Soluções molares: conceito, preparação, exemplos

As soluções molares são aquelas que possuem uma concentração expressa em quantidade de matéria por litro de solução. Ou seja, a quantidade de soluto presente em um litro de solvente. Essas soluções são muito utilizadas em laboratórios e indústrias para preparar reagentes, realizar diluições e determinar concentrações de substâncias.

Para preparar uma solução molar, é necessário conhecer a massa molar do soluto para calcular a quantidade necessária a ser dissolvida em um determinado volume de solvente. Por exemplo, para preparar uma solução de ácido clorídrico 1M, é necessário dissolver 36,5g de HCl em água suficiente para obter 1 litro de solução.

Alguns exemplos de soluções molares são: solução de ácido sulfúrico 2M, solução de hidróxido de sódio 0,5M e solução de nitrato de prata 0,1M. Essas soluções são amplamente utilizadas em diversas áreas da química e são fundamentais para a realização de experimentos e análises químicas.

Passo a passo para preparar uma solução molar de forma eficiente e precisa.

Uma solução molar é uma solução em que a concentração de soluto é expressa em mols por litro de solução. Para preparar uma solução molar de forma eficiente e precisa, siga os seguintes passos:

  1. Calcule a quantidade de soluto necessária: Determine a massa do soluto que você precisa para preparar a solução desejada. Use a fórmula de concentração molar (M = n/V) para calcular a quantidade de mols necessária.
  2. Pese o soluto: Utilize uma balança analítica para pesar a quantidade correta do soluto. Certifique-se de que a balança está calibrada adequadamente.
  3. Transfira o soluto para um balão volumétrico: Utilize um funil e um bastão de vidro para transferir o soluto para um balão volumétrico limpo e seco.
  4. Adicione água: Adicione água destilada ao balão volumétrico até atingir a marca de volume indicada. Certifique-se de agitar bem a solução para garantir a homogeneidade.
  5. Misture bem a solução: Agite a solução com um bastão de vidro para garantir que o soluto esteja completamente dissolvido na água.
  6. Verifique a concentração: Utilize um equipamento de medição adequado, como um espectrofotômetro, para verificar a concentração da solução preparada.

Lembre-se de que a precisão na preparação de uma solução molar é fundamental para garantir resultados confiáveis em experimentos químicos. Seguindo esses passos, você será capaz de preparar soluções molares de forma eficiente e precisa.

Exemplos de soluções molares

Alguns exemplos comuns de soluções molares incluem soluções de ácido clorídrico (HCl), hidróxido de sódio (NaOH) e sulfato de cobre (CuSO4). Essas soluções são amplamente utilizadas em laboratórios e processos industriais devido à sua capacidade de reagir de forma controlada e previsível.

Entenda o processo de preparação de solução com todas as suas etapas importantes.

Para preparar uma solução molar, é necessário seguir algumas etapas importantes. Primeiramente, é preciso calcular a quantidade de soluto que será necessária para atingir a concentração desejada. A fórmula para calcular a concentração molar é mols de soluto / litros de solução.

Após calcular a quantidade de soluto, o próximo passo é pesar a quantidade correta do soluto. É importante usar uma balança de precisão para garantir a exatidão da medida. Em seguida, o soluto deve ser dissolvido em um solvente adequado, geralmente água, em um recipiente limpo e seco.

Para garantir que a solução esteja homogênea, é recomendável agitar o recipiente até que todo o soluto esteja completamente dissolvido. O volume final da solução deve ser ajustado adicionando mais solvente, se necessário, até atingir a concentração desejada.

Relacionado:  Álcool terbutílico: estrutura, propriedades, riscos e usos

Por fim, é importante etiquetar corretamente o recipiente com as informações da solução preparada, como a concentração, a data de preparo e o nome do soluto utilizado. Dessa forma, é possível garantir a rastreabilidade da solução e evitar possíveis erros de identificação.

Seguindo essas etapas, é possível obter uma solução com a concentração desejada para realizar experimentos e análises químicas.

Preparando soluções: passo a passo do procedimento para criar soluções de forma correta.

Preparar soluções corretamente é essencial em diversos processos laboratoriais e industriais. Para garantir a precisão e eficácia das soluções, é importante seguir um procedimento adequado. Abaixo, segue um passo a passo para preparar soluções de forma correta:

1. Definição da concentração desejada: Antes de iniciar a preparação da solução, é necessário definir a concentração desejada, que pode ser em mol/L, g/L, % em massa, entre outras unidades.

2. Cálculo da quantidade de soluto: Com a concentração desejada em mãos, é preciso calcular a quantidade de soluto necessária para preparar a solução. Utilize a fórmula C1V1 = C2V2, onde C1 é a concentração inicial, V1 é o volume inicial, C2 é a concentração final e V2 é o volume final.

3. Pesagem do soluto: Com a quantidade de soluto calculada, pese-o com precisão em uma balança analítica.

4. Transferência do soluto para o recipiente: Após pesar o soluto, transfira-o para o recipiente onde será preparada a solução, utilizando um funil e evitando perdas.

5. Adição de solvente: Adicione o solvente (geralmente água) ao recipiente com o soluto, agitando até que esteja completamente dissolvido.

6. Ajuste do volume final: Após a dissolução completa do soluto, complete o volume da solução até atingir o valor desejado, utilizando um balão volumétrico ou proveta.

7. Homogeneização da solução: Agite bem a solução para garantir uma mistura homogênea e uniforme.

Soluções molares: conceito, preparação, exemplos.

As soluções molares são aquelas em que a concentração é expressa em mol/L, ou seja, a quantidade de soluto presente em um litro de solução. Para preparar uma solução molar, basta seguir os passos mencionados anteriormente, utilizando a concentração em mol/L.

Um exemplo de solução molar comum é o ácido clorídrico (HCl) 1 mol/L, amplamente utilizado em laboratórios químicos. Outro exemplo é a solução de ácido sulfúrico (H2SO4) 0,5 mol/L, utilizada em processos industriais.

A preparação de soluções molares requer atenção aos cálculos e procedimentos para garantir a precisão e eficácia das mesmas. Seguindo corretamente o passo a passo mencionado e utilizando as unidades de medida adequadas, é possível obter soluções de qualidade para diversas aplicações.

Conceito de concentração de solução e exemplo prático para melhor compreensão.

O conceito de concentração de solução se refere à quantidade de soluto presente em uma determinada quantidade de solvente. A concentração pode ser expressa de diversas formas, como em mol/L, g/L, ou em porcentagem.

Um exemplo prático para melhor compreensão é o seguinte: se dissolvermos 2 mol de sal em 1 litro de água, a concentração da solução será de 2 mol/L. Isso significa que a cada litro de solução, teremos 2 mol de sal dissolvidos.

É importante entender a concentração de uma solução para realizar cálculos e preparar soluções com a quantidade correta de soluto em relação ao solvente. A concentração é essencial para determinar a eficácia de uma solução em uma reação química ou em processos de diluição.

Relacionado:  Clorobenzeno (C6H5Cl): Estrutura, Propriedades, Síntese

Soluções molares: conceito, preparação, exemplos

Soluções molares: conceito, preparação, exemplos

As soluções molares são todas aquelas cuja concentração do soluto é expressa em moles por litro de solução. Entenda por mole a unidade usada para medir a quantidade de uma substância que contém ambas as partículas (6.022 · 10 23 ) na forma de átomos, moléculas ou íons, pois existem átomos de carbono em 0,012 kg de carbono-12.

Uma solução, por outro lado, é uma mistura homogênea de duas ou mais substâncias. A substância encontrada na menor proporção é conhecida como soluto, enquanto o solvente é a substância encontrada na maior proporção. Ambos os componentes podem ser encontrados como sólidos, líquidos ou gases.

Em soluções molares, a massa molar ou o peso molecular é usado para transformar a expressão da concentração de uma solução, de gramas / litro, em moles / litro. A expressão moles / l é frequentemente substituída pela letra “M” nessas soluções.

Geralmente, essas soluções são encontradas nos mesmos laboratórios, onde é conveniente ter a concentração do soluto expressa em termos de molaridade. Assim, por exemplo, sabe-se quais ácidos são mais concentrados observando suas respectivas molaridades: 0,01 M, 12 M, etc.

Preparação de soluções molares

Como essas soluções são preparadas? Uma série de etapas será seguida abaixo para descrever esse processo.

Primeiro passo 

Procure as características do reagente, como a massa atômica ou molar do elemento ou composto com o qual a solução deve ser preparada. Também deve ser conhecido se o reagente é anidro (livre de água) ou seu grau de hidratação, bem como o grau de pureza, etc.

Esta informação é encontrada em livros ou outras fontes de informação. Além disso, as embalagens de reagentes possuem um rótulo que contém todas as informações sobre suas características.

Segundo passo

Realize os cálculos necessários para preparar a solução molar desejada. Para isso, é necessário conhecer o volume do reagente a ser preparado, bem como sua massa molar ou peso molecular.

Ter esse conhecimento permite calcular os gramas de reagente necessários para preparar a solução molar. Uma maneira simples de calcular a molaridade (moles / L) de uma solução é aplicando a seguinte fórmula:

Molaridade (moles / L) = concentração de soluto (g / L) ÷ PM (g / mol)

PM sendo o peso molecular do soluto.

Por exemplo, se você deseja fabricar 1 litro de uma solução de cloreto de sódio 5M: quanto você precisa usar, sabendo que o peso molecular ou a massa molar de NaCl é de 58,5 g / mol?

Queremos determinar quantos gramas de NaCl se dissolverão em um litro. Vamos então limpar, g / L:

Molaridade (moles / L) = concentração de soluto (g / L) ÷ PM (g / mol)

g / L NaCl = peso molecular (g / mol) x molaridade (mol / L)

= (58,5 g / mol) x (5 mol / L)

= 292,5 g de NaCl

Terceiro passo

Pesar o reagente em uma balança analítica ou de precisão, de modo que a quantidade de reagente pesada corresponda exatamente à calculada anteriormente para preparar a solução molar.

Quarto passo

Coloque a quantidade de reagente pesada em um copo, selecionando o volume de acordo com o volume do reagente que você deseja preparar. Subsequentemente, é adicionada água desionizada e a solução é agitada até o reagente ser dissolvido na água.

Você deve tomar cuidado para não adicionar excesso de água, tornando o volume da solução maior que o volume definido anteriormente, pois a concentração da solução molar será menor do que o necessário.

Relacionado:  O que são sais halóides? (com exemplos)

Quinto passo

Uma vez dissolvido o reagente, o conteúdo do copo é vertido, de preferência em um balão volumétrico, e a água é adicionada até que a capacidade seja atingida.

Finalmente, a solução é transferida para um recipiente adequado, rotulado de forma a conter todas as informações convenientes sobre a solução molar. Isso ajudará a identificá-lo durante as atividades do laboratório.

Exemplos de soluções molares

Exemplo 1

Uma solução de cloreto de potássio (KCl) contém 20 g de sal em 250 mL de solução. Sabendo que o peso molecular do KCl é 74,5 g / mol: qual é a molaridade da solução?

A concentração do KCl deve ser aumentada para gramas / l:

g / L de KCl = (20 g) x (1.000 mL / 250 mL)

= 80 g / L

Em seguida, procedemos ao cálculo da molaridade da solução em moles / litro:

moles / L = (g / L) weight peso molecular (g / mol)

= 80 g / L ÷ 74,5 g / mol

= 1.073

A solução preparada possui uma concentração de 1.073 mol / L, que também pode ser escrita como 1.073 M.

Exemplo 2

Um paciente tem uma concentração plasmática de glicose (C 6 H 12 O 6 ) de 150 mg / 100 mL. Sabendo que a glicose tem um peso molecular de 180 g / mol: qual será a concentração plasmática de glicose expressa em mmol / L?

Expresse a concentração de glicose em mg / L. Para fazer isso, continuamos usando um fator de conversão:

glicose mg / L = (150 mg / 100 mL) x (1.000 mL / 1 L)

= 1.500

O cálculo da molaridade da solução de glicose tem a dificuldade de que as unidades da concentração de açúcar (mg / L) e as do peso molecular (g / mol) não possam se eliminar. Essa dificuldade é resolvida expressando o peso molecular da glicose em mg / mmol, que numericamente é o mesmo que g / mol:

mmol / L = mg / L weight peso molecular (mg / mmol)

= 1.500 mg / L ÷ 180 mg / mmol

= 8,33

Portanto, o paciente possui uma concentração plasmática de glicose (glicemia) de 8,33 mmol / L, que também pode ser considerada de 8,33 mM.

Exemplo 3

O volume de uma solução de sulfato de sódio (Na 2 SO 4 ) 2 M pode ser preparado com 71 g de reagente, sabendo que a massa molecular do sulfato de sódio é de 142 g / mol?

Vamos primeiro encontrar a concentração do soluto na solução, expressa em g / L:

g / L = molaridade (moles / L) x peso molecular (g / mol)

= 2 moles / L x 142 g / mol

= 284

Portanto, para preparar uma solução de 1 litro de sulfato de sódio 2M, são necessários 284 g do reagente. Mas, na realidade, temos 71 g, portanto o volume teria que ser menor que um litro. Para resolver isso, podemos aplicar uma regra simples de três:

284 g – 1 litro

71 g – x x litro

x = (71 g) x (1 L / 284 g)

x = 0,25 L

Com 71 g de sulfato de sódio, 250 mL de uma solução 2 M podem ser preparados.

Referências

  1. Whitten, Davis, Peck e Stanley. (2008). Chemistry . (CENGAGE 8a ed.). Aprendendo
  2. Helmenstine, Todd. (11 de fevereiro de 2020). Como calcular a molaridade de uma solução. Recuperado de: thoughtco.com
  3. Os editores da Encyclopaedia Britannica. (2020). Solução. Recuperado de: britannica.com
  4. Lab CE. (2020). O que é uma solução Molar. Recuperado de: labce.com
  5. William Adkins. (24 de abril de 2017). Como fazer soluções molares. Recuperado de: sciencing.com

Deixe um comentário