Contabilidade Governamental: Características e Objetivos

A contabilidade governamental é o processo de arquivamento, analisar, classificar, sintetizar comunicar e interpretar informações financeiras sobre o governo como um todo. Refere-se ao campo da contabilidade que encontra sua aplicação especificamente no setor público ou no governo.

A contabilidade do governo reflete em detalhes as transações e outros eventos econômicos que envolvem recebimento, despesa, transferência, usabilidade e disposição de ativos e passivos.

Contabilidade Governamental: Características e Objetivos 1

As características do sistema contábil do governo (por exemplo, a base contábil, a natureza das demonstrações contábeis) devem ser adaptadas às necessidades e à capacidade dos usuários.

Um sistema contábil poderia ser muito bom quando comparado aos padrões internacionais de contabilidade, mas poderia ter um valor limitado para o país em questão se houvesse poucas pessoas familiarizadas com esses padrões.

As entidades contábeis do governo estão espalhadas por todo o país, da capital aos lugares mais remotos. Dada essa margem, a capacidade das entidades contábeis e de seus funcionários variará consideravelmente.

Caracteristicas

Para garantir uma contabilidade adequada para uma ampla gama de entidades, um sistema de contabilidade governamental deve ser:

– relativamente uniforme.

Bem documentado.

– Simples de aprender e operar.

– Fácil de consolidar.

Componentes

Um sistema de contabilidade governamental geralmente possui oito componentes principais:

– Documentos que fornecem evidências de transações.

– Contas bancárias pelas quais os pagamentos e cobranças são administrados.

– Registros contábeis (livro caixa, livros contábeis, etc.).

– Procedimentos e controles.

– Um meio para adicionar dados contábeis.

– Relatórios contábeis internos.

– Relatórios contábeis externos (demonstrações financeiras).

– Pessoas que trabalham com o sistema.

Diferença com a contabilidade do setor privado

Os objetivos das agências governamentais federais, estaduais ou municipais na aplicação dos princípios contábeis diferem do principal objetivo comercial do setor privado, que é obter lucro.

Relacionado:  Investimento inicial em uma empresa: estrutura e exemplo

Os orçamentos são algumas das atenções mais importantes na contabilidade do governo, uma vez que os órgãos governamentais são fiscalmente responsáveis ​​perante os contribuintes e devem demonstrar conformidade com o uso dos recursos, conforme planejado nos orçamentos.

No setor privado, o orçamento é uma ferramenta para o planejamento financeiro e, portanto, não é obrigatório cumprir.

O sistema de contabilidade do governo tem uma abordagem para medir diferente da contabilidade do setor privado.

Em vez de medir o fluxo de recursos econômicos, a contabilidade governamental mede o fluxo de recursos financeiros.

Em vez de reconhecer o resultado quando eles são obtidos e os gastos quando incorridos, o resultado é reconhecido quando houver dinheiro disponível para liquidar passivos no período contábil corrente, e os gastos são reconhecidos quando os recursos atuais estão esgotados.

Fundos

Um fundo é uma entidade contábil com um conjunto de contas, usado para registrar recursos e passivos financeiros, além de atividades operacionais. Essa é a forma mais comum de contabilidade governamental na maioria dos países.

Ao dividir os recursos em vários fundos, o governo pode verificar mais de perto o uso dos recursos. Isso minimiza o risco de despesas ou despesas excessivas em áreas não autorizadas pelo orçamento do governo.

Os fundos do governo concentram-se nos recursos financeiros atuais. Isso significa ativos que podem ser convertidos em dinheiro e passivos que serão pagos com esse dinheiro.

Os saldos de fundos governamentais não incluem ativos de longo prazo ou quaisquer outros ativos que não se convertam em dinheiro para liquidar passivos de curto prazo.

Da mesma forma, esses saldos não conterão passivos de longo prazo, uma vez que o uso dos recursos financeiros atuais não é necessário para liquidação. Essa abordagem de medição é usada apenas na contabilidade do governo.

Relacionado:  Classificação de custos: tipos e suas características

Objetivos

– Registrar as transações financeiras de receitas e despesas relacionadas a organizações governamentais.

– Realizar os negócios financeiros do governo de maneira oportuna, eficiente e confiável (por exemplo, efetuar pagamentos, liquidar passivos, cobrar valores devidos, comprar e vender ativos, etc.) sujeitos aos controles financeiros necessários.

– Manter sistematicamente e facilmente acessíveis todos os registros contábeis e documentais, como evidência de transações passadas e das demonstrações financeiras atuais, a fim de identificar e acompanhar as transações em detalhes.

– Fornecer demonstrações financeiras periódicas e confiáveis, que contenham informações financeiras devidamente classificadas sobre a operação do fundo público, como base para sua gestão e prestação de contas e para tomada de decisão.

– Manter registros financeiros adequados para controle orçamentário, controle interno e necessidades dos auditores.

– Fornecer os meios para uma gestão eficaz de ativos, passivos, despesas e receitas do governo.

– Executar despesas de acordo com as regras e regulamentos governamentais apropriados.

– Evite gastos excessivos além do limite de orçamento aprovado pelo governo.

– Facilitar a estimativa do orçamento anual, fornecendo dados financeiros históricos das receitas e despesas do governo.

Importância

Contabilidade de atividades para fins de prestação de contas

Os representantes do governo e os funcionários designados por eles devem prestar contas ao público pelos poderes e tarefas delegados.

O público, que não tem escolha a não ser delegar, está em uma posição que difere significativamente da dos acionistas. Portanto, você precisa de informações financeiras, que devem ser fornecidas pelos sistemas contábeis, aplicáveis ​​e relevantes para eles e seus propósitos.

A contabilidade do governo mantém um controle rigoroso dos recursos. Da mesma forma, divida as atividades em diferentes fundos para esclarecer como os recursos estão sendo canalizados para vários programas.

Relacionado:  Custo médio ponderado de capital: para que serve, cálculo

Essa abordagem contábil é usada por todos os tipos de entidades governamentais, incluindo entidades federais, estaduais, municipais e para fins especiais.

Tomada de decisão

Os atores relevantes, especialmente funcionários e representantes, precisam de informações financeiras contabilizadas, organizadas e apresentadas para fins de tomada de decisão.

Esses objetivos não têm relação com os resultados do lucro líquido, mas referem-se à prestação de serviços e eficiência.

O contribuinte simplesmente deseja pagar o mínimo de imposto possível pelos serviços essenciais pelos quais a lei exige a coleta de dinheiro.

Controle de gastos

A contabilidade do governo exige que o executivo indique o valor, a natureza e o objetivo da despesa planejada. Também exige os impostos necessários para financiá-lo.

Também exige que o executivo solicite e obtenha a aprovação do legislador, e cumpra a custódia e a concessão das despesas aprovadas pelo legislador, demonstrando esse cumprimento.

Sob a contabilidade do governo, o legislador pode direcionar e também controlar o comportamento do governo.

Referências

  1. Grupo Banco Mundial (2018). Bases da contabilidade do governo. Retirado de: worldbank.org.
  2. Wikipedia, a enciclopédia livre (2018). Contabilidade governamental Retirado de: en.wikipedia.org.
  3. Steven Bragg (2018). Contabilidade governamental Ferramentas de contabilidade Retirado de: accountingtools.com.
  4. Thomson Gale (2007). Contabilidade Governamental Encyclopedia of Business and Finance, 2ª ed. Retirado de: encyclopedia.com.
  5. Amit Sharma (2017). Quais são os objetivos da contabilidade governamental e quão bem ela atinge esses objetivos? Quora Retirado de: quora.com.

Deixe um comentário