O que é psicologia energética?

A psicologia energética é um método que tenta para combinar duas abordagens concorrentes, mas pode ser fornecido amplamente. Esse tipo de terapia utiliza as informações fornecidas pela abordagem ocidental com base em pesquisas e também utiliza o conhecimento obtido a partir da abordagem holística.

No caso de você não conhecer a palavra “holística”, refere-se a tomar a pessoa como um ser global, como mais do que seu sintoma, sua patologia ou sua mente.A psicologia energética toma consciência da doença e do paciente de maneira semelhante à medicina e acupuntura chinesas. O método pode ser definido como acupuntura sem agulha.

O que é psicologia energética? 1

Por que pode ser definido como acupuntura sem agulhas?

A acupuntura é uma técnica praticada na China e em outros países da Ásia há muitos anos. A medicina tradicional chinesa é milhares de anos mais antiga que a nossa própria medicina convencional, que se baseia na medicina antiga de Hipócrates.

Hoje, a acupuntura é considerada uma terapia bem conhecida em todo o mundo. De fato, existem evidências empíricas e científicas que apóiam os benefícios da acupuntura no tratamento de várias doenças ou dores crônicas ou leves.

Segundo a OMS, a eficácia da acupuntura foi demonstrada em vários ensaios clínicos e em experimentos de laboratório.

A acupuntura é considerada uma forma de medicina alternativa, na qual o tratamento é baseado na punção do corpo por agulhas finas em pontos importantes. Esses pontos fazem parte de um mapa de energia corporal composto por pontos de acupuntura e meridianos.

A idéia é que nosso corpo viaja energia de uma certa maneira, algo como canais estabelecidos pelos quais a energia necessária e suficiente deve passar para que tudo funcione corretamente.

Quando a energia estagna ou começa a fluir de uma maneira que não é correta, aparecem sintomas e dor no corpo. Assim, as agulhas agem, fazendo com que a energia retorne ao seu canal natural e saudável.

Pode-se dizer que a psicologia energética é como a acupuntura sem agulhas porque, em vez de usá-las, utiliza outros métodos associados, como uma leve batida ou pressão nos pontos de acupuntura necessários.

No caso da psicologia energética, o processo seria projetado para enviar sinais ao cérebro ao executar essas batidas ou pressões, para ajudar a regular as emoções associadas à boa saúde mental.

Por exemplo, no caso de uma impressão negativa causada por um evento traumático, a psicologia energética dizia ao paciente para se lembrar do evento enquanto o profissional intervém em um nível de energia modificando os campos elétricos do corpo, fornecendo ao cérebro novas informações sobre a memória do evento. .

Relacionado:  Chaparro azedo: Para que serve, uso e contra-indicações

Qual é a teoria da psicologia energética?

De acordo com a psicologia energética, para que o organismo seja saudável, ele precisa que a energia que flui dentro dele seja equilibrada.

Se o fluxo de energia for alterado, a saúde também será. De acordo com esse tipo de método, se manipularmos essa energia, podemos ajudar o paciente a se recuperar da melhor maneira possível.

Os psicólogos que usam essa técnica usam intervenções físicas para regular o fluxo de energia e baseiam-se na ideia de hiperativação ou hiperexcitação.

Existe um princípio básico no nível orgânico que se baseia na quantidade de energia que um corpo usa para uma situação específica. Por exemplo, memórias traumáticas ou fobias de algum tipo criam na pessoa um estado muito alto de ativação quando encontram a memória ou o estímulo que as assusta.

Quando o estado de ativação é muito alto, nos referimos à hiperexcitação. Seria um aumento da atividade corporal, fisiológica e psicológica que implica que o organismo como um todo esteja em estado de alerta e tensão. Não apenas nossos músculos são afetados por essa tensão contínua, mas também nossas emoções.

Você pode sentir uma diminuição no limiar da dor, tensão muscular, sentimentos negativos como medo, insônia, hiper-reatividade emocional … etc.

A hiperexcitação também pode ser observada em pessoas com distúrbios relacionados à ansiedade e ao estresse. De fato, a patologia nesses casos seria que o paciente está quase constantemente em um alto estado de alerta, ou pelo menos quando ele não precisa estar.

Na psicologia energética, acredita-se que, se o estímulo negativo for combinado com a estimulação do (s) ponto (s) correto (s) do meridiano, as pessoas podem começar a sentir menos ativação e desconforto ao encontrar os gatilhos que as fizeram não se sentir bem.

Por exemplo, imagine que você tem medo de cães. De acordo com essa teoria, o profissional que pratica psicologia energética, enquanto você se expõe a esse animal na memória, em uma imagem ou in vivo, estimula certos pontos de energia em você, para que a energia e a ativação retornem ao seu estado. normal e seu cérebro entenderia uma nova maneira de lidar com a situação quando você encontrasse um cachorro novamente.

Que abordagens ou técnicas são nutridas pela psicologia energética?

A psicologia energética é enriquecida com outras técnicas e terapias que tornam a pessoa não apenas capaz de usar um caminho para a recuperação, mas existem várias alternativas para voltar ao estado de bem-estar.

Eu mostro a você quais são os próximos:

Relacionado:  Gordolobo: propriedades, efeitos e contra-indicações

Terapia de campo mental ou TFT

Esta terapia foi desenvolvida pelo Dr. Roger Callahan. A TFT pode ser conhecida por vários nomes: terapia de campo mental, terapia holística de campo de pensamento ou terapia de campo de pensamento.

A técnica inclui o campo da palavra, que pode ser definido como uma estrutura ou material invisível que influencia a matéria. O termo foi cunhado por Michel Faraday.

Ou seja, quando falamos sobre o campo mental, queremos dizer um tipo de vibração energética que influencia o nosso corpo. Na psicologia energética, quando pensamos em algo que cria desconforto, ele influencia os meridianos e os pontos de energia corporal.

Por exemplo, se experimentamos um evento traumático, toda vez que nos lembrarmos do evento novamente, nosso corpo entrará em um estado nervoso, hormonal, químico e cognitivo idêntico ao que aconteceu no momento em que o evento aconteceu.

Portanto, o TFT envolve acupressão ou batida nos meridianos para estimular os pontos necessários e retornar o corpo a um estado de tranquilidade e bem-estar, reequilibrando o sistema nervoso autônomo.

Técnica de acupressão Caps ou TAT

Essa técnica foi desenvolvida e cunhada por Tapas Fleming, uma terapeuta da Califórnia. O TAT também usa pressão, mas com a variante de que a pessoa pode auto-administrar essa pressão.

A auto-pressão é feita com os dedos, sobre a área facial e a cabeça.

A pessoa deve focar em imagens negativas enquanto a pressão estiver sendo realizada. Mais tarde, eles devem pensar em imagens positivas e, finalmente, devem pensar e se concentrar no que pensam ser a causa dos problemas que têm.

Uma vez aplicado o procedimento, o paciente pode ser ensinado a fazê-lo fora da terapia.

Técnicas de liberdade emocional ou EFT

A EFT baseia-se na associação da memória de um evento traumático com o uso de meridianos específicos e a pronúncia de auto-afirmações. A EFT é uma das variantes da TFT e seu antecessor foi Gary Craig.

As auto-afirmações devem ser frases dirigidas a nós mesmos, onde processamos amor, perdão e compaixão. A idéia é parar de nos machucar pelos erros que cometemos ou por outras idéias negativas.

A maioria das técnicas utilizadas pela psicologia energética pode ser autoadministrada. O profissional será responsável por ensinar ao paciente como agir e aplicar a técnica de acordo com o problema que a pessoa apresentar.

Lembre-se de que existem muitos tipos de pessoas, bem como vários tipos de conflito, e que, se o problema for grave, a autoadministração não será tão eficaz quanto a aplicação direta feita por um profissional.

Aplicação e prática da psicologia energética

A psicologia energética pode ser aplicada por profissionais que trabalham com pacientes que sofrem de sintomas e / ou distúrbios, como estresse pós-traumático, estados de ansiedade, fobias, vícios … em geral, estados psicológicos alterados.

Relacionado:  Manso Herb: Benefícios, Contra-indicações e Tomada

A psicologia energética não pode ser aplicada apenas por psicólogos, pois existem treinamentos que podem ser acessados ​​por um grande número de profissionais relacionados ao sistema de saúde. Se for verdade que enquanto o profissional tiver uma certa base, o desenvolvimento da terapia será mais ideal.

Lembre-se de que apenas pessoas com treinamento e educação devem trabalhar com distúrbios ou patologias, sejam mentais ou físicas. Ou, pelo menos, se você preferir confiar em outro tipo de profissional, verifique se ele tem uma vasta experiência e sabe como lidar com situações desse tipo corretamente.

Críticas e limitações da psicologia energética

Como tudo o que surge de uma maneira nova ou sabemos pouco, tendemos a avaliar se isso pode realmente funcionar para nós. A psicologia energética, como uma grande variedade de terapias alternativas que existiram e atualmente existem, gerou polêmica entre os diferentes profissionais do mundo da saúde.

O problema de qualificar um método, técnica ou tratamento como efetivo ou válido é dado pelo fato de que tempo e recursos econômicos devem ser dedicados à sua investigação. A maneira de considerar um método confiável é prová-lo cientificamente e, no caso de tratamentos ou técnicas que trabalham com elementos não palpáveis ​​(como energia), isso se torna uma tarefa árdua.

Talvez uma das principais críticas que esse tipo de terapia obtém seja o fato de que os mecanismos em que atua não podem ser observados ou medidos no momento, uma vez que a tecnologia necessária não está atualmente disponível para ele.

A única maneira de dar confiabilidade à técnica é enfatizar a porcentagem de pacientes que a escolheram e ficaram satisfeitos com os resultados.

No campo científico, quando uma investigação é realizada, várias variáveis ​​devem ser controladas para tornar os resultados confusos em termos de sua eficácia. Estaríamos nos referindo a variáveis ​​como viés investigativo ou mesmo o efeito placebo do paciente.

Embora seja possível acrescentar que existem técnicas e procedimentos que podem ser utilizados nas investigações para que as variáveis ​​mencionadas afetem o menos possível os resultados dos estudos.

Seja como for, pode-se considerar que, se o paciente vier a realizar esse tipo de terapia e encontrar melhorias com ele, pode ser mais importante que obtido individualmente, do que o fato de a técnica ser realmente considerada confiável do ponto de vista científico .

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies