Por que devemos controlar a quantidade de gordura saturada?

Devemos controlar a quantidade de gordura saturada que consumimos, porque esses tipos de gorduras estão relacionados a doenças cardiovasculares, colesterol, obesidade, sobrepeso e hipercolesterolemia há muitos anos.

Ingerir um excesso de gorduras saturadas aumenta o risco de desenvolver patologias cardiovasculares, pois, embora o corpo consuma 100 calorias de gordura, ele só pode subtrair 3 delas por dia.

Por que devemos controlar a quantidade de gordura saturada? 1

Ao não eliminá-los, eles são armazenados no corpo, causando obesidade, excesso de peso, colesterol alto e outros distúrbios ou doenças. É aí que reside a importância de controlar a quantidade consumida diariamente.

O que é gordura saturada?

Toda a gordura é composta de macronutrientes, o que significa que quanto mais você consome, mais energia. No entanto, cada molécula de gordura é por sua vez composta por um de glicerol e três ácidos graxos, que podem ser poliinsaturados, monoinsaturados ou saturados.

A saturação é a quantidade de ligações duplas em uma molécula, de modo que as gorduras monoinsaturadas têm ligações duplas, duas ou mais poliinsaturadas e as saturadas não possuem ligações.

Estes últimos tendem a ser sólidos à temperatura ambiente, com algumas exceções. E provêm principalmente de animais ou óleos tropicais.

Quais alimentos contêm gorduras saturadas?

Existem muitos alimentos que fornecem gorduras poliinsaturadas ao corpo, por exemplo, carne bovina, porco, cordeiro, vitela e pele de pássaros, especialmente frango.

Também salsichas, salame, laticínios completos e seus derivados, como queijos cremosos, sorvetes ou manteigas, além de outros produtos, como banha de porco, bacon, óleo de palma, óleo de coco, doces industriais e muito mais.

O consumo de excesso de gorduras saturadas e seus efeitos no corpo

Anos atrás, cientistas e médicos determinaram que o consumo excessivo dessas gorduras está intimamente relacionado ao aumento do colesterol LDL no sangue, mais conhecido como colesterol ruim.

Esse aumento do colesterol ruim causa inflamação interna, por isso é necessário reduzir o consumo, para que não ocupe mais de 10% da dieta diária.

Isso significa que em uma dieta de 2.000 calorias diárias, essas gorduras ocupariam aproximadamente 22 gramas de gordura saturada por dia.

Mais de 15 estudos de Hooper L, et al (2015), onde 59.000 pessoas participaram, mostraram que reduzir o consumo de gordura saturada e substituí-lo por gorduras poliinsaturadas reduz o risco de doença cardiovascular em 27%.

Como reduzir o consumo de gorduras saturadas?

É importante conhecer o valor nutricional de cada alimento. Selecione aqueles que conseguem equilibrar a dieta diária e considere optar por aqueles com pouca gordura, no caso de laticínios.

Carnes magras, peixes e aves são outra boa opção. A quantidade de proteína recomendada para o consumo em uma refeição é do tamanho da palma da mão. Por outro lado, você não pode ignorar fontes de proteínas com baixo teor de gordura, como feijão, tofu, ovos e muito mais.

De qualquer forma, você deve sempre consultar um especialista antes de fazer alterações bruscas nos alimentos.

Referências

  1. Cleveland Clinic (2018) Fat: O que você precisa saber. Recuperado de my.clevelandclinic.org
  2. Cochrane Heart Group (2015) Efeito da redução da gordura saturada que ingerimos no risco de doenças cardíacas. Publicado por John Wiley & Sons, Ltd. Recuperado de ncbi.nlm.nih.gov
  3. Gunnars, Kris (2017) Gordura saturada: bom ou ruim? Recuperado de healthline.com
  4. Bjarnadottir, Adda (2016) 5 Estudos sobre gordura saturada – hora de se aposentar o mito? Recuperado de healthline.com
  5. Licata, Marcela. Por que evitar gorduras saturadas? Recuperado de zonadiet.com

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies