Distúrbios da personalidade: tipos e características

Os distúrbios da personalidade são condições psicológicas que afetam a forma como uma pessoa pensa, sente e se comporta. Existem vários tipos de distúrbios da personalidade, cada um com suas próprias características distintas. Esses distúrbios podem causar dificuldades no relacionamento interpessoal, no trabalho e na vida cotidiana da pessoa afetada. Neste texto, exploraremos alguns dos tipos mais comuns de distúrbios da personalidade e suas principais características.

Descubra os 10 tipos de transtornos de personalidade mais comuns atualmente.

Os transtornos de personalidade são condições psicológicas que afetam a forma como uma pessoa pensa, sente e se comporta. Existem diversos tipos de transtornos de personalidade, mas alguns são mais comuns do que outros. Neste artigo, vamos abordar os 10 tipos de transtornos de personalidade mais comuns atualmente.

1. Transtorno de Personalidade Borderline (TPB): Pessoas com TPB tendem a ter instabilidade emocional, relacionamentos instáveis e impulsividade.

2. Transtorno de Personalidade Antissocial (TPA): Indivíduos com TPA têm dificuldade em seguir normas sociais, são manipuladores e muitas vezes agem de forma agressiva.

3. Transtorno de Personalidade Narcisista (TPN): Pessoas com TPN têm uma necessidade excessiva de admiração, falta de empatia e tendem a se considerar superiores aos outros.

4. Transtorno de Personalidade Esquizoide (TPE): Indivíduos com TPE tendem a ser solitários, ter dificuldade em expressar emoções e preferem atividades solitárias.

5. Transtorno de Personalidade Esquizotípica (TPE): Pessoas com TPE têm pensamentos e comportamentos excêntricos, crenças incomuns e dificuldade em manter relacionamentos próximos.

6. Transtorno de Personalidade Obsessivo-Compulsivo (TPOC): Indivíduos com TPOC são perfeccionistas, têm dificuldade em delegar tarefas e são excessivamente focados em regras e detalhes.

7. Transtorno de Personalidade Paranóide (TPP): Pessoas com TPP têm desconfiança excessiva, são hipervigilantes e interpretam as ações dos outros como ameaçadoras.

8. Transtorno de Personalidade Histriônica (TPH): Indivíduos com TPH buscam constantemente chamar a atenção, são emocionalmente instáveis e tendem a dramatizar situações.

9. Transtorno de Personalidade Dependente (TPD): Pessoas com TPD têm dificuldade em tomar decisões, buscam constantemente a aprovação dos outros e têm medo de serem abandonadas.

10. Transtorno de Personalidade Evitativa (TPEV): Indivíduos com TPEV evitam situações sociais, têm baixa autoestima e são sensíveis a críticas.

É importante ressaltar que cada pessoa é única e pode manifestar os transtornos de personalidade de maneiras diferentes. Se você suspeita que alguém próximo a você possa ter um transtorno de personalidade, é importante buscar ajuda de um profissional de saúde mental.

Conheça os principais distúrbios de personalidade que afetam a saúde mental das pessoas.

Os distúrbios de personalidade são condições psicológicas que afetam a forma como uma pessoa pensa, sente e se comporta. Esses distúrbios podem causar dificuldades significativas no funcionamento do indivíduo e prejudicar suas relações interpessoais. Existem diversos tipos de distúrbios de personalidade, cada um com suas próprias características e sintomas.

Um dos distúrbios de personalidade mais conhecidos é o Transtorno de Personalidade Borderline, caracterizado por instabilidade emocional, impulsividade e relacionamentos turbulentos. Pessoas com esse transtorno podem ter dificuldade em controlar suas emoções e apresentar comportamentos autodestrutivos.

Outro distúrbio comum é o Transtorno de Personalidade Narcisista, no qual a pessoa possui um senso inflado de importância, necessidade de admiração constante e falta de empatia pelos outros. Indivíduos com esse transtorno tendem a buscar constantemente validação e reconhecimento.

O Transtorno de Personalidade Antissocial também é relevante, caracterizado por desrespeito às normas sociais, impulsividade e falta de remorso. Pessoas com esse transtorno podem apresentar comportamentos agressivos e manipuladores, sem se importar com as consequências de suas ações.

É importante ressaltar que os distúrbios de personalidade não são simplesmente traços de personalidade amplificados, mas sim condições clínicas que requerem intervenção profissional. O tratamento geralmente envolve psicoterapia, medicamentos e apoio da família e amigos.

Em resumo, os distúrbios de personalidade podem afetar significativamente a saúde mental das pessoas, impactando sua qualidade de vida e bem-estar. É fundamental buscar ajuda especializada caso haja suspeita de um distúrbio de personalidade, para que o indivíduo possa receber o suporte necessário para lidar com suas dificuldades.

Relacionado:  Diabetes emocional: isso é real? Quais são as suas causas?

Características do transtorno de personalidade: o que é importante saber sobre esse diagnóstico?

Os distúrbios da personalidade são condições psicológicas que afetam a maneira como uma pessoa pensa, sente e se comporta. O transtorno de personalidade é caracterizado por padrões de comportamento rígidos e persistentes que causam dificuldades significativas na vida cotidiana. É importante entender que as pessoas com transtorno de personalidade não conseguem controlar seus pensamentos e ações da mesma maneira que a maioria das pessoas.

Existem vários tipos de transtornos de personalidade, cada um com suas próprias características distintas. Alguns dos tipos mais comuns incluem o transtorno de personalidade borderline, transtorno de personalidade narcisista e transtorno de personalidade antissocial. Cada um desses tipos apresenta sintomas específicos que afetam a forma como a pessoa se relaciona com os outros e lida com situações estressantes.

Alguns dos sintomas comuns do transtorno de personalidade incluem dificuldade em manter relacionamentos saudáveis, impulsividade, instabilidade emocional, falta de empatia e comportamento manipulador. Esses sintomas podem variar de leve a grave e podem causar sofrimento significativo para a pessoa afetada e para aqueles ao seu redor.

É importante buscar ajuda de um profissional de saúde mental se você suspeitar que tem um transtorno de personalidade. O tratamento geralmente envolve terapia cognitivo-comportamental, terapia de grupo e, em alguns casos, medicação. Com o apoio adequado, as pessoas com transtorno de personalidade podem aprender a lidar com seus sintomas e melhorar sua qualidade de vida.

Quantos tipos de transtornos de personalidade existem atualmente?

Atualmente, existem 10 tipos de transtornos de personalidade reconhecidos pela Classificação Internacional de Doenças (CID-10) e pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5). Esses transtornos são caracterizados por padrões persistentes de comportamento, pensamento e funcionamento que causam sofrimento significativo ou prejuízo nas áreas sociais, ocupacionais ou interpessoais.

Os tipos de transtornos de personalidade incluem Transtorno Paranóide, Transtorno Esquizoide, Transtorno Esquizotípico, Transtorno Antissocial, Transtorno Borderline, Transtorno Histriônico, Transtorno Narcisista, Transtorno de Personalidade Obsessivo-Compulsivo, Transtorno de Personalidade Dependente e Transtorno de Personalidade Evitativa.

Cada um desses transtornos possui características específicas que os diferenciam uns dos outros. Por exemplo, o Transtorno Paranóide é caracterizado por desconfiança e suspeita em relação aos outros, enquanto o Transtorno Borderline envolve instabilidade emocional e impulsividade.

É importante ressaltar que o diagnóstico de um transtorno de personalidade deve ser feito por um profissional de saúde mental qualificado, através de uma avaliação criteriosa do paciente. O tratamento geralmente envolve psicoterapia, medicamentos e intervenções específicas para cada tipo de transtorno.

Distúrbios da personalidade: tipos e características

Os transtornos de personalidade são uma série de transtornos mentais caracterizados pelo aparecimento de comportamentos, pensamentos e emoções pouco adaptáveis. É um dos tipos mais frequentes de distúrbios psicológicos, afetando aproximadamente 50% dos pacientes de psicologia e psiquiatria.

O principal critério para diagnosticar a presença de um distúrbio desse tipo é o aparecimento de elementos de personalidade muito diferentes dos habituais e que causam um desconforto importante para a pessoa.

Distúrbios da personalidade: tipos e características 1

Outra das características mais importantes dos transtornos de personalidade é que sua influência pode ser observada em muitas situações diferentes e ao longo do tempo.

A longo prazo, os problemas causados ​​por essas patologias podem levar os pacientes a sofrer de depressão, ansiedade e outros distúrbios mais graves.

Os transtornos de personalidade são diagnosticados de acordo com diferenças comportamentais com o que é considerado normal por uma sociedade; Por esse motivo, alguns especialistas questionam sua validade.

No entanto, o estudo desse tipo de transtorno mental serve para aumentar a qualidade de vida das pessoas que sofrem com isso.

O que é um transtorno de personalidade?

Para entender como esse tipo de distúrbio psicológico funciona, primeiro é necessário entender o que a personalidade entende.A personalidade é a maneira de pensar, sentir e se comportar que diferencia um indivíduo dos outros.

Em geral, não existe um tipo certo ou errado de personalidade, mas cada pessoa constrói a sua com base em sua genética, experiências, educação e ambiente.

Relacionado:  Terapia de aceitação e compromisso: bases e técnicas

No entanto, alguns tipos de personalidade produzem resultados que causam sofrimento ou problemas de funcionamento da sociedade continuamente ao longo do tempo.

Essas pequenas formas adaptativas de pensar, sentir e se comportar são a base dos transtornos de personalidade.Esses tipos de personalidade geralmente se formam na adolescência ou na idade adulta e tendem a ser permanentes se a pessoa não recebe tratamento psicológico.

Os efeitos podem afetar quatro áreas diferentes:

– A maneira pela qual a pessoa pensa sobre si mesma e os outros.

– As emoções que você sente.

– A maneira de interagir com o resto das pessoas.

– Autocontrole .

Classificação

O manual da American Psychiatric Association (APA) é conhecido como DSM. Este manual é o mais usado no mundo para diagnosticar diferentes transtornos mentais e sua versão mais famosa é o DSM-IV.

Este artigo levará em consideração a classificação feita por este manual de transtornos de personalidade. De acordo com o DSM – IV, dez tipos diferentes de transtornos de personalidade são reconhecidos.

Estes podem ser classificados em três grandes grupos: grupo A (transtornos de personalidade raros ou excêntricos), grupo B (transtornos de personalidade dramáticos, emocionais ou irregulares) e grupo C (transtornos de personalidade ansiosos ou medrosos).

Grupo A: transtornos de personalidade raros ou excêntricos

Os distúrbios do grupo A são caracterizados principalmente pelo aparecimento de distorções ou percepções cognitivas.

Por exemplo, alguns dos sintomas mais freqüentes de distúrbios nesse grupo incluem idéias irracionais, paranóia e visões estranhas do mundo.

Pessoas com um distúrbio do tipo A também costumam ter problemas no relacionamento com os outros, principalmente devido à sua maneira incomum de pensar. Além disso, às vezes eles também exibem comportamentos estranhos ou erráticos.

Acredita-se que os distúrbios do tipo A estejam relacionados de alguma forma à esquizofrenia, uma das doenças mentais mais graves.

No entanto, os sintomas deste último são muito mais fortes e incluem alucinações e falta de distinção entre o que é real e o que não é.

Normalmente existem três distúrbios do tipo A:

– Transtorno da personalidade paranóica

Sua principal característica é a desconfiança de outras pessoas. Aqueles que sofrem acreditam que outros querem prejudicá-los e, por esse motivo, evitam criar relacionamentos íntimos.

– Transtorno da personalidade esquizóide

Caracteriza-se por evitar relações sociais e a baixa existência de expressão emocional.

Essas pessoas tendem a ser indiferentes às críticas ou elogios de outras pessoas e preferem atividades solitárias.

– Transtorno da personalidade esquizotípica

Sua principal característica é o aparecimento de um forte desconforto em relação a relacionamentos próximos, presença de pensamentos ou percepções distorcidas e comportamento estranho.

Pessoas que sofrem desse distúrbio geralmente têm crenças atípicas, como poderes mágicos ou alienígenas.

Grupo B: transtornos de personalidade dramáticos, emocionais ou erráticos

O segundo grupo de transtornos de personalidade é caracterizado pelo aparecimento de pensamentos ou comportamentos dramáticos, imprevisíveis ou excessivamente emocionais. Também costumam causar tentativas de manipular outras pessoas ou tirar vantagem delas.

Em geral, essas formas de sentir e se comportar fazem com que os indivíduos com um distúrbio do tipo B tenham muitos problemas no relacionamento com outras pessoas, o que lhes causa um grande desconforto.

Existem quatro distúrbios desse tipo:

– Transtorno de personalidade anti – social

Pessoas com esta doença são geralmente conhecidas como “psicopatas”. São indivíduos que não se importam com as emoções dos outros.

É por isso que eles mentem continuamente, quebram normas sociais e agem impulsivamente, independentemente do dano que causam.

– Transtorno da personalidade limítrofe

Caracterizada por grande instabilidade em diversas áreas, incluindo relacionamentos pessoais, emoções, impulsividade e auto-imagem.

As pessoas que sofrem com isso acreditam que os outros os abandonarão e farão tudo ao seu alcance para evitá-lo (incluindo chantagem emocional).

Além disso, eles tendem a ter tendências suicidas e rapidamente passam da depressão para a raiva.

Relacionado:  Androfobia: sintomas, causas e tratamentos

– Transtorno da personalidade histriônica

São pessoas que procuram atrair atenção de maneira exagerada. Eles geralmente se sentem muito mal quando não são o centro das atenções, então usam sua aparência física ou explosões emocionais para obtê-lo.

– Transtorno da personalidade narcisista

As pessoas que sofrem com isso precisam da admiração dos outros, enquanto são incapazes de sentir empatia por eles.

Eles tendem a acreditar que são melhores que os outros e merecem tudo; portanto, eles geralmente tiram vantagem de outras pessoas sem arrependimentos.

Grupo C: transtornos de personalidade ansiosos ou medrosos

O terceiro grupo consiste em distúrbios que causam muitos medos exagerados na pessoa.

Esses medos tornam o paciente tenso, cheio de ansiedade e precisa ter um grande controle sobre as diferentes situações de sua vida.

Existem três distúrbios nesse grupo:

– Evitando transtornos de personalidade

Devido ao sentimento de não ser adequado e a um extremo medo de críticas, uma pessoa com esse distúrbio evitará qualquer tipo de relacionamento com os outros.

Se você for forçado a se relacionar, terá um medo constante de ser rejeitado ou rir dele, sendo percebido como pior que o resto.

– Transtorno dependente da personalidade

São pessoas que precisam de outras pessoas para cuidar delas até extremos insanos.Aqueles que sofrem desse distúrbio sentem-se incapazes de tomar decisões e sofrem quando estão sozinhos porque acreditam que não podem cuidar de si mesmos.

– Transtorno obsessivo-compulsivo da personalidade

Pessoas com esse distúrbio estão muito preocupadas com ordem, controle e perfeccionismo.

Eles tendem a trabalhar demais, a ser muito inflexíveis em suas crenças e a se importar muito com os detalhes.

Essa patologia não é a mesma que o Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC), um dos mais graves transtornos de ansiedade.

Diagnóstico e diferenças com personalidade saudável

Segundo o DSM, uma pessoa deve atender a vários critérios para que um distúrbio de personalidade seja diagnosticado.

Os critérios mais importantes são uma maneira de sentir e se comportar muito diferente dos esperados em sua própria cultura.

Além disso, essas diferenças devem ser inflexíveis e mantidas ao longo do tempo e em diferentes situações.

Por outro lado, para que a pessoa seja considerada portadora de um distúrbio mental, esses padrões emocionais e comportamentais devem causar um desconforto importante ou impedi-lo de levar uma vida normal.

Uma personalidade normal é caracterizada por ser flexível e adaptável, para que a pessoa que a possui possa funcionar efetivamente em todas as áreas e mantenha um relacionamento próximo com os outros.

Esse modo de ser e de agir faz com que a pessoa saudável se sinta bem consigo mesma e seja capaz de estabelecer metas e cumpri-las.

Pelo contrário, as pessoas com um distúrbio de personalidade geralmente mostram o mesmo padrão de comportamento em todas as situações e são incapazes de mudar, mesmo quando seu modo de ser lhes causa problemas sérios.

Portanto, essas pessoas são incapazes de se adaptar às mudanças. Essa rigidez faz com que a pessoa sofra muito, principalmente em seus relacionamentos com os outros.

No entanto, as pessoas com um distúrbio de personalidade geralmente não percebem que estão doentes e culpam o ambiente ou outras pessoas ao invés de procurar uma solução para o problema.

Portanto, o primeiro trabalho de um psicólogo na detecção de um desses distúrbios é mostrar à pessoa que uma mudança é possível e que realizá-la melhorará muito sua qualidade de vida.

Referências

  1. “Transtorno da personalidade” em: Wikipedia. Retirado em: 5 de fevereiro de 2018 da Wikipedia: en.wikipedia.org.
  2. “Distúrbios da personalidade” em: mente. Retirado em: 5 de fevereiro de 2018 de Mind: mind.org.uk.
  3. “O que são transtornos de personalidade?” In: Psychiatry. Retirado em: 5 de fevereiro de 2018 de Psychiatry: psychiatry.org.
  4. “Sobre o assunto de transtornos de personalidade” em: Psicomed. Retirado em: 5 de fevereiro de 2018 de Psicomed: psicomed.net.
  5. “Transtorno da personalidade” em: Wikipedia. Retirado em: 5 de fevereiro de 2018 da Wikipedia: en.wikipedia.org.

Deixe um comentário