profissões incluem cantores, atores, atletas ou escritores.

Personalidades que tiveram problemas com drogas

1- Amy Winehouse

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 1

(1983–2011) Compositor e cantor britânico. Renovando a alma e o jazz, ela é considerada uma das maiores artistas do século atual, apesar de sua curta carreira musical. Existem três álbuns (um deles póstumo) e seis Grammy Awards.

Voz cativante e sensibilidade sinigual de uma artista que desde a infância levou a problemas de depressão devido à separação de seus pais.

Esse fato nublou seu desenvolvimento emocional, que foi sustentado com o apoio de álcool e drogas como a heroína , nos quais ela gastava mais de 700 euros por dia para consumir com seu ex-marido.

Após sua morte, Winehouse entrou no famoso Club of 27, ao qual pertencem outras lendas musicais que mencionaremos abaixo.

Se você está interessado em saber mais sobre a vida de Amy Winehouse e tudo o que rodeia a artista, não pode perder o post com suas 55 melhores frases .

2- Diego Armando Maradona

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 2

Maradona é transferido para um controle antidoping no qual testou positivo (1994)

(1960) Ex-jogador de futebol argentino. Considerado por muitos o melhor jogador da história, Maradona sempre esteve envolvido em controvérsias dentro e fora da quadra.

Seus melhores anos no futebol foram entre 1984 e 1990, onde venceu dois campeonatos italianos com Nápoles e uma Copa do Mundo com a Argentina. No entanto, um ano antes de aterrissar em Nápoles, ‘El Pelusa’ já havia flertado com drogas durante seu tempo no FC Barcelona.

Nos anos 90, o astro argentino foi suspenso várias vezes por testar positivo para cocaína, soando o caso da 94ª Copa do Mundo, onde foi imediatamente expulso.

Após sua aposentadoria da terra, no ano de 98, seu estado de saúde piorou notavelmente devido ao seu vício em diferentes narcóticos, tendo que ser admitido várias vezes na Argentina e em Cuba.

Felizmente, o ‘Barrilete Cósmico’ foi capaz de se desintoxicar em uma clínica neuropsiquiátrica em Buenos Aires e seguir sua vida perto de suas filhas e seu fiel fã.

Talvez você queira saber mais sobre Maradona através de suas 119 citações mais curiosas , nas quais podemos destacar uma que vem tanto ao cabelo:

«A princípio, a droga te deixa eufórico. É como ganhar um campeonato. E você pensa: amanhã importa se eu venci o campeonato hoje. ”

3- Janis Joplin

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 3

(1943-1970) Estrela do rock e blues. Um dos artistas da música mais valiosa do século XX e ícone hippie dos anos 60, estágio em que iniciou sua carreira musical e também seu relacionamento com as drogas.

Sua notoriedade foi uma das causas de seu vício. Incapaz de assimilar o sucesso, Joplin levou uma vida caótica e anárquica, onde a heroína estava sempre presente.

Parte desse caos se devia aos problemas de personalidade que ele arrastava desde a adolescência, nos quais o texano sofria muito por estar nos lábios de todos, inclusive nos pais, devido à sua sexualidade indefinida.

Com apenas três álbuns publicados e um a caminho, a voz comovente da cantora e compositora tocou para sempre em um quarto de hotel em Los Angeles após uma overdose de sua heroína inseparável.

4- Stephen King

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 4

(1947) escritor americano. Gênio do romance de terror e, possivelmente, uma das celebridades que você não esperava aparecer nesta lista. Eu incluído.

Autor de best-sellers como Carrie , Misery ou The Shining , King teve sérios problemas com diferentes aditivos, como álcool, cocaína ou antidepressivos diferentes entre os anos 70 e 80.

“Era multitoxicómano”, “tenho um romance, Cujo , que mal me lembro de ter escrito” ” Miséria é um livro sobre cocaína. Annie Wilkes é cocaína. Ela é minha fã número um ”ou“ Às vezes ela escrevia com o nariz entre o algodão enquanto escrevia compulsivamente ”são algumas das citações que melhor representam o estágio em que muitas de suas jóias literárias tinham apoio baseado em drogas.

No final dos anos 80, ciente do excesso a que era exposto todos os dias, King pôs fim à cocaína , outras drogas e álcool, solicitando ajuda de profissionais.

5- Louisa May Alcott

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 5

(1832-1888) escritor e ativista americano. É difícil acreditar que o autor de Mujercitas , um trabalho tão delicado e sentimental, tenha sido escrito por um viciado em drogas .

Especificamente, o ópio, a substância da era abolicionista em que ele viveu, como R. Schnakenberg aponta em sua obra Vida Secreta dos Grandes Escritores . O autor acrescenta ainda que Alcott sempre se interessou pelo romance erótico e gótico.

Deve-se levar em conta que o ópio e seus derivados (morfina, heroína …) foram prescritos no século XIX como medicamento para certas doenças dolorosas, o que tornou comum que muitos desses pacientes se tornassem viciados.

Especificamente, em países como os Estados Unidos ou o Reino Unido, muitas famílias ficaram na pobreza por causa da despesa de manter seu vício.

6- Jim Morrison

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 6

Jim Morrison exausto e de volta ao público. Imagem via: abc.es

(1943-1971) Compositor e vocalista do grupo The Doors. Rebelde, ícone do rock and roll e, como Winehouse e Joplin, membro do The Club of 27.

Relacionado:  Krokodil: Os graves efeitos físicos e mentais

“O rei lagarto” tinha um alto quociente intelectual (149), uma condição que muitas vezes o retirava de uma sociedade que não o entendia. Isso fez com que Morrison fosse uma pessoa insegura com problemas de personalidade.

Na verdade, ele sofreu um susto no palco, algo que teve que enfrentar para atuar ao lado de seu grupo. Solução? Tome drogas antes de cada show para subir ao palco.

Amante de drogas psicodélicas (LSD, peiote) ou cocaína, seu vício aumentou depois de iniciar seu relacionamento com Pamela Courson, sua “alma gêmea”, mas também parte de sua destruição.

Morrison finalmente morreu em Paris depois de ser encontrado sozinho na banheira de seu apartamento. A declaração oficial é que ele morreu de parada cardíaca, mas há muitas versões que o levaram a nos abandonar, incluindo uma overdose de heroína.

Deve-se notar que Morrison, como um bom amante da literatura, tinha em suas mãos Baudelaire e Aldous Huxley, dois de seus autores favoritos e também aparecem nessa lista.

7- Truman Capote

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 7

( 1924-1984) Escritor e Jornalista Americano. Polêmico, extravagante, temperamental, mas acima de tudo um gênio. Entre seu legado literário, encontramos Cold Blood and Breakfast na casa de Tiffany .

Sou alcoólatra. Eu sou viciado em drogas. Eu sou gay. Sou um gênio”. Capote nunca escondeu seus vícios e se desenvolveu naturalmente, apesar de politicamente incorreto para a época.

No entanto, apesar de viver sem complexos, o romancista sofreu certos distúrbios emocionais que resultaram no abuso de drogas como tranqüilizantes .

Houve poucas vezes em que ele teve que ser internado na sala de emergência por abusar dessas substâncias até que, prestes a completar sessenta anos, acordou morto ao lado de uma grande dose de drogas em sua mesa de cabeceira.

8- Gia Carangi

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 8

Reportagem de Carangi para a revista Vogue (1980)

(1960-1986) Modelo americano. As raízes italianas, galesas e irlandesas combinaram-se perfeitamente para que a genética desse uma mulher espetacularmente bonita, considerada por muitos como a primeira “supermodelo” dos anos 80.

Criada em um ambiente familiar conturbado, Carangi teve sua primeira experiência com drogas durante o ensino médio, onde fumava maconha esporadicamente .

Ela conseguiu sair rapidamente de seu bairro problemático, desde que foi contratada aos 18 anos por uma agência de modelos em Nova York. No entanto, foi lá que ele começou a flertar com drogas pesadas.

A heroína foi sua fuga para superar problemas emocionais e notório foi seu relatório para a Vogue em 1980, onde havia marchas em seus braços. Sua carreira de modelo terminaria em breve.

Sob pressão de sua família, ele conseguiu se reabilitar, mas logo outro graveto sacudiu sua vida. Eu estava infectado com AIDS, uma doença que acabou com Carangi para sempre.

9- Kurt Cobain

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 9

Kurt Cobain fumando durante uma performance. Imagem via: Rolling Stones

(1967-1994) Cantor e compositor americano. Líder do grupo grunge Nirvana e expoente máximo da Geração X. Quase 100 milhões de álbuns vendidos no mundo, apesar de morrer aos 27 anos. Continuamos a adicionar membros ao Clube 27.

A separação de seus pais, que o criaram com base na doutrina cristã, os abusos que ele recebeu durante a infância e a adolescência e a frustração a que ele foi submetido porque tentaram separá-lo da arte fizeram de Cobain um tipo depressivo. Personalidade muito marcada.

Juntamente com o Nirvana, um grupo que ele formou com Krist Novoselic em 1987, Cobein conseguiu e com ele sua incursão no mundo das drogas, especificamente a heroína.

