Os 18 fenômenos geológicos mais destacados

Os fenómenos geológicos são processos naturais resultantes de interacções entre o núcleo, o manto e crosta. Através destes, a energia acumulada no centro da Terra é liberada.

A teoria das placas tectônicas é a responsável pelo estudo de fenômenos geológicos externos e internos, divididos em dois. Por um lado, na investigação da deriva continental desenvolvida por Alfred Wegener no início do século XX e, por outro, na teoria da expansão do fundo do oceano desenvolvida nos anos sessenta por Harry Hess.

Os 18 fenômenos geológicos mais destacados 1

Alfred Wegener em seu trabalho A origem dos continentes e oceanos explicou o movimento e a separação das placas tectônicas para mostrar como todos os continentes estavam unidos desde o início por meio de apenas um, que ele chamou de Urkontinent. Nesse sentido, existem dois tipos de processos geológicos: interno e externo.

Dependendo de serem processos geológicos externos ou processos exógenos, podem ser encontrados:

Processos geológicos externos

1- A erosão

É o desgaste do solo e das rochas que produz movimentos na superfície da Terra. Esses movimentos podem causar o transporte do material, a alteração e desintegração das rochas. E também pode causar outros processos exógenos, como intemperismo.

Entre as causas da erosão estão a circulação de água ou gelo, ventos fortes ou mudanças de temperatura. A erosão altera o alívio do ecossistema e pode ser causada por seres humanos.

Por sua vez, a agricultura intensiva pode causar erosão, o que pode acelerar a desertificação dos territórios. Um exemplo atual seria a ascensão do deserto do Saara devido à aceleração do processo de desertificação em seus arredores.

Diferentes organizações como a FAO medem anualmente a erosão do solo. De fato, em 2015 foi comemorado o Ano Internacional dos Solos e, graças a um estudo, foi determinado que a erosão causada pela atividade humana afeta de 25 a 40 bilhões de toneladas da camada arável da terra todos os anos. Nesse sentido, a erosão é uma das causas que prejudica a produção agrícola.

2- Sedimentação

Refere-se à atividade pela qual os materiais são alterados ou desgastados devido à erosão são sedimentos.

O tipo mais comum de sedimentação está ligado ao armazenamento de materiais em bacias sedimentares, ou seja, quando restos sólidos são transportados pela água e depositados no leito do rio, em um reservatório, canal artificial ou em um espaço artificial construído para armazenar a matéria. Além disso, esse fenômeno traz benefícios para a purificação da água.

3- O transporte

Refere-se ao processo geológico que ocorre entre erosão e sedimentação e responsável pelo transporte de materiais através da água, neve, etc.

4- Resistência

Entendido como a decomposição de rochas e minerais quando eles entram em contato com a superfície da Terra. Nesse sentido, existem vários tipos de intemperismo: físico, químico e biológico.

O intemperismo biológico é a decomposição de materiais, graças à influência dos seres vivos. A química é uma alteração devido à influência atmosférica e física devido à mudança no nível físico que não afeta os componentes químicos ou mineralógicos.

De um modo geral, o processo de intemperismo é necessário para a formação de novas rochas e para o enriquecimento da terra com os minerais que as rochas emitem.

5- A compactação

É o processo de redução dos materiais que foram transportados, quando foram depositados em uma superfície. Sua estrutura é embalada, preenchendo os espaços vazios e reduzindo o volume dos materiais.

6- Cimentação

Refere-se ao endurecimento dos materiais que serão compactados. Esse fenômeno se deve ao fato de as rochas entrarem em contato com fluidos quimicamente ativos.

7- A litificação

É um processo geológico, consequência da compactação e cimentação. Refere-se à transformação de materiais, como cimento ou areia, em rochas sedimentares.

Processos geológicos internos

8- Terremotos

São movimentos bruscos e de curta duração da crosta terrestre. Eles são produzidos por ondas sísmicas, que são distúrbios temporários que se propagam elasticamente.

O hipocentro é o ponto de origem abaixo da terra do terremoto e o epicentro é o ponto do hipocentro na superfície da terra. O sistema de escala de Ritcher e outros sistemas para medir a intensidade dos movimentos telúricos foram desenvolvidos.

Entre as causas do terremoto estão o movimento das placas tectônicas, embora atividades humanas como fraturamento, explosões e construção de grandes reservatórios também possam causar.

Desde 2010 até hoje, houve muitos terremotos no mundo, mas ninguém explicou por que essa temporada é tão ativa. Alguns dos mais importantes até o momento são: o de 2010 em Quinghai, China; em fevereiro de 2011 na Nova Zelândia; em abril de 2012 na Indonésia; em dezembro de 2014 no Paquistão; em abril de 2016 no Equador e outros.

9- O metassomatismo

É a subtração ou adição de produtos químicos a uma rocha. Existem dois tipos de metesomatismo: infiltração e difusão. O primeiro acontece quando a água penetra na rocha e o metassomatismo difusional ocorre quando os fluidos ficam presos dentro da rocha. Nos dois casos, a rocha é quimicamente alterada.

10- Hidrotermalismo

Esse fenômeno ocorre quando as rochas são afetadas pela circulação de líquidos a altas temperaturas, que afetam a composição química da rocha.

A hidrotermalidade afeta a composição mineral da rocha e acelera certas reações químicas. Deve-se notar que os líquidos têm uma temperatura relativamente baixa em comparação com outros processos magmáticos.

11- As erupções vulcânicas

São emissões violentas de materiais de dentro do vulcão. A matéria que eles expulsam vem principalmente do vulcão, exceto os gêiseres, que expulsam os vulcões de água quente e de lama.

As erupções são causadas principalmente pelo aumento da temperatura do magma. Isso faz com que o vulcão ejete a lava fervente. Erupções podem derreter gelo e geleiras, causar deslizamentos de terra e inundações.

Por outro lado, a expulsão de cinzas vulcânicas na atmosfera pode afetar o clima e causar anos frios, uma vez que cobre os raios do sol. Um exemplo histórico de mudança climática causada pela erupção dos vulcões foi a erupção do Monte Tambora em 1815, que causou “o ano sem verão” na Europa em 1816.

12- A orogênese

Ou a criação de montanhas ocorre quando a crosta terrestre diminui ou dobra devido a um impulso de outra placa tectônica. Orogenia também causa a formação de andar e dobrar.

Este processo dá origem às cadeias montanhosas formando continentes. O processo de criação da montanha está ligado a outros processos internos da terra.

Este complexo e longo processo de formação de montanhas é estudado por cientistas que, por sua vez, desenvolvem teorias. Por exemplo, a orogênese andina da orogênese pirinea.

13- Deriva continental

É definido como o deslocamento dos continentes lenta, mas sistematicamente. Essa teoria explica como a crosta terrestre mudou de um único continente para a situação atual. No entanto, esse processo interno da Terra leva milhares de anos.

14- A expansão da crosta oceânica

Explique como os oceanos se movem, ajudando os continentes. Esse fenômeno complementa o processo de deriva continental.

15- O colapso de superfícies ou subsidência

É o processo de afundar uma superfície devido ao movimento de placas tectônicas que podem ser convergentes ou divergentes.

Em uma escala menor, pode ser causada pelo processo de erosão ou sedimentação da rocha, ou após atividade vulcânica. A subsidência causa um aumento no nível do mar e considera-se que esse processo no nível local pode ser causado pela atividade humana.

16- O levante

Entendido como o fenômeno oposto de subsidência, causa o aumento da altitude de uma superfície sólida e a diminuição do nível do mar.

17- subducção de placas

Isso acontece nos limites entre duas placas tectônicas, quando uma afunda devido à pressão da outra abaixo da borda. O oposto seria a sobreposição de uma placa sobre outra.

18- Os tsunamis ou tsunamis

São causadas em 90% dos casos pela energia empregada por um terremoto. Por sua vez, são considerados processos geológicos internos, pois são uma conseqüência dos movimentos internos da terra.

Seu nome correto é maremotos tectônicos, já que outros tipos de maremotos têm causas relacionadas a outros fenômenos principalmente atmosféricos. Um exemplo de tsunami tectônico é o tsunami de Nias, causado por um terremoto em dezembro de 2004 na Indonésia e deixou milhares de vítimas.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies