Análise de fornecimento: O que consiste e como é feito

A análise da oferta visa estabelecer as condições e quantidades de um bem ou serviço que se destina a ser vendido no mercado. A oferta é a quantidade de produtos disponibilizados ao público consumidor (mercado) em determinadas quantidades, preços, horários e locais.

A análise da oferta permite avaliar pontos fortes e fracos e implementar estratégias para melhorar a vantagem competitiva. Uma revisão histórica, atual e futura da oferta deve ser feita para estabelecer quantos bens os concorrentes entregaram, quantos estão entregando e quantos podem oferecer ao mercado.

Análise de fornecimento: O que consiste e como é feito 1

As condições sob as quais a oferta é tratada também devem ser analisadas, a fim de ter os elementos mínimos necessários para estabelecer as possibilidades que o bem ou serviço do projeto terá, dependendo da concorrência existente.

Em que consiste?

A análise da oferta visa determinar a quantidade do bem que os produtores, constituídos em competição, podem oferecer ao mercado, bem como as condições sob as quais eles estariam dispostos a fazer a oferta.

Estudar a oferta de um produto é analisar a concorrência que deve ser enfrentada. Quanto mais conhecimento for obtido dos concorrentes, melhores elementos de julgamento estarão disponíveis para projetar estratégias de marketing que aumentem o sucesso de tais produtos no mercado.

Fatores que determinam a oferta

A análise da oferta deve levar em consideração os fatores que a determinam e que condicionam as quantidades oferecidas. Esses fatores são:

Preço do produto

A quantidade oferecida de um produto cresce de acordo com seu aumento de preço. Preços mais altos geram lucros mais altos, tornando-os mais interessantes para os licitantes. No entanto, os consumidores podem diminuir a quantidade demandada, gerando um excesso de oferta.

Isso cria forte concorrência, fazendo com que o preço diminua até atingir um ponto de equilíbrio com um determinado preço.

Se o preço do produto for reduzido, as quantidades oferecidas serão reduzidas e a demanda aumentará. Isso pode levar a aumentos de preços a um novo equilíbrio.

Tecnologia

A incorporação de tecnologia leva à redução de custos e aumentos na quantidade produzida, uma vez que é alcançada maior eficiência.

Relacionado:  Custo direto: características, benefícios e exemplos

Disponibilidade de insumos e seus preços

Quando os suprimentos são escassos, a quantidade de bens produzidos é limitada. Da mesma forma, se o preço subir, haverá um aumento no custo do produto do qual faz parte.

Intrusão no mercado

Ao aplicar subsídios e impostos, o Estado interrompe o fornecimento de produtos. Qualquer imposto aumenta os custos e, consequentemente, a oferta é contratada. Um subsídio cria o efeito oposto: reduz o custo de produção e aumenta a oferta.

Concorrência

À medida que o número de empresas em um setor aumenta, cada uma delas tende a diminuir sua oferta.

Ambiente competitivo

Um concorrente direto é qualquer empresa que comercializa um produto semelhante ao nosso na mesma área geográfica. Um concorrente indireto é a empresa que oferece um produto diferente ou substituto em relação ao nosso.

Por exemplo, existe uma concorrência indireta entre um fabricante de manteiga e um fabricante de margarinas que eles vendem para os mesmos clientes. Existe também uma concorrência indireta entre o fabricante de óculos que concorre indiretamente com os fabricantes de lentes de contato.

O ambiente competitivo para a análise da oferta pode ser um dos seguintes:

Oferta competitiva

Os licitantes estão em livre concorrência. O número de licitantes do mesmo artigo é tal que sua participação no mercado é determinada pela qualidade, preço e serviço oferecido ao consumidor.

Oferta oligopolista

Alguns licitantes dominam o mercado e determinam a oferta e os preços. Um exemplo é o mercado de carros novos.

Oferta de monopólio

Existe apenas um oferente do serviço ou produto. Ele domina o mercado implementando completamente preço, qualidade e quantidade. O caso clássico são os monopólios estatais.

Como é a análise da oferta?

Isso é feito através das seguintes etapas:

– Colete informações de fontes primárias.

– Colete informações de fontes secundárias.

– Analise as informações da oferta.

– Determinar a posição competitiva.

Coletar informações de fontes primárias

É necessário conhecer os elementos quantitativos e qualitativos que influenciam a oferta. A pesquisa de mercado é realizada com os consumidores, por meio de grupos de discussão e questionários, fornecendo informações valiosas sobre a oferta.

Relacionado:  Edifícios ou conta de edifícios: o que é, exemplo

Respostas a perguntas como estas devem ser obtidas:

– Quem são os principais concorrentes?

– Qual é a gama de produtos e serviços oferecidos?

– Os concorrentes são lucrativos? Eles estão expandindo ou reduzindo?

– Há quanto tempo você trabalha?

– Quais são os atributos positivos e negativos de acordo com os clientes?

– Como os clientes atuais nos veem em comparação com a concorrência?

– Como você pode diferenciar a empresa dos concorrentes?

– Qual é a sua estratégia de marketing e promoção?

– Quais são suas estruturas de preços?

– Eles operam na mesma área geográfica?

– Qual é a sua porcentagem de participação de mercado?

– Qual é o seu volume de vendas?

Coletar informações de fontes secundárias

Fontes secundárias contêm informações relacionadas aos concorrentes para uma finalidade e estão disponíveis para acesso público. Exemplos disso são livros, artigos publicados em revistas e folhetos de vendas.

Os relatórios de marketing também são considerados fontes secundárias, assim como todo o conteúdo que pode ser encontrado na Internet.

Outras fontes secundárias são:

– Publicidade, que mostra o preço e as informações dos produtos e também fornece um indicador do plano promocional da competição.

– Relatórios anuais, que oferecem informações financeiras, incluindo volume de vendas, aumento de receita e participação total de mercado.

– A própria força de vendas.

– Observação direta de produtos nas lojas.

Analise as informações da oferta

Depois que todas as informações da oferta são coletadas, elas são analisadas para estabelecer informações sobre produtos e estratégias de marketing e para identificar os pontos fortes e fracos da concorrência.

A posição competitiva de um produto ou serviço é determinada pelo seu preço e quão difere da concorrência.

É feita uma lista com os atributos do produto em ordem de importância e é preparada uma tabela comparativa que mostra se cada um dos concorrentes os possui ou não.

Relacionado:  Liquidez financeira: o que é, indicadores e exemplos

Determinar a posição competitiva

Por fim, o produto é avaliado com o da concorrência. Como o produto se compara ao do concorrente mais próximo? Quais atributos são exclusivos para cada produto?

Quanto mais atributos únicos o produto tiver, mais forte será a posição competitiva no mercado.

Exemplo

A gerência de logística da empresa XYZ está solicitando a seus fornecedores uma cotação para a compra do suprimento ABC, necessário para a produção de embalagens. Esta cotação deve incluir pelo menos as seguintes informações:

– preço de fornecimento.

– Prazo de entrega em dias.

– Dias de crédito para pagar.

As cotações são recebidas de três fornecedores. Com essas informações, é feita a seguinte tabela de avaliação de preços para o suprimento ABC:

Análise de fornecimento: O que consiste e como é feito 2

O gerente de logística deve selecionar o licitante de quem esse suprimento será comprado, com base nas seguintes considerações:

– O preço é o atributo mais importante, pois é essencial para a empresa gerar a maior lucratividade na venda das embalagens.

– O tempo de existência do suprimento ABC no estoque será de 15 dias.

– A capacidade financeira da empresa é muito solvente.

Ao analisar a oferta na tabela, o gerente escolhe o fornecedor de AA por oferecer o melhor preço, com um prazo de entrega inferior a 15 dias após a existência do fornecimento e oferecendo um prazo de pagamento competitivo.

Referências

  1. Bacca Urbina (1990). Estudo de mercado, parte II, capítulo 2.6. Avaliação de projetos. McGraw-Hill 2nd. Edição
  2. Susan MaGee (2018). Como conduzir e preparar uma análise competitiva. Fundação Edward Lowe. Retirado de: edwardlowe.org.
  3. Michael Kerr (2018). Como escrever uma análise de mercado. Bplans Começar um negócio fácil. Retirado de: articles.bplans.com.
  4. Soledad Orjuela Córdova, Paulina Sandoval Medina (2002). Guia de estudo de mercado para avaliação de projetos. Universidade do Chile. Faculdade de ciências econômicas e administrativas. Retirado de: emprendeunefa.files.wordpress.com
  5. Raymond Hehman (1984). Desenvolvimento e execução de estratégias de marketing. Norma Publishing. Segunda reimpressão 1991.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies