Ações comuns: características, tipos, avaliação, exemplos

As ações comuns são títulos de propriedade emitidos por empresas e negociados no mercado de capitais. Elas conferem ao investidor direitos de sócios, como participação nos lucros, direito a voto em assembleias e possibilidade de valorização do investimento com a valorização da empresa.

Existem diversos tipos de ações comuns, sendo as mais comuns as ações ordinárias, que conferem direito a voto e participação nos lucros, e as ações preferenciais, que garantem prioridade no recebimento de dividendos e no reembolso do capital em caso de liquidação da empresa.

A avaliação de ações comuns pode ser feita através de análises fundamentalistas, que consideram os fundamentos da empresa, como lucratividade, endividamento e perspectivas de crescimento, ou análises técnicas, que se baseiam em gráficos e indicadores de mercado.

Alguns exemplos de ações comuns são as da Petrobras, Vale, Ambev, Itaú Unibanco, entre outras empresas listadas na bolsa de valores. Estas ações são negociadas diariamente e seus preços variam de acordo com a oferta e demanda do mercado, além de outros fatores econômicos e políticos.

Os quatro tipos de avaliação: conheça cada um deles de forma detalhada.

Existem quatro tipos principais de avaliação que são comumente utilizados para analisar o desempenho de ações comuns. Cada tipo de avaliação tem suas próprias características distintas e serve a um propósito específico. Vamos conhecer cada um deles de forma detalhada.

Avaliação Fundamentalista

A avaliação fundamentalista é baseada na análise de dados financeiros e econômicos de uma empresa. Ela considera fatores como lucros, receitas, balanços patrimoniais e projeções futuras para determinar o valor intrínseco de uma ação. Este tipo de avaliação é ideal para investidores que buscam ações subvalorizadas ou com potencial de crescimento a longo prazo.

Avaliação Técnica

A avaliação técnica, também conhecida como análise gráfica, se baseia no estudo de padrões de preços e volumes de negociação de uma ação. Os analistas técnicos utilizam gráficos e indicadores técnicos para identificar tendências e tomar decisões de compra ou venda. Este tipo de avaliação é mais adequado para investidores que buscam lucros rápidos no curto prazo.

Avaliação Quantitativa

A avaliação quantitativa envolve o uso de modelos matemáticos e estatísticos para analisar dados financeiros e identificar oportunidades de investimento. Este tipo de avaliação é baseado em cálculos complexos e algoritmos, e pode ser utilizado para criar estratégias de investimento automatizadas. Investidores quantitativos geralmente procuram padrões e anomalias no mercado para obter vantagens competitivas.

Avaliação Qualitativa

A avaliação qualitativa considera fatores subjetivos e não financeiros ao avaliar uma ação. Isso inclui a reputação da empresa, a qualidade da gestão, a inovação do produto e a posição competitiva no mercado. Investidores que adotam essa abordagem acreditam que esses aspectos intangíveis podem influenciar significativamente o desempenho de uma ação no longo prazo.

Em resumo, a avaliação fundamentalista se concentra nos fundamentos financeiros da empresa, a avaliação técnica analisa padrões de preços, a avaliação quantitativa utiliza modelos matemáticos e estatísticos, e a avaliação qualitativa considera fatores subjetivos. Cada tipo de avaliação tem suas próprias vantagens e desvantagens, e é importante escolher o método mais adequado de acordo com seus objetivos de investimento.

Quais são os 3 tipos de avaliações possíveis de serem desenvolvidas?

Existem 3 tipos principais de avaliações que podem ser desenvolvidas: avaliação qualitativa, avaliação quantitativa e avaliação comparativa.

A avaliação qualitativa consiste em analisar as características e qualidades das ações comuns, levando em consideração aspectos como a reputação da empresa, a qualidade da gestão e a inovação dos produtos. Essa avaliação é mais subjetiva e baseada em opiniões e observações, ao invés de números concretos.

A avaliação quantitativa, por outro lado, envolve a análise de dados numéricos, como o desempenho financeiro da empresa, o preço das ações e os índices de rentabilidade. Essa avaliação é mais objetiva e matemática, fornecendo uma visão mais concreta e mensurável sobre o desempenho da ação.

Por fim, a avaliação comparativa compara o desempenho das ações comuns com o desempenho de outras ações no mercado. Isso pode ser feito através da análise de indicadores financeiros, como o P/L (Preço/Lucro) e o ROE (Return on Equity), para determinar se a ação está subvalorizada ou sobrevalorizada em relação às suas concorrentes.

Em resumo, a avaliação das ações comuns pode ser feita de diferentes maneiras, seja através de uma análise qualitativa, quantitativa ou comparativa, cada uma fornecendo insights valiosos para os investidores interessados em adquirir esses ativos financeiros.

