Modelo de substituição de importações: características, vantagens

O modelo de substituição de importações é a estratégia do governo que procura substituir algumas importações, estimulando a produção local para consumo doméstico, em vez de produzir para mercados de exportação. Exportações e importações são ferramentas econômicas essenciais para o crescimento.

No entanto, um desequilíbrio devido à dependência excessiva das importações é prejudicial para a economia de um país. A substituição de importações visa gerar empregos, reduzir a demanda por divisas, incentivar a inovação e tornar o país auto-suficiente em áreas críticas como alimentação, defesa e alta tecnologia.

Modelo de substituição de importações: características, vantagens 1

O modelo de substituição de importações tornou-se popular nas décadas de 1950 e 1960 como uma estratégia para promover a independência e o desenvolvimento econômico em países com economias emergentes.

Esse esforço inicial falhou devido em grande parte à ineficiência relativa das instalações de produção do terceiro mundo e como resultado de sua incapacidade de competir em um mercado globalizado. Portanto, a abordagem para a promoção de exportações se tornou uma norma.

Caracteristicas

– O modelo de substituição de importações refere-se a um país que toma várias medidas para restringir a importação de determinados produtos industriais estrangeiros, favorecendo itens produzidos localmente em detrimento de produtos estrangeiros, buscando promover a industrialização nacional.

– Implica que um país depende de sua produção nacional. Nesse caso, as exportações tendem a ser maiores que as importações, minimizando as importações para restringir essa competição com produtos locais.

– Esse modelo foi implementado principalmente pelas economias emergentes, que por longos períodos dependem das economias desenvolvidas.

– É também conhecido como modelo de industrialização de substituição de importações. É o produto de uma estratégia de desenvolvimento econômico orientada para o interior.

– Os países geralmente concedem tratamento preferencial à tributação, investimento e vendas. Assim, o capital estrangeiro é incentivado a criar empresas associadas a capitais locais ou a cooperar com empresas nacionais, seja através do fornecimento de materiais ou transferência de tecnologia para melhorar o nível da industrialização nacional.

– Diferentes meios são usados ​​para desenvolver a indústria local, como aumento de tarifas, aumento da quantidade de restrições e controle de moedas para limitar as importações de produtos, para que a concorrência de importação tenha condições menos competitivas ou não possa competir na indústria nacional. .

Vantagens

Promove a criação e o crescimento de indústrias locais

A restrição de importação cria uma demanda maior por produtos domésticos. Por sua vez, isso cria uma lacuna na economia que exige investimentos dentro dos limites internos do país.

Portanto, os recursos locais estão focados na produção de tais serviços e produtos que levarão à formação de novas indústrias.

Além disso, os benefícios derivados desses investimentos serão transferidos a uma taxa mais alta de poupança, investimento e formação de capital.

Proteger novas indústrias

Uma nova empresa não terá que competir com empresas e mercados internacionais bem estabelecidos.

Essa competição levaria ao fechamento de tais indústrias, porque as empresas internacionais têm uma grande vantagem competitiva sobre as indústrias locais, tanto em termos de preços quanto de oferta.

O modelo de substituição de importações serve para preparar as indústrias em sua evolução e crescimento; também ter a capacidade de aumentar sua presença nos mercados internacionais.

Portanto, ajuda a expandir as economias locais, incentiva-as a serem auto-suficientes e reduz o colapso de novos negócios.

Criação de emprego

Devido à industrialização local, o modelo de substituição de importações melhora a exigência de indústrias intensivas em mão-de-obra, criando oportunidades de emprego. Por sua vez, isso reduz a taxa de desemprego na economia.

Além disso, a qualidade de vida de seus trabalhadores é aprimorada , o que reduzirá a porcentagem de pessoas que vivem na pobreza. Por outro lado, a economia se torna mais resistente a choques econômicos globais, cimentando assim a estabilidade e a sustentabilidade econômicas.

Reduza o custo do transporte

Os produtos não serão mais provenientes de longas distâncias, mas serão produzidos em limites locais. O foco está no desenvolvimento de produtos domésticos e na redução dos custos de transporte para investir nas indústrias.

Além disso, o modelo de substituição de importações não limita a importação de equipamentos e máquinas necessários para a industrialização.

Facilita a urbanização

Com a expansão das indústrias, novos urbanismos podem ser desenvolvidos para residir nos trabalhadores dessas novas empresas. Assim, a indústria da construção é promovida de forma colateral.

Desvantagens

Falta de concorrência externa

Isso afeta a eficiência das novas indústrias locais. Portanto, isso afetará negativamente o seu crescimento.

Além disso, restrições como licenças de importação, depósitos de segurança e barreiras tarifárias dificultam o comércio entre países. Essa ineficiência reduzirá a produção total, o que leva a uma taxa de crescimento reduzida.

Exija insatisfação

A falta de conformidade das novas indústrias nacionais em crescimento na satisfação da demanda do consumidor pode levar ao desenvolvimento de “mercados negros”.

Vazamentos financeiros terão o efeito de reduzir as receitas do governo e a base de capital global da economia.

Protecção comercial

A proteção comercial causada pelo modelo de substituição de importações pode gerar taxas de câmbio supervalorizadas que causam um aumento nos preços locais.

Além disso, força os governos a gastar mais para subsidiar o investimento industrial. A inflação ocorre e as exportações são menos competitivas. Além disso, causa altos déficits orçamentários.

Economia de escala

O pequeno tamanho dos mercados locais não pode explorar as economias de escala da produção local. Nesse caso, isso dificulta a produção e o crescimento, trazendo o colapso das mesmas indústrias.

Um exemplo é a economia brasileira. O Brasil abandonou o uso do modelo de substituição de importações para computadores na década de 1990. O modelo provou um fracasso.

Distribuição de renda polarizada

Nesses contextos, há a presença de uma distribuição polarizada da renda interna. A propriedade dos meios de produção será monopolista, criando uma grande lacuna entre ricos e pobres. Isso resulta em altas desigualdades dentro de um país.

Referências

  1. Dicionário de negócios (2018). Substituição de importação. Retirado de: businessdictionary.com.
  2. Calvin Fok (2015). O que é substituição de importação? Isso já funcionou? É geralmente aceito que a substituição das exportações é a teoria econômica superior para os países em desenvolvimento? Quora Retirado de: quora.com.
  3. Essay Basics (2018). Vantagens e desvantagens da substituição de importações (amostra experimental). Retirado de: essaybasics.com.
  4. Anushree (2018). Substituição de Importação e Promoção de Exportação. Discussão sobre Economia Retirado de: economicsdiscussion.net.
  5. Investopedia (2018). Industrialização de Substituição de Importação (ISI). Retirado de: investopedia.com.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies