Os 9 principais mitos sobre a psicologia popular (ciência)

A psicologia popular frequentemente perpetua mitos e equívocos sobre a ciência psicológica. Neste artigo, vamos explorar e desmascarar os 9 principais mitos sobre a psicologia, ajudando a esclarecer conceitos errôneos e promovendo uma compreensão mais precisa e informada sobre essa área do conhecimento. Vamos analisar mitos comuns, como a ideia de que a psicologia é apenas senso comum, que a terapia é apenas para pessoas “malucas”, entre outros equívocos que prejudicam a compreensão e aplicação da psicologia.

Desvendando os mitos e verdades sobre fazer terapia: o que realmente esperar?

Existem muitos mitos e equívocos sobre a psicologia popular que podem influenciar a forma como as pessoas encaram a terapia. Neste artigo, vamos desvendar os 9 principais mitos sobre a ciência da psicologia e o que realmente esperar ao fazer terapia.

1. Terapia é apenas para pessoas com problemas mentais graves: Este é um dos mitos mais comuns. A terapia não é apenas para pessoas com transtornos mentais graves, mas também para aqueles que desejam melhorar sua qualidade de vida, lidar com problemas cotidianos ou simplesmente buscar autoconhecimento.

2. Terapeutas são apenas para ouvir e não oferecem soluções: Os terapeutas não estão lá apenas para ouvir, mas também para oferecer orientação, estratégias e ferramentas para lidar com os desafios emocionais e psicológicos.

3. Terapia é um processo rápido e fácil: A terapia pode ser um processo longo e desafiador, que requer comprometimento e trabalho duro. Não espere resultados imediatos, mas sim um processo de autoconhecimento e transformação gradual.

4. Terapia é apenas para falar sobre seus problemas: A terapia vai muito além de apenas falar sobre seus problemas. Envolve explorar padrões de pensamento e comportamento, trabalhar em questões emocionais não resolvidas e desenvolver habilidades para lidar com desafios futuros.

5. Terapia é para os fracos: Procurar ajuda psicológica não é sinal de fraqueza, mas sim de coragem e autocompaixão. Reconhecer a necessidade de apoio emocional é um passo importante para o autoconhecimento e crescimento pessoal.

6. Terapia é caro e inacessível: Existem diferentes opções de terapia, incluindo atendimento público, terapeutas com preços acessíveis e até mesmo terapia online. Não deixe o custo ser um obstáculo para buscar ajuda psicológica.

7. Terapeutas têm todas as respostas: Os terapeutas não têm todas as respostas, mas estão lá para orientar e apoiar o cliente em seu processo de autoconhecimento e transformação. É uma jornada colaborativa, onde o terapeuta e o cliente trabalham juntos para alcançar os objetivos estabelecidos.

8. Terapia é apenas para falar sobre o passado: Embora o passado seja importante para entender padrões de comportamento e emoções atuais, a terapia também se concentra no presente e no futuro. O foco é aprender a lidar com os desafios do momento presente e desenvolver habilidades para o futuro.

9. Terapia é para resolver todos os seus problemas: A terapia não é uma solução mágica que resolverá todos os seus problemas. É uma ferramenta poderosa para promover autoconhecimento, crescimento pessoal e desenvolvimento de habilidades para lidar com os desafios da vida.

Ao desvendar esses mitos sobre a psicologia popular, esperamos encorajar as pessoas a buscar ajuda psicológica sem estigmas ou preconceitos. A terapia pode ser uma jornada transformadora e enriquecedora, que oferece suporte, orientação e ferramentas para lidar com os desafios emocionais e psicológicos da vida.

Dicas de vestuário adequado para estudantes de Psicologia: estilo profissional e confortável.

Quando se trata de escolher o vestuário adequado para os estudantes de Psicologia, é importante encontrar um equilíbrio entre estilo profissional e conforto. Afinal, os psicólogos são profissionais que lidam com questões complexas e sensíveis, e é essencial transmitir uma imagem de confiança e competência. Aqui estão algumas dicas para ajudar os estudantes de Psicologia a se vestirem de forma adequada para a sua futura carreira:

1. Opte por roupas confortáveis: Como futuros psicólogos, os estudantes passarão longas horas em consultórios e salas de aula, por isso é importante escolher roupas que permitam liberdade de movimento e sejam confortáveis o dia todo.

Relacionado:  Disforia: definição, distúrbios associados e tratamento

2. Escolha roupas profissionais: Mesmo que o ambiente de trabalho de um psicólogo possa ser mais descontraído, é importante manter um certo nível de profissionalismo no vestuário. Opte por peças clássicas e bem cortadas que transmitam uma imagem confiante.

3. Evite roupas muito chamativas: Como profissionais de saúde mental, os psicólogos devem evitar chamar muita atenção para si mesmos. Opte por cores neutras e estilos mais discretos para manter o foco no paciente.

4. Acessórios sutis: Opte por acessórios discretos e minimalistas que complementem o seu visual sem chamar muita atenção. Evite acessórios barulhentos ou que possam distrair durante uma sessão.

5. Sapatos confortáveis: Como os psicólogos passam muito tempo em pé, é essencial escolher sapatos confortáveis e adequados para longas jornadas de trabalho.

6. Esteja atento ao ambiente de trabalho: Antes de escolher o seu vestuário, leve em consideração o ambiente de trabalho onde você irá atuar. Alguns locais podem ter um código de vestimenta mais formal, enquanto outros podem permitir um estilo mais descontraído.

7. Invista em peças de qualidade: Embora possa ser tentador economizar em roupas de trabalho, é importante investir em peças de qualidade que durem mais tempo e transmitam uma imagem mais profissional.

8. Mantenha a higiene pessoal: Além do vestuário adequado, é importante manter uma boa higiene pessoal para transmitir uma imagem de profissionalismo e cuidado com o bem-estar dos pacientes.

9. Seja autêntico: Por último, mas não menos importante, lembre-se de ser autêntico no seu estilo de vestuário. Escolha peças que reflitam a sua personalidade e que façam você se sentir confiante e confortável.

Seguindo essas dicas, os estudantes de Psicologia poderão encontrar o equilíbrio perfeito entre estilo profissional e conforto em sua vestimenta, preparando-se para uma carreira de sucesso na área da saúde mental.

A relação entre Psicologia e Química: uma conexão essencial para compreender o comportamento humano.

A relação entre Psicologia e Química é fundamental para a compreensão do comportamento humano. Muitas pessoas podem não perceber, mas a química desempenha um papel crucial em processos cerebrais e emocionais que influenciam nossas ações e reações. Por exemplo, substâncias químicas como neurotransmissores, hormônios e até mesmo drogas podem afetar diretamente nosso humor, pensamentos e comportamentos.

Quando se trata de estudar o comportamento humano, a Psicologia e a Química trabalham juntas para fornecer uma visão mais completa e profunda. A Psicologia ajuda a entender como nossas mentes funcionam, enquanto a Química nos ajuda a compreender os processos biológicos que sustentam essas funções mentais. É por meio dessa conexão que os profissionais da área podem desenvolver tratamentos eficazes para distúrbios mentais, como depressão, ansiedade e transtornos de personalidade.

Portanto, é essencial reconhecer a importância da relação entre Psicologia e Química, pois ela nos permite explorar e compreender melhor a complexidade do comportamento humano. Ao unir essas duas disciplinas, somos capazes de avançar no conhecimento e na prática clínica, proporcionando uma abordagem mais abrangente e eficaz para o bem-estar mental e emocional das pessoas.

Vantagens e desvantagens de cursar Psicologia: o que considerar antes de escolher a profissão.

Antes de decidir cursar Psicologia, é importante considerar as vantagens e desvantagens dessa profissão. A psicologia é uma área fascinante e repleta de possibilidades, mas também possui seus desafios. A seguir, vamos discutir alguns pontos importantes a serem considerados antes de escolher a carreira em Psicologia.

Uma das principais vantagens de cursar Psicologia é a possibilidade de ajudar as pessoas a lidar com seus problemas emocionais e mentais. Como psicólogo, você terá a oportunidade de fazer a diferença na vida de muitas pessoas, promovendo o bem-estar e a saúde mental. Além disso, a Psicologia é uma área em constante crescimento, com diversas oportunidades de atuação em diferentes contextos, como clínicas, escolas, empresas e hospitais.

No entanto, também é importante considerar as desvantagens da profissão. Ser psicólogo pode ser emocionalmente desgastante, pois você estará lidando com questões delicadas e muitas vezes dolorosas. Além disso, o mercado de trabalho em Psicologia é bastante concorrido, o que pode dificultar a inserção no mercado e a construção de uma carreira sólida.

Antes de escolher a Psicologia como profissão, é fundamental analisar suas habilidades, interesses e expectativas em relação à carreira. É importante ter em mente que ser psicólogo requer empatia, escuta ativa, paciência e capacidade de lidar com situações complexas e desafiadoras.

Em resumo, cursar Psicologia pode ser uma escolha gratificante e enriquecedora, mas é importante estar ciente das demandas e desafios da profissão. Ao considerar cuidadosamente as vantagens e desvantagens da área, você poderá tomar uma decisão mais consciente e alinhada com seus objetivos profissionais e pessoais.

Os 9 principais mitos sobre a psicologia popular (ciência)

Os mitos da psicologia popular são comuns; de fato, existem muitas informações que foram mal compreendidas e outras que foram deturpadas. Infelizmente, essas informações são passadas de uma pessoa para outra e de geração em geração como se fossem reais.

Não tenha vergonha se você pensou que alguns eram verdadeiros. Então deixo para você o que, na minha opinião, são os grandes mitos dessa ciência. Acho que não preciso lhe dizer que os psicólogos não leem nossa mente.

Os 9 principais mitos sobre a psicologia popular (ciência) 1

Obras publicitárias 1-subliminares

É uma das grandes conspirações da era da televisão: os anunciantes lançam mensagens subliminares, que duram milésimos de segundos, em nossas telas. Essas mensagens teriam a capacidade de alterar a maneira de pensar, agir e comprar.

No entanto, esses anúncios não funcionam e sua mente “subconsciente” está segura. Em muitas investigações controladas em laboratório, as mensagens subliminares não afetaram a escolha de compras ou as preferências de voto.

Em 1958, uma rede canadense mostrou a seus telespectadores uma mensagem subliminar durante a programação de domingo. Eles mostraram as palavras “ligue agora”. Os registros das companhias telefônicas examinaram seus registros e não houve aumento nas ligações.

Embora exista uma escassez de evidências sobre a publicidade subliminar, ela continuou sendo tentada. Em 2000, um anúncio republicano dirigido ao presidente Al Gore mostrou a palavra “ratos”.

Epidemia de 2-autismo

O autismo é um distúrbio do desenvolvimento neurológico caracterizado por isolamento social, baixo desenvolvimento da comunicação verbal e não verbal e movimentos estereotipados.

Nos anos 90, a prevalência de autismo nos EUA foi de 1 em 2500. Em 2007, o percentual foi de 1 em 50. O rápido crescimento dos diagnósticos levou muitas pessoas a acreditar que era uma epidemia.

No entanto, havia um problema ao diagnosticar o distúrbio e não estava claro quais condições o paciente precisava cumprir para ser autista.

Nos últimos anos, os critérios de diagnóstico tornaram-se mais fáceis a partir dos três últimos DSM (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais).

3-Nós usamos apenas 10% da nossa capacidade cerebral

Os 9 principais mitos sobre a psicologia popular (ciência) 2

O cérebro é uma “máquina” que manter custa muita energia. De fato, ele gasta 20% das calorias queimadas, apesar de assumir apenas 2% do peso do corpo.

Seria absurdo pensar que a evolução permitiu que, apesar de gastar tanto, apenas 10% sejam utilizados. Outra coisa é que nos distraímos com frequência e não planejamos adequadamente.

Parece que o mito remonta ao psicólogo americano William Jame, que propôs que a pessoa média raramente explora mais de 10% de seu potencial intelectual. Eles também causaram muitos danos aos gurus da psicologia que tentaram vender seus produtos milagrosos com os quais os outros 90% serão usados.

4-Ouvir Mozart torna as crianças mais inteligentes

Os 9 principais mitos sobre a psicologia popular (ciência) 3

Em 1993, um estudo publicado na revista Nature afirmou que as crianças que ouviam Mozart aumentavam suas habilidades de raciocínio espacial. Um novo mito nasceu.

Desde então, milhões de cópias de CDs de Mozart foram vendidas. Até o estado da Geórgia permitiu que cada recém-nascido recebesse um cassete gratuito.

Relacionado:  Psicologia jurídica: história, que estudos, ramos, exemplos de casos

No entanto, outros estudos mais recentes replicaram o estudo original e não obtiveram os mesmos resultados, mesmo que sejam próximos.

Qualquer coisa que aumente o estado de excitação do alerta aumentará o desempenho em tarefas exigentes, mas é improvável que tenha efeitos a longo prazo nas habilidades espaciais ou na inteligência geral.

A terapia com 4 choques é desumana

Os 9 principais mitos sobre a psicologia popular (ciência) 4

Provavelmente, mesmo lendo isso, muitos acreditarão que a terapia de choque nunca deve ser feita e que é selvagem. Assistir televisão representa grande parte do tempo que passamos em nossas vidas e intervém na criação de nossa realidade.

A terapia eletroconvulsiva ainda é usada hoje e chove muito desde que foi usada há mais de 50 anos. Atualmente, os pacientes que recebem ECT realizam anestesia, relaxantes musculares e até substâncias para prevenir a salivação.

Não há consenso científico sobre o motivo pelo qual a ECT funciona, embora a maioria dos estudos mostre que é eficaz para a depressão grave. Em 1990, um estudo mostrou que 91% das pessoas que receberam ECT viviam positivamente.

5-Pessoas diferentes atraem

Os 9 principais mitos sobre a psicologia popular (ciência) 5

Embora funcione bem para cargas elétricas positivas e negativas, não é o mesmo para as relações sociais. Se sim, por que existem tribos urbanas? Ou por que você compartilha hobbies com seus melhores amigos? Isso influenciou bastante a TV e o cinema.

Centenas de estudos mostraram que pessoas com gostos e traços de personalidade semelhantes são mais atraídas do que pessoas diferentes.

6-Hemisfério direito e esquerdo

Os 9 principais mitos sobre a psicologia popular (ciência) 6

“As pessoas que usam o hemisfério esquerdo são mais analíticas e lógicas, enquanto as pessoas que usam o hemisfério direito são mais criativas e artísticas”. Certamente você já ouviu isso muitas vezes, embora os hemisférios cerebrais não funcionem dessa maneira.

Certas regiões do cérebro são especializadas em determinadas funções e tarefas, mas não há uma parte que predomine sobre a outra. Ambos os hemisférios são usados ​​quase uniformemente.

Os dois hemisférios são muito mais semelhantes do que diferentes em suas funções.

Os detectores 7-Lie são confiáveis

Os 9 principais mitos sobre a psicologia popular (ciência) 7

A realidade é que ninguém, nem mesmo as máquinas, pode avaliar corretamente se uma pessoa está mentindo ou não.

Os detectores de mentiras operam assumindo que os sinais fisiológicos se revelam quando as pessoas não estão dizendo a verdade. Os polígrafos medem a condutividade elétrica da pele, pressão arterial e respiração. Quando esses sinais são alterados de uma pergunta, os operadores interpretam que uma mentira foi contada.

No entanto, essas reações psicológicas não são universais. Além disso, você pode aprender a passar no teste de polígrafo.

8-Dreams têm um significado simbólico

43% das pessoas acreditam que os sonhos refletem desejos inconscientes e que representam esconder verdades ocultas. Na verdade, os sonhos continuam sendo um enigma para a ciência, mas não são uma bola mágica para ver a mente inconsciente.

A teoria mais aceita é que sonha uma representação que nosso cérebro faz sobre o processamento e a categorização de informações e experiências, como um sistema de gerenciamento de arquivos.

9-Nossa memória é um gravador

Os 9 principais mitos sobre a psicologia popular (ciência) 8

Cerca de 36% das pessoas acreditam que nosso cérebro salva experiências passadas na forma de memória, e esse não é o caso.

A memória não permite a reprodução, não duplica perfeitamente o que experimentamos, mas a reconstrói. Eu poderia falhar e isso é problemático, especialmente quando confiamos nela.

10-Ir ao psicólogo é para os loucos

Ir ao psicólogo serve para melhorar sua vida e curar o sofrimento que surge de problemas pessoais.

De fato, as pessoas que procuram o psicólogo estão saindo da zona de conforto e estão interessadas em melhorar suas vidas. Ir ao psicólogo para ansiedade, estresse ou depressão é uma atividade normal, pois são doenças psicológicas, como as físicas.

Deixe um comentário