Variáveis ​​no preço de um bem: identificação e exemplos

As variáveis que afetam o preço de um bem são elementos que influenciam diretamente o valor de um produto ou serviço no mercado. Identificar e compreender essas variáveis é essencial para empresas e consumidores entenderem as flutuações de preços e tomarem decisões mais informadas. Neste artigo, discutiremos algumas das variáveis mais comuns que podem impactar o preço de um bem, bem como exemplos práticos de como essas variáveis podem influenciar os preços de produtos e serviços.

Exemplos de custos que variam de acordo com a produção de uma empresa.

Os custos variáveis são aqueles que se alteram de acordo com a quantidade de bens ou serviços produzidos por uma empresa. Isso significa que, à medida que a produção aumenta, esses custos também aumentam, e vice-versa. Alguns exemplos de custos variáveis incluem matéria-prima, mão de obra direta, embalagens, comissões de vendas e energia elétrica utilizada na produção.

A matéria-prima é um dos principais custos variáveis de uma empresa de produção. Quanto mais produtos são fabricados, mais matéria-prima é necessária, aumentando assim esse custo. Por exemplo, uma fábrica de móveis precisa de mais madeira, cola e verniz para produzir mais móveis.

A mão de obra direta também é um custo variável importante. À medida que a produção aumenta, mais funcionários são necessários para operar as máquinas e realizar o trabalho de montagem. Portanto, a folha de pagamento da empresa aumenta proporcionalmente com a produção.

Outro exemplo de custo variável é a energia elétrica utilizada na produção. Quanto mais máquinas são utilizadas e por mais tempo, maior será o consumo de energia elétrica. Isso resulta em um aumento no custo de energia da empresa conforme a produção aumenta.

Em resumo, os custos variáveis são essenciais para entender o impacto da produção no preço final de um bem ou serviço. Identificar e monitorar esses custos é fundamental para uma gestão eficiente e para garantir a lucratividade da empresa.

Entenda o conceito de preço variável e sua influência no mercado econômico.

Preço variável é um conceito fundamental no mercado econômico, pois influencia diretamente a oferta e a demanda de um bem ou serviço. Quando o preço de um produto pode mudar de acordo com diferentes fatores, como sazonalidade, oferta e demanda, custos de produção, entre outros, ele é considerado variável.

Essa variação no preço de um bem pode impactar significativamente a economia de um país. Por exemplo, se o preço do petróleo aumenta devido a questões geopolíticas, isso pode resultar em um aumento nos preços dos combustíveis, afetando o custo de vida da população e gerando inflação. Por outro lado, se o preço de um determinado produto cai devido a uma queda na demanda, isso pode levar a uma redução nos lucros das empresas que o produzem.

É importante que os consumidores e empresas estejam cientes das variáveis que podem influenciar o preço de um bem, para poderem se adaptar a essas mudanças. Por exemplo, um agricultor que produz milho deve estar atento às condições climáticas que podem afetar a safra e, consequentemente, o preço do milho no mercado.

Em resumo, o preço variável é um conceito fundamental no mercado econômico, pois reflete as flutuações naturais da oferta e da demanda de um bem ou serviço. Estar ciente das variáveis que podem influenciar o preço de um produto é essencial para tomar decisões informadas e se adaptar às mudanças no mercado.

Relacionado:  Métodos UEPS e PEPS: Características e Exemplos

Identificando o custo variável: estratégias para reconhecer despesas que flutuam conforme produção.

Identificar o custo variável em um negócio é essencial para uma gestão eficiente e assertiva. Os custos variáveis são aqueles que flutuam de acordo com a produção ou volume de vendas de um bem ou serviço. Reconhecer essas despesas é fundamental para calcular corretamente o preço de venda e garantir a rentabilidade do empreendimento.

Uma das estratégias para identificar os custos variáveis em um negócio é analisar quais despesas estão diretamente relacionadas com a produção ou volume de vendas. Por exemplo, em uma fábrica de calçados, o custo da matéria-prima é um exemplo clássico de custo variável, pois aumenta ou diminui conforme a quantidade de sapatos produzidos.

Outra forma de reconhecer os custos variáveis é observar se a despesa varia proporcionalmente com a produção. Por exemplo, em uma empresa de transporte, o custo do combustível é um exemplo de custo variável, já que aumenta conforme o número de viagens realizadas.

É importante ressaltar que identificar os custos variáveis de um negócio permite uma análise mais precisa da rentabilidade de cada produto ou serviço oferecido. Dessa forma, é possível tomar decisões estratégicas, como ajustar o preço de venda ou otimizar os processos produtivos, visando aumentar a lucratividade da empresa.

Em resumo, reconhecer os custos variáveis em um negócio é fundamental para uma gestão eficiente e assertiva. Ao identificar as despesas que flutuam conforme a produção, é possível calcular corretamente o preço de venda e garantir a rentabilidade do empreendimento.

Exemplos de despesas variáveis: o que são e como identificar no orçamento.

As despesas variáveis são gastos que podem variar de acordo com a produção ou o consumo de um bem ou serviço. Elas não possuem um valor fixo e podem aumentar ou diminuir dependendo de diversos fatores. Identificar essas despesas no orçamento é fundamental para uma gestão financeira eficiente.

Alguns exemplos de despesas variáveis são os custos com matéria-prima, mão de obra temporária, comissões de vendas e despesas com transporte. Esses gastos estão diretamente relacionados à quantidade produzida ou vendida, portanto, podem oscilar de acordo com a demanda do mercado.

Para identificar as despesas variáveis no orçamento, é importante analisar os custos que aumentam ou diminuem proporcionalmente à produção ou vendas. Dessa forma, é possível separar esses gastos dos custos fixos, que permanecem constantes independentemente do volume de produção.

Uma boa prática é utilizar ferramentas de controle financeiro para categorizar as despesas e identificar quais são variáveis. Assim, é possível tomar decisões mais assertivas e planejar estratégias para otimizar os custos variáveis, aumentando a lucratividade do negócio.

Variáveis no preço de um bem: identificação e exemplos

As variáveis ​​no preço de um bem são os vários fatores que uma empresa deve considerar ao estabelecer um preço de venda para um produto ou serviço. O preço geralmente é uma das coisas mais difíceis de determinar nos negócios.

Independentemente de você pretender oferecer produtos a um preço baixo ou alto, você deve primeiro entender o mercado e desenvolver estratégias de acordo com a demanda e o nível de renda.

Variáveis ​​no preço de um bem: identificação e exemplos 1

Fonte: pixabay.com

Se for solicitado que as pessoas paguem demais por um serviço ou produto, elas deixarão de comprá-lo. Se, pelo contrário, o preço for muito baixo, a margem de lucro será reduzida ou os consumidores assumirão que o produto é de baixa qualidade.

Um preço ideal geralmente leva em consideração todos os custos e maximiza as margens de lucro, mantendo-se atraente para os consumidores.

Aprender a criar uma estratégia competitiva de preços para produtos é crucial, especialmente se o objetivo do plano de marketing é aumentar a participação no mercado e sobreviver em um ambiente muito competitivo.

Quais são as variáveis ​​no preço de um bem?

Concorrentes

Eles têm um grande impacto nas decisões de preços. As quotas de mercado relativas ou a força de mercado dos concorrentes influenciam se uma empresa pode definir preços de forma independente ou se deve seguir a liderança mostrada pelos concorrentes.

Custos

Uma empresa não pode ignorar o custo de produzir ou comprar um produto quando se trata de definir o preço de venda.

A longo prazo, uma empresa falhará se vender por menos do que o custo ou se sua margem de lucro bruto for muito baixa para cobrir os custos fixos da empresa.

Status de mercado para o produto

Se houver uma alta demanda pelo produto, mas houver uma escassez de oferta, a empresa poderá aumentar os preços.

Estado da economia

Alguns produtos são mais sensíveis que outros às mudanças no desemprego e nos salários dos trabalhadores.Os fabricantes de produtos de luxo terão que baixar os preços, especialmente quando a economia está em recessão.

Poder de barganha do cliente

Quem são os compradores do produto? Eles têm algum poder de barganha sobre o preço estabelecido? Um consumidor individual tem pouco poder de barganha sobre um supermercado, embora possa ir às compras em outro lugar.

No entanto, um cliente industrial que compra quantidades substanciais de um produto de uma empresa pode negociar preços mais baixos ou especiais.

Outros elementos

É importante entender que os preços não podem ser estabelecidos sem referência a outros elementos que compõem o marketing.

Os canais de distribuição utilizados afetarão o preço. Preços diferentes podem ser cobrados pelo mesmo produto vendido, se for feito diretamente aos consumidores ou por intermediários.

O preço de um produto no estágio de deterioração do ciclo de vida do produto deve ser menor que o seu lançamento.