Características da avaliação: o que é preciso saber sobre esse processo fundamental.

A avaliação é um processo fundamental em diversas áreas da vida, seja na educação, no trabalho ou em qualquer situação que demande a análise de resultados e desempenho. É através da avaliação que podemos identificar pontos fortes e fracos, traçar estratégias de melhoria e tomar decisões assertivas. Neste artigo, vamos destacar algumas características da avaliação que são essenciais para compreender melhor esse processo.

Relacionado:  O que é cambaceo? Características, vantagens e desvantagens

Um dos aspectos mais importantes da avaliação é a sua objetividade. Para que os resultados sejam confiáveis, é fundamental que a avaliação seja feita de forma imparcial e baseada em critérios claros e pré-estabelecidos. Além disso, a avaliação deve ser contínua, ou seja, realizada de forma regular ao longo do tempo, para acompanhar a evolução e identificar possíveis desvios.

Outra característica importante da avaliação é a sua adequação ao contexto em que é aplicada. Cada situação demanda uma forma específica de avaliação, com instrumentos e critérios adequados às suas particularidades. Por isso, é essencial que a avaliação seja personalizada e adaptada às necessidades e características do avaliado.

Existem diversos tipos de avaliação, que podem variar de acordo com o objetivo e o contexto em que são aplicados. Alguns exemplos são a avaliação de desempenho, a avaliação de competências, a avaliação de projetos e a avaliação de programas. Cada tipo de avaliação possui características específicas e requer abordagens distintas, mas todos têm em comum a busca por informações que possam orientar a tomada de decisões.

Em resumo, a avaliação é um processo fundamental que nos permite analisar resultados, identificar melhorias e tomar decisões assertivas. Para que a avaliação seja eficaz, é importante que seja objetiva, contínua, adequada e personalizada. Compreender essas características é essencial para aproveitar ao máximo os benefícios desse importante processo.

Exemplos de métodos de avaliação de desempenho no ambiente corporativo: conheça as principais técnicas.

Existem diversas técnicas de avaliação de desempenho que podem ser utilizadas no ambiente corporativo para mensurar o desempenho dos colaboradores e identificar pontos de melhoria. Vamos conhecer algumas das principais:

Avaliação 360 graus: neste método, o colaborador é avaliado por diversas pessoas com quem ele interage no ambiente de trabalho, como colegas, superiores, subordinados e clientes. Isso proporciona uma visão mais ampla e completa do desempenho do indivíduo.

Gestão por competências: essa técnica avalia o colaborador com base nas competências necessárias para o cargo que ele ocupa. São identificadas as competências essenciais para o bom desempenho e são realizadas avaliações com base nesses critérios.

Metas e resultados: nesse método, são estabelecidas metas e objetivos claros para os colaboradores, que são avaliados com base no alcance dessas metas. É uma forma objetiva de avaliar o desempenho, pois os resultados são mensuráveis.

Feedback contínuo: essa técnica consiste em fornecer feedback aos colaboradores de forma constante, permitindo que eles saibam como estão se saindo e o que precisam melhorar. O feedback pode ser dado tanto de forma formal, em reuniões de avaliação, quanto de forma informal, no dia a dia.

Esses são apenas alguns exemplos de métodos de avaliação de desempenho que podem ser utilizados no ambiente corporativo. É importante escolher a técnica mais adequada para a cultura e necessidades da empresa, garantindo uma avaliação justa e eficaz dos colaboradores.

Ações comuns: características, tipos, avaliação, exemplos

Ações ordinárias são um valor que representa a propriedade de uma corporação. Os detentores de ações ordinárias exercem controle, elegendo um conselho de administração e votando a política corporativa a seguir.

É o tipo de ação que a maioria das pessoas pensa quando usa o termo “ações”. Os acionistas ordinários estão na parte inferior da escala de prioridade dentro da estrutura acionária.

Ações comuns: características, tipos, avaliação, exemplos 1

Fonte: pixabay.com

No caso de liquidação da empresa, os acionistas ordinários têm direitos sobre os ativos de uma empresa somente depois que os obrigacionistas, acionistas preferenciais e outros devedores recebem seu pagamento integral.

Na maioria das vezes, os acionistas recebem um voto por ação ordinária. Eles também recebem uma cópia do relatório anual corporativo. Muitas empresas também pagam dividendos aos acionistas. Esses pagamentos de dividendos variam de acordo com a lucratividade da empresa.

A primeira ação comum foi estabelecida em 1602 pela Companhia Holandesa das Índias Orientais e foi introduzida na Bolsa de Amsterdã.

Ações na empresa

Na contabilidade, informações sobre as ações comuns de uma empresa podem ser encontradas no balanço patrimonial.

Se uma empresa estiver indo bem ou se o valor de seus ativos aumentar, as ações ordinárias poderão aumentar em valor. Por outro lado, se uma empresa está indo mal, uma ação comum pode diminuir seu valor.

Relacionado:  Tipos de custos e suas características (com exemplos)

Caracteristicas

As ações ordinárias são compradas e vendidas em uma bolsa de valores. Portanto, o preço de uma ação ordinária aumenta e diminui de acordo com a demanda.

Você pode ganhar dinheiro com ações ordinárias de duas maneiras: recebendo dividendos ou vendendo-os aumentando seu preço. Você também pode perder todo o investimento se o preço da ação cair.

Se uma empresa falir, os acionistas ordinários não receberão seu dinheiro até que os credores e os acionistas preferenciais tenham recebido sua respectiva participação nos demais ativos.

A vantagem das ações ordinárias é que, a longo prazo, elas geralmente são melhores do que títulos e ações preferenciais.

Oferta Pública Inicial

As ações ordinárias são emitidas inicialmente em uma oferta pública inicial. Antes disso, a empresa é privada e financiada através de seus lucros, títulos e investidores em private equity.

Para iniciar o processo inicial de oferta pública, a empresa deve trabalhar com uma empresa de banco de investimento, que ajuda a determinar o preço das ações.

Após concluir a fase inicial de oferta pública, o público pode comprar as novas ações no mercado secundário.

A empresa decide ir ao público por várias razões. Primeiro, você deseja expandir e precisa do capital recebido em uma oferta pública inicial.

Segundo, a empresa oferece opções de ações aos novos funcionários, como incentivo para contratá-los.

Terceiro, os fundadores desejam tirar proveito de seus anos de trabalho, alocando grandes quantidades de ações em uma oferta pública inicial.

Tipos

Ações de primeira ordem

Representa empresas que pagam continuamente altos dividendos a seus acionistas, por um longo período de tempo.

Muitas ações são altamente qualificadas, mas não possuem histórico de dividendos ininterruptos.

Todas as empresas desejam pagar dividendos aos seus acionistas. Se uma empresa estiver pagando dividendos continuamente, não será benéfico interromper o pagamento de dividendos.

Ações de Renda

A decisão de pagar dividendos é tomada pelo conselho de administração. O lucro líquido após impostos, que é o resultado final da empresa, deve ser distribuído uma parte como dividendo e outra parte para mantê-lo como lucro retido.

Ações de renda são aquelas que pagam como dividendo uma porcentagem do lucro líquido maior que a média.

Exemplos de ações de receita são empresas de telefonia, energia elétrica e gás natural.

Ações defensivas

Eles são imunes a flutuações na macroeconomia. Eles vendem continuamente seus produtos no mercado, independentemente da tendência ascendente ou descendente do mercado.

Exemplos de ações defensivas: varejo de alimentos, quincallas, empresas de tabaco e serviços públicos. O risco de mercado dessas ações está abaixo da média.

Ações cíclicas

Seu destino está diretamente associado às condições gerais da economia. Durante o boom econômico, o desempenho dessas ações é eficaz. Em caso de recessão, seu desempenho é ruim.

Exemplos são empresas siderúrgicas, fabricantes de automóveis e empresas químicas industriais. O risco de mercado dessa ação é maior que a média.

Ações de crescimento

São empresas que não oferecem dividendos a seus acionistas e reinvestem totalmente sua receita em novas oportunidades de investimento.

A percepção dos investidores é o que torna a ação de crescimento lucrativa.

Ações especulativas

Eles têm o potencial de pagar aos seus detentores uma grande quantia de dinheiro em um curto período de tempo. O nível de risco dessas ações é muito alto.

Avaliação

Modelo de dividendos

Calcule o valor intrínseco de uma empresa com base nos dividendos que a empresa paga aos seus acionistas.

Os dividendos representam os fluxos de caixa reais que o acionista recebe, portanto, eles devem determinar quanto valem as ações.

A primeira coisa a verificar é se a empresa realmente paga dividendos. No entanto, não basta a empresa pagar dividendos. Isso deve ser estável e previsível. É para empresas maduras em indústrias bem desenvolvidas.

Modelo de fluxo de caixa

Use os fluxos de caixa futuros de uma empresa para avaliar os negócios. A vantagem desse modelo é que ele também pode ser usado em empresas que não pagam dividendos.

Os fluxos de caixa são projetados para cinco a dez anos e, em seguida, um valor final é calculado para contabilizar todos os fluxos de caixa além do período projetado.

O requisito para usar esse modelo é que a empresa tenha fluxos de caixa previsíveis e que sejam sempre positivos.

Relacionado:  Gerenciamento de projetos: fases, objetivos e exemplos

Muitas empresas com alto crescimento e imaturos terão que ser excluídas, devido às grandes despesas de capital que possuem.

Método comparável

O método não procura encontrar um valor específico para a ação. Basta comparar os indicadores de preço das ações com uma referência, para determinar se as ações estão subavaliadas ou supervalorizadas.

Pode ser usado em todas as circunstâncias, devido ao grande número de indicadores que podem ser aplicados, como preço para ganhos (P / G), preço para vendas (P / V), preço para fluxo de caixa (P / FE) e muitos outros

O indicador P / G é o comumente usado, para focar nos lucros da empresa, que é um dos principais direcionadores do valor de um investimento.

No entanto, a empresa deve gerar lucros positivos. Não faria sentido comparar com um indicador P / G negativo.

Diferenças com preferência

A principal diferença entre os dois tipos de ações é que os detentores de ações ordinárias geralmente têm privilégios de voto, enquanto os detentores de ações preferenciais não.

Os acionistas preferenciais têm maior direito aos ativos e lucros de uma empresa. Isso ocorre quando a empresa possui excesso de caixa e decide distribuí-lo na forma de dividendos aos seus investidores.

Nesse caso, ao fazer a distribuição, os acionistas preferenciais devem ser pagos perante os acionistas ordinários.

Quando há insolvência, os acionistas ordinários são os últimos na linha de ativos da empresa. Isso significa que quando a empresa tiver que liquidar e pagar todos os credores, os acionistas ordinários não receberão dinheiro até depois de pagar aos acionistas preferenciais.

As ações preferenciais podem ser convertidas em um número fixo de ações ordinárias, mas as ações ordinárias não têm esse benefício.

Dividendos

Quando uma ação preferencial é mantida, dividendos fixos são recebidos em intervalos regulares.

Esse não é o caso das ações ordinárias, uma vez que o conselho de administração da empresa decidirá se deve ou não pagar dividendos. Portanto, as ações preferenciais são menos voláteis que as ações ordinárias.

Segurança híbrida

Quando as taxas de juros aumentam, o valor das ações preferenciais diminui e vice-versa. No entanto, com as ações ordinárias, o valor das ações é regulado pela oferta e demanda existentes no mercado.

Diferentemente das ações ordinárias, as ações preferenciais têm uma função que confere ao emissor o direito de resgatar as ações do mercado após um tempo predeterminado.

Exemplos

Wells Fargo

O Wells Fargo possui vários títulos disponíveis no mercado secundário. Também possui ações preferenciais, como sua Série L (NYSE: WFC-L) e ações ordinárias (NYSE: WFC).

Alfabeto

Existem empresas que possuem dois tipos de ações ordinárias: uma com direito a voto e outra sem direito a voto. O alfabeto (Google) é um exemplo: os compartilhamentos de classe A (símbolo GOOGL) têm direito de voto, enquanto os compartilhamentos de classe C (GOOG) não.

Acionistas comuns

Os acionistas comuns têm certos direitos dentro da organização. Eles têm o direito de votar em assuntos comerciais, bem como de membros do conselho de acordo com sua porcentagem de propriedade.

Isso significa que o proprietário de 1% pode votar 1% em reuniões corporativas.Os acionistas ordinários também têm o direito preferencial de manter sua porcentagem de propriedade.

Por exemplo, se a empresa está tentando expandir suas operações emitindo mais ações, o proprietário de 1% tem o direito de comprar ações adicionais para manter sua propriedade de 1% antes que novos investidores possam comprá-lo.

Uma das vantagens de ser um acionista comum é o direito de receber dividendos. Este não é o direito de declarar o pagamento de dividendos, mas de recebê-los quando forem declarados.

Quando o conselho de administração declara dividendos, os acionistas ordinários têm direito a receber uma porcentagem dos dividendos disponíveis para as ações ordinárias.

Referências

  1. Investopedia (2018). Estoque comum Retirado de: investopedia.com.
  2. Melissa Horton (2018). Qual é a diferença entre ações preferenciais e ações ordinárias? Investopedia. Retirado de: investopedia.com.
  3. Wikipedia, a enciclopédia livre (2018). Estoque comum Retirado de: en.wikipedia.org.
  4. Kimberly Amadeo (2018). Ações ordinárias e como elas funcionam. The Balance Retirado de: thebalance.com.
  5. IFC (2018). Estoque comum Retirado de: corporatefinanceinstitute.com.
  6. Zkjadoon (2016). Tipos de ações ordinárias com base no investimento. Notas do estudo de negócios Retirado de: businessstudynotes.com.
  7. Investopedia (2018). Avaliação de ações ordinárias. Retirado de: investopedia.com.
  8. Meu curso de contabilidade (2018). O que é estoque comum? Retirado de: myaccountingcourse.com.

Deixe um comentário