Sufixos gregos e seu significado (com exemplos)

Os sufixos gregos são elementos que são adicionados ao final de uma palavra para alterar seu significado ou função. Muitos desses sufixos têm origem na língua grega e são amplamente utilizados na formação de palavras em diversas línguas, incluindo o português.

Alguns dos sufixos gregos mais comuns e seus significados incluem: -logia (estudo de algo, por exemplo, biologia), -ismo (doutrina ou sistema de algo, por exemplo, comunismo), -fobia (aversão ou medo de algo, por exemplo, aracnofobia), -cracia (governo de algo, por exemplo, democracia) e -cida (matador de algo, por exemplo, homicida).

Esses sufixos são fundamentais para a compreensão e formação de palavras em diversas áreas do conhecimento, contribuindo para a riqueza e diversidade do vocabulário em diferentes idiomas.

Significado e função dos sufixos gregos na formação de palavras.

Os sufixos gregos desempenham um papel fundamental na formação de novas palavras na língua portuguesa, adicionando significados específicos aos radicais das palavras. Esses sufixos são elementos que são adicionados ao final de uma palavra, modificando seu sentido original. Eles podem indicar pluralidade, qualidade, ação, dentre outras funções.

Um exemplo comum de sufixo grego é “-logia”, que significa “estudo” ou “ciência”. Quando adicionado a um radical, forma palavras como “biologia” (estudo da vida), “psicologia” (estudo da mente) e “geologia” (estudo das rochas).

Outro sufixo grego conhecido é “-fobia”, que indica “medo” ou “aversão”. Com ele, formamos palavras como “aracnofobia” (medo de aranhas), “claustrofobia” (medo de lugares fechados) e “hidrofobia” (medo de água).

É importante compreender o significado dos sufixos gregos para poder decifrar o sentido de diferentes palavras. Eles enriquecem nosso vocabulário e nos ajudam a expressar ideias de forma mais precisa e detalhada.

Exemplo de sufixo: entenda o significado e como utilizar corretamente na língua portuguesa.

Os sufixos gregos são elementos que são adicionados ao final de uma palavra para modificar seu significado ou função. Eles são muito utilizados na língua portuguesa e podem ser de grande ajuda para ampliar nosso vocabulário e compreender melhor a origem das palavras.

Um exemplo de sufixo grego é o “-logia”, que significa “estudo” ou “ciência”. Quando adicionado a uma palavra, como por exemplo “biologia”, temos o significado de “estudo da vida”. Outro exemplo é o sufixo “-fobia”, que indica um medo irracional de algo. Por exemplo, “aracnofobia” significa medo de aranhas.

Para utilizar corretamente os sufixos gregos na língua portuguesa, é importante conhecer o significado de cada um e saber em quais palavras eles podem ser utilizados. Por exemplo, se quisermos formar uma palavra relacionada ao estudo das estrelas, podemos adicionar o sufixo “-nomia” à palavra “astro”, resultando em “astronomia”.

Portanto, os sufixos gregos são uma ferramenta valiosa para enriquecer nosso vocabulário e compreender melhor o significado das palavras. Ao conhecer o significado de cada sufixo, podemos utilizá-los de forma correta e criar novas palavras com facilidade.

Principais sufixos na língua portuguesa: quais são e como utilizá-los corretamente.

Os sufixos são morfemas que são adicionados ao final das palavras para modificar seu significado ou função. Na língua portuguesa, existem diversos sufixos de origem grega que são amplamente utilizados. Alguns dos principais sufixos gregos e seus significados são:

Relacionado:  65 Exemplos de Verbos em Copretérito

1. -logia: significa estudo, ciência. Exemplo: biologia (estudo da vida).

2. -ismo: indica doutrina, sistema. Exemplo: capitalismo (sistema econômico baseado na propriedade privada dos meios de produção).

3. -cracia: denota governo, poder. Exemplo: democracia (governo do povo).

4. -fobia: representa aversão, medo. Exemplo: aracnofobia (medo de aranhas).

5. -logia: significa estudo, ciência. Exemplo: biologia (estudo da vida).

Para utilizar corretamente os sufixos na língua portuguesa, é importante conhecer o significado de cada um deles e saber em que contexto podem ser empregados. Os sufixos gregos são muito comuns em diversas áreas do conhecimento, como medicina, biologia, filosofia, entre outras.

Portanto, ao se deparar com palavras que contenham sufixos gregos, é interessante buscar compreender o significado desses elementos para enriquecer o vocabulário e a compreensão de diversos conceitos.

Conheça os prefixos da língua grega e suas aplicações na formação de palavras.

Os prefixos gregos são elementos que são adicionados ao início de uma palavra para modificar seu significado. Eles são muito comuns na formação de palavras em diversas línguas, incluindo o português. Alguns exemplos de prefixos gregos são “anti-“, “meta-“, “peri-” e “pro-“.

Esses prefixos podem ser combinados com sufixos gregos para formar palavras com significados específicos. Os sufixos gregos são elementos adicionados ao final de uma palavra para modificar seu significado. Alguns exemplos de sufixos gregos são “-logia”, “-metro”, “-fobia” e “-cracia”.

Quando combinados, os prefixos e sufixos gregos podem criar palavras complexas com significados bem definidos. Por exemplo, a palavra “antropologia” combina o prefixo “anti-” (que significa “contra”) com o sufixo “-logia” (que significa “estudo”). Portanto, “antropologia” significa “estudo contra a humanidade”.

Outro exemplo é a palavra “democracia”, que combina o prefixo “demo-” (que significa “povo”) com o sufixo “-cracia” (que significa “governo”). Assim, “democracia” significa “governo pelo povo”.

É interessante observar como os prefixos e sufixos gregos são utilizados na formação de palavras em diversas áreas do conhecimento, como medicina, biologia, política e muitas outras. Eles são essenciais para a compreensão e comunicação eficaz em diversas áreas do saber.

Sufixos gregos e seu significado (com exemplos)

Os sufixos gregos são muitas vezes utilizados na língua espanhola. Um sufixo é uma ou várias letras ou sílabas que são colocadas no final de um léxico (ou na raiz de uma palavra), para formar uma nova palavra.Agora, o processo de formação de novas palavras adicionando afixos a um já existente (chamado primitivo) é chamado derivação.

Em espanhol, a derivação é produzida colocando prefixos (antes da raiz) ou sufixos (depois da raiz).No caso de sufixos, a maioria vem do grego ou do latim. Os sufixos gregos são especialmente comuns em áreas como medicina e em muitos campos técnicos.

Sufixos gregos e seu significado (com exemplos) 1

Alguns autores distinguem entre sufixos e raízes de sufixos (ou sufixos). As últimas são palavras que em grego eram independentes, mas que em espanhol se tornaram sufixos inseparáveis: por exemplo, “cracia”.

Com esse sufixo ou raiz do sufixo (dependendo dos critérios), palavras como democracia, autocracia, burocracia, meritocracia ou teocracia são formadas.

Relacionado:  10 autores de vanguarda latino-americanos destacados

Sufixos gregos e seu significado

-agogue / a (guia, condução, derivação ou condução de uma substância)

– Pedagoga (profissional de pedagogia).

– Demagogo (pessoa que conquista o favor do povo com elogios).

– Colagogo (substância que causa a evacuação da bílis).

– Emenagogue (substância que estimula o fluxo sanguíneo).

– Hemagogo (agente que induz ou aumenta o fluxo menstrual).

-cardia (em relação ao coração)

– Taquicardia (frequência cardíaca acelerada).

– Dextrocardia (situação do coração na metade direita do tórax).

– Stenocardia (angina de peito).

– Bradicardia (diminuição da frequência cardíaca normal).

– Dexiocardia (desvio do coração para a direita).

-cefalia (cabeça)

– Braquicefalia (condição caracterizada por encurtamento longitudinal do diâmetro do crânio).

– Hidrocefalia (aumento do conteúdo de líquido cefalorraquidiano dos ventrículos cerebrais, devido a uma dilatação destes).

– Macrocefalia (aumento do tamanho da cabeça em relação à idade da pessoa).

– Plagiocefalia (assimetria e obliquidade da cabeça).

– Microcefalia (perímetro craniano inferior à média).

-centese (punção para obter líquidos)

– Raquitismo (punção no canal medular).

– Toracocentese (punção torácica).

– Paracentese (punção para obter líquido peritoneal).

– Artrocentese (punção para obter líquido articular).

– Amniocentese (punção na matriz para obter líquido amniótico).

-ectomia (seção, seção)

– Histerectomia (remoção parcial ou total do útero).

– Mastectomia (remoção parcial ou total da glândula mamária).

– Vasectomia (remoção parcial ou total do ducto deferente dos órgãos sexuais masculinos).

– Esplenectomia (remoção parcial ou total do estômago).

– Gastrectomia (remoção parcial ou total do baço).

-fagia (relativa à ação de comer)

– Onicofagia (hábito mórbido de comer unhas).

– Adefagia (fome insaciável).

– Aerofagia (ingestão excessiva de ar).

– Antropofagia (hábito de comer carne humana).

– Disfagia (dificuldade ou incapacidade de engolir).

-fobia (medo, medo, intolerância)

Agorafobia (medo de espaços abertos).

– Xenofobia (rejeição de estrangeiros).

– Fotofobia (intolerância à luz).

– Claustrofobia (medo de espaços fechados).

– Dismorfofobia (preocupação anormal sobre qualquer defeito corporal real ou imaginário).

-fonia (relativa à voz ou som)

– Broncofonia (ressonância da voz nos brônquios).

– Polifonia (múltiplos sons simultâneos e harmoniosos).

– Francofonia (comunidade de pessoas de todo o mundo que falam a língua francesa).

– Afonia (perda total ou parcial da voz).

– Radiofonia (transmissão de som por ondas de rádio).

-gamia (em relação ao casamento)

– Endogamia (casamento com pessoas de ascendência comum: mesma raça, casta, status social).

– Monogamia (o fato ou costume de ter um relacionamento romântico ou casamento com apenas uma outra pessoa).

– Poligamia (casamento com vários indivíduos, geralmente mulheres, ao mesmo tempo).

– Exogamia (casamento com pessoas de ascendência diferente).

– Bigamia (a condição de ter duas esposas ou dois maridos ao mesmo tempo).

-gnóstico / gnosia (conhecimento ou percepção)

– Diagnóstico (procedimento através do qual a natureza de um fenômeno é determinada, incluindo uma doença).

Relacionado:  Relato histórico: o que é, características e exemplos

– Prognóstico (conhecimento antecipado de um evento).

– Autodiagnóstico (autoconhecimento).

– Estereognose (capacidade de reconhecer a natureza dos objetos por sua forma ou consistência).

– Farmacognosia (estudo de drogas e substâncias medicinais de origem natural).

-ico / ica (relacionado à ciência, conhecimento, princípios)

– Matemática (ciência abstrata de números, quantidade e espaço).

– Aritmética (ramo da matemática que lida com as propriedades de números e frações e as operações básicas aplicadas a esses números).

– Política (o estudo acadêmico do governo e do Estado).

– Ética (ramo do conhecimento que lida com princípios morais).

– Hermenêutica (ramo do conhecimento que lida com a interpretação de textos, especialmente a Bíblia ou textos literários).

isism (doutrina, sistema, modo de pensar)

– Capitalismo (teoria econômica em que a produção é de propriedade privada e controlada pelas leis da oferta e demanda).

– Romantismo (movimento artístico e intelectual que destacou emoções fortes como fonte de experiência estética).

– Taoísmo (tradição antiga de filosofia e crença religiosa que está profundamente enraizada nos costumes e na cosmovisão chineses).

– Impressionismo (movimento artístico francês do século XIX que marcou uma ruptura importante na tradição da pintura européia).

– Liberalismo (doutrina política que toma a proteção e a melhoria da liberdade do indivíduo como o problema central da política).

-ite (inflamação ou irritação)

– Faringite (inflamação da faringe).

– Meningite (inflamação das meninges causada por uma infecção viral ou bacteriana).

– Gastrite (inflamação do revestimento do estômago).

– Dermatite (inflamação da pele).

– Otite (inflamação no ouvido).

-patia (doença)

– Neuropatia (uma condição que ocorre quando os nervos periféricos são danificados ou rompidos).

– Encefalopatia (doença na qual o funcionamento do cérebro é afetado por algum agente ou condição).

– Ludopatia (dependência de jogo e apostas).

– Psicopatia (transtorno de personalidade caracterizado por comportamento antissocial persistente, empatia prejudicada, remorso alterado, características ousadas, desinibidas e egoístas).

– Artropatia (qualquer doença articular).

-sis (ação, treinamento, operação, generalização)

– acidose (condição ácida excessiva de fluidos ou tecidos corporais).

– Fibrose (espessamento e cicatrização do tecido conjuntivo, geralmente como resultado de uma lesão).

– Nefrose (doença renal que faz com que o corpo perca proteínas através da urina).

– Trombose (coagulação local ou coagulação sanguínea em uma parte do sistema circulatório).

– Necrose (morte da maioria ou de todas as células de um órgão ou tecido devido a doença, lesão ou falha do suprimento sanguíneo).

Referências

  1. Zarzar Charur, C. (2017). Oficina de leitura e escrita 2. Cidade do México: Patria Editorial Group.
  2. Pineda Ramírez, MI (2004). Linguagem e Expressão 2. México: Pearson Education.
  3. García, S .; Meilán, AJ e Martínez, H. (2004). Construa bem em espanhol: a forma das palavras. Oviedo: Ediuno: Universidade de Oviedo.
  4. Guzmán Lemus, M.; Vázquez García, V. e Alveano Hernández, JA (2004). Prefixos, sufixos e termos médicos. Cidade do México: Plaza e Valdés.
  5. Orozco Turrubiate, JG (2007). Etimologias gregas. México: Pearson Education.
  6. Canteli Dominicis, M. e Reynolds, JJ (2010). Revise e escreva: Curso avançado de gramática e composição. Hoboken: John Wiley & Sons.

Deixe um comentário