Esse vício aumentou quando ele conheceu Courtney Love, seu parceiro romântico e com quem teve um filho. Ela, que também era viciada, estava envolvida em uma polêmica quando foi interpretado que ela consumia heroína durante a gravidez. Mais tarde, ele negou, mas a sensacional imprensa não parou de assediar o casal, algo que afetou muito Kurt Cobain.

Embora o cantor tenha entrado em centros de reabilitação, em 8 de abril de 1994 apareceu em uma de suas propriedades em Seattle morta ao lado de uma espingarda.

10- Tennessee Williams

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 10

(1911-1983) dramaturgo americano. Autor e vencedor do Prêmio Pulitzer pela peça Um bonde chamado Desejo, que lhe deu popularidade em todo o mundo.

O início de Williams com drogas começou, de acordo com seu irmão Dakin, no final da década de 1960, quando ele se tornou consumidor regular de anfetaminas . Naquele momento, o dramaturgo já era conhecido e teve que ser internado em um hospital para se recuperar.

No entanto, o sucesso nunca retornou com a mesma magnitude que antes e Williams voltou a usar as drogas para superar seu declínio.

Em 1983, aos 71 anos, o grande ícone do teatro parecia morto entre medicamentos e barbitúricos , muitos deles prescritos. Há até especulações de que a alergia a um deles (seconal) foi a verdadeira causa da morte.

11- Sigmund Freud

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 11

Sigmund Freud (1859-1939) é um neurologista austríaco. Possivelmente o psicólogo mais famoso da história e uma das figuras mais relevantes do século XX.

O pai da psicanálise era usuário regular de cocaína. Quando ele começou a conquistar o respeito de seus colegas de profissão, era comum ele ser convidado para reuniões e festas nas quais Freud cheirava cocaína para desinibir e interagir mais ativamente.

O psicanalista considerou a droga como um tipo de medicina alternativa para muitas doenças. Na verdade, ele tentou extrair propriedades terapêuticas para ajudar seus amigos viciados em morfina.

Relacionado:  Drogas ilegais: tipos, características e efeitos

E é que a auto-experimentação de drogas era comum na época. Em 1884, Freud publicou um ensaio médico chamado Über Coca, onde escreveu os efeitos fisiológicos que experimentou com seu consumo.

Uma delas foi a mudança abrupta de humor que ele sofreu, tornando-se uma pessoa mal-humorada e um tanto perturbada.

12- Naomi Campbell

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 12

Naomi Campbell com Joaquín Cortés em uma das etapas mais convulsivas do modelo

(1970) Modelo e empresária britânica. Primeira “supermodelo” negra e uma das rainhas da moda nos anos 90.

Como aconteceu com muitos companheiros de passarela, a pressão para manter um corpo de acordo com os cânones estabelecidos e a pressão social fizeram uma carreira de sucesso vacilar.

Em 2005, ele concedeu uma entrevista na qual admitiu seu vício em cocaína , um narcótico que tentou pela primeira vez aos 24 anos.

Embora ele tenha se recuperado, Campbell reconhece que “a cocaína tirou o brilho dos meus olhos”. Ele afirmou ainda que seus famosos ataques de raiva se devem aos anos em que ele se viciou nessa droga.

Significativa também foi sua tentativa de suicídio em 1997 com base em barbitúricos. O motivo foi uma briga com o dançarino Joaquín Cortés, casal sentimental da “Deusa do ébano” na época.

13- Charles Baudelaire

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 13

(1821-1867) Escritor e jornalista francês. Poeta moderno e um dos ícones do simbolismo, além de fonte de inspiração para o já mencionado Jim Morrison.

De infância problemática devido ao seu mau relacionamento com o padrasto, Baudelaire foi introduzido em ambientes boêmios e liberais durante sua permanência na universidade. Durante esse estágio, ele começou a consumir haxixe e desperdiçou parte de sua fortuna herdada por sua atitude desordenada.

Ele começou sua carreira profissional como crítico de arte, mas permaneceu no centro das atenções por seus amantes “inapropriados” e por seu amor habitual por visitar bordéis.

Embora Las flores del mal seja seu trabalho mais conhecido e ao mesmo tempo mais controverso, sua adição a diferentes tipos de drogas alucinógenas é evidente com Los Paraísos artificial , chave na composição de seus escritos.

14- Elvis Presley

(1935-1977) cantor e ator americano. ‘The King’ para secar para apresentar o maior ícone do rock and roll e uma das faces mais conhecidas e influentes do século XX.

Com apenas 42 anos e uma carreira cheia de sucessos como Love Me Tender , Suspicious Mind ou Jailhouse Rock , Elvis Presley morreu em sua casa em Memphis como resultado de uma parada cardíaca. Ou talvez não.

A verdade é que a controvérsia sobre sua morte ainda persiste, sendo inconclusivo se o roqueiro americano morresse de arritmia, como declarou o pesquisador médico, ou, pelo contrário, seu vício em medicamentos causou danos fatais ao cantor.

As anfetaminas foram a primeira substância viciante que passou pelas mãos de Elvis durante seu tempo no exército. Como artista, ele começou a se tornar viciado em drogas depois de ingerir continuamente sedativos, anfetaminas e cocaína líquida.

Isso resultou em graves doenças crônicas que mataram a vida de um viciado em drogas que gasta um milhão de dólares por ano em drogas.

Se você quiser saber mais sobre o rei do rock & roll, recomendamos este artigo com as 40 melhores frases de Elvis Presley .

15- Whitney Houston

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 14

Whitney Houston na fase final de sua vida. Imagem via: Espelho

(1963–2012) cantora e atriz americana. Artista mais premiado de todos os tempos (mais de 400 prêmios), famoso por músicas como eu sempre vou te amar , uma das músicas mais emocionantes da história.

Embora sua carreira tenha começado no início dos anos 80, sua consagração ocorreu no ano 92, quando ela estrelou The Bodyguard , um filme cuja trilha sonora possui o recorde de ser a mais vendida da história e que ela mesma interpretou. Naquela época, de acordo com o marido Bobby Brown, Houston começou a usar drogas.

“No dia do meu casamento com Whitney, fiquei tão nervosa que decidi pular a tradição de não ver a noiva antes da cerimônia e fui vê-la em seu quarto. Eu a encontrei debruçada sobre uma mesa cheirando uma linha de cocaína.

Em 2002, a cantora com uma voz poderosa reconheceu que consumia regularmente cocaína, maconha e que muitas vezes não o deixava repugnante ao tentar usar qualquer tipo de droga . Ele entrou em várias clínicas de reabilitação, pois ficou inconsciente várias vezes. Finalmente, ele morreu na banheira de sua casa afogada depois de ter usado cocaína e vários medicamentos para a ansiedade.

16- Marco Pantani

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 15

(1970 – 2004) Ciclista italiano. ‘The Pirate’ ganhou um Tour de France, um Giro d’Italia e uma medalha de bronze no Campeonato Mundial de Ciclismo de Estrada em 1995.

O sucesso de Pantani parecia não atingir o teto até que em 1999 ele foi acusado de doping. Embora o italiano tenha negado que ele usasse qualquer tipo de substância, esse fato o levou a uma profunda depressão e o levou a se apoiar na cocaína para lutar com a frustração de não acreditar.

Ele continuou a competir, mas nunca recuperou o nível. Em 2004, o corpo de Pantani apareceu morto em um hotel em Rimini (Itália), indicando no relatório policial que a morte foi causada por uma overdose de drogas.

Anos depois, investigações judiciais mostraram que os resultados do Pantani positivo foram manipulados pela máfia.

Em 2016, outra investigação aberta pela família do ciclista garante que ele foi espancado e forçado a ingerir cocaína diluída em água.

Relacionado:  Quanto tempo duram os efeitos do Ritalin?

17- Aldous Huxley

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 16

(1894-1963) escritor britânico. Expoente do pensamento moderno e autor de Um mundo clássico feliz da literatura do século passado.

Huxley, voz intelectual da primeira parte do século XX, sentiu simpatia pela mística e parapsicologia, que estavam muito presentes em vários de seus livros.

Além disso, possivelmente ligado ao seu interesse por essas pseudociências, o ensaísta começou no consumo de drogas psicodélicas. Ele costumava consumir LSD, psilocibina ou mescalina, o que o inspirou a escrever ensaios como Drogas que moldam a mente dos homens , publicado no The Saturday Evening Post .

Embora Huxley sempre defendesse que seu consumo era de mero interesse científico, a verdade é que sua dependência da droga era visível tanto em sua vida privada quanto em seu trabalho. Tanto que, no leito de morte, o escritor pediu à esposa para injetar 100 microgramas de LSD, uma dose muito superior ao mínimo ativo.

Se você estiver interessado em saber mais sobre esse intelectual, é necessário ler As 68 melhores frases de Aldous Huxley .

18- Marilyn Monroe

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 17

(1926-1962) atriz americana. Símbolo pop, companheiro de brincadeira e para muitos o maior ícone feminino do século XX.

Com apenas 36 anos, “A tentação loira” apareceu morta no quarto de sua casa na Califórnia. A razão? Um desconhecido. A versão mais aceita é que ele cometeu suicídio ingerindo cerca de quarenta cápsulas de nembutal, um barbitúrico muito presente na vida de Monroe.

Seja qual for o motivo, a verdade é que a atriz teve sérios problemas de dependência de sedativos e álcool , principalmente após um aborto espontâneo quando esperava um filho de Arthur Miller.

A depressão foi inimiga de muitas personalidades do cinema e grande parte das filmagens ocorridas foi afetada pelo caótico estado físico de Monroe.

Antes de morrer, ele teve que ser hospitalizado para emergências várias vezes, até o verão de 62, seu coração disse o suficiente.

19- Jean-Paul Sartre

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 18

(1905-1980) filósofo e intelectual francês. Expoente do existencialismo, autor de obras como El Ser y la Nada , que lhe rendeu um Prêmio Nobel de Literatura que ele recusou.

Sartre era viciado em tabaco , café e álcool, mas a droga que mais marcou sua vida foram as anfetaminas, que ele consumiu por vinte anos, também coincidindo com seu estágio literário mais prolífico.

Mas sua experiência com anfetaminas ou mescalina não apenas lhe deu criatividade ou inspiração para desenvolver trabalhos como La naúsea (1938). O filósofo confessou na ocasião que, devido ao uso excessivo de drogas, veio alucinar com lagostas que o seguiam por toda parte. Um séquito de crustáceos com quem ele veio a ter um relacionamento semelhante e amigável.

20- Jimmi Hendrix

35 toxicodependentes famosos da história e do presente 19

(1942-1970) Músico e cantor americano. Considerado o melhor guitarrista elétrico da história e para muitos também o melhor artista musical. Rock não é compreendido sem o som que sai de seus dedos.

Caso típico de uma celebridade que perde o controle de seu sucesso e cai na droga por ignorância ou como uma maneira de sair das pressões constantes a que é submetido. No caso dele, suas primeiras experiências com narcóticos visavam manter o tipo em seus exaustivos concertos e festivais.

No entanto, o que inicialmente era uma mera ferramenta para fazer o seu melhor, logo se tornou um vício que lhe custou a vida. Hashish, LSD ou heroína, eram algumas das drogas ilegais que sempre o acompanhavam em suas turnês.

Depois de participar de uma das festas em que ele frequentava regularmente, Hendrix voltou ao hotel e misturou pílulas para dormir e uma grande quantidade de álcool . Segundo a lenda, como as causas da morte ainda não foram esclarecidas, o guitarrista vomitou tudo o que havia ingerido naquela noite, morrendo sufocado pelo próprio vômito.

Com esse gênio, encerramos a lista do The Club of 27. Um infeliz Olimpo da música.

21- Kate Moss

(1974) supermodelo britânico. Ele teve problemas com cocaína.

22- Robin Williams

(1951 – 2014) Ator e comediante americano. Ele sofria de dependência de cocaína e álcool.

23- Macaulay Culkin

(1980) ator americano. Ele sofreu vícios em vários medicamentos e maconha.

24- Sir Elton John

(1947) cantor e compositor britânico. Ele teve problemas com álcool e certas drogas, como cocaína.

25- Mike Tyson

(1966) Ex-boxeador americano. Ele sofria de dependência de cocaína e maconha.

26- Heath Ledger

(1979 – 2008) ator australiano. Ele era viciado em maconha, cocaína e heroína.

27- Philip Seymour Hoffman

(1967 – 2014) Ator americano. Viciado em culinária e heroína. Curiosamente, ele interpretou Truman Capote, que lhe rendeu um Oscar.

28- Cory Monteith

(1982 – 2013) ator e músico canadense. Viciado em heroína e álcool.

29- Michael Jackson

(1958 – 2009) cantor e produtor americano. Problemas com opiáceos e vários medicamentos analgésicos.

30- Drew Barrymore

(1975) atriz americana. Ele abusou de maconha e álcool e teve que ser reabilitado por ser viciado em cocaína.

31- Frank Sinatra

(1915 – 1998) ator e cantor americano. Ele sofria de dependência de cocaína e tinha problemas com álcool.

32- Lindsay Lohan

(1986) atriz americana. Problemas com álcool e cocaína.

33- Charlie Sheen

(1986) ator americano. Multitoxicomaníaco

34- Axl Rose

(1962) Cantor, compositor e músico americano. Heroinomaníaco e consumidor habitual de maconha e estrógenos.

35- Jean-Michel Basquiat

(1960 – 1988) Artista, poeta e músico americano. Ele morreu de overdose de heroína, da qual ele era viciado.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies