Citalopram: usos, efeitos colaterais e precauções

O Citalopram é um medicamento utilizado no tratamento da depressão e de distúrbios de ansiedade, pertencente à classe dos inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS). Seu mecanismo de ação consiste em aumentar os níveis de serotonina no cérebro, ajudando a regular o humor e aliviar os sintomas dessas condições. No entanto, assim como outros medicamentos, o Citalopram também pode causar efeitos colaterais indesejados, como náuseas, boca seca, insônia, entre outros. Por isso, é importante seguir as orientações médicas e tomar precauções ao fazer uso desse medicamento, como não exceder a dose recomendada, evitar o consumo de álcool e informar ao médico sobre qualquer outra medicação que esteja sendo utilizada.

Quais são os efeitos colaterais do citalopram?

O citalopram é um medicamento antidepressivo que pode ser usado no tratamento da depressão, ansiedade e transtorno obsessivo-compulsivo. No entanto, como qualquer outro medicamento, o citalopram pode causar efeitos colaterais em algumas pessoas.

Os efeitos colaterais mais comuns do citalopram incluem náuseas, insônia, fadiga e tontura. Além disso, algumas pessoas podem experimentar aumento de peso, boca seca e distúrbios sexuais, como disfunção erétil e diminuição da libido.

Em casos mais raros, o citalopram pode causar sintomas de abstinência quando interrompido abruptamente, como tonturas, náuseas e sensações de choque elétrico no corpo. Também foram relatados casos de aumento da pressão arterial e alterações no ritmo cardíaco em algumas pessoas que tomam citalopram.

É importante estar ciente desses possíveis efeitos colaterais ao iniciar o tratamento com citalopram. Se você experimentar algum sintoma incomum ou grave, é importante procurar ajuda médica imediatamente. Além disso, é importante seguir as orientações do médico e não interromper o tratamento sem consultar um profissional de saúde.

Indicações do citalopram: quando e por que utilizar esse medicamento antidepressivo.

O citalopram é um medicamento antidepressivo amplamente utilizado no tratamento da depressão e de transtornos de ansiedade. Este medicamento pertence à classe dos inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS), que atua no equilíbrio químico do cérebro, ajudando a melhorar o humor e reduzir os sintomas de depressão.

As indicações para o uso do citalopram incluem casos de depressão maior, transtorno do pânico, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e transtornos de ansiedade generalizada. É importante ressaltar que a prescrição desse medicamento deve ser feita por um médico psiquiatra, que irá avaliar o quadro clínico do paciente e determinar a dosagem adequada.

O citalopram pode levar algumas semanas para fazer efeito, portanto, é importante manter o tratamento conforme orientação médica, mesmo que os sintomas não melhorem imediatamente. Além disso, não se deve interromper o uso do medicamento abruptamente, pois isso pode levar a efeitos colaterais indesejados.

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns do citalopram incluem náusea, insônia, sonolência, boca seca e alterações no peso. Em casos mais raros, podem ocorrer sintomas como agitação, confusão e pensamentos suicidas, por isso é fundamental estar atento a qualquer alteração no estado de saúde e comunicar ao médico responsável.

Relacionado:  Benzoctamina: usos e efeitos colaterais desta droga

É importante seguir corretamente as orientações do profissional de saúde para garantir a eficácia do tratamento e evitar complicações.

Quando é o momento ideal para ingerir o citalopram?

Quando se trata de tomar citalopram, um antidepressivo comum prescrito para tratar a depressão e transtornos de ansiedade, é importante seguir as instruções do médico. Geralmente, o citalopram é tomado uma vez ao dia, de preferência de manhã ou à noite. No entanto, o momento ideal para ingerir o citalopram pode variar de acordo com a pessoa, por isso é importante consultar o médico antes de fazer qualquer alteração na dosagem ou horário de ingestão.

Alguns estudos sugerem que tomar citalopram de manhã pode ajudar a reduzir os efeitos colaterais, como insônia, que podem ocorrer ao tomar o medicamento à noite. Por outro lado, algumas pessoas podem se sentir sonolentas ao tomar citalopram de manhã, o que pode afetar sua produtividade durante o dia. Portanto, é importante encontrar o horário que funcione melhor para você, seja de manhã ou à noite.

Além disso, é importante tomar o citalopram sempre no mesmo horário todos os dias para manter níveis consistentes do medicamento no organismo. Isso pode ajudar a garantir que o medicamento seja eficaz no tratamento da depressão e ansiedade.

Manter uma rotina consistente de ingestão do medicamento pode ajudar a garantir sua eficácia no tratamento dos sintomas de depressão e ansiedade.

Qual é o prazo para o citalopram começar a funcionar?

O citalopram é um medicamento antidepressivo que geralmente começa a fazer efeito após cerca de 2 a 4 semanas de uso contínuo. No entanto, em alguns casos, pode levar até 6 semanas para que sejam observados os efeitos completos do medicamento. É importante ressaltar que cada pessoa pode responder de forma diferente ao citalopram, por isso é fundamental seguir as orientações médicas e não interromper o tratamento sem consultar um profissional de saúde.

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns do citalopram incluem náuseas, insônia, fadiga e alterações no apetite. É importante estar ciente desses possíveis efeitos e comunicar ao médico qualquer sintoma incomum que possa surgir durante o tratamento.

Antes de iniciar o uso do citalopram, é importante informar o médico sobre qualquer condição de saúde pré-existente e outros medicamentos que esteja tomando, para evitar interações medicamentosas. Além disso, o citalopram não é recomendado para pessoas que estão grávidas ou amamentando, sem a devida orientação médica.

Citalopram: usos, efeitos colaterais e precauções

Citalopram: usos, efeitos colaterais e precauções 1

Os medicamentos antidepressivos ganharam importância especial. Especialmente porque os casos de depressão e ansiedade dispararam nos últimos anos devido a diferentes fatores sociais e individuais

Um desses medicamentos é o citalopram , um antidepressivo que aumenta os níveis de serotonina e libera uma grande quantidade de analgésicos na pessoa. A seguir, falamos sobre seus usos, efeitos colaterais e quais precauções devem ser levadas em consideração para quem vai iniciar o tratamento.

O que é citalopram?

O citalopram é um medicamento antidepressivo produzido desde 1989 . Este medicamento, conhecido popularmente como Celexa, está incluído na categoria de antidepressivos Inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRSs).

Este tipo de medicamento aumenta a quantidade de serotonina , impedindo que seja recapturada. A principal função da serotonina é manter a harmonia, o equilíbrio e o bem-estar emocional, essencial para intervir em distúrbios emocionais, como distúrbios depressivos ou em condições com sintomatologia ansiosa.

Além disso, comparado com outros tipos de antidepressivos, o citalopram descarrega grandes quantidades de substâncias analgésicas com um efeito tão forte quanto a morfina . Isso lhe rendeu fama como um antidepressivo muito eficaz.

Para que distúrbios é eficaz?

Como muitos outros antidepressivos, o citalopram é administrado em muitos casos em que a pessoa precisa alcançar estabilidade emocional. Especificamente, a lista de distúrbios e doenças em que o citalopram provou ser de grande ajuda é a seguinte.

1. Sintomatologia depressiva

Existem algumas condições emocionais que incluem sintomas de depressão, além da doença da depressão em si.

Esses sintomas incluem a sensação de irritabilidade, tristeza, tristeza e lágrimas . A anedonia ou incapacidade de desfrutar de coisas que eram anteriormente satisfatória. Além disso, a sensação de fadiga constante ou alterações nos padrões de alimentação e sono também são sintomas desse tipo de distúrbio.

2. Transtorno de ansiedade social

Mais popular pelo nome de fobia social, esse tipo de distúrbio se distingue porque a pessoa experimenta um profundo sentimento de medo e ansiedade em algumas ou várias situações sociais nas quais deve interagir com outras pessoas.

3. Transtorno do Pânico

Outro tipo de transtorno de ansiedade em que a administração de citalopram é recomendada é o transtorno do pânico. Nele, o paciente experimenta sentimentos iminentes de medo e pânico, sem um estímulo real que os provoque.

4. Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC)

Outro distúrbio com sintomatologia ansiosa é o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Nele, o paciente apresenta uma série de pensamentos intrusivos que aparecem contínua e repetidamente e causam sentimentos de preocupação e ansiedade, e comportamentos repetitivos com o objetivo de acalmar esses sentimentos.

  • Você pode estar interessado: ” Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC): o que é e como se manifesta? “

5. Doença de Huntington

Essa doença, também conhecida como Coréia de Huntington , é uma condição hereditária e neurodegenerativa na qual a pessoa apresenta sintomas motores, como movimentos descontrolados, aspereza e equilíbrio prejudicado.

6. Transtorno disfórico pré-menstrual

No transtorno disfórico pré-menstrual (PMDD), as mulheres apresentam sintomas associados a depressão grave, irritabilidade, ansiedade e nervosismo antes da menstruação. Esses sintomas são muito semelhantes aos da síndrome pré-menstrual, mas muito mais intensos.

Como é administrado?

O uso deste medicamento sempre deve ser indicado pelo pessoal médico , e é essencial seguir suas instruções à risca. Geralmente, recomenda-se uma dose diária de 20 mg, que deve ser tomada, se possível, de manhã ou à noite. No entanto, dependendo da sintomatologia do paciente e dos efeitos que a droga causa, é possível que essa dose aumente para 60 mg por dia.

Relacionado:  Buspirona: descrição, usos e efeitos colaterais

Qualquer que seja a condição ou condições do paciente, em qualquer caso, pode alterar a dose recomendada a seu critério . Ou seja, você não pode aumentar ou diminuir a dose, nem pode tomá-la com mais frequência do que o indicado.

Os primeiros efeitos do citalopram no humor aparecem entre 3 e 4 semanas após o início do consumo, portanto o paciente não deve parar de tomá-lo, apesar de não sentir os efeitos imediatamente.

Quais são os efeitos colaterais?

O citalopram envolve uma série de efeitos colaterais indesejados que podem causar uma série de desconfortos na pessoa.

Esses efeitos podem ser divididos em efeitos colaterais não graves e efeitos colaterais graves. No caso de o paciente experimentar repetidamente algum dos efeitos colaterais não graves, é aconselhável informar o médico para ajustar a dose de citalopram.

Embora se você tiver alguns dos sintomas incluídos na lista de efeitos colaterais graves, é vital que você entre em contato com seu médico o mais rápido possível.

Efeitos secundários não graves

Entre os efeitos colaterais mais graves estão os seguintes.

  • Problemas gástricos como dor de estômago, diarréia ou azia.
  • Náusea
  • Vômito
  • Alterações no apetite .
  • Perda de peso
  • Fadiga extrema
  • fraqueza muscular .
  • Tremores
  • Dor muscular e articular.
  • boca seca .
  • Alterações no desejo ou desempenho sexual.
  • Sangramento intenso durante a menstruação.

Efeitos secundários graves

Os efeitos colaterais mais graves associados a este medicamento são os seguintes.

  • Febre .
  • Sensação de asfixia
  • Desmaio
  • Dor no peito
  • Alterações no ritmo cardíaco.
  • Alucinações .
  • Vertigo
  • Hiperidrose ou transpiração intensa.
  • Sensação de confusão
  • Comer
  • problemas de coordenação .
  • Dormência muscular ou contrações musculares.
  • Afecções da pele, como urticária, bolhas, erupção cutânea e comichão .
  • Dificuldade em engolir
  • Inchaço no rosto, garganta, tornozelos e pernas.
  • Rouquidão
  • dores de cabeça recorrentes .
  • Sangramentos ou cardeais sem motivo aparente.
  • Falta de concentração e sensação de instabilidade.
  • Convulsões .

Que precauções devem ser tomadas por quem o consome?

Aqueles que devem iniciar um tratamento com citalopram devem informar seu médico sobre suas alergias, outras condições ou qualquer condição de saúde especial em que o paciente esteja.

Além disso, devido aos efeitos e interferências que podem ser causados, você também deve informar sobre qualquer medicamento, suplemento vitamínico ou composto natural que o paciente esteja consumindo durante o tratamento.

Quanto ao consumo de álcool, isso pode agravar os efeitos colaterais do citalopram, por isso é aconselhável não consumir qualquer tipo de bebida alcoólica durante o tratamento.

Como outros medicamentos dessa categoria, o citalopram geralmente causa sonolência ; portanto, os pacientes devem evitar ou tomar precauções especiais ao dirigir ou operar máquinas pesadas.

Finalmente, foi demonstrado que o citalopram pode causar efeitos negativos em recém-nascidos se for administrado durante os últimos meses de gravidez. Portanto, a paciente deve informar se está grávida ou se pretende engravidar, uma vez que o médico deve avaliar qual medicamento é melhor para a saúde da mãe e do bebê.

Deixe um comentário