9 Benefícios dos Animais na Saúde Física e Mental

O principal benefício dos animais e animais de estimação é que eles podem ajudar seus donos a superar uma depressão, graças às suas características afetivas.A depressão, uma das doenças mais comuns do mundo, pode encontrar seu pior inimigo nos animais.

Numerosos estudos mostraram a influência positiva dos animais de estimação na saúde e no bem-estar dos seres humanos; não apenas consequências positivas no nível psicológico, mas também no nível físico.

9 Benefícios dos Animais na Saúde Física e Mental 1

Principais benefícios dos animais nos seres humanos

Terapia Assistida Motivada

Consiste em introduzir permanentemente um animal no ambiente de uma pessoa, a fim de estabelecer uma união afetiva. Residências dos idosos, prisões, hospitais ou instituições psiquiátricas têm adotado essa metodologia para pessoas que sofrem de algum tipo de transtorno mental.

Terapia fisica

Também possui fins terapêuticos com animais, sendo uma ferramenta para melhorar a função motora, musculação, equilíbrio, postura ou coordenação em pessoas com dificuldade, como pacientes com paralisia cerebral, esclerose múltipla ou síndrome de down. A equoterapia é a forma mais conhecida de fisioterapia.

Fisiológico

Foi demonstrado que a posse de animais é um fator protetor para doenças cardiovasculares.

Alguns dos fatores de risco que diminuem são pressão arterial, redução da frequência cardíaca, ansiedade e estresse.

Psicossocial

A influência dos animais de estimação em situações da vida comunitária é tão grande que eles servem como antídoto para melhorar a interação entre as pessoas, criando uma maior facilidade de socialização.

Essas relações interpessoais que se desenvolvem em parques ou áreas de lazer, desenvolvem um vínculo de confiança entre os donos de animais.

Psicológico

Existem muitos estudos que determinaram que a presença de um animal perto de uma pessoa ajuda a reduzir distúrbios psicológicos.

Relacionado:  Como melhorar a concentração: 13 dicas que funcionam

Alguns dos efeitos positivos são sentimentos reduzidos de solidão, aumento da intimidade e menor probabilidade de estresse, tristeza, isolamento social ou depressão. O último é o que nos interessa.

Animais de estimação são curadores silenciosos. Eles demonstraram ter um efeito psicológico e emocional muito significativo nos pacientes, e isso permitiu que
certas doenças fossem mais suportáveis, tornando-se um canal para uma recuperação mais rápida.

No caso de pessoas com depressão, estudos mostram que, juntamente com terapia ou tratamentos medicamentosos, os animais de estimação podem ajudá-los a se
sentir melhor. Listamos algumas das maneiras de se beneficiar de ter um animal em casa:

Companhia

Em um estudo (Wood, Giles, Bursara, 2005), foi descoberto que os donos de animais raramente ou quase nunca se sentiam sozinhos, o que explica um acompanhamento incondicional dos animais. Graças a eles, os proprietários eram fáceis de fazer novos amigos e aumentar a auto-estima.

Rotina e senso de responsabilidade

Embora cuidar de um animal de estimação possa ser semelhante a cuidar de uma criança, especialistas mostraram que a responsabilidade de cuidar de um cachorro ou gato ajuda a dar uma nova abordagem à vida, nutrindo um significado para ela.

Levantar-se todas as manhãs com a exigência de alimentar ou passear com um animal de estimação trará valores que beneficiarão muito os pacientes.

Melhoria na atividade física

Pessoas que sofrem de depressão costumam degenerar em um ser indiferente com o desempenho de qualquer atividade física. Foi indicado que pessoas que sofrem de depressão, mas têm um animal de estimação, têm maior atividade física em comparação com aquelas que não sofrem.

Isso ocorre porque o paciente é forçado a levar seu animal de estimação para a rua e pode passar cerca de 20/30 minutos a pé.

Relacionado:  9 Atividades para o envelhecimento ativo e saudável

Saúde mais forte

Um estudo desenvolvido por pesquisadores chilenos em 2010 sugere que existe uma associação entre a posse de alguns animais de estimação, como pássaros ou gatos, com uma menor apresentação de depressão em idosos.

Outras pesquisas garantem que possuir um cão diminui a pressão sanguínea, reduz o estresse e libera endorfinas, substância que o cérebro secreta como reação à dor intensa.

Todas as pessoas depressivas podem ter um animal de estimação?

Não. Existem casos de depressão grave em que a pessoa afetada não mostra nenhuma melhora na companhia de um animal de estimação, mas pelo contrário. Além disso, geralmente são pacientes incapazes de atender às necessidades de um animal de estimação, negligenciando-o e colocando sua saúde em risco.

Seria necessário levar em consideração os casos naquelas pessoas em que a presença de um animal de estimação pode ser contraproducente. Ou seja, eles representam um benefício para melhorar o desequilíbrio mental, mas, por sua vez, tornam-se uma fonte próxima de microorganismos, para os quais o paciente está danificado em suas condições imunológicas.

De qualquer forma, são situações muito extremas. Se uma pessoa que sofre de depressão tem interesse em patrocinar um animal de estimação, um especialista poderá avaliar se está apto para isso.

Bibliografia

  1. Lynch JJ. Desenvolvendo uma fisiologia da inclusão: reconhecendo os benefícios de saúde de animais companheiros. Sociedade Delta 2006.
  2. Wood L, Giles-Corti B, Bulsara M. A conexão do animal de estimação: animais de estimação como canal para o capital social. Soc Sci Med 2005; 61: 1159-1173.
  3. Hart LA. Métodos, normas, diretrizes e considerações na seleção de animais para terapia assistida por animais. In: Fine AH, editor. Manual sobre terapia assistida por animais: fundamentos teóricos e diretrizes para a prática. Boston: Academic Press; 2000. p. 81-97.
  4. Salas Serqueira, F; Cea Nettig, X; Fuentes García, A; Lera Marqués, L; Sánchez Reyes, H; Albala Brevis, C. Associação entre depressão e posse de animais em idosos. Rev Saúde Pública do Chile 2010; Vol. 14 (2-3): 291-310.
  5. Ângulo FJ, Glaser CA, Juranek DD, Lappin MR, Regmery RL. Cuidar de animais de estimação de pessoas imunocomprometidas. J Am Vet Med Assoc 1994; 205: 1711-1718.
  6. Leonardo F. Gómez G1, MV, Esp Clin; Camilo G Atehortua H1, est de MV; Sonia C Orozco P1 *, MV, Esp Clin. A influência de animais de estimação na vida humana. Rev Col Cienc Pec 2007; 20: 377-386.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies