Período de administração primitivo: origem, características

A era primitiva da administração é aquela que foi marcada pelo domínio da necessidade de se organizar para cumprir um objetivo específico da maneira mais eficaz possível.

Desde o início, o homem compreendeu que somente formando grupos produtivos alcançaria seus objetivos de proteção, alimentação e sustento. Ele também reconheceu a necessidade de gerenciar os recursos que possuía para sobreviver.

Período de administração primitivo: origem, características 1

Desde o momento em que o ser humano teve que realizar uma tarefa pesada, como caçar animais grandes, coletar alimentos ou condicionar uma caverna para viver, ele entendeu que a única maneira de fazer isso era delegar tarefas e estruturar o trabalho.

O homem sempre trabalhou para sobreviver, tentando realizar suas atividades da maneira mais eficaz possível. Assim, ele implementou a lei do ouro que a administração possui, que é obter o máximo de resultados com o mínimo de esforço.

Dependendo da era sócio-histórica, as pessoas encontraram maneiras diferentes de gerenciar e organizar seus ativos, a fim de atender às suas necessidades. Muitos desses princípios da administração nascente tornaram-se a base e as diretrizes para as seguintes sociedades .

Antecedentes históricos

Consciente ou inconscientemente, o ser humano, ao longo de sua história, colocou em prática vários princípios administrativos. Isso o ajudou a executar suas tarefas com mais eficiência.

No começo, o homem era nômade e vivia caçando, pescando e colhendo frutas. A partir do momento em que percebeu que trabalhar em equipe era mais benéfico, começou a se organizar. Dessa maneira, ele estabeleceu grupos para unir forças e alcançar o objetivo em comum.

À medida que a tarefa se tornou mais difícil, o homem estruturou o trabalho de maneira mais especializada, depois os líderes, que lideravam as operações.

Aparência da agricultura

Associada diretamente ao surgimento da agricultura como principal atividade econômica, a humanidade entra em sua fase sedentária.Isso significava ter uma administração melhor, além de caçar e colher, mas também semear, cuidar desse plantio e colher os alimentos.

Um dos avanços mais importantes na sociedade primitiva, além do trabalho coordenado, foi a divisão do trabalho de maneira natural, considerando sexo e idade.

Este é um exemplo vivo de trabalho administrativo, que se refere ao planejamento, organização e execução de uma estratégia baseada no alcance de um objetivo comum.O crescimento populacional foi outro fator que influenciou a necessidade de coordenar esforços no grupo social.

Cada um desses sucessos e fracassos da civilização foi transformado em uma teoria administrativa empírica, que foi transmitida a cada geração subsequente.

Origem

A administração tem uma vasta história que data da época do Egito antigo e da Grécia antiga.

Desde os tempos antigos, imperadores e reis exigiam coletores de impostos e tesoureiros para gerenciar seus assuntos governamentais. Naquele tempo, saber ler, escrever, somar e subtrair era praticamente restrito à elite.

Como conseqüência, a necessidade de oficiais especialistas com essas habilidades foi de vital importância para a manutenção de registros legais, o pagamento e a nutrição dos vários exércitos e a cobrança de impostos.

À medida que os impérios se expandiam e o poder militar expandia seu controle sobre outros continentes, aumentava a necessidade de uma administração mais estruturada.

Nesse período histórico, surgiu a escravidão, na qual o escravo não tinha direitos e era utilizado para realizar qualquer tipo de trabalho.

A administração caracterizou-se por rigorosa supervisão trabalhista e tratamento desumano dos escravos, que teve uma influência notável na queda dos impérios que reinaram nesse período.

Direito Romano

Uma contribuição fundamental para a administração moderna é o direito romano, que serviu de base para a organização do Estado e as regras que norteiam as atividades e os comportamentos da sociedade.

Tanto é a influência desse legado que, atualmente, a grande maioria das instituições dos povos do mundo se baseia legalmente nos legados de Roma e de seus filósofos.

Caracteristicas

Era greco-romana

– Foi desenvolvida a ética do trabalho e iniciada a aplicação do método científico para solução de problemas.

– Foi estabelecido o princípio da especialização, que falava das habilidades de caráter natural do indivíduo.

– A administração pública foi dividida em monarquias, aristocracias, tiranias e democracia.

– Foram distinguidas três formas administrativas: executiva, legislativa e judicial.

– O filósofo Péricles estabeleceu o princípio administrativo básico, que se referia à seleção de pessoal.

– Os primeiros avanços foram feitos na legislação, assim como na regulamentação do trabalho e nas atividades do Estado.

– As empresas foram classificadas como públicas, realizando as atividades do Estado; em semipúblicos, pertencentes aos sindicatos; e privado, pertencente ao povo.

Era feudal

– O senhor feudal foi quem estabeleceu os critérios da administração e exerceu controle total sobre a produção do criado.

– Socialmente havia relações de servidão.

– Oficinas de artesanato e sistema de negócios foram fundados.

– Os sindicatos foram estabelecidos, o que seria o pano de fundo dos sindicatos, que regulavam os salários e as horas de trabalho.

– Nos últimos anos deste período, um número significativo de funcionários se tornou trabalhador independente. Assim, novas estruturas de autoridade foram estabelecidas na administração.

– A economia familiar se desenvolveu em larga escala, dando lugar a uma economia da cidade.

Revolução Industrial

– Os artesãos foram substituídos por trabalhadores especializados.

– A principal característica da Revolução Industrial foi a exploração do homem pelo homem nas indústrias.

– Hierarquias foram criadas dentro da unidade de trabalho, para delegar responsabilidades. Em seguida, aparece a figura de diretor, gerente, trabalhador, entre outros.

– Todas as mudanças nos sistemas de produção levaram a administração a implementar normas trabalhistas e várias estratégias de coordenação.

– Surgiu a necessidade de estudar os fatores que afetaram a produtividade e as novas abordagens de gerenciamento, orientadas para melhorias no ambiente de trabalho e na produção.

– Motivados que os salários não eram fixos, os estudiosos da época se esforçavam para criar certos princípios para regulamentá-los. Assim, nasceram os fundamentos dos prêmios de pontualidade, bônus de produção etc.

Referências

  1. Wikipedia (2018). Feudalismo Retirado de: es.wikipedia.org.
  2. Investopedia (2018). Revolução industrial Retirado de: investopedia.com.
  3. Place du Luxebourg (2015). Militar, administração civil, impostos, política e economia da república e império romanos. Retirado de: colocadouluxembourg.wordpress.com
  4. Luisita Castro (2014). Contribuições romanas em administração. Clube de Ensaios Retirado de: clubensayos.com
  5. Jesica Anaid Cancino Velásquez. (2012). Evolução da administração e pensamento administrativo. Gestiopolis Retirado de: gestiopolis.com.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies