Princípios de Controle de uma Empresa: Princípios e Exemplos

Os princípios de controle de uma empresa são fundamentais para garantir que as metas e objetivos organizacionais sejam alcançados de forma eficiente e eficaz. Esses princípios são diretrizes que orientam a tomada de decisão e a gestão dos recursos da empresa, garantindo o cumprimento das estratégias estabelecidas. Neste artigo, discutiremos os principais princípios de controle de uma empresa e apresentaremos exemplos práticos de como eles podem ser aplicados no dia a dia empresarial.

Entendendo os conceitos fundamentais de controle para uma gestão eficaz.

Para garantir uma gestão eficaz em uma empresa, é essencial entender os conceitos fundamentais de controle. O controle é uma função administrativa que visa monitorar e avaliar o desempenho organizacional, garantindo que os objetivos estabelecidos sejam alcançados de forma eficiente e eficaz.

Existem alguns princípios de controle que são fundamentais para uma gestão eficaz. Um desses princípios é a adequação, que se refere à necessidade de os controles estarem alinhados com os objetivos e metas da empresa. Outro princípio importante é a oportunidade, que diz respeito à necessidade de os controles serem realizados de forma constante e em tempo hábil para corrigir desvios antes que eles se tornem problemas maiores.

Um exemplo de princípio de controle é o estabelecimento de indicadores de desempenho (KPIs) para monitorar o progresso em direção aos objetivos da empresa. Por exemplo, uma empresa pode estabelecer um KPI de satisfação do cliente para garantir que está atendendo às expectativas dos consumidores.

Outro exemplo de princípio de controle é a implementação de auditorias internas para verificar a conformidade com políticas e procedimentos estabelecidos. Essas auditorias podem ajudar a identificar áreas de melhoria e prevenir fraudes e irregularidades.

Em resumo, entender e aplicar os princípios de controle é essencial para uma gestão eficaz em uma empresa. Ao garantir que os controles estejam adequados, oportunos e alinhados com os objetivos organizacionais, é possível garantir o sucesso e a sustentabilidade do negócio a longo prazo.

Conheça os diferentes tipos de controle utilizados pelas empresas para a gestão eficaz.

Para garantir uma gestão eficaz, as empresas utilizam diferentes tipos de controle para monitorar e avaliar suas atividades. Esses controles são essenciais para garantir que os objetivos da empresa sejam alcançados de forma eficiente e eficaz.

Um dos princípios de controle mais comuns é o controle financeiro, que envolve a análise e monitoramento das finanças da empresa. Isso inclui o acompanhamento de despesas, receitas, fluxo de caixa e o cumprimento de orçamentos estabelecidos. Um exemplo de controle financeiro é a elaboração de relatórios periódicos de desempenho financeiro e a realização de auditorias internas e externas.

Outro tipo de controle importante é o controle operacional, que se concentra na eficiência e eficácia das operações da empresa. Isso inclui o monitoramento de processos, procedimentos e padrões de qualidade. Um exemplo de controle operacional é a implementação de indicadores de desempenho (KPIs) para medir a produtividade e a eficiência das operações.

Além disso, as empresas também utilizam o controle de recursos humanos para garantir que seus colaboradores estejam alinhados com os objetivos da empresa. Isso inclui o recrutamento, seleção, treinamento e desenvolvimento de funcionários. Um exemplo de controle de recursos humanos é a realização de avaliações de desempenho e feedback regular para os funcionários.

Por fim, o controle de qualidade é essencial para garantir a satisfação dos clientes e a conformidade com padrões e regulamentações. Isso inclui a implementação de processos de garantia de qualidade e a realização de inspeções e testes de produtos e serviços. Um exemplo de controle de qualidade é a certificação ISO 9001 para garantir que a empresa atenda aos padrões de qualidade internacionalmente reconhecidos.

Relacionado:  Teoria dos Custos: Princípios, Aplicações e Exemplos

Em resumo, os diferentes tipos de controle utilizados pelas empresas são essenciais para garantir uma gestão eficaz e alcançar os objetivos organizacionais. Ao implementar esses controles, as empresas podem monitorar, avaliar e melhorar continuamente suas operações para garantir o sucesso a longo prazo.

Quais atividades podem ser consideradas como controle em uma organização?

As atividades de controle em uma organização são aquelas que visam monitorar e avaliar o desempenho das operações, garantindo que os objetivos e metas estabelecidos sejam alcançados de forma eficiente e eficaz. Para isso, é necessário implementar mecanismos e procedimentos que permitam identificar desvios, corrigir falhas e promover melhorias contínuas.

Algumas atividades que podem ser consideradas como controle em uma organização incluem:

1. Supervisão: A supervisão é essencial para garantir que as tarefas sejam realizadas de acordo com os padrões estabelecidos e que os colaboradores estejam cumprindo suas responsabilidades de forma adequada.

2. Monitoramento de indicadores: A análise de indicadores de desempenho ajuda a identificar tendências, prever problemas e avaliar o progresso em relação aos objetivos da empresa.

3. Auditorias internas: As auditorias internas permitem verificar a conformidade com políticas, procedimentos e regulamentos, além de identificar oportunidades de melhoria nos processos organizacionais.

4. Estabelecimento de controles internos: Os controles internos são mecanismos adotados para proteger os ativos da empresa, garantir a confiabilidade das informações e minimizar os riscos operacionais.

5. Feedback e comunicação: O feedback constante e a comunicação clara são fundamentais para corrigir desvios, alinhar expectativas e promover a colaboração entre os membros da equipe.

Em resumo, as atividades de controle em uma organização são essenciais para assegurar a eficácia e a eficiência das operações, garantindo que a empresa alcance seus objetivos de forma sustentável e competitiva.

Princípios essenciais para o funcionamento de uma empresa de sucesso: quais são eles?

Para que uma empresa seja bem-sucedida, é fundamental seguir alguns princípios essenciais de controle. Esses princípios garantem que a empresa esteja sempre alinhada com seus objetivos e que suas operações sejam eficientes e eficazes.

Um dos princípios mais importantes é o da transparência. É fundamental que todos os processos e decisões da empresa sejam claros e acessíveis a todos os colaboradores. Isso promove a confiança e o engajamento da equipe, além de facilitar a identificação de possíveis problemas e a busca por soluções.

Outro princípio fundamental é o da responsabilidade. Todos os colaboradores devem assumir a responsabilidade pelos seus atos e pelo cumprimento das metas e objetivos da empresa. Isso garante que todos estejam comprometidos com o sucesso da organização e que trabalhem em conjunto para alcançar os resultados desejados.

Além disso, a eficiência e a produtividade são princípios essenciais para o funcionamento de uma empresa de sucesso. É importante que os processos sejam otimizados e que os recursos sejam utilizados da melhor forma possível. Isso garante que a empresa seja competitiva no mercado e consiga se manter lucrativa e sustentável a longo prazo.

Por fim, a inovação e a adaptabilidade são princípios fundamentais para o sucesso de uma empresa. É importante que a empresa esteja sempre atenta às mudanças do mercado e seja capaz de se adaptar rapidamente a novas tendências e tecnologias. Isso garante que a empresa esteja sempre à frente da concorrência e seja capaz de se manter relevante e competitiva no mercado.

Seguindo esses princípios essenciais de controle, uma empresa tem mais chances de alcançar o sucesso e se destacar no mercado, garantindo sua sustentabilidade e crescimento a longo prazo.

Princípios de Controle de uma Empresa: Princípios e Exemplos

Os princípios de controle de uma empresa são os regulamentos que exigem a existência de procedimentos e processos estabelecidos nos sistemas contábeis para ajudar os gerentes a supervisionar e regular as atividades de negócios, garantindo assim a proteção dos ativos da empresa.

O objetivo dos princípios de controle é garantir que o sistema contábil funcione corretamente e que os eventos de negócios sejam registrados com precisão. Obviamente, os gerentes não podem supervisionar todos os funcionários; portanto, existe a possibilidade de que alguns erros possam ocorrer ou que fraude possa ocorrer.

Princípios de Controle de uma Empresa: Princípios e Exemplos 1

Para identificar e estabelecer controles eficazes, a gerência deve avaliar continuamente o risco, monitorar a implementação do controle e modificá-los conforme necessário.

Ter uma função comercial essencial fornece segurança razoável, diminuindo a probabilidade de erros e salvaguardando os ativos da organização. Devido à sua importância, as empresas devem considerar os princípios fundamentais de controle.

Princípios principais de controle

Ambiente de controle

O estilo de gerenciamento e as expectativas dos gerentes de alto nível, particularmente suas políticas de controle, determinam o ambiente de controle.

Em um ambiente de controle, há supervisão adicional por um comitê de gestão, que garante a integridade administrativa, os valores éticos, uma estrutura organizacional bem definida e funcionários competentes e confiáveis, atribuindo autoridade e responsabilidades.

Atividades de controle

São políticas e procedimentos específicos que a administração utiliza para atingir seus objetivos. Isso inclui o seguinte:

Separação de tarefas

Ele exige que pessoas diferentes sejam designadas para a responsabilidade de executar tarefas diferentes em atividades relacionadas, em particular aquelas que envolvem autorização, custódia ou manutenção de registros.

Ao exigir que diferentes pessoas desempenhem essas funções, é criado um sistema de controle equilibrado.

Aprovação de transação e atividade

Ajuda a garantir que todas as atividades da empresa cumpram as políticas e diretrizes estabelecidas.

Exigir que certos gerentes aprovem certos tipos de transações acrescenta um compromisso adicional aos registros contábeis, demonstrando que as transações foram analisadas e aprovadas pela autoridade correspondente.

Padronização de documentos

Inclui a criação de faturas e outros documentos fáceis de usar e suficientemente informativos, o uso de documentos presumidos e consecutivos e a preparação oportuna dos documentos.

A padronização facilita a revisão de registros antigos, procurando a fonte de alguma discrepância no sistema. A falta de padronização pode fazer com que alguns elementos sejam negligenciados ou mal compreendidos em uma revisão.

Controles físicos e de acesso a ativos e registros

São controles eletrônicos ou mecânicos (cofres, cartões de identificação, cercas, caixas registradoras, câmeras de vídeo, travas) ou controles de computador, relacionados a privilégios de acesso ou procedimentos estabelecidos de backup e recuperação.

A tecnologia geralmente pode chegar onde as pessoas não podem e pode estar trabalhando 24 horas por dia sem a necessidade de pagamento adicional.

Controlar o acesso a um sistema de contabilidade por meio de senhas, bloqueios e registros de acesso eletrônico mantém usuários não autorizados fora do sistema, além de fornecer uma maneira de auditar o uso do sistema para identificar fontes de erros.

Revisões independentes

As empresas devem revisar periodicamente seus sistemas de controle. Isso deve ser feito por uma pessoa que não fez nenhuma parte do trabalho que será verificada.

Essas revisões ajudam a garantir a confiabilidade das informações contábeis e a eficiência das operações.

Atribuição de responsabilidades

A empresa deve estabelecer claramente responsabilidades. A atribuição de responsabilidades específicas às pessoas garante que elas entendam seu papel na manutenção do controle.

Se qualquer responsabilidade for negligenciada, um sistema de controle eficaz deixará claro quem não está executando uma tarefa atribuída.

Relacionado:  Organograma de uma empresa de roupas: estrutura e funções

Exemplos

Todos esses controles atendem aos objetivos do princípio de controle. Depois que os controles estão no caminho certo, os gerentes não precisam monitorar a atividade de cada funcionário. Eles podem revisar periodicamente os controles para garantir que funcionem corretamente e se concentrem no gerenciamento de negócios.

Separação de tarefas

É um bom controle garantir que as funções de manutenção de registros sejam separadas do gerenciamento de caixa real.

Por esse motivo, o caixa é responsável por cobrar dos clientes em dinheiro, com a possibilidade de depositá-lo no banco, e o departamento contábil é responsável por registrar esses recebimentos e fazer reconciliações bancárias.

Dessa maneira, uma única pessoa não pode pegar o dinheiro do cliente e desviá-lo, e depois encobrir a contabilidade fraudulenta.

Se duas pessoas executam esses trabalhos, a única maneira de a fraude funcionar é se cada pessoa estiver em cumplicidade com a outra. Obviamente, dois funcionários cúmplices têm muito menos probabilidade de roubar que um único funcionário.

Aprovações

Exigir aprovação para efetuar pagamentos de despesas volumosas pode impedir que funcionários inescrupulosos realizem grandes transações fraudulentas com os fundos da empresa.

Uma lista de preços oficial serve como uma aprovação para a equipe de vendas vender com esses preços. Além disso, pode haver um controle que permita ao gerente de vendas autorizar alterações razoáveis ​​na lista de preços.

Rotatividade de pessoal e férias

A rotatividade obrigatória de funcionários ou o período de férias são implementados para detectar esquemas fraudulentos, quando é necessário ter um sistema regular para mantê-lo.

Se o contador mudar de responsabilidade a cada dois meses, uma pessoa não poderá executar um sistema falso de forma consistente.

Auditorias físicas

As auditorias físicas incluem a contagem manual de dinheiro e quaisquer outros ativos físicos registrados no sistema contábil, como estoques.

A contagem física pode revelar discrepâncias ocultas nos saldos das contas ignorando completamente os registros eletrônicos. A contagem de dinheiro nos pontos de venda pode ser feita diariamente ou mesmo várias vezes ao dia.

Projetos maiores, como inventário físico, devem ser realizados com menos frequência, talvez anualmente ou trimestralmente.

Conciliações contábeis periódicas

Eles garantem que os saldos do sistema contábil coincidam com os saldos das contas de outras entidades, como bancos, fornecedores e clientes.

As diferenças encontradas entre esses tipos de contas complementares podem revelar discrepâncias nas próprias contas ou que os erros se originam nas outras entidades.

Controles automatizados

Eles são provavelmente os controles internos mais comuns porque não apenas protegem a empresa, mas aumentam sua eficiência.

Relógios de ponto automatizados são um bom exemplo. Os funcionários são verificados quanto a esses relógios quando chegam e depois verificados no final do dia.

O relógio automático elimina a possibilidade de os funcionários trapacearem com o horário de trabalho.

Referências

  1. MyAccountingCourse (2018). O que são princípios de controle interno? Retirado de: myaccountingcourse.com.
  2. MyAccountingCourse (2018). O que é o Princípio de Controle? Retirado de: myaccountingcourse.com.
  3. Michelle Miley (2017). Quais são os sete princípios do controle interno?Bizfluent . Retirado de: bizfluent.com.
  4. TTUHSC (2017). Princípios básicos de controle interno. Retirado de: elpaso.ttuhsc.edu.
  5. CliffsNotes (2016). Controle Interno Retirado de: cliffsnotes.com.
  6. Administrador (2015). 17 Princípios de controle interno. Advogado Ético Retirado de: ethicadvocate.com.
  7. David Ingram (2018). Quais são os sete procedimentos de controle interno em contabilidade? Pequenas empresas-Chron. Retirado de: smallbusiness.chron.com.

Deixe um comentário