Como eles se identificam?

Conheça o mercado

Você deve saber quanto os concorrentes cobram e quanto os clientes pagarão. Em seguida, você pode decidir se deseja correspondê-los ou superá-los. Este ponto é chamado de “ponto de equilíbrio”.

No entanto, é perigoso simplesmente corresponder a um preço. Certifique-se de que todos os custos, indiretos e diretos, sejam cobertos.

Estude a competição

É sempre uma boa idéia conhecer a concorrência para poder desafiá-la no seu ponto mais fraco e, assim, colocar-se em uma boa posição. Isso requer uma análise SWOT (forças, fraquezas, oportunidades e ameaças).

Depois de identificar suas fraquezas, você pode perseguir clientes que não estão satisfeitos com os produtos e serviços oferecidos pela concorrência e, assim, seguir em frente.

Também pode se concentrar em locais onde a concorrência é relativamente fraca para ganhar participação de mercado com rapidez suficiente.

Relacionado:  Auditoria de demonstrações financeiras: para que serve e estágios

Calcular os custos

Todos os custos diretos devem ser incluídos, incluindo o dinheiro gasto no desenvolvimento de um serviço ou produto. Em seguida, os custos variáveis ​​(embalagem, materiais, etc.) são calculados. Quanto mais for fabricado ou vendido, esses custos serão mais altos.

Calcule qual porcentagem de custos fixos, que são despesas gerais, como salário e aluguel, o produto precisa cobrir. Todos esses custos são somados e divididos por volume para produzir um custo unitário médio.

Preço de custo adicional

Definir um preço de preço adicional implica adicionar uma porcentagem de lucro aos custos. Isso garante que os custos totais da empresa sejam totalmente recuperados mais uma margem de lucro predeterminada.

Esse é o preço clássico das barracas de limonada e é comum no setor de manufatura business-to-business.

Preço com base no valor

É estabelecido pela quantidade de valor que os clientes atribuem a um produto. Você precisará estar bem ciente do mercado para determinar um preço baseado no valor.

Por exemplo, o custo de trazer um liquidificador para o mercado pode ser de US $ 11. No entanto, os clientes podem cobrar US $ 26, se esse for o valor de mercado existente.

Exemplos

Preço marcado

A maioria dos varejistas usa preços de marcação. Eles revendem os itens que compraram de um atacadista e estabelecem um preço de venda ao consumidor final que consiste no preço de atacado original mais a margem de lucro retida do varejista.

Por exemplo, uma livraria pode vender livros 10% acima dos custos incorridos pela loja na compra de seu estoque.

Essa sobretaxa deve cobrir os custos não relacionados ao gerenciamento do estoque comercial (mão-de-obra, seguro, aluguel, etc.) e fornecer uma margem de lucro adicional.

Psicologia dos preços

Foi demonstrado que definir o preço de um relógio em US $ 199 atrai mais consumidores do que US $ 200, embora a diferença real aqui seja bastante pequena.

Uma explicação para essa tendência é que os consumidores tendem a prestar mais atenção ao primeiro número em um preço do que no anterior.

O objetivo da psicologia dos preços é aumentar a demanda criando uma ilusão de maior valor para o consumidor.

Preços de Pacotes

Os preços dos pacotes são mais eficazes para empresas que vendem produtos complementares. Por exemplo, um restaurante pode tirar proveito do preço do pacote, incluindo a sobremesa com cada prato vendido em um determinado dia da semana.

As pequenas empresas devem ter em mente que os lucros obtidos com os itens de maior valor devem compensar as perdas que recebem do produto de menor valor.

Referências

  1. Marketing Donut (2019). Sete maneiras de precificar seu produto. Retirado de: marketingdonut.co.uk.
  2. Jason Gillikin (2019). Preço do produto como estratégia de marketing. Empresa de pequeno porte – Chron. Retirado de: smallbusiness.chron.com.
  3. Tutor2u (2019). Preços – fatores a serem considerados ao definir o preço. Retirado de: tutor2u.net.
  4. Smriti Chand (2019). Fatores que afetam o preço do produto: fatores internos e fatores externos. Sua biblioteca de artigos Retirado de: yourarticlelibrary.com.
  5. Abril Maguire (2019). 6 Estratégias de Preços Diferentes: Qual é o Direito para o Seu Negócio? Intuit Quickbooks Retirado de: quickbooks.intuit.com.

Deixe um comentário